1. Spirit Fanfics >
  2. My First Love >
  3. Discoveries

História My First Love - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Hey gente! Cap novo.
Nem demorei, né?

então gente, como alguns de vocês já sabem, essa fanfic tem como protagonista Axl Rose. Mas para a história não ficar sem pé nem cabeça. Preciso fazer uns cap da adolescência deles; Izzy e Axl.

o foco principal não será a vida romântica do Izzy, mas esses capítulos são de extrema importância, sério!!!
então por enquanto, irei focar em Jeffrey (Izzy) e Melyssa, ok?! Mais pra frente vocês irão entender.

e não se esqueçam, a fic é sobre amor proibido, Axl Rose, e outra pessoa hehehe alguns de vocês já devem saber de quem se trata, embora esteja nítido... ou então, irá ficar mais fácil no decorrer dos capítulos.
e lembre-se: nada é oq parece.

quando aparecer " ||| " ou " ... "
Significa que são pulos/mudança do ponto de vista. Se estiver muito confuso, me digam! Críticas construtivas são bem-vindas 🥰

espero que vocês gostem ❤️

Capítulo 2 - Discoveries


Fanfic / Fanfiction My First Love - Capítulo 2 - Discoveries

Descobertas

...

CAPÍTULO ANTERIOR

- Ãn, Jeffrey? Sabe aquilo que me perguntou ontem? — O albino assentiu, fazendo a menina continuar. — A resposta é não.

Ao ouvir aquilo, Jeffrey se soltou dos braços da garota, a olhando sério, parecia não ter acreditado.

...

|||

- C-como assim, Mel? Está falando sério? — Jeffrey perguntou, ainda descrente.

A garota o olhou confusa, não entendia tanto alvoroço.. para ela, era algo super normal.

- Sim, Jeffrey, estou falando sério. — Ela o respondeu fazendo uma careta. — Mas, acho que isso veio da influência de meu pai. Ele me mataria se soubesse que eu fiz uma coisa dessas. — Melyssa soltou uma risada com o que havia dito, enquanto Jeffrey a olhava pasmo.

Que tipo de pai é esse? — O albino pensou.

- Mas sabe, Jeffrey... sempre quis saber como é, minhas amigas falam que é muito bom.. então.. eu só queria acabar logo com isso, de uma vez. — Melyssa disse sentindo suas bochechas pegarem fogo.

Ambos já eram amigos a muito tempo, mas mesmo assim, o receio de falar sobre assuntos pessoais, os deixavam nitidamente envergonhados. Claro, Jeffrey nunca contaria para a garota que ele a amava, ao menos que tivesse certeza que aquele sentimento era recíproco.

Mal sabe ele que Melyssa o amava na mesma intensidade.

- Então.. como é isso? — A garota perguntou desviando o olhar.

Jeffrey coçou a cabeça, colocando um sorriso amarelo no rosto.

- A-ah b-bem... — O albino estava cada vez mais sem jeito.

— Lembre-se, seja sutil — Repetiu para sí mesmo, o que seu amigo Will havia lhe dito.

Jeffrey respirou fundo, e com o pingo de coragem que ainda tinha, se virou para a garota.

- Você quer saber como é ser.. beijada? — E novamente, o garoto desviou o olhar envergonhado. Não estava acreditando que falou isso para ela.

- Você já beijou uma menina, Jeffrey? — Melyssa perguntou, ela estava interessada no assunto.

- B-bem... algumas. — O menino lhe respondeu desviando o olhar, enquanto a menina, de certo modo, se sentiu triste.

Ela gostaria de ter sido a primeira garota na vida de Jeffrey.

- Entendo..

Ficaram algum tempo revezando entre, se olharem, e abaixarem a cabeça. O clima estava desconfortável para ambos, não sabiam o que dizer um para outro, haja vista o assunto que discutiam.

Jeffrey por vezes pensava em falar algo, mas desistia no meio do caminho. Enquanto Melyssa, olhava para o chão, fazendo círculos com os pés no mesmo.

- Jeff? — Depois de longos minutos perturbadores, a menina o chamou.

O albino levantou seu olhar para a garota, esperando por sua fala, o qual não demorou.

- Você.. — Respirou fundo e disse de uma vez. — Você poderia me ensinar?

O garoto arregalou os olhos, sentindo que a qualquer hora seu coração pularia do seu peito.

- E-esquece... foi bobagem, nós somos só amigos e.. — A menina tentou contornar a situação, haja vista a reação que presenciou de seu amigo. Antes que ela pudesse concluir sua fala, Jeffrey segurou levemente seu braço, fazendo a garota o olhar.

- Mel.. calma, se você quiser, eu posso te ensinar. Claro que não sou nenhum expert e nem um Don Juan.. mas.. sabe, eu sei algumas coisas. — E novamente, Jeffrey se enrolava. — Se é isso mesmo que você quer, eu dou total apoio e...

- Jeffrey! — Melyssa o interrompeu. — Você fala demais. — A garota sorriu e se aproximou do menino.

Ficaram um de frente para o outro, enquanto a menina esperava o que tinha que fazer.

- Confia em mim? — Jeffrey perguntou, e a menina assentiu. — Tá bom... fecha os olhos e segue os meus movimentos.

A garota obedeceu o que ele havia dito, fechou os olhos e aproximou seu rosto ao dele.

|||

- Tá bom.. eu já entendi que você é um fã nato do Queen, Will. — Katarina rolava os olhos entediada. — Agora vamos lá pra fora, quero participar da conversa dos dois. — Se aproximou da janela que dava uma vista perfeita dos seus amigos na calçada. — Olha só, eles parecem estar se divertindo a bessa.

- Calma aí Katarina, eu nem te contei qual é minha música preferida do Queen.. e..e.. o Freddie Mercury.. nossa... ele é um ótimo cantor, né? — Will tentava de toda forma distrair a amiga, para que Jeffrey conseguisse um tempo a sós com Mel.

- Sim, sim.. ele é, agora vamos lá pra fora. — Katarina segurou no braço do ruivo, o incentivando a segui-lá.

A menina tentou abrir a porta que dava acesso para a calçada, mas a mesma estava fechada. Ela olhou para Will cerrando os olhos, enquanto o menino deu de ombros, como se não soubesse o que havia acontecido.

Assim que eles entraram na casa, o ruivo trancou a porta, com medo que Katarina saísse antes e estragasse o momento de Mel e Jeffrey. Dito e feito!

Will agradeceu aos céus por ter sido esperto pelo menos uma vez na vida.

- Droga! Tá fechada. — A menina se protestou indignada.

- Olha que pena, é realmente uma lástima que isso tenha acontecido. — Will fingia lamúria.

- Como é que vamos sair agora? — Katarina perguntou fazendo bico.

- Vamos procurar a chave, deve estar por aqui em algum lugar. Venha. — Antes que Will pudesse se mover, a amiga segurou sua mão, puxando a chave que ele escondia.

- Ora, ora.. parece que achamos. — Katarina balançou-a no alto, enquanto o ruivo lhe correspondia com um sorriso amarelo.

- Nossa.. como será que ela foi parar aí? — Will disse na maior inocência. A menina o olhou de cara feia e seguiu para fora.

- Não, não, não, Katarina espera.. droga! — Will correu atrás da amiga que seguia em direção ao seus outros amigos.

|||

Jeffrey segurou delicadamente o queixo de Melyssa, elevando para cima, haja vista a diferença de altura entre ambos. Apreciou a linda vista do seu rosto de perto, e se sentiu o maior sortudo por ter aquela garota bem alí, na sua frente; por um momento, sentiu como se o mundo tivesse parado, como se só existisse eles... apenas eles.

A garota ficou na ponta dos pés, enquanto suas mãos foram para o ombro do garoto. Suas mãos estavam trêmulas e um leve calor tomava seu corpo, assim como o rubor visível em suas bochechas. Tentou desviar o olhar, mas o menino a incentivou, segurando seu queixo com mais pressão.

Sorriram um para o outro, a timidez não se fez mais presente, e sim um sentimento de desejo. Apesar de jovens, partilhavam grandes emoções.

Jeffrey que amava Melyssa, que não sabia que Melyssa também o amava. Era uma bomba de sentimentos que alí, bem alí, eles partilharam um para o outro.

Em seus olhares era possível desvendar os mistérios que seus corações carregaram, um sentimento puro e lindo chamado: amor.

Talvez pela pouca idade, não sabiam o quanto isso é forte, mas eles sentiam... e queriam demonstrar um para o outro.

- Confia em mim? — Novamente o menino perguntou.

- E você, confia em mim? — A menina lhe respondeu, arrancado um sorriso minúsculo, porém visível, nós lábios de Jeffrey.

Carregados pelo desejo, fecharam os olhos apreciando a quentura de suas peles, e assim colaram seus lábios de forma doce.

A menina estava sentindo a famosa "borboletas no estômago", enquanto o garoto sentia como se esse fosse o momento mais feliz que tivera.

Assim que seus lábios se abriram para um começo de um beijo mais envolvente, ouviram passos e resmungos, característicos de Katarina.

Rapidamente Melyssa se afastou sem jeito, enquanto Jeffrey arrumava sua postura. Will vinha logo atrás correndo, dizendo algo como "Katarina, espera" "porra, como essa menina anda rápido".

- Me deixa, William, não quero falar com você. — Katarina disse alto, e assim que se aproximou dos amigos, sorriu. — Oi gente, estou de volta. Vocês não vão acreditar no que esse imbecil fez, acreditam que ele trancou nós dois lá dentro? Tarado! — Finalizou olhando para o ruivo de cara feia.

- O quê? Eu..eu...não... Ahhh esquece. — Will desistiu de convencer o contrário, deixando pra lá.

- Porquê vocês estão com essa cara? Até parece que cheguei em um mal momento. — Katarina perguntou desconfiada.

Ambos se entreolharam e como se estivessem sendo pegos no flagra, arregalaram os olhos e abaixaram a cabeça.

- Porque de fato você chegou. — Will retrucou baixinho. — Já que estamos aqui, vamos ficar conversando, daqui a pouco preciso ir embora...resolver umas coisas. — O ruivo finalizou olhando para o lado da rua que o levava até sua casa.

Os quatro amigos se sentaram na calçada, com as costas apoiadas na parede. Eles riam e se divertiam, lembrando das vergonhas que passaram na escola.

As pessoas que passavam por eles, também sorriam com a empolgação das crianças, outras apenas olhavam de cara feia por conta do barulho que eles estavam fazendo, mas eles não ligavam. Aquele era um momento entre amigos e iriam aproveitar.

Jeffrey mal olhava para outra pessoa a não ser Melyssa, apreciava cada detalhe dela.

Sem se importar se os outros iriam ver ou não, segurou sua mão que estava apoiada na calçada, entrelaçando seus dedos. A garota sorriu para ele e beijou sua bochecha carinhosamente. Katarina e Will sequer prestaram atenção nesse detalhe, estavam ocupados de mais trocando farpas e sorrindo um do outro.

E assim se passou o resto da tarde, carregada de diversão e alegria.

Quando se passava das 15h40, Melyssa se levantou para ir embora. Katarina ia junto com ela, sua casa era caminho.

- Até amanhã, Jeffrey. — A menina lhe disse.

- Até amanhã, Mel. — O garoto lhe respondeu sorrindo.

Se despediram de seus amigos e foram embora. Jeffrey observou-a virar a rua, e assim que a perdeu de vista, Will começou a rir.

- "Até amanhã, Melzinha", "Aí Melzinha, como você é linda". — O ruivo caçoou se jogando no chão de tanto dar risada.

- Idiota. — Socou o ombro do amigo, enquanto sorria junto com ele.

|||

A menina chegou em casa como havia combinado com seu pai, 16h em ponto. John não lhe disse nada, apenas a esperou chegar e depois, seguiu para fora de casa. Precisava atender um paciente.

Assim que seu pai saiu, Melyssa pulou alegre pelo o que havia acontecido. É claro que não foi um beijo, mas já era um começo.

Sorriu alegre e se direcionou a cozinha, dando de cara com a lista de regras imposta por John, pendurada na porta da geladeira. Passou seus dedos lentamente por aquelas regras ridículas e a que mais lhe irritava, era a maldita número 10.

regras da casa.

1 - Chegar no horário

2 - Não responder seu pai

3 - Não esconder nada de seu pai

4 - Não sair sem permissão

5 - Tirar notas boas na escola

6 - Estar na cama às 21h

7 - Televisão (Só com permissão do seu pai)

8 - Mostrar o caderno com as lições que tenha feito no dia

9 - porta do quarto/banheiro. Abertas

10 - Dizer para seu pai quando seu ciclo menstrual chegar

Aquele regra lhe causava ódio e repulsa, odiava ter que passar por tudo isso. Suas unhas passavam lentamente pelo papel, com cuidado para não rasga-lo.

- Eu irei impor uma nova regra. — Melyssa disse, sabendo que estava sozinha em casa. — A vida é minha, e eu escolho o que irei fazer com ela. — Sorriu consigo mesma.

...








Notas Finais


até o próximo ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...