História My Escape - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang
Personagens D-Lite (Daesung), G-Dragon, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Seungri, T.O.P
Tags Anjo, Cronos, Gmin, Legião
Visualizações 4
Palavras 492
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Científica, Lemon, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi

Capítulo 4 - My escape


Alguns meses a frente...

- o que está dizendo? - o olho sem entender suas palavras, ou talvez eu não queria as aceitar.

- que seu marido morreu, que o Bad o matou, e matou suas filhas, as que ele carregava - o menor dizia em lágrimas enquanto me olhava.

Eu não sou como alguns de meus irmãos, eu não chorava, era muito orgulhoso pra chorar na frente de alguém, mas aquilo, não, aquilo foi pior, a dor que senti ao ouvir aquilo, ninguém saberia como eu me senti, nem eu sei como descrever.

Eu olhei o menor, eu não tinha reação, eu só o olhava, então aconteceu, as lágrimas caíram, eu não queria aceitar, eu o procurei tanto e no fim ouvi aquilo, eu tinha esperança de o achar, de tocar em sua barriga e fica feito bobo falando com nossas filhas, de sentir a mãozinha de uma delas ali enquanto a minha tocava sua barriga, mas eu não poderia, tudo porque um filho da mãe me tirou isso, tudo porque eu tinha o que ele nunca teve e nunca poderia ter, tudo por mero capricho de um demônio de mil anos que não tinha o amor que eu tinha de alguém como meu marido.

Eu chorei, o menor a minha frente chorou junto a mim, eu me negava, eu não queria.

Por dentro eu me despedaçava aos poucos em busca de uma simples luz me mostrando que era só um pesadelo, e que logo ele me acordaria com seu beijo doce outra vez.

Que eu abriria os olhos e sorriria ao ver seu sorriso.

Mas não, eu estava lá, chorando e pedido a qualquer criatura que ouvisse uma oração minha e me entregasse meu amado, eu o queria ali novamente, queria ouvir sua doce voz, nem que fosse brigando comigo por um de seus ciúmes besta, que me falasse que eu dormiria no sofá por algo que eu não sabia o porquê.

Meu pequeno, me tiraram você da forma mais dolorosa que poderiam...


- Kristian Petrovitz, se você entrar lá sem mim, não precisa nem voltar - ele gritava em meio às ruas de Paris comigo, e eu só ficava sorrindo por mais um ataque de ciúmes seu...


- você é meu primeiro amor pequeno, eu Kristian, nunca sai antes, não tinha motivos para isso, eu não gostava e nem me interessava por ninguém - o falava enquanto alisava seu rosto com cuidado...


- ... Amor, não vou falar que é lindo, porque não é, mas te amo, e não importa como seja, eu quero ficar com você assim - ele sorria enquanto me olhava naquela forma feia e podre, não entendia porque ele gostou tanto...


As memórias de nossos momentos vinham como grandes tsunamis e me destruíam a medida que vinham.

Eu o traria a vida, nem que eu tivesse que dar todo meu sangue, mas o traria, não vou perder meu amado nem para a morte, nem mesmo ela nos separaria, eu quebraria mais regras se for preciso, e eu faria...



Kristian Petrovitz...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...