1. Spirit Fanfics >
  2. My Farmer- Minsung >
  3. Para sempre

História My Farmer- Minsung - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Olá, povo bonito. Como vocês estão? Perdão pela memória, mas a vida de estudante não é nem um pouco fácil.

Finalmente trouxe o último capítulo de My Farmer, que escrevi com muuuuito amor e carinho. Obrigada a todos que acompanharam, cada comentário foi muito especial para mim.

Estou pensando em fazer um extra mas ainda não sei, tem algo que vocês queiram ver?

Essa linda história está chegando ao fim mas posso dizer que em breve irei começar outra muito legal, estive pensando bastante nela e espero que gostem, fiquem ligados que já já vem aí!!!

Espero que gostem desse último capítulo e perdoem essa escritora míope por qualquer erro!! Beijinhos!

Capítulo 7 - Para sempre


 

Jisung rapidamente empurrou Minho e o olhou incrédulo, achava muita audácia do empresário ele ainda estar ali depois de tudo que fez.

- Quem você acha que é pra bisbilhotar a oficina do meu pai? Eu mandei você ir embora. – As palavras do loiro pareciam doer mais do que facadas, mas Minho não desistiu.

- Você pode me dar só mais uma chance pra eu tentar me explicar? Caso não funcione mesmo assim, eu prometo nunca mais voltar. – Jisung respirou fundo, mas concordou. O empresário segurou firme as mãos de seu amado enquanto pensava no que falar e apenas decidiu seguir seu coração.

- Sung, eu não era ninguém antes de você. Eu tinha dinheiro, amigos, contatos, mas nunca havia me sentido completo, feliz por inteiro, sabe? Você me completa. Eu errei, admito, mas tudo que vivemos foi real, cada beijo, cada toque. Han Jisung, eu não consigo viver sem você, mas se não se sente bem comigo, estou disposto a te deixar ser feliz, mesmo que sem mim. – Os olhos de Minho estavam cheios de lágrimas, ele não conseguia pensar na possibilidade de viver sem o Han e isso o desesperava.

Soltou as mãos do mais novo e se virou de costas, logo depois começando a ir embora, passos que pareciam ser eternos até escutar uma frase vindo da direção de Jisung. O loiro falou baixo, mas mesmo assim foi ouvido.

- Eu também não consigo viver sem você... – Naquele momento, o Lee paralisou, não sabia como reagir. Não sabia se aquilo era algum tipo de adeus de Jisung ou se o mesmo havia o perdoado, então apenas ficou parado esperando que algo milagrosamente acontecesse, e aconteceu.

O sol teve que competir com o sorriso gigantesco do empresário quando sentiu Han o virando para si e o beijando calmamente, como se a vida dos dois dependesse daquele beijo. Ambos deixaram algumas lágrimas caírem, mas não se importavam, tudo para os dois girava em torno daquele momento.

Quando finalizaram o beijo, o choro de felicidade e tranquilidade do loiro foi substituído por um choro de tristeza e desespero, o que assustou Minho. O mais velho levou suas mãos às bochechas do Han e as acariciou calmamente, enquanto o olhava preocupado.

- Meu amor, o que aconteceu?

- Eu te amo Minho, mas nós não podemos ficar juntos. Você é o empresário rico que vai comprar o meu rancho e eu sou apenas um fazendeiro que vai ter que arranjar uma casa minúscula pra morar. – Minho deu um sorriso que não foi compreendido pelo loiro.

- Eu acho que esqueci de te falar...

- Como assim?

- Vem comigo. – Puxou o mais novo para dentro da oficina do falecido Han e segurou sua mão com força quando viu o nervosismo de seu amado por estar entrando naquele lugar.

Nenhuma palavra foi dita, e Jisung precisou segurar o grito de espanto quando viu o cofre com uma grande quantidade de dinheiro dentro. Ele estava confuso, e deixou novamente as lágrimas caírem quando leu a carta de seu pai, sentia muita falta dele.

- Estou começando a achar que você é um príncipe encantando que fez esse dinheiro aparecer milagrosamente aqui. – Minho riu com a fala do mais baixo.

- Bom, a beleza eu tenho, né?

- Convencido. – Agora foi a vez de Jisung rir, logo depois depositando um selar rápido em seu amado e guardando a carta do falecido Han em seu bolso.

- Eu não vou mais vender o rancho, isso não é ruim pra sua mãe?

- Sinceramente? Eu não me importo nem um pouco. Mas agora você vai ter que assinar a minha carteira de trabalho como ajudante. – A sensação de estarem rindo juntos era tão agradável que queriam ficar ali para sempre.

- Se você se esforçar eu posso te promover.

- Poxa, mas os outros funcionários vão achar que eu estou namorando o dono do rancho. – Se aproximou do Han e segurou sua cintura enquanto o olhava sedutoramente.

- E você não está? - Colocou seus braços em volta do de cabelos escuros e o olhou com a mesma intensidade.

- Se ele aceitar...

- Considere o que irei fazer agora como um sim. – O beijo que mais cedo foi calmo, se transformou em um selar completo de desejo, sendo separado apenas quando os jovens ficaram sem ar.

Após curtirem por alguns minutos aquele momento, voltaram para casa de mãos dadas para darem a incrível notícia para a Senhora Han e Jeongin.

A família Han nunca esteve tão feliz, agora tinham dinheiro para pagar todas as suas dívidas e para aproveitar pelo resto da vida, nunca mais passariam dificuldade.

- Obrigado Minho, você salvou a nossa família. – Disse a Senhora Han enquanto conversava com seus filhos e seu novo cunhado enquanto saboreavam um delicioso sorvete de morango.

- Que isso, o seu marido que fez tudo, eu só achei o cofre.

- Eu não digo só pelo dinheiro, mesmo se outra pessoa tivesse achado aquele cofre, o meu filho nunca mais seria feliz por inteiro sem você. Por favor continue fazendo o meu Jisung feliz. – Jeongin fez uma cara de nojo que fez todos rirem, ele parecia uma criança apesar de já estar perto da idade adulta.

- Você ouviu ela, trate de continuar me fazendo feliz, Lee Minho. – A voz que era para ter um tom autoritário se transformou em algo extremamente fofo no ponto de vista do Lee, que teve que se segurar para não encher o rosto do seu namorado de beijos.

 

❀❀❀❀

 

O tão esperado 24 de dezembro havia chegado, mas Jisung, a pessoa que mais amava essa data, não parecia tão animado. Passou a manhã tão ocupado resolvendo as coisas burocráticas do rancho e arrumando um lugar para depositar aquela grande quantidade de dinheiro que não havia conseguido preparar a grande festa natalina que fazia todos os anos, sentia como se estivesse quebrando uma grande tradição.

Era cerca de 19h quando recebeu uma ligação de seu namorado, que parecia desesperado do outro lado da linha.

- Amor, você ainda vai gostar de mim se eu te falar que derrubei comida de cavalo por toda a garagem? – Jisung quase desmaiou quando ouviu aquilo, estava se arrumando para sair com sua família para jantarem em um restaurante local e sabia que quem teria que ajudar Minho a limpar aquela sujeira seria ele.

- Sua sorte é que hoje estou possuído pelo espirito natalino, Minho. – Riu e desligou o celular, correndo na direção da imensa garagem que possuíam no rancho, nem notando que sua mãe e seu irmão não estavam mais em casa.

Abriu o portão do local e se assustou, mas foi por um motivo bom. A garagem estava toda enfeitada de vermelho e verde, o clima não poderia estar mais natalino.  Ao centro, podia se ver uma linda árvore de natal branca com enfeites azuis e uma grande mesa de guloseimas. Todos os vizinhos próximos estavam ali, incluindo Changbin com seu novo namorado, que Jisung reconhecer ser Seungmin, o dono da loja de rações. Bangchan também estava lá, e esbanjava felicidade por estar vendo Minho tão apaixonado.

- Eu sei que a decoração não ficou tão boa, mas espero que você tenha gostado da nossa festa de Natal. – O loiro foi envolvido por braços que ele conhecia mais que qualquer um, o que o fez sorrir imensamente.

- Está tudo perfeito, amor, obrigado.

- Eu também ajudei, cabeçudo. – Jeongin foi correndo na direção do casal com um pedaço de biscoito na mão, arrancando risadas de Minho e Jisung.

- Obrigado também então, cabeçudinho. – Deu um abraço em seu irmão e logo depois em sua mãe, que felizmente, se sentia cada vez melhor.

 

❀❀❀❀

 

A festa havia sido incrível, todos comemoraram felizes a famosa chegada do papai noel(que as crianças não precisavam saber que era o pai de Changbin fantasiado) e se deliciaram com as comidas deliciosas da padaria da vizinhança.

Minho e Jisung haviam dançado a noite toda, e quando praticamente não sentiam mais suas pernas, decidiram ir para casa descansar.

- Hoje foi incrível, eu nem sei como te agradecer. – Jisung disse enquanto adentrava o quarto do casal e tirava suas botas.

- Eu sei. – Minho agarrou o Han por trás e depositou diversos beijos em seu pescoço, sorrindo satisfeito ao ver como seu namorado já estava arrepiado com simples selares.

- Você é muito safado, sabia? – Se virou para o mais alto e o sentou na cama, logo depois sentando em seu colo.

- Sim, e você gosta. – Iniciaram um beijo calmo, que logo virou algo mais selvagem, mas ainda sim apaixonado.

Os jovens tiveram mais uma noite de amor, sem se importar com o barulho alto que faziam, afinal era natal, qual o problema de se amarem em uma data tão especial?

Acordaram no dia seguinte cansados pela noite que havia se passado, pois o que menos fizeram foi dormir, mas estavam felizes e não conseguiam parar de sorrir um para o outro.

- Eu me animei tanto ontem que esqueci de te dar seu presente. – Minho disse calmamente e se levantou para pegar algo que ainda era desconhecido por Jisung na gaveta.

- Mais um? Eu vou me sentir culpado por só ter te dado um relógio. – Se sentou na cama animado esperando seu segundo presente.

- Na verdade, foi o melhor relógio do mundo, não faça pouco caso do meu filho. – Riu quando recebeu uma careta do mais novo e entregou em sua mão duas passagens de avião, em seguida, o olhando atentamente.

- Nós vamos pra Nova York... MÊS QUE VEM? – Só faltou Jisung pular da cama, nunca havia feito uma viagem internacional e estava mais do que animado.

- Eu não prometi que te levaria pra ver a neve? – Sorriu quando foi abraçado por seu amado, sem dúvida se completavam.

- Eu te amo.

- Eu te amo muito mais.

Talvez fosse clichê demais dizer que seriam felizes para sempre, mas se dependesse dos dois, o “para sempre” seria apenas o começo.

 

Fim


Notas Finais


Entãooooo, o que acharam? Eu tive vários surtos escrevendo isso, espero de coração que tenham amado como eu.

Obrigada mais uma vez, e não esqueçam de ajudar o Skz no Kingdom, Bangchan tá de olho em vocês!!!

Beijinhos e até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...