História My (Ex) Girlfriend - ChaeLisa - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


olha só quem voltou

gente eu não consigo nem expressar em palavras o quão animada eu tô pra esse recomeço da fanfic, pra quem não sabe eu postava essa história desde 2018 porém decidi reescrever ela, e bem agora sim vai.

o plot tá finalmente do jeito que eu queria e eu mal posso esperar para vocês lerem os próximos capítulos 😬

espero que gostem do mesmo jeito que eu gostei de escrever 💜

fiz uma playlist pro capítulo e vou fazer uma para todos os capítulos, o link está nas notas finais pq o spirit não deixa por link nas inicias. Enfim quem quiser escutar enquanto lê corre lá.

espero que tenham uma ótima leitura 💜

Capítulo 1 - Park Chaeyoung e Problemas


Fanfic / Fanfiction My (Ex) Girlfriend - ChaeLisa - Capítulo 1 - Park Chaeyoung e Problemas

Chaeyoung esperava uma notícia boa naquele dia. Ela realmente esperava, seu chefe, um homem rabugento que beirava os 50 anos, estava a devendo pelo menos 2 semanas de férias atrasadas e Chaeyoung desejava recebê-las. Então, quando levantou da cama para mais um dia de trabalho não podia estar mais contente. Tirou seu pijama curto do corpo e caminhou calmamente até seu guarda-roupas, vestiu seu conjunto de roupas mais habitual, um par de calças pretas, um cropped branco comum e uma jaqueta jeans para se proteger da temperatura um tanto baixa daquela manhã. Terminou de amarrar os cadarços de seus tênis pretos e se pôs de pé para logo esticar os braços para cima, se alongando. Suspirou ao sentir seus músculos relaxarem quando deixou que seus braços votassem a posição inicial. Uma mecha de cabelo caiu sobre seu rosto e a garota logo tratou de afastá-la. Sorriu ao ver o reflexo no espelho, seu cabelo recém pintado de um castanho escuro agrava muito seus olhos, estava linda, sentia-se linda. Se inclinou apenas para pegar o óculos de grau, que descansava ao lado da cama em cima do bidê, e então o pôs no rosto sorrindo uma última vez para seu próprio reflexo. 


You can drive all night, looking for the answers in the pouring rain — Chaeyoung cantarolou a música que tocava em seu celular enquanto mexia os ovos na frigideira. — Looking for the answers! — Mexeu a cabeça conforme o ritmo da música. Despejou os ovos em seu prato e então sentou-se diante a mesa pronta para comer seu café da manhã. 


Comeu despreocupada com o tempo, estava bons minutos adiantada. Quando terminou a refeição apenas levou o prato até a pia e saiu da cozinha pegando sua mochila e se dirigindo até a porta de seu apartamento. Sorriu quando entrou no elevador e encontrou com a simpática senhora do 281, a mulher mais velha logo puxou um assunto rápido sobre seus gatos com Chaeyoung, essa que apenas assentiu e continuou a sorrir enquanto escutava a história de como um dos filhotes tinha ficado preso nas persianas do apartamento da senhora. Até mesmo Chaeyoung se surpreendeu com seu bom humor naquela manhã, sentia-se extremamente animada somente em pensar em tudo que faria assim que recebesse suas férias, até havia feito uma lista com todas as atividades que desejava realizar. 


1. Visitar mamãe e papai em Busan.


2. Sair com Alice.


3.Visitar o Museu Nacional de Fotografia.


4. Dormir por 2 dias seguidos.


5. (Talvez) Deixar que Jennie me leve até uma festa.


6. Tirar algumas fotos para o concurso anual.


7. Aprender mais algumas músicas no violão.


Estava confiante, afinal sabia que poderia cumprir todos seus desejos sem qualquer problema, seu chefe também, não poderia adiar mais suas férias, então sabia que as receberia de qualquer forma. Chegou no estúdio em menos de 15 minutos, o trânsito a ajudou já que não tinha muitos carros circulando naquela hora da manhã. Saltou do carro com sua mochila nas costas e caminhou até a porta de entrada. Só não esperava que ao pisar para dentro do local teria sua primeira bomba do dia. 


— Bom dia, Heejin — Saudou a secretária quando passou por seu balcão. 


Heejin, entretanto, parecia ocupada demais para sequer responder seu bom dia. Chaeyoung estranhou seu comportamento, porém, não deu muito atenção a aquele fato e continuou sua caminhada pelo estúdio. A segunda bomba veio logo em seguida, assim que passou do Hall de entrada se chocou com a correria que acontecia na ala de produção. Os funcionários pareciam não conseguir se manter sentados em suas mesas, a maioria deles ou estavam andando apressados pelo local ou estavam olhando preocupados para seus computadores. 


— Hey, Seulgi — Chaeyoung chamou sua colega de trabalho enquanto se aproximava da mesa da garota. — O que está acontecendo? — Perguntou tirando a mochila das costas e olhando para a garota com um olhar questionador. 


— Oi, Chaeyoung — Cumprimentou com uma voz cansada, como se estivesse trabalhando a muito tempo. Passou a mão pelos cabelos e então se encostou em sua cadeira soltando um suspiro cansado. — O chefe colocou todo mundo pra trabalhar hoje — Riu fracamente se espreguiçando. — Vai ter um casamento de alguém importante e o casal nos contatou ontem a noite para que começássemos a trabalhar hoje, por isso está todo mundo louco. Yeon fez todo mundo correr — Seulgi torceu o nariz ao falar o nome de seu chefe. 


— Casamento? — Chaeyoung murmurou olhando para toda a correria. Assumiu que fosse de alguém muito importante para que todos estivessem com aquelas expressões nervosas. — Obrigada, Seulgi. Bom trabalho — Desejou se despedindo da menina. Seulgi sorriu e assentiu voltando a mexer em seu computador. 


Chaeyoung então caminhou até sua sala com cuidado para não esbarrar em nenhum dos seus colegas nervosos. Suspirou aliviada uma vez que conseguiu fechar a porta. Jogou sua mochila em qualquer canto da sala e ligou seu computador pronta para editar um pouco de seu trabalho enquanto esperava seu chefe a chamar. Estava prestes a abrir o arquivo quando escutou duas batidas na porta, suspirando frustradamente Chaeyoung se levantou e abriu a porta, não foi surpresa nenhuma encontrar Jennie atrás da mesma. 


— Bom dia, esquilo — A garota a cumprimentou com um grande sorriso gengival. Chaeyoung sorriu contagiada pelo humor de Jennie. 


— Bom dia, Jen — Respondeu no mesmo tom animado que sua melhor amiga havia usado. — O que te traz aqui? — Perguntou realmente curiosa, pelo o que lembrava Jennie deveria estar fotografando uma modelo naquele horário. 


— A modelo cancelou, problemas familiares — Explicou fazendo uma careta de quem está com pena de algo. — Então eu vim aqui saber se você não quer me ajudar a escolher as fotos para mandar para a revista? — Indagou balançando o corpo calmamente para os lados. 


— É claro — Chaeyoung concordou animada com aquela ideia. Caminhou até o seu cumputador e o desligou para logo sair pela porta e acompanhar Jennie até o estúdio onde as fotos eram tiradas. — Estou te falando, Jen se ele não me der as férias que preciso eu surto aqui mesmo — Chaeyoung falou tão seriamente que Jennie riu somente de imaginar a possibilidade de Chaeyoung surtando pelo escritório. 


De algum jeito haviam entrado naquele assunto enquanto caminhavam. Chaeyoung desabafava sobre como o chefe estava sendo injusto em lhe negar as férias que devia. Chaeyoung já estava a ponto de ir reclamar na defensoria pública quando o homem a prometeu que daria as tão desejadas férias em breve, apenas não disse o quão breve seria. 


— Relaxa, ele não pode adiar ainda mais o seu descanso — Jennie assegurou convencida de que Chaeyoung logo iria ganhar suas tão merecidas férias. A mais velha abriu a porta do estúdio e entrou no local tendo Chaeyoung logo atrás dela. 


— É isso que espero — Confessou enquanto sentava numa das cadeiras disponíveis no estúdio. — Afinal, são só duas semanas! Qual é a dificuldade? Eu nem vou fazer tanto desfalque no estúdio por quatorze dias — Reclamou para depois bufar impaciente, Yeon a devia aquelas férias a mais de um mês, na verdade já faziam meses. 


— Quero dizer, você é uma das melhores aqui dentro — Jennie disse girando com a cadeira de rodinhas e olhando para Chaeyoung como se aquele fosse um fato irrefutável. 


— Até mesmo os melhores artistas precisam de descanso — Se gabou brincando. 


Jennie riu e empurrou levemente o ombro de Chaeyoung, essa que também riu e negou com a cabeça enquanto se ajeitava sobre a cadeira. 


— Cale a boca, Park — Jennie disse ainda sorrindo pela brincadeira da mais nova. — Me ajude com isso aqui — Pediu arrumando as fotos impressas em suas mãos. 


— Gostei dessa — Chaeyoung disse após ver a primeira foto que Jennie a entregou. A fotógrafa a olhou como se Chaeyoung estivesse mentindo. — Estou falando sério! Você é ótima com as fotos — Elogiou inflando o ego de Jennie, essa que apenas negou com a cabeça como se não concordasse com aquilo. 


— Jennie, ah... Oi Chaeyoung — As duas se viraram para a porta quando ouviram a voz masculina soar de lá. E lá estava um dos motivos para as dores de cabeça de Chaeyoung. Jung Jaehyun, o trouxa apaixonado, como Jennie gostava de se referir ao garoto. — Não sabia que já tinha chegado — Seu tom de voz foi se tornando suave a medida que falava, era sempre assim com Chaeyoung. 


Jaehyun sorriu abertamente como se só a presença de Chaeyoung no local o fizesse extremamente feliz. 


— Cheguei a pouco — Chaeyoung respondeu tentando manter-se simpática. Não era como se não gostasse do garoto, Jaehyun realmente era alguém muito gentil e simpático, porém insistente. Mesmo Chaeyoung negando suas mil investidas ele nunca parecia realmente entender que ela não estava interessada. 


Chaeyoung apenas não sabia se Jaehyun era realmente só muito inocente em não entender que o "Estou o ocupada o fim de semana inteiro" significava "Não quero sair com você porque não te vejo como algo a mais do que um colega de trabalho" Ou o garoto só era insistente de mais e não aceitava um não como resposta. 


— Que bom — Jaehyun disse ainda sorridente. — Bem, eu vim aqui para entregar os negativos das fotos que tiramos ontem — Falou se aproximando e sacudindo a cabeça como se tivesse se lembrando daquele fato agora. 


O garoto deixou os rolos em cima da mesa onde as duas outras estavam sentadas. Olhou para Chaeyoung e manteve aquele olhar durante alguns segundos como se estivesse hipnotizado ou algo assim. Chaeyoung reprimiu os lábios segurando uma risada do olhar que recebia, se perguntava se Jaehyun sabia o que estava fazendo. 


— Você não tem mais fotos para entregar não? — Jennie foi quem perguntou. A mais velha dentre os três quis rir quando o garoto a olhou assustado. 


— Tenho — Afirmou sorrindo envergonhado. Chaeyoung sorriu e soltou um ar risonho enquanto mexia no mouse fingindo procurar algo na tela do computador. — Preciso falar com o chefe — Murmurou um tanto desesperado, parecia ter se lembrado daquilo naquele momento. — Bom trabalho, meninas — Desejou enquanto arrumava as pastas que carregava em seus braços. — Até mais, Chaeyoung — Se despediu novamente usando aquele mesmo tom suave, quase uma tentativa sedutora que fez Chaeyoung segurar o riso novamente. 


E assim o garoto saiu da sala deixando para trás as duas amigas começaram a rir assim que ele se afastou o suficiente para que não as escutasse. 


— Ele ainda é completamente apaixonado por você — Jennie constatou em um riso sarcástico enquanto observava Jaehyun se afastar andando um tanto atrapalhado até a sala do chefe. 


— Pois é — Chaeyoung concordou em um suspiro penoso, o garoto realmente não tinha a menor chance com ela. — Coitado — Negou com a cabeça e voltar a analisar as fotos da modelo. 


Jennie sorriu e olhou para a garota como se estivesse prestes a fazer algo irritante. 


— Você não ajuda também, não é? — Começou insinuando algo que Chaeyoung odiava ouvir. 


— Nem comece — Alertou levantando da cadeira e andando até a impressora no canto do estúdio. 


Jennie riu novamente e levantou caminhando atrás de Chaeyoung como uma criança irritante. 


— Ah, vamos lá Park admita — Se colocou do lado da impressora onde Chaeyoung pegava suas fotos novas. — Você adora essa situação — Apoiou o cotovelo em cima do aparelho e tombou sua cabeça para trás enquanto olhava para Chaeyoung. — Você gosta do jeito como ele te deseja e gosta ainda mais de saber que nunca vai ficar com ele e o garoto vai ficar sempre nessa falsa esperança de correspondência amorosa — Seu tom de voz discursante fez Chaeyoung rir com o cenho franzido. 


— E você tirou isso da onde? — Perguntou enquanto se afastava da impressora com as fotos em mãos. — O fantasma do estúdio te contou? — Seu falso tom de voz curioso veio acompanhado de uma arfada surpresa. 


Jennie riu abertamente jogando sua cabeça para trás após escutar sua amiga. Chaeyoung a acompanhou na risada e voltou a sentar na mesa para fazer mais alguns ajustes em suas fotos. Aquela era uma história antiga do estúdio, diziam que quando o turno de todos terminava um fantasma andava pelo local e ficava ali. Essa história, ironicamente, foi contada por Jaehyun. O garoto jura de pé junto que já havia visto alguns vultos quando havia ficado fazendo hora extra em uma sexta feira. Ninguém realmente acreditava no garoto, mas brincavam de acreditar apenas para renderem boas risadas. 


— Eu apenas sei, Chaeyoung — A mais velha insistiu voltando a sentar ao lado da garota. — Você é como eu — Declarou sorridente enquanto levantava os braços como se estivesse se vangloriando. Chaeyoung a olhou como se ela tivesse acabado de lhe lançar a pior ofensa do mundo. — Eu gosto de ser desejada pelas pessoas e você também — Disse com um sorriso no rosto apontando com o dedo indicador para Chaeyoung. — E não tem nada de errado com isso — Sacudiu o ombro direito de Chaeyoung tentando a convencer daquele fato. 


Chaeyoung riu desacreditada. 


— Você só fala isso porque nunca teve um relacionamento sério — Constatou aquilo como um fato verdadeiro enquanto batia na mão de Jennie. 


Jennie revirou os olhos e bufou arrastando sua cadeira para trás apenas para que pudesse apoiar seus pés sobre a mesa. Chaeyoung olhou para sua ação com um olhar reprovante, Jennie pouco se importou com a repreensão da garota, apenas cruzou as mãos em cima de sua barriga e fitou um ponto da parede tentando formular seu argumento. 


— Qual é a graça de estar presa a uma pessoa? — Perguntou como se realmente não entendesse toda a razão de namorar com alguém. — Você não pode ir a lugar nenhum, conhecer gente nenhuma sem ter a pessoa te pressionando e exigindo saber onde você estava e com quem. 


— Você tem uma visão muito distorcida sobre o que um namoro é — Chaeyoung disse com o cenho franzido. 


Jennie suspirou e tirou os pés de cima da mesa. 


— O ponto é, namorar não tem a menor graça — Disse como se ninguém conseguisse mudar sua opinião sobre aquele fato. — Ter deveres para cumprir com uma pessoa é tão chato! Prefiro muito mais sair por aí e não me prender a ninguém — Terminou seu monólogo fechando os olhos e apoiando a cabeça sobre o encosto da cadeira. 


— Você devia se dar uma chance — Chaeyoung disse como se discordasse de tudo que havia ouvido. — Vai que encontra o amor de sua vida por aí.


Jennie abriu os olhos surpresa após escutar aquilo sair da boca de Chaeyoung. Suspirou fitando a costas da garota por longos segundos e então decidiu falar algo que teria certeza de que iria se arrepender segundos depois. 


— Você está falando isso para mim ou para você mesma? — Perguntou deixando uma bomba prestes a explodir no colo de Chaeyoung e saindo correndo. 


Chaeyoung virou-se com um olhar nada bom, seus olhos fitavam Jennie de um jeito amedrontadoso por de trás do óculos. Jennie engoliu seco se arrependendo fortemente de ter falado aquilo. 


— Onde você quer chegar com isso? — Perguntou seriamente sentindo-se um tanto incomodada com a pergunta, aquele era um assunto extremamente delicado para ela. 


Jennie suspirou e se inclinou puxando a cadeira para sua posição inicial. 


— Você sabe. Chaeyoung, você não se dá uma chance a mais de um ano — Seu tom de voz mudou, naquele momento Jennie soava completamente calma e compreensiva. — Você sim deveria se dar uma chance, você merece ser feliz com alguém. 


— Não quero conversar sobre isso de novo, Jen — Disse em um tom de voz baixo. — Eu estou bem assim — Disse sua última frase como se estivesse tentando convencer a si mesma. 


Jennie a fitou com uma cara nada convencida. Suspirou tentando medir suas palavras seguintes. 


— Você não acha que seria bom estar com alguém? — Perguntou hesitante. — Quero dizer, você é a garota mais viciada em romance que eu já conheci e eu tenho certeza que você merece viver um amor igual aos daqueles filmes que você ama — Jennie disse em um meio sorriso. Podia imaginar perfeitamente Chaeyoung se apaixonando e vivendo um amor como merecia, como deveria viver. Queria muito que a garota virasse a página em que insistia ficar. Aquela página onde ela estava reclusa a tentar qualquer tipo de relacionamento amoroso que surgia em sua vida. 


— Eu já vivi um amor assim, Jennie — Chaeyoung respondeu em um tom tão baixo e melancólico que Jennie sentiu uma pontada de dor em seu peito. — E você sabe como o final foi, não foi nada bonito como é nos filmes — Levantou o olhar e olhou para os olhos compreensivo de Jennie. — Eu não quero me machucar de novo, não vou me machucar de novo, ninguém vai fazer o que ela fez comigo de novo — Disse aquilo parecendo estar tão decidida que Jennie acabou acatando aquela ideia e desistindo de insistir naquele assunto. 


— Tudo bem, você está certa — Falou tentando se redimir e tirar aquele semblante triste do rosto de Chaeyoung. — Eu só… — Começou tentando achar palavras boas o suficiente para se desculpar por ter trazido aquele assunto a tona. 


— Ah, oi! — As duas garotas olharam para a porta surpresas ao escutarem a voz masculina no ambiente. Jaehyun estava lá parado, de novo, com o mesmo sorriso envergonhado de sempre. — O chefe que falar com você — Avisou se referindo a Chaeyoung. 


— Finalmente! — Chaeyoung levantou em um pulo. — As férias estão chegando, meus amigos — Disse tão animada que Jennie não pode não sorrir com sua felicidade. Chaeyoung sorriu e acenou com a cabeça agradecendo Jaehyun. 


— Férias — O garoto repetiu em um tom baixo mas com um sorriso atuado no rosto. — Fico feliz por você, Chérie — Se forçou a dizer uma vez que Chaeyoung estava sorrindo para ele, aquele era um evento raro e o garoto nunca o desperdiçaria assim. 


A coreana assentiu tentando não torcer o nariz para aquele apelido que Jaehyun insistia em usar e então saiu da sala deixando apenas os outros dois fotógrafos lá. 


— Sim, eu posso ver você pulando de felicidade — Jennie disse sarcasticamente enquanto olhava para o garoto. 


Jaehyun a fitou raivosamente. 


— Fique quieta, Kim — Bufou saindo da sala e deixando Jennie rindo sozinha lá dentro.

(...) 

— Entre Park — Chaeyoung engoliu seco quando ouviu a permissão de seu chefe. Abriu a porta e se curvou cumprimentando o chefe para depois fechar a porta novamente. 


— Bom dia, senhor Yeon — Desejou se sentando em frente à grande mesa de vidro que a separava do homem mais velho. Fitou o mesmo com uma grande ansiedade. 


— Sim, sim bom dia — Chaeyoung quis revirar os olhos com aquele tom de voz. — Me diga Chaeyoung, quantos eventos você cobriu esse mês? — Perguntou deixando Chaeyoung tanto confusa. 


 — Contando com o último fim de semana são treze — Respondeu ainda desconfiada do rumo que aquela conversa estava tomando. 


O homem sorriu e estalou os dedos apontando para Chaeyoung como se tivesse muito orgulho daquilo. A garota o fitou com o cenho franzido e a boca entreaberta tentando entender o que estava acontecendo, como aquela conversa chegaria ao assunto de suas férias? 


— Está vendo? É por isso que você é uma das melhores do estúdio. Você não tem medo ou preguiça de trabalhar, ao contrário de muitos aqui dentro — Seu tom de voz foi mudando a medida que falava, começou de modo animado e foi se tornando amargo no final. — É por isso que mando você para os melhores eventos, as pessoas procuram por você! Eles amam as suas fotos e querem contratar apenas você na maioria das vezes. 


— Desculpe, senhor Yeon — Chaeyoung interrompeu o mais velho. — Mas não estou entendendo aonde quer chegar com essa conversa. 


— Não é óbvio? — Perguntou em um tom irritante. — Recebi uma ligação ontem a noite de um casal e eles querem nosso serviço, bem, o seu serviço para ser mais específico — Revelou fazendo Chaeyoung sentir uma mistura de orgulho e preocupação. — Prontamente aceitei e eles até já pagaram a sua passagem! — Falou aquilo como se estivesse ainda muito espantado da preferência pela garota.


— Minha passagem? — Perguntou repetindo o que o homem havia dito. — Desculpe, senhor Yeon mas pensei que havia me chamado aqui para falarmos sobre as minhas férias atrasadas — Disse fazendo o homem a olhar como se ela tivesse acabado falar que havia comido terra de café da manhã. 


— Férias? — Perguntou confuso. Coçou o queixo e fitou Chaeyoung com o cenho franzido. — Estou lhe devendo férias? — Perguntou novamente e Chaeyoung não soube dizer se ele falava sério ou apenas fingia para que pudesse adiar ainda mais as férias que ela tanto queria. 


— Sim — Respondeu como se fosse óbvio. — Era para eu ter as tirado no comeco do ano, porém fomos contratados para o aniversário de Lee Jieun então o senhor as adiou — Explicou tentando segurar a vontade de dar um soco na cara do homem que expressava tédio. — Me disse que eu poderia as tirar agora que não temos mais nenhum evento grande. 


— Bem, mas um evento grande apareceu —Disse em um sorriso sarcástico. — E como eles pediram especificamente por você não posso cancelar — Explicou dando de ombros como se não tivesse culpa. 


Chaeyoung fechou os olhos por um segundo e se concentrou em sua respiração para que não acabasse surtando ali mesmo. 


— Já passamos da metade do ano, eu preciso dessas férias — Disse o mais calma que pode. Seus punhos, entretanto, estavam fechados prontos para socar a cara de alguém. 


Seu chefe a olhou com o mesmo o sorriso irritante no rosto. 


— Estamos na metade do ano — Disse. — O ano ainda não acabou — Falou pausadamente e devagar como se estivesse explicando algo para uma criança. — Você pode tirar suas férias quando voltar desse trabalho — Disse como se fosse algo simples. — Veja bem Chaeyoung, eles vão lhe pagar super bem, você vai para Jeju na melhor época do ano e ainda vai ficar duas semanas num dos melhores hotéis da ilha — Listou coisas que Chaeyoung julgou serem boas para alguém que não queria apenas ficar em seu apartamento dormindo o quanto podia. 


— Duas semanas? — Perguntou um tanto chocada quando aquele número fez sentido em sua cabeça. 


Já não bastava ter perdido as suas férias para algum casamento, teria que trabalhar por duas semanas sem descanso? 


— Sim — Yeon riu mexendo em seu computador, parecia procurar por algo. — Veja — Virou o monitor para que Chaeyoung pudesse ver. 


"Esteja convidado para passar as próximas duas semanas conosco e com nossa família! Jeju tem ótimas atrações para se visitar e queremos que você aproveite o máximo enquanto nós nos preparamos para o nosso tão esperado casamento. 


Carinhosamente, Sr e Sra..."


 — É uma daquelas preparações precoces — Virou de volta o monitor para si mesmo impedindo Chaeyoung de ler o restante do convite e saber os nomes dos noivos. — Duas semanas para visitar a ilha e depois se casar, acho isso patético! — Expressou sua pior careta enojada que Chaeyoung já havia visto. — Enfim, sua passagem já está paga — Disse aquilo como se lamentasse, mas Chaeyoung sabia bem que ele estava aliviado. — Quando você voltar nós vemos a questão de suas férias — Prometeu tão falsamente que Chaeyoung quis vomitar. — Você está dispensada por hoje — Informou. — O voo é hoje a noite — Chaeyoung se levantou da cadeira com uma vontade imensa de virar a mesa na cara daquele homem. — Ah, avise Jennie Kim que ela também foi contratada. 


Chaeyoung assentiu e saiu daquela sala com os olhos pegando fogo. Passou pela ala de produção, que ainda estava só uma correria, e foi diretamente para a cozinha. Encheu um copo da água e bebeu o líquido numa tentativa de acabar com seu ódio. Mal podia acreditar que suas férias foram trocadas por causa de um casamento estúpido. 


— Problemas no paraíso, Ma Chérie? — Quando pensou que nada mais poderia a irritar naquele dia Jaehyun provou que estava errada. — O que aconteceu? Yeon fez algo? — Perguntou sorrindo achando Chaeyoung extremamente fofa com aquele expressão irritada. 


— Ele apenas cancelou as minhas férias — Respondeu ironicamente contornando o garoto para pegar outro copo da água. 


— Oh, não — Murmurou como se estivesse chateado com aquilo. Abaixou a cabeça e girou uma pequena flor em seus dedos. — Por que ele fez isso? — Perguntou tentando se mostrar interessado naquele assunto. 


— Qual é a da flor? — Chaeyoung perguntou evitando responder a pergunta do garoto. 


Jaehyun sorriu e ergueu a flor olhando para a planta como se tivesse um orgulho enorme dela. 


— Peguei para você — Disse esticando a flor até Chaeyoung, essa que apenas pegou a planta por educação. — Já que seu nome é Rosé — Falou o apelido da garota com um sotaque tão puxado que Chaeyoung não conteve um sorriso divertido. 


— Você sabe que meu nome não é Rosé, né? — Perguntou como se duvidasse daquele fato. 


Jaehyun a olhou espantado. 


 — Como não? — Perguntou chocado. Chaeyoung quis rir, parecia que havia acabado de contar para um criança que o Papai Noel não existia. 


A garota estava prestes a começar a contar quando Jennie entrou um tanto apressada na cozinha. 


— Garota! O que ainda está fazendo aqui? Temos que ir — Chegou do seu jeito espalhafatoso de sempre. Pegou o pulso de Chaeyoung e começou a puxar para fora. 


Teria de fato levado a garota para fora se não fosse por Jaehyun. 


— Ir aonde? — Perguntou confuso. — Estamos no meio do expediente — Disse um tanto nervoso e chateado, tinha certeza de que estava progredindo com Chaeyoung, se não fosse por Jennie até chamaria a garota para sair novamente. 


— Chaeyoung e eu vamos para Jeju fotografar o casamento — Jennie respondeu. — Não que isso seja da sua conta — Disse reprovando o jeito desesperado do garoto para ter informações. Jennie continuou arrastando Chaeyoung pelo pulso até que estivessem fora do ambiente. — Vou fazer minha mala e depois te encontro no aeroporto, certo? — Perguntou já abraçando Chaeyoung em uma breve despedida. — Jeju é fantástica nessa época! — Disse animada para então se afastar de Chaeyoung e caminhar até seu carro.

(...)

— Quem foi que colocou uma lupa em cima dessa ilha?! — Jennie reclamou em alto e bom som quando saíram da Van. Chaeyoung riu tirando as malas de dentro do veículo.


— Ué, Jeju não era fantástica nessa época? — Chaeyoung provocou ainda rindo.


Jennie estava de óculos escuro mas Chaeyoung pode jurar ver seus olhos se revirarem.


— Não me provoque criança — Alertou pegando sua mala e começando a andar até a entrada do hotel.


Chaeyoung e Jennie saíram da recepção depois de pegaram as chaves de seus respectivos quartos. Subiram pelo elevador e combinaram de se encontrar no corredor depois de desfazeram as malas e assim fizeram.


— O casal já deve estar no salão — Chaeyoung comentou enquanto desciam novamente os andares na caixa metálica.


— O que vamos fazer hoje? — Jennie perguntou enquanto bocejava e deitava a cabeça no ombro da mais nova. — Estou com muito sono para trabalhar — Murmurou fechando os olhos e esfregando o rosto no ombro de Chaeyoung. 


— Vamos apenas conversar com eles — Chaeyoung disse empurrando a garota a fazendo sair de cima de si. A Jennie a fitou com os olhos semicerrados e com um biquinho nos lábios como se estivesse magoada com sua ação.


As portas se abriram e então as duas fotógrafas saíram do elavador e começaram a caminhar até o salão de festas do hotel. 


— Ouvi dizer que eles são da Tailândia — Jennie disse. 


— Aish, nem fale nesse país — Chaeyoung reclamou. Já entravam pelas portas do salão naquele ponto. — Só de ouvir já lembro da Li... — Chaeyoung travou. Seus pés pararam de funcionar assim que ela viu aquela que devia ser a noiva. 


Marie demorou para perceber sua presença, mas quando percebeu sorriu abertamente. A noiva se despediu do homem o qual conversava e se aproximou de Chaeyoung mantendo o sorriso no rosto o tempo todo.


— Chaeyoung! — Exclamou animada abraçando a garota. Chaeyoung voltou a respirar quando recebeu aquele abraço, parecia ter voltado a realidade.


— Marie?! — Perguntou e exclamou ao mesmo tempo, estava tão surpresa que seu cérebro não estava funcionando direito. — O que? Não me diga que é a noiva! — Exclamou animada e muito feliz. Sempre havia se dado bem como sua ex sogra.


Jennie olhou para aquela cena com um ponto de interrogação no rosto. Como Chaeyoung conhecia aquela mulher? Marie sorriu e levantou a mão exibindo o grande anel de diamantes. Chaeyoung riu estupefata segurando a mão da mulher.


— Ele finalmente tomou coragem em me pedir em casamento defenitivamente — Disse rindo erguendo as sobrancelhas. 


Chaeyoung a acompanhou na risada ainda muito surpresa por vê-la ali. Seu cérebro, entretanto, ainda não havia a lembrado de um fato extremamente importante. "Espera, se Marie é a noiva isso significa que..." Quando Chaeyoung se deu conta já era tarde demais.


— Mãe?


Chaeyoung sentiu que poderia desmaiar ali mesmo. Ouvir aquela voz depois de dois anos fez seu coração parar por um milésimo de segundo. Os passos ecoaram em sua cabeça e aqueles cabelos castanhos invadiram os olhos de Chaeyoung como uma explosão de sentimentos misturados. E então era oficial, Lalisa Manoban estava no mesmo lugar que Park Chaeyoung depois de anos separadas.



Notas Finais


https://open.spotify.com/playlist/0f5XWXocm4AfM2dLvZgEmc?si=qVSwdAsaRbqD0Xi6-tKZ5g

e aí? o que acharam do capítulo? não esqueçam de deixar um comentário falando a opinião de vcs isso é bem importante pra mim.

twitter: maniacjisoo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...