História MY Escape - Capítulo 19


Escrita por:

Visualizações 119
Palavras 2.676
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Fala meu povoooo, mais um cap para vocês meus amores.

Espero que gostem :)

BOA LEITURA

Capítulo 19 - O mundo está cheio de lixos como ele.


Fanfic / Fanfiction MY Escape - Capítulo 19 - O mundo está cheio de lixos como ele.

 

Ally p.o.v

 

Quarta feira, 13 de maio

 

Já era uma quarta feira, os dias pareciam estar voando...só porque no fim da semana tudo o que eu havia construído com o pessoal provavelmente se desmancharia.

 

Eu não fazia ideia do que fazer ou falar para me afastar do pessoal para que a Madison não publique minhas fotos para a escola toda.

 

Na verdade eu estava tentando não pensar muito a respeito e aproveitar ao máximo meus amigos.

 

No sábado eu fui até a casa dos Grier’s e passei a tarde toda com Sky, vendo filmes, brincando com suas Barbies e comendo muita porcaria. Nash e Hayes foram proibidos de participar da nossa tarde, a pequena quis passar um tempo somente comigo.

 

No fim da tarde o pessoal apareceu lá e ficamos jogando conversa fora e rindo de muitas idiotices dos meninos.

 

-Senhorita Benson, você está me ouvindo? - O professor de Inglês chama minha atenção e vejo que todos me encaravam.

 

-Sim senhor, me desculpe. O que você disse?

 

-Eu estou pedindo para você vir aqui na lousa e responder a pergunta.

 

Tá legal, eu não faço ideia de qual pergunta ele está falando. Eu apenas sentei na cadeira e fiquei viajando.

 

Olho para os lados a procura de ajuda de algum dos meninos e vejo Gilinsky apontando para um exercício. Gesticulo com a boca um obrigado e me levanto indo até a lousa.

 

-Com licença senhor Patrik, tenho um comunicado a dar.

 

A secretaria do diretor adentra a sala e o professor faz sinal para eu voltar a me sentar e da espaço para a moça falar.

 

-Bom dia turma.

 

-Bom dia! - Todos dizem em unison.

 

-Venho aqui comunica-los que amanhã a partir das 9:00h o prefeito virá a nossa escola, todos já sabem como funciona o dia de amanhã certo.

 

Sim, eu já sabia o que ocorreria no dia de amanhã. Essa escola é famosa pelo prefeito vir uma vez a cada ano e ver o que os alunos do terceiro ano vão querer para o futuro. Se ele achar que a pessoa merece, ele colocará ela na melhor faculdade dos Estados Unidos.

 

É claro que ele dará um grande empurrão, mas temos que nos esforçar para entrar na faculdade por merecer também. Imagina um aluno que não sabe nada do curso escolhido e entra na faculdade apenas porque o prefeito indicou, seria um desastre.

 

 

Eu nem preciso dizer para qual faculdade eu sonho em entrar certo? Na verdade são duas. Harvard e Stanford. Eu espero muito conseguir, com ou sem a ajuda do prefeito. Estudo desde que penso em fazer medicina, aos exatos 14 anos de idade.

 

-Bom, era apenas isso o comunicado. Venham arrumados e não façam besteira na frente do prefeito. Sempre mantenham uma boa postura e mantenham a escola organizada.

 

O sinal avisando o fim da aula toca e todos se levantam arrumando suas coisas. A secretaria sai da sala se despedindo e o professor diz para terminarmos a lição para a próxima aula.

 

 

Guardo minhas coisas na mochila e saio da sala acompanhada pelos meninos.

 

-Hoje as 15:00h no hospital beleza Ally.

 

-Sim, e não se esqueça de levar a câmera.

 

Nash assente e vai em direção ao seu carro junto de Hayes.

 

-Você vem Ally? Hoje vou te levar, Johnson vai ao dentista agora.

 

-Está me abandonando é Johnson?

 

-Estou não flor, mas como Shawn disse eu tenho dentista agora. - Ele me da um beijo na bochecha e vai até seu carro.

 

-Não vou te atrapalhar Mendes?

 

-Claro que não Ally, sempre que precisar eu posso te dar carona.

 

Assinto e vou com ele até seu carro. Não sei já comentei sobre, mas ele havia tirado sua carteira de motorista e ganhou um carro de seus pais.

 

-Ei! Esperem por mim.

 

Olho para trás e vejo uma Bia correndo em nossa direção com sua mochila quase caindo.

 

-Pensei que não iria mais lá para casa ensaiar. Você sumiu.

 

-Sorry Shawn, o professor me chamou quando eu estava saindo da sala. Não acredito que você me deixaria para trás. - Ela bate de leve nele.

 

Nós 3 entramos no carro e Shawn da partida.

 

-Ally vai ver nosso ensaio? Ah, precisamos resolver as coisas do show... você disse que ajudaria.

 

-Não não, Shawn só vai me dar carona até em casa hoje. Quarta eu sempre volto com Johnson. Quando vocês começarem a preparar as coisas eu ajudo ok.

 

10 minutos se passaram e eu chego em casa, faço o almoço rapidinho e chamo o meu pai para comer. Após me alimentar eu subo para tomar um banho e colocar uma roupa confortável para o hospital.

 

15:15h

 

Chego ao hospital e vou em direção a ala das crianças. Hoje é o penúltimo dia que vamos vir aqui. Nosso trabalho já está no fim e temos que concluir o mesmo.

 

Hoje iríamos ficar apenas com Hannah e semana que vem nos despediríamos de todos.

 

Antes de bater na porta já consigo ouvir as risadas de Hannah, provavelmente Nash deveria estar fazendo alguma palhaçada. Adentro a sala e o sorriso da menina a minha frente ilumina a sala.

 

-Pensei que não viria mais.

 

-Relaxa Grier, estou só 15 minutos atrasada. Oi pequena.

 

Caminho até ela e lhe dou um beijo na bochecha.

 

-O que você trouxe aí dentro?

 

-Hoje eu resolvi trazer meu violão, nós vamos cantar as músicas que você mais gosta.

 

-Meu Deus, são tantas... eu nem sei qual escolher. Tio Nash disse que você canta super bem.

 

-Ei, não era para falar para ela... era nosso segredo, assim o ego dela sobe demais. - Ele diz a Hannah e a mesma tampa a boca e arregala os olhos fazendo uma carinha engraçada.

 

-E as cartinhas? Já acabaram todas? Eles responderam novamente?

 

 

⁃ Eles não me responderam ainda...- a voz dela falha um pouco e é possível perceber que está prestes a chorar.- Essa semana eu estava fazendo quimioterapia e radiografia... tirando a vovó, só vocês vieram me visitar.

 

 

 Hannah começa a chorar e Nash e eu começamos a fazer carinho nela para tentar acalma-la. As vezes eu sou muito cabeça dura e esqueço que essas crianças são especiais. Desejo poder voltar no tempo, pra ela sorrindo de novo, ao invés das lágrimas escorrendo de seus olhos.

 

 

⁃ Ei pequena não fica triste! As vezes eles só não tiveram tempo... ou como você estava muito ocupada essa semana, não conseguiram lhe entregar!- Nash responde e Hannah seca suas lágrimas.

 

 

⁃ Você acha isso mesmo? - Nash faz que sim com a cabeça e ela logo abre um sorriso- A enfermeira disse que eu sou muito forte! Aguentei essa semana como se fosse uma semana normal, acho que é porque estou comendo bastante arroz e feijão!

 

 

Agora foi a minha vez de gargalhar. Hannah é uma menina muito especial, mesmo estando nessa situação, consegue ter o sorriso mais bonito do mundo. Invejo-a. Queria ter a mesma força de vontade que ela, enfrentar meu pai e seguir a vida com um sorriso no rosto, mas nem tudo é fácil.

 

 

Pego meu violão e toco um acorde bem alegre, fazendo os dois rirem bastante.

 

19:00

 

Após deixarmos o hospital, Nash me convidou para lancharmos algo e eu simplesmente aceitei. Obvio que não recusaria esse momento com ele.

 

 

Aproveito que o Nash foi pegar algo no balcão e fui correndo pro banheiro dar um jeito no meu rosto. Lavei- o e arrumei meu cabelo. Como eu quero que o Nash olhe para mim desse jeito?? Eu sou anta também né, como se um simples lavar de rosto adiantaria alguma coisa.

 

 

Volto pra cadeira e Nash está sentado lendo o cardápio. Suspiro e visualizo a beleza dele. Ele é lindo. Seus olhos sempre me levam a perdição e seu sorriso... Aaaah que sorriso. Não sei como aguentei ficar ao lado dele a tarde sem poder apertar suas bochechas.

 

 

⁃ Eai gostosa, quer se sentar?- um idiota me tira dos pensamentos, fazendo-me revirar meus olhos e ir em direção ao Nash.

 

 

⁃ Por que a cara emburrada de repente? Não queria comer aqui?- Nash pergunta estranhando...

 

 

⁃ Eu não estou em burrada, foi um cara que fez aqueles comentários bobos- sento em sua frente e fico encarando seus olhos- Por que vocês fazem alguns comentários sem graça? Acho bizarro.

 

 

⁃ Ei, ei, ei! Não vamos generalizar... eu não entendo esses meninos também, são um bando de idiotas... bom, eu já fui um pouco assim uns tempos atrás, mas eu mudei. -enquanto fala balança os cabelos fazendo graça- Mas o que ele falou?

 

 

⁃ Não foi nada demais... só comentário desnecessário.

 

Dou de ombros e pego meu hambúrguer de bacon e dou minha primeira mordia, gente do céu parece que não sei comer direito porque me lambuzei toda...Acho impressionante como sempre tem alguém para atrapalhar o clima! Eu estava tão feliz conversando e rindo com o Nash, que nem percebi a agitação ao meu lado. 

 

- Então a princesa tem namorado!- O mesmo cara que me chamou mais cedo apareceu, roubando toda a atenção- Por isso você me ignorou... você tem sorte garoto! Imagina essa menina na cama... deve gemer bem gostoso- ele fala a última parte mais baixo me deixando super envergonhada, consigo sentir seu hálito de bebida muito forte, claro!

 

- CALA A PORRA DA SUA BOCA! QUEM VOCÊ ACHA QUE É PRA FALAR ESSAS COISAS!!- Nash levanta com tudo assustando todos, e quando eu falo todos é TODOS mesmo.- REPETE DE NOVO SEU MERDA.

 

- Eei Nash, acal- ele me olha feio e não consigo terminar a frase.

 

- É Nash, fica calmo, não precisa se estressar com isso, eu tô brincando só- O cara que não sei o nome, e nem quero saber, fala e depois olha pra mim- Quando você der o pé na bunda dele, me liga.

 

Okay, esse foi o fim da picada. Eu perdi a paciência com esse cara e deixei o Nash agir. Eu não gosto de brigas, mas ele estava agindo desrespeitosamente. Única coisa que consegui visualizar foi o Nash dando um soco nele e os seguranças segurando os dois. Eu realmente não sei porque o Nash fez isso, será que foi ciúmes? Meu Deus Ally, não pensa merda, ele namora a Mad e você é você! Quem olharia pra uma pessoa que usa moletom 2x maior que o normal?

 

20:30

 

Estava andando com o Nash na pracinha que tinha ali perto. Acabamos sendo expulsos do restaurante, e Nash está até agora resmungando  sobre o acontecimento.

 

- Ally, como vocês meninas aguentam idiotas como ele? Como você não deu um tapa nele? Ou mandou ele calar a boca! PUTA QUE PARIU, o mundo está cheio de lixos como ele.- solto uma risada e o respondo.

 

- Nash, não adianta nada eu brigar com ele fisicamente ou verbalmente... Ele tinha o triplo da minha força, a melhor coisa é ignorar...

 

Igual eu ignoro meu pai.

 

- Você não pode ficar parada!! Esses caras não merecem o ar que respiram!- ele senta no banco e me sento ao seu lado. Ficamos um tempo calados, pensando no que acabou de acontecer e começamos a rir- Desculpa por bater nele na sua frente... eu não consigo me controlar nessas situações!

 

- Relaxa... obrigada por me defender...

 

Olho pra baixo enquanto falo e sinto minhas bochechas ficarem vermelhas.

 

- Ally, eu sempre vou estar aqui pra te ajudar, é pra isso que ami- ele para de falar e olha pra frente engolindo o seco.- É pra isso que estou aqui.

 

Nash seu filho da mãe, porque você é assim? Como não vou me apaixonar por você?? O silêncio reina até que um vendedor passa na nossa frente. Esse da uma rosa pro Nash e uma piscada também.

 

- Acho que a intenção é dar pra você... - Ele solta uma risada gostosa e eu olho pra baixo mais envergonhada ainda- Ei,  não abaixa a cabeça!- seus dedos tocam no meu queixo e ele levanta meu rosto calmamente. Coloca a rosa no meu cabelo e sorri.

 

 

Nash POV

 

 

Ally é uma garota diferente. Quem veste moletom no verão? Ou usa o moletom 2x maior que o certo? Ela realmente é uma garota diferente... mas pro lado bom. Percebo que desde quando ela apareceu, trouxe algo novo para o grupo, todos estavam mais animados, felizes... Até mesmo eu. A presença dela é algo estranho de explicar...

 

Estou com ela agora, não faço idéia de quando começamos a ser mais íntimos, mas sinto que posso contar com ela pra tudo, é confortável conversar com ela. Sem dúvidas ela é uma ótima amiga, uma que todos gostariam de carregar pra vida inteira.

 

- Tá me encarando faz um tempo... por acaso eu tô suja?- Ally pergunta e começa a passar a mão no rosto.

 

- Acho que tem um mosquito aqui.- antes dela perceber dou um tapa de leve na cabeça dela e solto uma gargalhada, enquanto a mesma começa a me bater.- Eeei, foi só uma brincadeira.- seguro sua mão e continuo rindo.

 

Sinto meu celular vibrar e pego rápido. "Mad S2” aparece na tela e me dou conta que estou atrasado. São 21h13 e combinei de passar na casa dela às 20h30. Eu tô ferrado.

 

-Oi amor, eu sei que estou atrasado... teve um problema aqui... Se eu tô sozinho? Óbvio, acabei perdendo o horário no hospital ... daqui a 30 mins eu passo aí... te amo amor, até mais.- Desligo o celular e respiro. Tenho que chegar em casa e tomar banho URGENTE!

 

Olhei pra Ally que já tinha levantado do banco e estava segurando a rosa que dei para ela. Foi nesse momento que tive a brilhante idéia, vou dar a rosa pra Mad como um pedido de desculpa... mas acho melhor dar um buque!

 

- Ally eu preciso ir urgente! Esqueci que tinha marcado de jantar com a Mad e você sabe como ela é paranoica as vezes. - coço a nuca e me sinto um idiota, nem levar ela pra casa eu vou poder. - olha, chamei um táxi pra você. Eu sei que você gosta de andar de ônibus, mas tá perigoso... Quando chegar em casa me manda uma mensagem!

 

-Você se importaria se eu levasse a rosa para ela? Eu acho que ela vai gostar e não ficaria zangada comigo.

 

- Ah, ela vai adorar- ela abre um sorriso.- Nash, obrigada por me defender hoje mais cedo... você não sabe o quão grata eu fiquei.

 

-Ally relaxa, eu já disse que amigos servem pra isso... Não esquece de mandar a mensagem!- dou um sorriso pra ela e saio correndo. Mad, já estou chegando!

 

 

Allyson p.o.v

 

Entro no táxi e falo meu endereço para o motorista.

 

Só eu mesma para acreditar que Nash estava começando a se interessar por mim. É óbvio que não né Ally, ele me vê apenas como uma amiga que está ali ao seu lado para qualquer coisa.

 

Ele é um idiota tem horas, onde já se viu me entregar uma flor e depois pegar de volta para dar a namorada. Ela não merece nem os espinhos da rosa.

 

Tudo bem, preciso parar de ter pensamentos malvados em relação a Mad.

 

Eu nem sei como fui me apaixonar( se é que é a palavra certa para definir o que sinto) por ele. Mas é o que Nash Grier faz, ele abre aquele sorriso e o jeito que é com sua família e amigos, faz com que eu me derreta por amor.

 

Entro em casa e meu pai estava no seu lugar de sempre.

 

-Pensei que não chegaria nunca desse maldito hospital. Que trabalho mais chato esse da escola.

 

-Oi papai, eu vou preparar sua janta ok.

 

-Prepare logo que estou morrendo de fome garota.

 

Assinto e vou em direção a cozinha preparar o jantar. Estou super cansada, só quero um banho e minha cama.

 

22:46h

 

Após preparar a comida para meu pai eu subo para meu quarto e me ajeito para deitar. Pego um dos poucos livros que tenho e começo a ler. Com o tempo o sono vem e eu simplesmente durmo.

 

...

 


Notas Finais


Foi um mais normalzinho, mas aí está né...

Até o próximo. Deixem seus comentários :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...