História My feelings - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Haikyuu!!
Personagens Kei Tsukishima, Personagens Originais, Tadashi Yamaguchi
Tags Haikyuu, Tsukishima X Yamaguchi, Tsukki, Yamguchi X Tsukishima, Yaoi
Visualizações 72
Palavras 1.984
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Esporte, Lemon, Shonen-Ai, Slash, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 10 - Torção


Fanfic / Fanfiction My feelings - Capítulo 10 - Torção

A cada segundo que se passa, Lev apenas diminui a distância entre si e a casa de Yaku, que aparentava ter um problema enorme, e isso deixava Lev muito preocupado, a pessoa que ama estar ali o implorando por ajuda e ele não estar lá no momento.

...

Ao chegar na casa de yaku, Lev adentra a casa com as Chaves que tinha recebido de seu namorado em seu último encontro.

-YAKU-SAN?! ONDE VOCÊ ESTÁ?

-Lev?! – É capaz de se ouvir uma voz de choro em um tom bem baixo, essa voz era aparentemente de Yaku.

-Yaku?! Cadê você? – Lev vai em cada cômodo dá casa a procura de Yaku, que por alguma razão não respondia o seu chamado.

-Lev... Na cozinha....

Ao ouvir essa frase, que nem mesmo ele sabe como conseguiu escutar de tão baixa que era, correu em direção à cozinha.

-Yaku-san?! Como isso aconteceu? – Lev, ao chegar no local, vê um pote de vidro aos pedaços no chão, uma cadeira que estava de pernas para cima e Yaku, que estava sentado no chão segurando sua perna e deixando escorrer pequenas lágrimas por seu rosto.

-Eu... Não lembro bem, eu peguei uma cadeira pra alcançar um pote, e vi algo, acho que estava vindo em minha direção, depois disso não lembro de mais nada... Itaaai.

-Mas... Yaku... Você está bem? – Lev se aproxima cada vez mais de seu namorado, ele se ajoelha próximo do menor que logo olha pra ele e o responde rapidamente.

-Lógico que não, me leva logo em um hospital, BAKA.

-Desculpe, eu te levo em um segundo.

Lev coloca o menor em seus braços, que antes recusava a ideia, por que isso o causaria constrangimento, mas ele não tinha escolha, Yaku estendeu os braços ainda com vergonha e se dá o direito de ficar nos braços do maior.

-Desculpe por isso também, eu sei que você não gosta da ideia, mas é o único jeito – Lev tenta esconder a vontade de o levar pra cama usando palavras.

-Até parece que você não gosta, seu tarado, esta pensando Besteira não está?! – Yaku é muito bom em entender as pessoas através de olhares, e isso era um problema para Lev.

-QUEEEE? EU? COM VOCÊ NESSA SITUAÇÃO?.... você tem razão, me desculpe mais uma vez – Lev tenta evitar os olhos de Yaku.

-PARA DE ENROLAR E ME LEVA LOGO PRA PORRA DO MÉDICO. -Yaku já estava com raiva, pois seu namorado não estava se preocupando com o seu bem-estar físico.

-Desculpe.... AAAH eu estou me desculpando demais.... Vamos logo.

E assim fez, com um pouco de dificuldade, Lev sai da casa e coloca Yaku nos bancos traseiros para que ele não esforçasse muito sua perna.

...

Chegando no hospital, foi descoberto que não era algo tão sério como ter quebrado um osso, mas sim uma Lever torção. Mas isso não significaria que Yaku estava bem, ele teria que parar de jogar vôlei até que seu pé estivesse melhor.

O médico pediu para que no dia seguinte Yaku tirasse um raio-X de sua perna para ver se não havia risco maiores. Como tudo já havia acabado, e Yaku estava com sua perna enfaixada, Lev achou que fosse bom levar Yaku para sua casa, até parece que ele deixaria seu namorado com um pé torcido dormir em uma casa sozinho.

...

Lev e Yaku estavam no carro, indo em direção à casa do menor.

-Yaku-san... Você me disse que seus pais irão passar a note fora... Então em pensei que....

-Posso. – antes mesmo que Lev pudesse terminar sua pergunta foi respondido por um ser pequeno que estava com o rosto completamente vermelho.

-Mas... Eu nem terminei a pergunta.

-Você iria perguntar se eu poderia dormir em sua casa não era?!

-Como você adivinhou? – Lev se assusta com seu namorado que sempre sabia o que estava pensando – Você sabe ler mentes ou algo do tipo?! – Lev fala tirando um pouco da atenção da pista, mas logo a recupera.

-Estava escrito em sua testa, Baka. – Yaku fala com um pouco de irritação. – e então... Nós vamos ou não?

-S-sim – Lev parecia muito feliz, essa era a primeira vez que dormiria com o seu namorado, mas Yaku não pensava a mesma coisa, Lev tinha uma mente um pouco “poluída”, mas era meio lento para entender certas coisas, e Yaku não era desse tipo de pessoa, mas dependendo da situação, ele muda totalmente.

...

Passado um tempo, Lev e Yaku chegaram em casa, Yaku no começo ficou um pouco espantado com o tamanho, a casa parecia mais uma mansão.

- Vamos entrar? – Lev pergunta.

-hm – Yaku assente.

Os dois adentraram a casa, vendo Tsukkishima e Yamaguchi em um sofá, e Bokuto e Akaashi e em outro, estranhamente se encarando.

-Yo, pessoal. – Lev cumprimenta todos na sala.

-Yo – todos responderam.

-Cadê o Kuroo-san e o kenma-san? Não me diga que eles estão...

-Quando cheguei eles não estavam aqui – Tsukkshima responde o interrompendo.

-Ah – Lev se vira e puxa Yaku pra perto, mesmo se sustentando no ombro de Lev, Yaku consegue ficar ao seu lado. – Esse é o Yaku-san, não sei se vocês lembram dele....

-AAAH ELE É O CHIBI-CHAN DO NEKOMA!!! – Bokuto grita chamando a atenção para si.

-Eu recomendo nunca mais falar isso – Lev adverte. – é basicamente um tabu falar sobre a altura do Yaku-san.

-Are? Por que? – Bokuto pergunta fazendo uma cara de coruja tonta.

-SUA CORUJA MALDITAAA. – Yaku grita tentando correr em direção à Bokuto, mas falha por conta de seu machucado. Toda a gritaria fez com que Bokuto se assustasse e saísse correndo para se esconder atrás de uma mesma.

-Deixando esse assunto de lado... O que aconteceu com a perna do Yaku-san? – Akaashi pergunta indo em direção à mesa que Bokuto se encontrava para pegar um pouco de bebida.

-Longa história, ele basicamente torceu o tornozelo. – Lev responde enqhanrmto agarra o menor e o coloca em seus braços.

-Me soltaaaaa, agoraa – Yaku se debate com a intenção do maior o soltar.

-Você não consegue andar direito não é?! Eu vou leva-lo para o quarto onde irá dormir.

-T-ta – Yaku treme um pouco a voz por estar indo em direção ao quarto de seu namorando na posição mais humilhante de todas.

 -Melhoras - Yamaguchi grita

Enquanto subiam as escadas, Lev sussurrava coisas no ouvido de Yaku, coisas que certamente o deixaram excitado.

-Lev... Você que dessa vez? – Yaku pergunta.

-Você ainda pergunta? Lógico que sim.

-Só tome cuidado com a minha perna.

-Eu sei.

Lev adentra o primeiro quarto que encontra, que por coincidência era o seu próprio quarto. Lev coloca Yaku levemente na cama, mas sua vontade era de joga-lo na cama e deixar em seu corpo frágil várias marcas.

-Lev, você sabe que é a minha primeira vez, então tenha cuidado. – Yaku olha para Lev com uma cara que certamente mexeu com o maior.

- Como você consegue ser tão fofo?! AAAAA que vontade de te beijar até te deixar sem ar – Lev começa a tirar a roupa do menor o deixando somente de cueca.

Com muita vergonha, Yaku puxa seu namorado fazendo com que selem seus lábios de forma simples.

-Yaku-san, você me deixa louco assim, eu não vou conseguir segurar por muito tempo – Lev começa a se despir.

Lev tira a cueca de Yaku de uma só vez, e fica observando a ereção do embora coberta com o seu “pré-gozo”. Essa situação era desconfortável para Yaku, que ajudou o maior a tirar as roupas que o sobraram, para poder tirar a atenção de Lev.

-Lev... Começa logo... Por favor. – Yaku implora entre gemidos.

E assim faz, Lev, sem preliminares, abre as pernas do menor para facilitar a sua entrada, e começa colocando a cabeça de seu pênis dentro de Yaku, o fazendo soltar leves gemidos de dor. Ao perceber a reação do menor, Lev para e espera o menor se acostumar, e logo Yaku implora por mais, ele queria que Lev o pertencesse, ele queria ser posse de Lev, não só naquele momento, mas sempre.

-Yaku-san, não importa o que você fale, eu vou gozar dentro de você. – Lev fala enquanto penetra cada vez mais o pequeno que não conseguia nem falar no momento, tudo o que se escutava no memento eram os gemidos sofridos de Yaku.

Yaku não aguentava mais tanta dor, e resolveu pedir para que o maior parasse por um momento, mas ficou sem respostas, Lev não queria parar no momento, ele estava fazendo justamente o que sonhou em fazer desde a primeira vez que viu Yaku, ele na iria simplesmente parar, ele queria que tudo continuasse do jeito que esta, mas de certa forma estava preocupado com Yaku, essa não era a reação que Lev esperava.

- Lev.... Baka.... Ta doendo muito.... Por favor para.... – Yaku fala entre gemidos.

-Desculpe, mas eu não consigo.... estou quase gozando. – O suor caia lentamente dá testa de Lev, e correndo por todo o seu rosto e caindo em Yaku, que também estava completamente encharcado de suor.

-Eu sei que pedi pra parar.... Mas por favor.... Só um pouco mais rápido...

-Eu só obedecerei esse tipo de ordem. – Lev fala aumentando a velocidade em duas estocadas, fazendo com que Yaku revire os olhos de tanto prazer que sentia no momento.

-Sabe... Eu acho que sou masoquista.... Continua.... Hmmmp.... – Yaku fala com uma voz meio abafada.

Depois dessa frase, Lev decidiu que aumentaria cada vez mais a sua velocidade até conseguir com que o menor gemesse sem se preocupar com a altura de seus gemidos. Com o tempo se passando e a dor de Yaku aumentando, Lev finalmente alcança a próstata do menor, fazendo com que Yaku sentisse um arrepio subindo por sua coluna.

-Achei... – Lev fala.

Lev deixa a velocidade de lado e se preocupa com a força das estocadas, tentando sempre tocar o mesmo lugar. A vontade de Lev logo foi concedida, Yaku começava a gemer loucamente sem se preocupar com a altura.

-Yaku, você tá ... Hmmph.... perto? – Lev pergunta.

- arf... Arf... Sim...

- Que bom, por que, eu também estou.

Passado um tempo, Lev começa a sentir mais prazer do que estava sentindo, finamente estava gozando, preenchendo cada espaço incompleto dentro de Yaku.

Ao sentir a sensação, o menor mordeu o próprio dedo, e apreciou seu momento de prazer, fazendo com que sujar te seu peitoral. Ao perceber a sujeira que Yaku fez, Lev começa a lamber ougar onde estava sujo, e as vezes depositando algumas mordidas.

-L-Lev?? O que você está fazendo? – Yaku pergunta enquanto Lev lambe todo o gozo de Yaku.

-Estou te limpando, oras. ..

-p-pare, isso é vergonhoso.

-Eu só vou parar por que já terminei – Fala Lev – Seu gosto é ótimo.

-Eu quero saber o seu.... -Yaku fala.

-Então faça agora

-agora?

-sim

-mas...

-sem más... Apenas faça.

Yaku, tenta sentar no chão, faze do com que Lev ficasse na cama e Yaku com a boca indo diretamente ao membro do maior.

-Pode começar.

E assim faz, Yaku encosta a sua língua no membro do maior o arrancando um pequeno gemido.

-Yaku... Ponha na sua boca... Inteiro.

Yaku obedece a ordem de Lev, colocando o membro do maior em sua boca, pelo menos parte dele, e o que sobrava lhe masturbava.

-Abre um pouco mais a boca.

A cada ordem que o maior dava, mais próximo chegava de seu ápice. Até que o memento chegou, mas antes que gozasse, Lev retirou seu membro da boca de Yaku, e sujou o rosto do menor inteiro.

-arf... Arf...

Yaku começou a lamber seus lábios, que também estavam sujos com o gozo do maior.

-Você tem um gosto bom – Falou Yaku.

-Que bom.

  Lev se levanta e vai em direção à um armário e tira uma toalha de rosto. Voltando para a cama, onde vê Yaku vestindo suas roupas com um pouco de dificuldade, e logo o puxa começando a limpar seu rosto e dando alguns beijos que se aprofundavam cada vez mais.





Notas Finais


Oláaaaaa, tudo bom?
Hj eu trouxe mais um lemon pra vocês, espero que tenham gostado.
Aaah, a imagem da capa é só pra Mostar como o Lev carrega o Yaku.
Acho que assim fica melhor pra Mostar.
Enfim, muito obg por lerem, e por todos os favoritos.
TCHAUUUU


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...