História My Doll... - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Yu-Gi-Oh!
Personagens Joey Wheeler (Katsuya Jonouchi), Mai Valentine (Mai Kujaku), Mokuba Kaiba, Personagens Originais, Rebecca Hawkins, Seto Kaiba, Téa Gardner (Anzu Mazaki), Tristan Taylor (Hiroto Honda), Yami Yugi, Yugi Muto
Tags Família, Mokuba Kaiba, Personagens Originais, Romance, Seto Kaiba
Visualizações 48
Palavras 1.334
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Incesto
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - A Família de Julie.


Fanfic / Fanfiction My Doll... - Capítulo 3 - A Família de Julie.

Cheiro de pipoca inundava a cozinha se misturando ao aroma do chocolate quente.

-Que cheiro bom!-cheguei anunciando que queria um pouco.

-Venha! Fiz pipoca, sei você gosta.-oferece minha vó, agradeço, tomo em mãos o chocolate quente e a pipoca, acomodo-me no tapete e passo a ler um livro. Um cachorro branco se aproxima cheirando a pipoca.

-Toma Steve!-arremesso uma pipoca no ar, o Steve pula alcançando-a.

-Ah vovó, que cidade do Japão vamos visitar?

-A cidade de Dominó.

-Dominó City?! Owo!-me levanto num pulo e faço uma dancinha de felicidade.

-Tenho que contar pra Mila, ela vais ficar louca da vida. Morra de inveja Mila!-termino de comer a pipoca e o chocolate quente.

-Venha Steve!! Vamos avisar a Mila!-saio correndo pro quarto com Steve atrás. Percebo minha avó dar um sorriso ao ver meu entusiasmo.

 

-Alô?

 

-Mila você não vais acreditar! Eu vou conhecer Dominó City!!

 

-QUÉ?!-ouço Mila cair no chão(uma das cenas mais divertidas do anime)-Não é possível! Dominó City?!

 

-É isso mesmo.

 

-A cidade do jogo de monstros de duelo, com escolas fantásticas, tem o Rei dos Jogos e o famoso e charmoso Seto Kaiba dono da Kaiba Corporation uma das maiores empresas de jogos do mundo, ah eu vou te matar Julie!!

 

-Não se preocupe, eu trago uma lembrancinha pra você.-dou umas risadinhas. 

 

-Uhu engraçadinha.

 

...

 

A vontade de ficar na cama aconchegada nas cobertas e no travesseiro era de 90%, lá fora chovia forte e ventava. Mas eu havia marcado que iria hoje com a Mila levar a gatinha dela no veterinário. Arfei, espreguicei e pulei da cama de uma vez, troquei de roupa, pus um sobretudo bege, um cachecol azul claro e amarrei o cabelo igual rabo de cavalo.

 

Encontrei a Mila na praça segurando a casinha da gatinha, a Linda e a mesma dentro.

 

-Bom dia dorminhoca-cumprimentou Mila.

 

-Nem me fales, hoje foi uma tortura levantar da cama.

 

-Ué pensei que gostasse do frio.

 

-Gosto, mas quando estou em casa, agasalhada, tomando chocolate quente, assistindo um filme ou lendo um bom livro!

 

...

 

No veterinário fomos informadas de que era apenas uma intoxicação alimentar e que a Linda ficaria bem para nosso alívio, após a consulta fomos tomar um chocolate quente.

 

-Eu não acredito que você vais visitar o Japão sem mim!

 

-Convença seus pais a irem para lá-falei dando um gole no chocolate quente.

 

-Eles disseram que vamos para lá ainda nas férias do ano que vem-Mila disse insatisfeita.

 

-Acho que tu devias se mudar pra lá.-sugeri.

 

-Com certeza, lá é infinitamente melhor.

 

-Deixa eu adivinhar-comecei a alistar os motivos-tecnologias complexas, escolas fantásticas, a cidade dos Monstros de Duelo, O Rei dos Jogos, o Senhor Perfeito, ops!, o Seto Kaiba-cruzei os braços e fiquei séria tentando imitá-lo e Mila gargalhou.

 

-Olha quem fala! Quando ficas brava ou pensativa parece ele.-retrucou Mila.

 

-Mas pelo menos eu sorrio, até uma estátua é mais sorridente do que ele.-justifiquei.

 

-Ele sorri sim!

Pagamos a conta e fomos embora.


-Diga Julie, não achas ele nem um pouco bonito?-pensei alguns instantes.


-Um pouquinho.

 

-Gosta de alguma coisa em particular?-ela especulou e eu me lembrei de seus olhos azuis profundos e focados.

 

-Os olhos dele.

 

-Porquê?-indagou Mila curiosa.

 

-São bonitos e misteriosos-paramos em frente de casa, nos despedimos e entrei, em cima da mesa encontro um bilhete:

 

'Querida, fui à farmácia e volto logo. O almoço está pronto, bjs. Vovó.'

 

Após almoçar, escuto bater na porta, ao abri-la me deparo com dois policiais.

 

-Sim, pois não.-pergunto intrigada.

-Aqui é a residência de Uranami Sator?-pergunta o mais alto.

-Sim, eu sou a neta dela. Por quê?

-bem, é que ela sofreu um acidente

-Oh céus!-o interrompo-mas ela está bem?

-Ela está no hospital.


...


Adentro o quarto devagar, me aproximo da cama e pego na mão da vovó, após alguns minutos ela abre os olhos e apressa-se em segurar minha mão.

 

-Querida você tem que ir! Rápido!-a voz estava eufórica e rouca.

-Agora não vovó, vou ficar aqui com a senhora-meu semblante se tornou triste, será que a vovó está delirando?

-Na cômoda marrom, terceira gaveta, a carta, precisa envia-lá!

-Depois vovó.

 

-A viaje para o Japão não era passeio-dizia com pesar-mas agora vá envie a carta a seus irmãos.-quase tive uma parada respiratória, fiquei pálida e gaguejei: 

 

-Irmãos?!...Não Vó calma, descanse, depois conversamos.

 

-O calmante já vai fazer efeito-disse a enfermeira que havia acabado de entrar no quarto.

 

-Preciso ir Vó, voltarei logo.-dou-lhe um beijo na testa e saio.

 

-Envie a carta!!-escutei minha vó dizer antes de sair do quarto.

 

-Irmãos?Quando, como?-sussurrava para mim mesma enquanto dirigia-me a casa, o coração batia forte no peito.

 

Entro na casa a toda velocidade, vou ao quarto da avó e procurou a carta de acordo com o que ela havia falado.

É realmente, não tinha nada de loucura nessa história. Lá está a gaveta vazia...apenas a carta dentro. Examinando a carta, a mesma tinha remetente e destinatário. 

Não era mentira! 

 

...

 

Querido Diário,

Estou atordoada. Hoje eu descobri que tenho outros companheiros familiares além da minha vó, eu tenho dois irmãos!(dá pra acreditar?). 

Devido a um desejo do meu avô antes de morrer fiquei separada da minha família por 5 anos mas durante esse tempo minha mãe morreu e meus irmãos se esqueceram de mim, dois anos depois meu avô também morreu e meu pai veio me buscar no entanto ele morreu num acidente de carro durante o percurso. Meus irmãos foram mandados para um orfanato e mais tarde adotados. Agora depois de vários anos eu finalmente fiquei sabendo desse fato. Quem são eles? Os irmãos Kaiba! Eu sou irmã do Seto Kaiba e de Mokuba Kaiba(aquela fofura!). 

Depois que eu descobri isso toda vez que ouço ou os vejo na televisão fico pensando no que eu sou semelhante à eles, do que gostam ou não e etc. 

Algumas coisas que sei é: o Kaiba gosta de azul( do Olhos Azuis também), Mokuba é um amor de pessoa, Passarinho Azul era o apelido do Seto e CupPoc o do Mokuba(combina com ele).

 

...

 

-15,16,17...17 dias! Tem...-fiz um cálculo mental-2 semanas, 3 dias e 8 horas que enviamos a carta e nenhuma resposta-eu argumentava frustrada-acho que eles não vão acreditar.

-Vó?-vou até a sala e a vejo sentada olhando algumas fotos. -Vó está me ouvindo?

-Hã, o que foi?

-Nada. 

-Venha ver essas fotos Julie.-me aproximo e sento ao seu lado.

Ela me mostra uma foto da mamãe quando era criança, outra do Seto e eu brincando, e uma dos nossos pais sentados num banco de costas enquanto eu o Seto corria em volta deles.

-Gostei mais da última. Pena que não mostra o rosto deles.

-Pode ficar com essa.-a vovó me entrega a foto.

-Obrigada.

-Eu queria lhe pedir, que quando você conhecer seus irmãos tenha paciência com eles, talvez pode ser que demore um pouco pra vocês passarem a se amar. Creio que você não terá dificuldade nisso pois você sempre foi amorosa igual a sua mãe...mas pra eles pode ser complicado. Prometa-me que vais ser gentil, tanto com eles como com todas as pessoas. 

-Está bem vovó, eu prometo.

-E independente do acontecer lembre-se: "Nada, absolutamente nada, pode substituir o amor genuíno e a amizade sincera!".

 

-----

 

Talvez seja melhor esperar, mas Mokuba não queria esperar ele queria saber. 

Era verdade? 

Talvez a existência de uma irmã mudaria suas vidas, como? 

Havia possibilidade de sua irmã descrita como tão amorosa e gentil mudar a personalidade do Seto? 

Ele desejava saber!

 

"Eu quero que seja verdade. Eu quero ter uma irmã!"

 

O menor decidiu perguntar ao irmão o que ele faria, mesmo receoso foi procurá-lo. Mokuba podia usar a desculpa que estava com fome e de que era quase a hora do almoço para tirar o irmão do trabalho e conversar com ele mas não o encontrou.

 

-Roland por acaso sabe onde está o Seto?

 

-O senhor Kaiba avisou que faria uma viagem urgente mas que voltaria o mais rápido possível, senhor Mokuba.


-Que beleza!-falou sarcástico.


"Obrigado Seto, por sair quando eu precisava falar com você"

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...