1. Spirit Fanfics >
  2. My First Love >
  3. Bônus 2

História My First Love - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Mais um bônus como vocês pediram,espero que gostem ♡
Boa leitura 😍

Capítulo 3 - Bônus 2


Fanfic / Fanfiction My First Love - Capítulo 3 - Bônus 2

             Pov Magnus 



-ALEXANDER, EU JÁ DISSE QUE NÃO, Grito com ele não me arrependendo nem um pouco, estamos sentados na sua cama em seu quarto, expliquei para ele referente ao meu câncer, por mais que ele seja benigno em algum momento eu posso ter problemas por isso eu preciso tirar, essa é a minha cura, remover o tumor.


Mas eu e, nem meus pais temos dinheiro o suficiente, para conseguir pagar a cirurgia que é muito cara, então eu espero a vaga em um hospital público.



E nesse momento Alec insiste em querer pagar a minha cirurgia, é claro que eu sabia que ele era muito rico, todos da escola sabiam, mas em momento algum eu me interessei por ele por causa do seu dinheiro.



E ele insistia de todas as formas em pagar, mas eu não posso aceitar, eu não posso.


Estamos namorando há dois  meses e, foram os dois meses mais felizes da minha vida, eu não posso negar.


Quando chegamos na escola de mãos dadas no dia seguinte da nossa conversa no banheiro, nós dois fomos o motivo das fofocas do dia e, como Alexander tinha me prometido, ele esteve ao meu lado em cada comentário maldoso, e cada vez que alguém nos deu um sorriso incentivador, ou até quando alguém tinha coragem o suficiente para chegar na gente e falar que somos lindos juntos.



Claro que meu coração quase saltava para fora, toda vez que isso acontecia, mas eu estava extremamente feliz.


Mas naquela tarde em seu quarto, enquanto ele insistia de todas as formas pagar a minha cirurgia nós tivemos nossa primeira briga, e eu sai batendo a porta do quarto e indo para a minha casa.


Cheguei tirei a roupa e fui direto para o chuveiro, me sentei no chão e não aguentei comecei a chorar, Alec, e o sonho da minha vida, mas eu não posso permitir que ele pague algo com essa proporção para mim.


Meu choro alto chamou atenção da minha mãe, pois ela estava batendo na porta do banheiro.


-Magnus meu filho, você está bem? 


-Estou mãe, já vou sair. 


-Então saia logo, Alec está aqui e está esperando você.


Meu coração acelera e eu levanto em um pulo, pode deixar ele entrar mãe. 


Pego o shampoo lavo meus cabelos e, quando estou ensaboando meu corpo ouço batidas da porta.


-Eu já vou sair mamãe. 


-Magnus sou eu Alec,  posso entrar? 


Nesse momento eu entro em desespero, estamos juntos a dois meses, só trocamos alguns beijos bem quentes e mãos apertando um ao outro, mas nunca passamos de cima das roupas, nunca vimos um ao outro pelado, meu Deus o que eu faço?


-Não seja covarde Magnus, penso comigo mesmo.


-Pode entrar Alexander.


Viro de costas e continuo a me ensaboar, escuto a porta ser trancada, e meu corpo treme, Alec entra mas ele não fala  nenhuma palavra, eu não tenho coragem de virar para ver o que ele está fazendo.


De repente sinto ele me abraçar por trás, e enfiar seu nariz em meu cabelo, arfo surpreso ao sentir seu corpo nu atrás de mim.


-Me desculpa amor, ele me pede.


-Me desculpa por favor, ele passa suas mãos por meu quadril e, alisa minha barriga.


Reúno todas as minhas forças e viro para ele, seus olhos estão vermelhos e inchados de tanto chorar, ele não me deixa falar nada por me beijar imediatamente. 


Sinto seus lábios trêmulos sobre os meus, e sua língua afoita entra na minha boca sem permissão, enrolo a minha na dele sem questionar, e ele chupa minha língua morde meus lábios e volta a se enrolar na minha, mais uma vez me deixando completamente sem ar, ele largou minha boca e se enfia debaixo do chuveiro junto comigo, com sua testa colada na minha, seus braços ao meu redor se recusando a me soltar, me sinto arrepiar ao sentir meu peito e seus braços grudados em mim, desde o momento que ele entrou aqui não abaixei meu olhar para o corpo dele, mas agora não tenho controle sobre meus próprios olhos, abaixo a cabeça e olho seu abdômen, aperto meus lábios para não gemer, só de olhar para ele como o virgem que eu era.


Seu peito forte e másculo, com uma penugem que eu me senti excitado só de olhar, sua barriga com gominhos perfeitos, seus braços fortes que me apertavam junto de si, seus braços e barriga cheia de tatuagens, seu membro adormecido em meio a alguns pelos pubianos, branco e grande, meu Deus muito grande, engulo em seco, levanto meus olhos e vejo que ele me observa, sinto meu rosto corar por ele ver que eu estava olhando pra lá. 


Ele me olha dos pés a cabeça como eu fiz com ele, e me empurra para a parede me beijando ardentemente logo em seguida.


Sua boca suga a minha faminto, nunca ele me beijou desse jeito, ele chupa minha língua com muita força e,eu me sinto endurecer rapidamente.


Empurro ele segurando em seu peitoral, Alexander o que está fazendo? Pergunto.


-Faz amor comigo Magnus? Por favor, faça amor comigo, ele me pede com lágrimas nos olhos.



-A-alexander eu, eu nunca fiz isso, você tem certeza? 


-Eu também nunca fiz Magnus, mas eu quero tudo amor, eu quero tudo com você, você me quer? 


Eu quero ser seu Mags, e eu quero que você seja meu, se você quiser.


-Eu quero tudo com você Alexander. Digo alisando seus cabelos grandes, e ele fecha os olhos como se sentisse prazer com meus toques. 



-Então me faça seu, e seja meu, eu te amo tanto Magnus, eu te amo tanto,  você não imagina como meu coração fica cada vez que eu estou perto de você, ele beija minha boca, você não imagina como meu corpo fica quando você toca nele, ele pela minha mão e leva até seu membro, arfo pesado, você sente isso Magnus? Só você faz isso comigo amor, só você me deixa assim, meu coração e meu corpo grita por você.



Não resisto a tudo que acabei de ouvir, beijo Alec com tudo de mim e, começou a massagear seu membro com minha mão, meio desajeitado como poucas vezes fiz em mim mesmo, ele geme em minha boca e sinto minhas pernas bambas.


-A-alec? Você tem certeza? Eu não sei o que fazer.



-Eu também não sei, mas nós aprendemos juntos, por favor vida, eu preciso de você, preciso sentir você.



-Tá bom então, vamos para a cama, lá é mais confortável. 


Desligo o chuveiro e pego sua mão, vamos em direção à cama e Alec me senta na mesma e senta em meu colo. 


-Eu te desejo tanto Magnus, eu te amo e isso vai ser maravilhoso, ele me dá um sorriso encorajador.


-Eu também te amo meu anjo, respondi beijando seu pescoço, te amo demais Alexander.


Ele enfia suas mãos em meus cabelos e, rebola devagar em cima do meu membro, mordo seu peitoral, ele rebola mais forte e eu não aguentei e, soltei  um gemido manhoso.


-A-alec amor, isso é gostoso.


-É sim, você é Mags, ele me diz e encaixa seu  membro bem no meio da minha bunda e, se esfrega mais uma vez, sinto meu baixo ventre ferver,nunca senti nada parecido com isso.


-Alexander eu sou virgem e completamente inexperiente, se vc rebolar mais uma vez eu vou gozar.


Ele não para de se movimentar um segundo se quer, e fala olhando nos meus olhos goza amor, goza pra mim, vamos ter muito mais que isso, ele beija minha boca de forma lenta, enrolando sua língua na minha, chupando a minha devagar sugando meus lábios, enquanto rebola em mim, sinto meu membro pulsar e agarro sua cintura forçando ele pra baixo, enquanto ele não para de rebolar.


-Aaaaah alec oh meu Deus, digo gozando forte.


Ele grudou sua testa na minha, e eu sinto seu membro completamente duro em meu abdômen.


-Amor, me desculpe, eu não lembrei de você, falo olhando para seu pau estourando. 


Me levantei com ele, e deitei ele na cama, me abaixo em meio as suas pernas, e meio incerto chupo sua glande molhada. 


Ele levanta em um movimento rápido, respirando pesadamente, com seus olhos arregalados e, segura minha cabeça me impedindo de continuar.


-Ma-agnus o que está fazendo? 


Olho para ele envergonhado, me desculpa, você não gostou? Sinto muito.


-Não, Não é isso amor, ele me responde, eu nunca senti nada tão gostoso, mas você tem certeza que quer colocar sua boca ai? 


-Por que não Alec? 


-Eu não sei Magnus, isso é, é certo?


-Eu não sei amor, sentir prazer é certo, me deixa continuar?  



Ele olha em meus olhos como se conseguisse sugar a minha alma e responde. -Faça o que quiser comigo.



Volto ao seu membro duro e pingando de excitação, seguro com uma mão e sugo sua glande novamente, ele geme alto e levanta seus quadris para seu pau extremamente duro entrar mais em minha boca.



-M-aagnus isso, isso e muito bom mais por favor amor, ele me pede.



Vou descendo meus lábios ao redor do seu pau devagar, circulando minha língua em suas veias saltadas, estava com medo de engasgar, porque ele é muito grosso e grande. 



Sua boca é tão quente Mags, ele me diz 

segurando em meus cabelos, se oferecendo para mim, ele abre suas pernas, eu tiro seu pau da boca e chupo uma bola, depois a outra depois desço mais passando a minha língua em seu períneo, ele gemeu mais alto e senti ele tremer em minha boca, ele segurou meus cabelos abriu mais suas pernas e falou: -Mag desce mais ele me pede gemendo manhoso.



Desço minha língua até sua entrada chupando-a sem cerimônia.



-Oh! Magnusss, meu Deus OH! Isso é incrível a-awwn.



Chupo um dedo meu e passo por sua entrada, devagar vou enfiando nele.



-Magnus isso dói, ele olha para mim, beijo sua coxa.



-Tenho certeza que dói meu anjo, mas relaxa pra mim, eu jamais vou machucar você.



Ele relaxa e meu dedo entra, meio incerto movo ele devagar, quando sinto Alec mais relaxado coloco mais um, ele geme de tesão e dor.



-Mags, vem logo e-eu preciso de você.



-Amor, tô fazendo isso pra não te machucar.



-Eu não sinto dor quando estou com vc amor, vem.



-Alec, acho que precisamos de alguma coisa pra não machucar,  tem um óleo certo para isso mas eu nao tenho aqui, tenho um óleo que eu uso no corpo, vou pegar amor espera.



Fui correndo até o banheiro, peguei meu óleo e subi em cima de Alec.



-Alec eu acho que precisa passar em mim não é?



-Acho que sim amor, deixa eu passar pra você. 



Ele coloca um pouco do óleo em sua mão e passa no meu pau, fecho meus olhos com a sensação quente e molhada da sua mão, em um lugar tão sensível.



-Magnus isso é bom? Ele passa um dedo na minha  glande, mordo minha boca. 



-I-isso é incrível Alec,  ele paga mais um pouco do óleo para passar na sua entrada, e me chama, vem amor.



-Alec, a gente deveria usar camisinha, mas eu não tenho isso.



-Nós nunca transamos com ninguém na vida, me responde ele, acho q não tem problema, mas amanhã a gente compra, agora vem por favor, eu preciso sentir você dentro de mim.



Com medo de machucar ele, me sento e bato nas minhas coxas, pra ele sentar em mim. 



-Acho que  por cima é melhor para você controlar a sua dor, beijo seu peito cabeludo e muito atraente para a minha sanidade.  



Ele pega meu pau e direciona a sua entrada, Vá devagar Aleczander eu eu não quero que você se machuque amor, eu quero que vc sinta prazer e todo o amor que eu sinto por você, chupo seu lábio, ele assente e sua entrada engole minha glande,  Ele geme de dor, faço carinho em suas costas prendo a respiração, e fecho meus olhos com força e muito muito quente, e apertado oh meu Deus, sinto dedos em meus olhos e abro.



-Magnus, ele sussurra não se segura amor, eu quero ouvir você, eu preciso saber se você está gostando tanto quanto eu, dói muito mas sei que vai passar, por que é você quem está aqui, você pode falar o que estiver pensando o que está sentindo, eu quero ouvir você, eu quero sentir você todo em mim de todas as formas possíveis.



Ele se abaixa e seu calor me suga inteiro, não consigo me controlar.



-Alec amor, é muito quente muito quente e, apertado muito apertado, aperto a banda da sua bunda com força, porra desculpa eu não sou de falar palavrão, mas não da pra segurar isso é muito gostoso, você é gostoso, eu te amo tanto Alexander.



-Também te amo amor, ele sobe e desce devagar em cima de mim, me sinto delirar,  Mag você é muito grande,"ele gruda seus dentes em meu pescoço.



-Está doendo? Pergunto.



-Um pouco mais eu gosto, ele sorri e eu gosto muito se mexe Magnus.



Me movo para cima enquanto Alec desce, e começamos nossa dança desengonçada, de corpos se batendo sem a menor sincronia com os corpos grudados o máximo, um gemendo da boca do outro, passando pela minha cabeça as palavras mais obscenas que eu jamais pensei em imaginar na vida.



-Ma-agnus isso, vai com mais força, isso é tão gostoso amor, mete em mim com força, eu não vou aguentar muito tempo, é prazer demais amoooooor, vai mais rápido ele me pede alucinado.



Meto com mais força enquanto chupo seu mamilo, Alexander puxa meu cabelo com força para não soltar seu peito.



-Oh!Oh! Chupa i-sso ele rebola que nem louco em cima de mim.



-Magnuuuuus eu vou gozar não para, não para amor, porra eu te amo, eu te amo, você é o homem da minha vida, eu te amo tanto.



Alec nem sequer percebe que está falando, pego seu pau entre nós e masturbo ao mesmo tempo que meto nele, e chupo seu mamilo, ele se agarra a mim como um polvo e solta um grito tão alto, que ouço sua garganta arranhar, ele rasga minhas costas com as unhas e se derrama farto e, longo em minhas mãos enquanto se treme dos pés a cabeça em cima de mim, sem conseguir conter a pressão muito apertada no meu pau, gozo dentro dele gemendo que nem louco em seu peito suado. 



Alec vira gosma em minhas mãos e eu em cima da cama.



Busco sua boca com meus olhos fechados, foi um beijo lento e muito demorado, demonstrando todo o amor que sentimentos.



-Você também é o homem da minha vida Aleczander, só teve você, e sempre vai ser você meu anjo, meu lindo anjo dos olhos azuis.



-E pode ter certeza que nós vamos inverter os papéis, e você vai fazer isso comigo, porque foi incrível, e eu quero tudo com você.



Ele beija minha testa e adormecemos grudados um no outro.


Notas Finais


😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...