História My favorite doctor (Imagine Baekhyun) - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Lay, Sehun, Suho, Xiumin
Tags Baekhyun, Exo, Imagine
Visualizações 91
Palavras 972
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oieeee
tem alguém aí ainda? pois aqui vai mais um cap

Boaa leitura <3

Capítulo 9 - Visita


Fanfic / Fanfiction My favorite doctor (Imagine Baekhyun) - Capítulo 9 - Visita

 

Minha convivência com Baekhyun depois do beijo continua a mesma. Acho que nenhum de nós soube como reagir, então é como se fingíssemos que nada aconteceu. 

Estava conversando com ele em relação ao acidente, já se passaram uns quatro dias mas ele ainda está acompanhando o caso. Ele me contou que durante um turno trabalhava no hospital em que eles estão. 

Baekhyun: Eu falei com a mãe do menino sobre você, S/n. Ela queria muito te conhecer. 

Ao me lembrar do garotinho que eu tanto me apaixonei, meu coração palpitou só de pensar em vê-lo novamente, mas dessa vez ele estaria bem melhor. 

      Eu: Pode ser. Eu também quero ver como estão. 

Byun avisou-me que hoje seu horário da tarde era no hospital e não na clínica , então se ofereceu para me pegar em casa no seu intervalo.

Já o esperava do lado de fora para não atrasá-lo muito e fiquei um pouco nostálgica no momento em que seu carro parou. É errado aquele bendito beijo não sair da minha cabeça? Só que aparentemente pra Baekhyun não teve significância alguma. 

- Hey S/n. - assenti pensativa. - aconteceu alguma coisa? 

- Ahhh. - não posso gaguejar. - Só estou nervosa pra ver aquele menino de novo... O que mais seria? - ri de nervoso. 

- Você parece estranha. – insistiu. – Tem certeza que tá bem?

- Tá tudo ótimo, Byun. É só impressão sua.

O caminho foi meio silencioso, o que só conseguiu aumentar meu nervosismo. Quando chegamos  ao hospital minhas mãos suaram e eu tentei repassar o que falaria para aquela família mais uma vez. Sim, eu treinei um pouquinho.

O mais velho me guiou até uma mulher e me explicou que se tratava da mãe do garotinho. Me aproximei meio incerta.

- Olá, eu sou a S/n. – fiz reverência. – Eu que tentei ajudar o doutor Byun no acidente.

A mãe do menininho parecia bem abatida, mas até onde eu sabia seu marido ainda não tinha acordado e seu estado não era um dos melhores.

- Obrigada. – ela me abraçou inesperadamente. – Obrigada por ter ajudado meu filho quando todos já haviam desistido. O doutor me contou que ele mesmo não fez nada para ajuda-lo e que você não aceitou que aquele fosse o último dia dele.

- Eu não sei o que o seu filho conseguiu causar em mim. – me sentei ao seu lado e deixei que ela segurasse minhas mãos. – Mas no momento que meus olhos bateram nele eu só senti que devia tentar fazer pelo menos o mínimo pra deixar ele bem.

- Você quer vê-lo? – concordei feliz.

 Ela deixou que eu ficasse sozinha com ele para poder conhecê-lo melhor, pois  nem o nome dele eu sabia ainda. Quando entrei no quarto ele estava dormindo enquanto abraçava um ursinho. Me sentei ao seu lado e acariciei seus cabelos pretos e lisos.

- Você? – uma voz infantil chamou minha atenção.

Agora ele já estava acordado e seus bracinhos agarraram meu pescoço bem forte.

- Você me conhece? – perguntei intrigada.

- Sim, você apareceu nos meus sonhos e lá você me ajudava.

- É claro que eu ajudava. – retribui o sorriso. – Eu posso saber o seu nome?

- Meu nome é Kwan e eu tenho – ele parecia pensativo. – Isso aqui de idade. – formou o número 4 com os dedinhos.

 - E eu me chamo S/n. Bom, minha idade eu não consigo usar mais os dedos pra contar. – ele riu

Duas batidas na porta fizeram com que Kwan parasse de insistir que não era mais uma criança. Baekhyun pediu licença e se sentou ao meu lado.

- Eu trouxe alguns doces. – olhou para o menor. - Você não pode comer muitos por conta da medicação, porém vou te dar um de cada.

Kwan fez uma dancinha de comemoração e se sentou em meu colo.

- Eu estou tão arrependido por ter desistido dele. Se não fosse por você provavelmente ele estaria morto. – Byun deu um doce pra ele.

- Ei. – chamei sua atenção. – Não foi sua culpa, para com isso. Acontece que a sua profissão exige que lute por quem tem mais chances.

- Noona. – Kwan me puxou pela camisa. -  Ele é seu namorado?

- Não. – Eu tive ataque de risos. – Ninguém quer a Noona.

- Eu quero. – Kwan beijou minha bochecha.

- Quer dizer que eu tenho um concorrente? – Byun se pronunciou me deixando corada.

- Você precisa escolher S/n noona.  

- Humm... Deixe-me pensar. - coloquei a mão no queixo e encarei os dois. – Realmente tá difícil.

- Pense bem, S/n. - retrucou o mais velho.

- Eu vou querer o Kwan. – corri até ele e o enchi de cócegas.

 - Eu tenho uma namorada e você não. – deu língua para Baek.

~*~

A tarde foi resumida em brincadeiras, doces e historinhas infantis. Mas por estar escuro e o meu tempo de visita ter acabado, eu tive que me despedir de Kwan.

- Eu prometo que vou voltar e vou trazer os doces que você gosta. – repeti nossa promessa pela segunda vez.

- Tchau, noona. – me abraçou por fim.  

- Vamos? – assenti e segui Baekhyun até a saída.

- S/n posso perguntar uma coisa? – respondi que sim. – É sério que você prefere namorar até o Kwan do que eu?

Eu tive que parar de caminhar pra rir e parece que isso só aumentou a sua paranoia.

- Byun Baekhyun, você tá mesmo se comparando a uma criança de 4 anos?

- Não respondeu minha pergunta.

- Como eu disse, ele é uma criança e não queria acabar com a brincadeira dele.

- Então quer dizer eu posso fazer isso?

Não tive tempo nem de perguntar o que era, pois seus lábios colados aos meus já deixavam claro a sua intenção. Segurei seus cabelos querendo o trazer pra mais perto e acabar com todas as chances daquele beijo terminar rápido.


Notas Finais


como fiquei muito tempo sumida, postei um com direito a beijo na boca hihi
espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...