1. Spirit Fanfics >
  2. My First Love (Jikook) >
  3. Two

História My First Love (Jikook) - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Esse capítulo é mais feito pra apresentar a família dos personagens🍒

Capítulo 2 - Two


Fanfic / Fanfiction My First Love (Jikook) - Capítulo 2 - Two

- JEON JUNGKOOK!! - gritou a garota, para o garoto que estava no quarto.


- O que é?? - falei alto para que a garota pudesse ouvir.


- Cadê a porcaria da MINHA JAQUETA? - falou furiosa indo até o quarto.


- E eu tenho que saber?


- É claro que tem, você já pegou várias roupas minhas pra aquela sua namoradinha usar - fez careta - Sinceramente, não sei o que você viu nela. Ela pode até ser bonita, mas ela tem uma personalidade horrível, eca.


- Ei, não fala assim dela sua pirralha! - falei batendo na cabeça da garota, ela apenas reclamou. - Eu não peguei sua jaqueta, se não consegue achar o problema não é meu. - falei dando as costas.


- Você é muito chato, aish. - disse saindo do quarto.


- Essa Chaeyoung, só tem 1,59 de altura e quer achar que tem moral pra levantar a voz pra mim, vê se pode. - reclamei pra mim mesmo.




[...]




JIMIN ON


No momento me econtro deitado na cama e olhando pro teto, de respente comecei a pensar no dia de hoje.

Até que não foi tão ruim pra um primeiro dia, já fiz até um amigo. Se bem que aquele irmão do Jungkook, o Jin, não parece muito ir com a minha cara.

Saio de meus pensamentos ao ver a porta sendo aberta, logo revelando minha mãe.


- Ah, oi mãe - falei sorrindo.


Ela veio até mim e se sentou na minha cama.


- Como foi o primeiro dia, hum? - perguntou ainda sorrindo.


- Até que foi melhor do que eu imaginei - ri.


- Que bom filho! - disse - Por que o Tae não veio dormir aqui com você hoje?


- Falei pra ele não vir, ele tá muito chato - revirei os olhos ao me lembrar do garoto.


- Ai coitadinho, o Taehyung é um garoto tão legal.. - falou fazendo biquinho, e eu finalmente percebi seus olhos completamente vermelhos.


- Mãe? Tá tudo bem? - perguntei chegando mais perto.


- T-Tá.. É melhor você dormir.. - falou se levantando mais eu segurei seu braço.


- O que houve? - falei me levantando ficando frente a frente com ela.


- A sua avó.. - falou deixando uma lágrima cair


- O que tem ela? - falei não entendo muito.


- Ela faleceu essa tarde.. - dessa vez muitas lágrimas já corriam.


- Mas o que... - falei a abraçando com todas as forças que eu tinha. - Não chora mãe, vai ficar tudo bem.. - falei segurando o choro.


Não obtive resposta, apenas o barulho de choro ecoava pelo quarto e eu me senti péssimo. Minha mãe era muito próxima da mãe dela, eu siceramente não era tanto, acho que ela nem ia muito com a minha cara, a história por trás disso é longa...

Mas mesmo assim dá um aperto sabe? É horrível ver a sua mãe chorando, é pior ainda se ela estiver chorando na sua frente. Você não sabe o que fazer, se desespera e se sente horrível..

Eu realmente entendo ela, a um tempo atrás quando eu perdi meu pai, ah.. Eu não quero nem lembrar dessa história agora.

Aos poucos o barulho de choro foi parando e eu pude a sentir se afastar.


- Bom, é realmente melhor você ir dormir agora.. Amanhã você tem aula cedo e eu não quero que se atrase, quando você chegar em casa eu provavelmente vou estar no velório da sua avó, então eu vou deixar a chave na casa da vizinha, ok?


- Eu não posso simplesmente levar? - perguntei e ela negou com a cabeça.


- Você sabe como é desatento, se você perder eu vou ter que ligar pra um chaveiro, então não. - me abraçou uma última vez e então saiu do quarto.




[...]





HOSEOK ON


- Então crianças, como foi o primeiro dia de vocês? - perguntou minha mãe se sentando a mesa para o jantar.


- Foi ÓTIMO - falou minha irmã - Tá sendo muito legal ser do ensino médio. - falou sorrindo.


- Do jeito que tá falando até parece que é Veterana - ela me olhou feio - Ryujin, você só foi pra aula 1 dia, tá se achando por que?


- Cala boca que eu não falei com você - minha mãe à repreendeu.


- Para de ficar mandando seu irmão calar a boca, ele é mais velho que você, trate de respeitá-lo - a menina revirou os olhos.


- Ele só é 1 ano mais velho que eu, que diferença isso faz?


- Toda - falou colocando a comida no prato.


- Dá pra pararem de ficar fofocando e comer? - falou meu pai impaciente.


- Como foi o trabalho querido? - minha mãe perguntou.


- Foi normal, como sempre. - disse botando a comida na boca.


- Mãe? - Ryujin à chamou.


- Sim?


- Quando a Jisoo virá visitar a gente? Ela prometeu que viria no fim de semana, mas ela não veio!


- Ah Ryu, você sabe que sua irmã é bem ocupada, né? - confirmou. - As vezes aconteceu um emprevisto, e por isso ela não pôde vir.


- Aish...




[...]





TAEHYUNG ON


Mexendo nas redes socias, enquanto está jogado no sofá comendo uma caixa de bombom, tem coisa melhor que isso?

Conversei bastante com o Hoseok, ele me parece uma pessoa bem legal, e até seria minha primeira opção de namorado perfeito, se aquele Jungkook não existisse.

Puta que pariu, que homem lindo. Senhor, por que o Park teve a sorte de cair na sala dele e não eu? Por que céus?

Não ligo muito, vou fazer de tudo e mais um pouco para conquistá-lo. Será que devo pedir o número dele para o Jimin? Acho que não, vou parecer muito oferecido, conheci ele hoje. Se bem que ele pegou o número do Jimin, então não tem problema se eu...


- Taehyung? - ouço uma voz feminina soar do lado de fora, então me levanto para atender.


- Rosé? - falei surpreso.


- Quanto tempo não? - falou me dando um abraço - Eu estava com tanta saudade dessa cidade, dessa casa, do meu primo lindo, e da minha tia. - falou entrando e eu não entendi muito bem.


- Tá fazendo o que aqui? Não deveria estar em Nova York? E por que tá cheia de malas?


- Ué, eu não posso mais passar um tempo com a minha família? Não sentiu nem um pingo de falta de mim Tae? - fez bico.


- Ah, senti né... - falei indo até o sofá de novo.


- E os namoradinhos? Já se assumiu pra tia? - falou animada.


- Não tenho namorado, não por enquanto.. - falei sorrindo de canto - E já sim.


- Como ela regiu? - foi até o sofá, se sentando ao meu lado e pegando um bombom, e eu a repreendi.


- Não reagiu muito mal, de acordo com ela, todo mundo da família meio que sabia.. - ri soprado.


- Verdade, você deixa bem na cara. - riu também. - Cadê ela?


- Saiu, foi no mercado.


- Então enquanto ela não chega vamos ver um filme, coloca um aí.


- Eu? Por que eu? Coloca você.


- Você vai assistir comigo? - perguntou esperançosa.


- Aish.. Vou...


- Então larga o celular.


- Aah não, aí já é pedir demais.


- Mas você não pode prestar atenção nos dois ao mesmo tempo. - falou séria.


- Posso sim. - falei convicto da minha capacidade.


- Se não largar por bem, vai largar por mau.


- Ah é? - perguntei debochado - O que você vai fazer?


- Isso - falou pulando em cima de mim pra pegar o celular.


E foi assim, uma eterna guerra só pra largar o celular.


Notas Finais


Beijos e até o próximo capítulooo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...