História My Dragon - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Tags Drama, Nalu, Romance
Visualizações 518
Palavras 1.806
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa Leitura.

Capítulo 18 - For you


Por um momento
           
 Eu fiquei paralisado, como se eu fosse um animal, que tivesse acabado de ser derrubado por um dardo tranquilizante. Eu simplesmente não consigo acreditar no que acabei de ouvir. Posso dizer que estou desesperado por amor... Talvez eu esteja ouvido coisas, ou ela realmente disse que me ama

Desde vez, eu me afastei um pouco dela. Coloquei minhas mãos em seus ombros e olhei em seus olhos, ela me encarava da mesma forma que eu. Mais uma vez ela sorriu calorosamente para mim, e eu não sabia exatamente o que fazer. Eu só precisa de mais um sinal de que o quê eu ouvi é real. 

Lucy-Aconteceu alguma coisa? -ela me perguntou ainda com o seu sorriso no rosto.

Natsu-Não, nada aconteceu. -respondi imediatamente.

Lucy-Você parece um pouco tenso. Por acaso viu um fantasma? -me perguntou rindo. 

Natsu-Eu só fiquei surpreso com tanta beleza que estou vendo em minha frente, bem agora. -disse olhando-a. - Tive que parar por um momento para apreciar.

Lucy-Você realmente é um bom conquistador, Natsu Dragneel. -disse se aproximando de mim novamente, envolvendo seus braços em volta do meu pescoço delicadamente. - Eu posso ser uma garota que cairia em seus encantos essa noite. -disse enquanto apoiava sua cabeça em meu ombro.

Eu fiquei em silêncio após ela me dizer isso. Continuei dançando com ela, uma dança lenta em uma música agitada, várias pessoas nos esbarrava toda hora, mas nunca parávamos de dançar e de rir. Talvez eu possa me entregar mais uma vez para um amor que talvez dê errado, mas se eu nunca tentar, eu nunca vou descobrir. 

Natsu-Lucy, eu queria conversa com você... Acho que você já imagina o quê é, então vou pular a enrolação toda. -disse parando de dançar, respirei fundo. - Eu...

Lucy-Você? -perguntou me olhando.

Natsu-Não é nada. -disse bagunçando seus cabelos. - Você está linda nesse vestido, gostei do corte de cabelo. 

Lucy-Ah, obrigada. -disse se afastando de mim. 

Natsu-Aonde você vai? -perguntei, enquanto seguia ela até a saída. 

Ela não disse nada. 
           Ele abriu um carro vermelho retirou um violão de dentro. Depois foi até mim e me entregou sem dizer nada, voltou para o carro e pegou algumas folhas. Voltamos para a festa e nos sentamos em nossa mesa, que estavam apenas eu, ela e os copos vazios de vodka. 

Natsu-Quer me contar agora o que planeja fazer? 

Lucy-Os alunos mais "excelentes" foram convidados para apresentar alguma coisa no palco, ou apenas dizer alguma coisa. Eu apenas pensei em fazer alguma coisa diferente, então fiz uma música. -ela disse sorrindo, como se estivesse animada a festa toda para isso. 

Natsu-Eu fui um aluno excelente também. Por quê ninguém me avisou isso? -perguntei.

Lucy-Eu fiquei sabendo pelo diretor. Alguns professores vão chamar alguns alunos no palco a qualquer momento, elas só não vão chamar no final, porque não querem alunos bêbados dizendo qualquer coisa que sair da boca deles. -disse rindo.

Natsu-Entendi... Então é isso que você gosta de fazer? Cantar, escrever músicas? 

Lucy-É mais ou menos isso. Eu sou boa em desenhar, mas desenhar lá no palco não ia ser uma coisa muito legal. Não acha? -perguntou. 

Natsu-Realmente, você demora cerca de trinta minutos a uma hora. 

Lucy-Bem... Eu imaginei que você não saberia o que dizer ou falar lá na frente, então quer tocar o violão pra mim? 

Natsu-Claro, você tem os acordes? 

Ela me entregou um papel com tudo anotado por ela mesma. 

**

Ficamos sentados enquanto conversamos sobre qualquer coisa que vinha em nossa mente. Logo todos estavam sentados escutando algumas pessoas no palco dizendo algumas palavrinhas para a escola ou mostrando o seu talento. Estava tudo engraçado, mas quando Lisanna subiu no palco todos ficaram em silêncio.

Erza-Como ela conseguiu ser uma aluna excelente? -perguntou olhando para Lisanna no palco.

Lucy-Eu tirei o nome do Natsu da lista e o coloquei o nome dela. -respondeu secamente. 

Natsu-O quê? Por que você fez isso? -perguntei um pouco irritado.

Lucy-Ela certamente tem mais coisas para dizer do que: eu amo a escola, adorei esses anos todos que passei aqui, e quero agradecer pelos bons amigos que tive nesses anos também. Fim. 

Natsu-Tem razão, eu certamente falaria isso ou ficaria nervoso e falaria "obrigado por tudo". 

Todos ficaram em silêncio e começaram a escutar Lisanna.

Lisanna-Hã... Eu estou um pouco nervosa com tantos olhares direcionados para mim. -disse rindo de nervoso. - Eu não tenho muito para agradecer a escola, mas foi por causa dela que conheci pessoas maravilhosas, que mudaram minha vida. Infelizmente eu não passei de ano, vocês devem imaginar o "por quê" disso. E eu sei que esses anos todos que eu fiquei dormindo, vocês julgaram uma pessoa, Natsu. Mas ele não foi o "culpado" disso tudo que aconteceu comigo, cada um de vocês... Que diziam ser meus amigos conseguiram me quebrar um pouco, me deixar triste e sem esperanças. O que eu estou tentando dizer, é que amigos também podem quebrar o seu coração. Mas mesmo eu contando isso à vocês, eu não odeio nenhum de vocês, e eu perdoo vocês, mesmo alguns não sabendo o que me fizeram. Então é isso, obrigada pela atenção... -disse rindo e descendo do palco. 

-Então, vamos prosseguir. Próxima pessoa... Lucy.

Subimos no palco juntos e o silêncio continuou, ainda mais com Lisanna ter falado aquilo. Me sentei em uma cadeira segurando o violão com os acordes no chão para eu me manter no ritmo da música. Lucy ficou em pé, em frente ao microfone, chamando toda atenção para si, mas mesmo assim eu sentia alguns olhares a mim. 

Ela olhou para mim, como um sinal de "pode começar a tocar". E assim eu fiz, comecei a tocar, esperando por sua doce voz cantar.

Estou feliz por você, estou sorrindo por você. Eu faço qualquer coisa por você, por você, sempre por você, nunca por mim, e eu tenho que parar com isso. Então deixe eu te dizer, por favor... Eu sempre estou triste, sempre estou sozinha, mas eu não posso te dizer que estou me 'desmoronando aos poucos'. Portas fechadas, prensa dentro, sem chaves, é o que mantém meus sentimentos escondidos, não é fácil e eu preciso parar com isso, e eu quero ser capaz de abrir, mas meus sentimentos são fatais, meus sentimentos são fatais. Por mais quantas vezes deverei manter isso guardado? Eu preciso esquecer isso e eu juro que tentei, mas me abrir significa confiar em outros e isso é demais, eu não quero incomodar, então vou manter isso guardado e enterrar bem fundo, eu sei que isso não é saudável, mas você não ouvira um pio. Embora eu esteja sempre triste e sempre sozinha... eu faço tudo por você. 

*Essa música foi direcionada para todos que Lucy conhece, incluindo sua mãe. 

Ela virou para mim com um grande sorriso, sorri de volta sem entender muito bem. Sentamos de volta em nossa mesa e todos ficamos olhando para ela, eu me perguntava quem seria o primeiro a perguntar qual o significado geral da musica. 

Lucy-O que acharam da minha música? -perguntou animada. - Eu ainda não terminei ela, falta algumas coisas... Mas em geral eu acho que ficou bem boa. 

Juvia-É uma ótima música, ainda mais para expressar seus sentimentos. -disse olhando-a. 

Lucy-Antes que essa música está expressando o que sinto, vocês estão encanados. Eu apenas a escrevi pensando em algumas pessoas, sobre minha vida... Mudando de assunto, onde está Levy? 

Erza-AH! Me lembrei agora. Levy saiu com um garoto para uma festa na casa dele, ela chamou a gente assim que o baile terminasse. Eu acho uma boa ideia trocarmos de roupa e irmos para lá. -disse.

Juvia-Só vamos! -disse se levantando pegando sua bolsa. - Onde fica essa festa? 

Erza-Vamos ter que em nossas casas e pegar um ônibus. 

Lucy-Eu tenho um carro, posso levar vocês em suas casas e levar até a festa. Mas na hora de irem embora nem pensem em me procurar. -disse rindo.

**

Lucy fez o que disse, trocamos de roupa e fomos para a festa. Quando ela foi buscar nós novamente sem vestido estava todo jogado de qualquer jeito no porta malas, e ela estava usando uma simples blusa preta e calça jeans com botas pretas, e cabelo solto. 

Chegamos em uma enorme casa onde estava acontecendo a festa. Pessoas dançando e bebendo como se fossem o ultimo dia de vidas delas, somente é o ultimo dia escolar delas. Todos entramos juntos, cada um acabou indo para um lado. Consegui me encontrar com Juvia e Lucy que estavam sentadas virando três rodadas de vodka inteiras. 

Juvia-Beba como se não esperasse pelo amanhã. -disse olhando-a enquanto ria.

Lucy-Eu tenho que ir embora, não posso ficar bêbada! -disse rindo. 

Natsu-Realmente não pode ficar bêbada. -disse me sentando ao seu lado, e pegando o seu ultimo copo de vodka, virando de uma vez só. - Caralho... Como vocês gostam disso? -perguntei fazendo uma careta. 

Lucy-Não gostamos, isso é só para aquecer nosso corpo. Agora vamos dançar um pouco! -disse se levantando e me puxando para a multidão de pessoas. 

Ficamos dançando ao som da música eletronica que estava muito alta. 
            No momento em que nos cansamos paramos de dançar, e subimos as escadas da casa até chegar no segundo andar que era cheios de quartos. Entramos em qualquer um e nos jogamos na cama de qualquer jeito, rindo de nós mesmo. 

Mais uma vez, eu senti coragem de lhe dizer o que eu sinto.

Me ajeitei na cama até ficar sentado, ela me olhava pelas costas, eu sentia isso.

Natsu-Lucy, eu... -fui interrompido por ela mesma.

Ela se sentou ao meu lado e colocou sua mãe sobre a minha enquanto me olhava.

Lucy-Você me ama, eu sei disso. -disse me olhando com um pequeno sorriso. 

Eu fiquei em silêncio por alguns instantes. Eu sabia que ela queria que eu falasse mais alguma coisa, então foi o que eu fiz.

Natsu-Eu não sei muito bem sobre relacionamentos, eu não... -parei de dizer qualquer coisa, e comecei a dizer o que eu realmente queria. - Tudo o que eu quero no mundo é apenas continuar falando com você, e eu quero saber como foram os seus dias, onde você quer comer, e eu quero discutir com você, quero ouvir todas as suas teorias, mesmo aquelas que são completamente, você sabe... erradas. Eu sei que não é tão simples, eu só acho que... não, eu realmente acredito que podemos descobrir o mundo, juntos. 

Lucy-Eu entendi...

Natsu-Então me escolha. Me ame. 

Lucy-Eu não estou pronta para amar alguém agora. -disse simplesmente sem me olhar. - Desculpa dar falsas esperanças para você... mas, quero que você saiba que, eu te amo. 

Natsu-Lucy, nós dois sabemos que o mundo é cruel, mas eu vou me arriscar, contando que você me ame...

Lucy-Não me faça arrepender disso. -disse se aproximando de mim, e me beijando. 

 






Notas Finais


O próximo capitulo sera o final.
Obrigada por ler!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...