História My Doctor - ( Imagine Kim Namjoon - BTS ) - (Longfic) - Capítulo 8


Escrita por: e Srta_Baby

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Drama, Gravidez, Hentai, Hoseok, Imagine, Jimin, Jin, Jungkook, Longfic, Namjoon, Taehyung, Violencia, Yoongi
Visualizações 167
Palavras 2.700
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


EU DEMOREI SÉCULOS, EU SEI DISSO :')

Desculpa, prometo tentar ficar ativa aqui ;-;

Tenham uma boa leitura, lindinhos *-*

Capítulo 8 - Jantar


Fanfic / Fanfiction My Doctor - ( Imagine Kim Namjoon - BTS ) - (Longfic) - Capítulo 8 - Jantar

           | Uma semana depois |

Sábado

20h02min

Me coloco em frente ao espelho retocando o batom. Sorrio com o resultado e mal me reconheço. Faz muito tempo que eu não me arrumava assim – vestido branco, rodado, com rendas nas mangas, que cobre até meu pulso. –. O vestido bate um pouco acima do meu joelho. Qual o motivo dessa arrumação? Min Yoongi.

Nos últimos dias, o pálido mudou... Um pouco pelo menos. Ele chegava mais cedo e dormia de conchinha comigo. Mas isso não quer dizer que o nosso casamento está nas mil maravilhas. Yoongi continua estranho, há algo que ele esconde e eu tenho medo de saber o que é.

Sobre o Doutor... Eu não o vi mais. Namjoon conseguiu um espaço no meu coração, de uma certa forma, o loiro ainda continua na minha cabeça. O bom é que eu não sinto mais aquelas sensações estranhas, ou não? Sinto falta dele. Joonie se tornou alguém muito especial para mim. Nunca vou esquecer dos seus abraços e das suas adoráveis covinhas. Preciso saber o que aconteceu com ele, o problema é como eu vou fazer isso.

— Uau! Você 'tá linda. – escuto a voz do JungKook.

Me viro e sorrio para o pequeno. Sento-me na cama e o chamo para sentar ao meu lado. Afago seus cabelos e o menor sorri mostrando seus dentinhos alinhados.

— Obrigada, lindo. – beijo sua bochecha, a marcando com meu batom. — Seu appa está pronto?

— Sim. – Kook ri segurando minha mão. — Eu gosto do papai assim...

— Assim como? – franzo o cenho e o menor tomba a cabeça para o lado, me olhando atento.

— Legal. – o menino sorri voltando com a cabeça.

— Entendi. – sorrio e me levanto, pego minha bolsa e estendo a mão para ele. — Vamos?

— Vamos. – sorri pegando na minha mão.

Desço as escadas com cuidado por causa do salto. Rapidamente os olhares dos irmãos se direcionam em mim. Sorrio e continuo a descer os degraus com cuidado. Solto a mão do pequeno e abraço meu marido.

— Você está linda. – Yoongi sela os nossos lábios.

— Você também está lindo. – sorri arrumando a sua gravata. O pálido está com um terno preto, bem vestido.

— Agora vão, ou perderão a reserva. – Jin praticamente nos expulsa da nossa própria casa. Yoongi e eu soltamos um riso.

— Tchau bebê. – beijo a bochecha de Yura. — Cuida bem dela, SeokJin! – aviso com os olhos cerrados.

— Como se eu não fosse uma

omma completa. – Jin sorri e revira os olhos. — Pode deixar.

— Obrigada. – me agacho e beijo a bochecha de JungKook. — Tchau, meu coelhinho.

— Ya! – Kook esconde o rosto com as mãos. — Já disse pra não me chamar assim...! Não na frente do papai e do titio Jinnie. – sussura no meu ouvido.

— Desculpa. – sussuro de volta. Me levanto e seguro na mão do pálido. — Tchau.

— Jin, vê se não coloca a aqueles filmes de menininha! – Yoongi olha sério para o irmão, que assente. — Melhor assim. Vamos.

Meu marido e eu saímos de casa e caminhamos até o seu carro preto, então percebo que ele trocou de veículo. Respiro fundo antes de entrar e me acomodar no banco, coloco o cinto e espero por ele. O Min adentra o carro já colocando o cinto em seguida. Parece que ele sempre está com pressa, ou somente recuado com algo.

Sinceramente eu queria poder viver tudo aquilo que dizem que é um casamento. O amor deveria ser o mais importante, mas por que eu sinto que ele não me ama mais? Yoongi permanece distante, mesmo estando aqui ao meu lado. Para uma mulher, é difícil ficar sem carinho, atenção, sem uma transa boa, sem seu homem.

— Yoongi, você sabe alguma coisa da Rebecca? – decido quebrar o silêncio após alguns minutos na estrada.

— Não. – ele responde um tanto hostil.

— Tem certeza? – levanto as sobrancelhas, o olhando nos olhos.

— Você quer acabar com a nossa noite falando disso, mesmo?! – engulo em seco e nego, virando o rosto para o lado contrário.

O vejo de relance apertar o volante e eu reparo nas suas expressões. Se ele não estivesse tão mudado, diria que está mentindo. Assim que chegamos no restaurante, que por sinal é um dos melhores de Seul, saímos e adentramos o local juntos. Olhares se direcionam para nós. Aperto a mão dele forte e seguimos até a nossa mesa segunda o garçom.

— O que vão querer? – o garçom pergunta sorrindo amigável.

Pego o cardápio pronta para pedir, mas rapidamente, Yoongi o toma da minha mão o colando na mesa. Pisco algumas vezes e o olho surpresa. Respiro fundo e fito as minhas mãos. Eu fui no salão só para ele, para ele poder me tocar com carinho ao menos uma vez.

— Queremos o melhor prato do restaurante, junto com o melhor vinho. – Yoongi diz simples e o homem assente, logo saindo para atender outra mesa.

— Não precisa gastar tanto. – toco na sua mão em cima da mesa, subindo para os seus dedos. — Poderíamos ter pedido algo mais simples.

- Acho que merecemos algo especial, não? – assinto ao ver seu olhar obscuro. — Ótimo.

Depois de alguns minutos o nosso jantar é servido. Yoongi tem muito bom gosto, sempre teve. O prato que pedimos é absolutamente delicioso, mesmo com o preço. Enquanto estou a saborear o vinho, escuto uma voz rouca e conhecida.

Viro o rosto para o ver, já que o meu marido está na minha frente. Ele está lindo, de smoking e com o cabelo arrumado. Kim Namjoon está acompanhado, de uma garota bem bonita. Mordo o lábio sentindo meu coração acelerar e meu sangue ferver. Não é possível, eu não posso estar com ciúmes dele.

— Algum problema? – o pálido indaga e eu nego sorrindo fraco.

— Eu acho que vou ao toalete. – me levanto enquanto falo e lhe dou um selinho rápido.

Minhas pernas tremem a cada passo que dou. Ele está ali, conversando com um homem junto a garota. Nossos olhos se cruzam e ele franzi o cenho. Engulo seco e sorrio, pondo uma mecha do meu cabelo atrás da orelha. Joonie apenas fica sem expressão, voltando a conversar com o homem. Meus olhos se enchem de lágrimas e eu entro no banheiro, sentindo minha respiração pesada.

— Droga! – sussuro enxugando as lágrimas.

E novamente aquele sentimento volta. Lavo as mãos em seguida as secandos. Ele me ignorou...Ou talvez ele esteja ocupado com aquele homem e a garota. Passo a mão no cabelo e apoio as mãos na pia.

— Eu preciso falar com ele, preciso descobrir o que é isso. – decho os olhos inspirando e soltando o ar. — Amanhã, sem falta. – olho-me no espelho.

Limpo o rosto e retoco a maquiagem. Respiro fundo antes de abrir a porta. Bato em algo duro e quase caio, se não fosse suas duas mãos na minha cintura. Nossos corpos se colam e nossos olharem se cruzam. Seus lábios estão entreabertos e seus olhos parecem me perfurar.

— Joonie. – ofego quando suas mãos apertam minha cintura.

— Desculpa. – Namjoon me solta rápido e se afasta, passando a mão no pescoço.

— Nanmie! – a garota que está com ele se aproxima. — Huh, eu te achei. – ela sorri me olhando. — Quem é ela?

— (S/N)! – escuto a voz raivosa de Yoongi e olho triste para o Kim.

— (S/A). – o loiro em minha frente abre a boca, mas não sai nada, sem uma palavra.

— Eu preciso ir, tchau.

Passo pelos dois e seguro na mão de Yoongi, o puxando com todas as minhas forças para longe dali. Suas mãos grande seguram minha cintura e me viram, fazendo-me olhar em seus olhos.

— O que aquele doutorzinho queria com você? – elho me volta observando as pessoas nos olharem. Volto a olhar o pálido e me afasto.

— Vamos embora. – seguro na sua mão e o puxo para fora. — Ele só me segurou para não cair. E como sabe que ele é Doutor?

— Isso não importa, eu não quero te ver com ele ou com qualquer outro homem que não seja eu, ouviu?!

Bato o pé no chão, entro no carro e coloco o cinto, irritada. Yoongi entra logo depois e acelera o carro, bufa enquanto aperta o volante.

— Parabéns, Min Yoongi. – digo com ironia. — Você conseguiu estragar a nossa noite e o resto da nossa paz! – cruzo os braços olhando para frente.

— Vem cá.

Min Yoongi para o carro em algum lugar e tira o meu cinto. Sua mão desce para minha cintura e me puxa para o seu colo, beija-me intensamente enquanto sua destra alisa meu bumbum. Seguro sua mão e olho nos seus olhos.

— Por que você acha que tudo se resolve com sexo, hm? – suspiro magoada, voltando ao meu lugar e arrumando meu vestido em meu corpo.

— Certo, desculpa. – ele bagunça seus fios claros que estavam perfeitos arrumados. — Vamos para casa.

Pendo a cabeça para trás fechando os olhos e tentando relaxar. O que era pra ser uma noite linda, na verdade foi uma confusão com direito a discussão. O caminho de volta para casa foi silencioso, com um clima ruim. O trajeto todo eu quis chorar, meu peito dói ainda. Yoongi para em frente a nossa casa e me olha.

— Sai. – o maior diz rude e seco, destravando a porta do carro. O olho surpresa e sinto meus olhos lacrimejados.

— Aonde você vai? – pergunto olhando para ele. — Vai beber?

— Não. – Yoongi beija os meus lábios rapidamente. — Preciso respirar um pouco.

— Pensei que iríamos ficar juntos essa noite. – abaixo a cabeça e suspiro assentindo. — Tudo bem então. – abro a porta. — Boa noite, Min Yoongi! – saio e bato a porta do carro.

Yoongi sai com o veículo, me deixando só, em meio as lágrimas e com o coração quebrado, mais uma vez.

Point Of View Namjoon

Ela estava linda. (S/N) é linda em todos os aspectos. Nesses sete dias que se passou, tentei focar mais no trabalho, na minha vida. Coisa que consegui. Mas depois de hoje, tenho certeza que nada voltará ao normal.

Seus olhos escuros pareciam ver algo através de mim. Seus lábios carnudos me tiraram o ar e se não fosse pelo o chamado do seu marido, jurava que iria beijá-la.

— Nanmie, você gostou do jantar? – Bruh pergunta.

Lee Bruh é a nova estagiária do hospital e eu fiquei de ensiná-la tudo. Ela é legal, nova e linda. Não mais do que a brasileira, é claro. Ela me convidou para jantar no restaurante do qual seu pai é sócio e digamos que me "obrigou" a ir junto. Não que eu não goste, mas preferia ter ficado em casa, fazendo vários nada. A não ser, pensar em (S/N).

— Sim. – sorrio e paramos assim que chegamos na frente de sua casa. — Obrigado pelo convite.

— De nada. – ela sorri. — Você e aquele tal de (S/N)... São amigos?

— É uma história complicada e longa. – coço a nuca e sorrio fraco.

— Entendo. – a menor me abraça. — Boa noite, nos vemos amanhã.

— Até. – sorrio mostrando minhas covinhas.

Volto para casa e tomo um longo banho quente. Visto um moletom e me deito na cama. Fecho os olhos e respiro fundo. Tudo estava tão bem e de repetente ela aparece, me causando esses sentimentos desconhecidos por mim.

Eu consigo sentir, sentir nossas vibrações. Eu a vejo chorando e não posso fazer nada, a não ser chorar junto. Essa doença fica martelando na minha cabeça querendo saber como ela está. Ela é sozinha, pelo o que eu sei. Percebo que ela ainda não contou para o marido, talvez por medo da sua reação, já começou que o mesmo é um idiota.

— Mano? – Junnie sorri se deitando ao meu lado. Nem me pergunte quando ela entrou. — Posso ficar aqui com você?

— Claro que pode. – sorrio dando espaço para a menor deitar no meu colo. — Como foi na faculdade?

— Normal. – ela ri abraçando minha cintura, nos deixando mais próximos.

— Você está carente. – afago seu cabelo escuro e dou um beijo no mesmo. — Conheceu alguém especial?

— Não. – sua voz sai baixa. — Bom...Você sabe que eu quero terminar a faculdade primeiro e só depois..–

— Namorar. – rio. Junnie levanta a cabeça e faz carinho na minha bochecha. — Você ainda é virgem, não é?

Suas bochechas coram, mas a menor continua a me olhar. Ela sabe que somos confidentes e que podemos contar tudo um para o outro.

— Sim. – ela sorri fraco voltando a apoiar sua cabeça no meu peito. — Não se preocupe, quando chegar a minha vez, nós vamos usar camisinha.

Soltamos um riso juntos. Junnie é mesmo a melhor irmã mais nova.

— Você se encontrou com ele? – pergunto sobre o nosso "pai".

— Não. – suspira e eu a acompanho. — E nem quero ver. Ele nos maltratou a vida toda Nanmie, nossa mãe morreu por culpa dele... – sinto suas lágrimas molharem meu moletom fino.

— Esqueça isso. – nos sentamos e eu enxugo suas lágrimas. — Nós estamos juntos agora e ninguém vai nos separar. – selo a sua testa.

— Omma estaria orgulhosa de nós. – ela sorri mínino me abraçando.

— Tenho certeza que sim. – sorrio fazendo carinho em suas costas.

Somos um do outro.

Point Of View (S/N)

Escuto batidas na porta e eu me recurso a levantar. Enxugo minhas lágrimas e digo para Jin ir embora. Mesmo assim o moreno entra no quarto, com um balde de pipoca e com alguns DVDs.

Eu só quero chorar, chorar e chorar. Daí quando eu aliviar essa dor, poderei beber água e chorar de novo. Eu não sei mais o que fazer, juro que não sei. Quando não estou pensando no meu casamento ou em Namjoon, penso nessa doença. Três fatores em minha vida, três coisas que estão me deixando louca, ponto de me matar.

— Por favor, Jin. – sussurro chorosa, me escondendo debaixo do cobertor.

— Não quero te ver assim. – ele puxa o cobertor, me revelando encolhida. — Vamos ter uma maratona de filmes hoje. – sorri ligando a TV.

— Jinnie. – me sento pegando o pote de pipoca e levando algumas na boca. — Eu quero ver o da cinderela primeiro.

— Tudo bem. – o maior sorri colocando o DVD.

Jin se deita ao meu lado e me abraça de lado, fazendo-me escorar no seu ombro.

— Meu irmão não te merece, (S/N). – suspiro fechando e abrindo os olhos.

— Eu não o entendo. – sussurro. — Na verdade, nem eu me entendo...

— Yoongi está doente, (S/N). – Jin morde o lábio e leva a pipoca até sua boca. — Tenho certeza que tem bipolaridade.

— Isso é muito sério. – digo pensativa. — Não quero falar sobre ele.

— E sobre o que quer falar? – SeokJin sorri beijando minha testa.

— Quero apenas ver as princesas da Disney com você. – sorrio nos cobrindo.

— Tudo bem. – sinto seus braços envolverem meu corpo nos deixando mais próximos. — Pode dormir, eu vou estar aqui.

— Obrigada, Jinnie. – beijo a sua bochecha e me aconchego nos travesseiros.

[...]

Passo o pano no chão vermelho tentando limpar todo o sangue. Molho diversas vezes e passo fazendo de tudo para tirar essa cor vermelha. Escoro na parede levando minha mão até meu ventre, que dói como nunca.

Não entendo, estou tomando todos os remédios nas horas certas, eu acho. Não há nada de errado, ou há? Eu estou com câncer. Choro baixinho e continuo ali, parada e toda ensanguentada. Meu corpo está fraco e mal consigo respirar, muito menos pedir socorro.

— V-Você precisa ser forte...! – sussurro para mim mesma, enquanto olho meu reflexo no espelho.

Tento me levantar mais uma vez, mas caio novamente. Puxo minhas madeixas para trás continuo a chorar. Decido ficar ali mesmo. Não tenho forças nem para respirar. Meu coração parece querer parar à qualquer segundo.

Um trovão caí e logo uma chuva forte começa. Imagino que seja uma tempestade, avisando que logo tudo isso acabará. Todo o sofrimento, toda a dor, toda a angústia que cabe em mim.

Um dia essa tempestade terá fim.


Notas Finais


Então, vocês querem saber quando ela vai ficar com o Namjoon, não é? Não falta muito :')

Espero que peguem mais ranço do Yoongi (se é que é possível).

Vou tentar voltar essa semana ainda, então esperem por mim >.<

I ❤ You

<333

🐼🌈💞


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...