História My First Love ( BTS - Taekook ) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, V
Visualizações 529
Palavras 2.418
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Onheeee, voltei. 45 favoritos com apenas dois capítulos, para alguns parece pouco mas para mim em tão pouco tempo, é muito. MUITOOOO OSBREGADA MORES.

Agradecimentos feitos, agora vou falar sério.

Quem começou a me acompanhar agora, fique sabendo que eu demoro um tempo para postar um capítulo e que eu demoro muito para escrever um também, e ultimamente eu venho demorando muito, por dois motivos. Estou em semana de provas e estou tendo alguns problemas pessoais, apesar de eu não sei aquela pessoa velha, tenho sim meus problemas. E os comentários de vocês sempre me ajudaram muito, quanto no meu psicológico e a continuar a escrever, estou evoluindo muito em minha escrita graças ao apoio de vocês. Então, caso eu demore para att alguma estória minha, me desculpem por favor.

boa leitura ( capítulo não revisado por preguiça eh nois)

Capítulo 3 - Tem algo acontecendo com meu estômago, será vômito?



Jungkook.

Estava paralisado olhando para Taehyung, que me encarava com um sorriso ladino em seus lábios.

– O-oque? - pergunto e gagurjo, ótimo.

— Beijo Jungkook, apenas um selinho se você quiser. – Ele diz e se deita no chão e respira fundo.

– O que você ganha com isso, por que está fazendo isso? – Pergunto, afinal eu não queria que meu primeiro beijo fosse assim.

Com um garoto?

– É um desafio Jungkook, mas se não quiser cumprir tudo bem, eu sei que você tem outras pessoas para beijar. – Taehyung diz se sentando novamente no chão. Já eu desvio o olhar para qualquer canto, meu Hyung não sabe que nunca beijei ninguém.

– É- é... – Apenas digo isso e Tae me olha desconfiado, ótimo , nem enconder que eu nunca beijei eu sirvo.

– Você já beijou alguém, não é Kookie? – Ele pergunta se aproximando de mim.

– É, claro que sim! – Digo e me arrependo segundos depois, afinal eu nunca beijei ninguém e não sei nem direito o que é isto.

– E quem foi? Uma garota?...– Taehyung se aproxima mais de mim. – Um garoto? – Ele sussurra a última frase e eu sinto vontade de sair correndo e me trancar em meu quarto.

– Não é da sua conta Hyung! - digo e elevo meu tom um 'pouquinho. Fazendo Taehyung começar a rir que nem uma hiena, já eu bufo e reviro os olhos.

– Não sei do que está rindo. 

– Está mentindo Jungkookie – Taehyung diz após parar de rir. – Está mentindo, você nunca beijou ninguém. – Ele diz por fim se escorando na parede ao lado do sofá.

– Como sabe? 

– Você passa a maior parte do tempo comigo, nunca te vi com garota ou garoto algum. – Ele diz por fim e eu faço uma careta.

– Preciso de novos amigos. – Sussurro e Taehyung faz uma cara de ofendido, coloca até a mão em seu peito para fazer o drama.

– Eu ouvi Jungkookie. – Taehyung diz com manha na voz.

– Que bom, isso significa que não é surdo. – digo e sorrio, já Tae se estica e bate em meu braço .

– Ah, doeu! – Reclamo e bato em seu braço também.

Nós começamos a nos socar até que eu canso e me deito no sofá seguido pelo mais velho. Taehyung me puxa para deitar em seu peito e eu o faço. 

– Vai cumprir o desafio? – Ele pergunta após um tempo em silêncio.

– Eu tenho? – Respondo com outra pergunta e levanto a cabeça para olha-lo.

– Veja pelo lado bom, pelo menos quando for beijar uma garota, vai saber como fazer. – Ele diz e eu paro para pensar. 

– Não está fazendo isso só porque quer  me beijar? – Pergunto num tom brincalhão.

– Talvez. – Taehyung fala baixinho, fazendo eu arregalar meus olhos.

– O que?! 

– Nada, vai cumprir o desafio? – Ele pergunta simples e eu fico olhando para sua cara, que tinha um semblante inocente. Mas de inocente essa pessoa não tem nada.

– Você não acha melhor eu treinar com uma garota mesmo? – Pergunto achando essa situação estranha.

Porque oras, eu beijando meu melhor amigo? Um garoto?

– Só me beija Jungkook! – Taehyung grita e eu me assusto. Fico mais assustado ainda quando sinto o meu Hyung se aproximando de mim, sua respiração estava fraca e se misturava com a minha. Sentia minhas mãos soar e meu coração bater forte e rápido em meu peito.

– Se acalma, é só um beijo. – Taehyung diz num tom rouco que me fez arrepiar.

Só que eu não entendi do porque eu estar me arrepiando por causa do timbre rouco do meu amigo.

Ele continuou a se aproximar até eu sentir seus lábios roçarem nos meus. Fechei os olhos por impulso e por expectativa.

Taehyung finalmente junta a sua boca a minha e sinto um choque percorrer meu corpo por inteiro. Foi tenso

Seus lábios tinham um gosto adocicado, acho que morango.

Taehyung se afastou de mim e eu continuei com meus olhos fechados.

– Está vendo, não foi tão ruim. – Ele diz e eu ainda permaneço em silêncio e com os olhos fechados.

– Jungkook? – Tae me chama.

– Sim? – Respondo ainda de olhos fechados.

– Já pode abrir os olhos, seu estranho. – ele diz e solta um riso fraco, que me fez sentir algo diferente em minha barriga.

– O que foi isso? – Pergunto assustado enquanto ainda sinto o "algo diferente" em minha barriga.

– O que? – Taehyung pergunta e eu abro meus olhos.

– Tem algo de errado – Digo me levantando, seguido pelo maior. – Minha barriga, eu não sei, mas tem algo de errado. Quando você riu, eu senti algo nela. - Digo por fim e olho no rosto de meu amigo.

– Talvez seja ânsias. – Taehyung diz e se senta no sofá preguiçosamente.

– Talvez, ou sera gases? – pergunto e coloco a mão em minha barriga. Fazendo Taehyung rir novamente, olho para o mesmo e ao ver seu sorriso sinto os gases novamente.

– Não peide aqui por favor! – Ele diz e volta a se sentar, faço uma careta e me sento no outro sofá. Ainda com as mãos em minha barriga.

– Eu não vou peidar aqui, sou um menino educado. – faço bico.

– Hum, Bom eu já vou indo. – Taehyung diz e se levanta.

– Ok, vou tentar descobrir o que são essas coisas na minha barriga. – Falo e me levanto junto a si.

– Ok, vai lá. – Ele diz e sorri novamente, fazendo eu sentir os gases novamente, só que algo diferente aconteceu, comecei a olhar para seu rosto fixamente e sentir além dos gases, meu coração bater forte novamente. Eu não sei oque são essas coisas, só que elas são estranhas e estão me assustando.

E por que eu não paro de encarar a boca do meu amigo?!

– Kookie? – Ele me chama e eu paro de olhar para sua boca.

– A-a oi. – gaguejo, segunda vez hoje. Ótimo

– Vou indo. – Ele diz e me puxa para um abraço, sinto meu coração novamente bater forte. Passo meus braços em volta de seu corpo e aproveito seu abraço, Taehyung solta uma risada baixinha e me solta. Após ele fazer isso sinto como se tudo tivesse ficado sem cor, sem nada, credo.

O que é isso?

– Tchau Kookie. – meu Hyung diz por fim e sai de minha casa.

– O que está acontecendo comigo?! –Grito e subo para meu quarto.

Chegando no mesmo, fecho minha porta e me jogo em minha cama e deito em posição fetal. Começo a pensar em tudo que aconteceu dês da hora que Taehyung me beijou até agora.

Eu beijei um garoto.

Eu beijei meu amigo.

Eu gostei!

Isso significa que eu gosto de garotos? Ou que eu seja gay?

Tantas perguntas que eu estava fazendo para mim mesmo, que sinto uma vontade imensa de chorar por não saber o que fazer.

Viro de lado e afundo meu rosto em meu travesseiro. Isso que dá não ter outro amigo para compartilhar esses sentimentos estranhos. Porque o único que eu tenho é o motivo dessa confusão em meu pobre coração.

Só de pensar em Taehyung sorrindo daquele jeito, sinto meu coração bater mais rápido, como se ele fosse sair pela minha boca a qualquer momento.

Por que estou pensando nele?

– Aaah! – Grito , meu grito sai abafado por causa do travesseiro.

Ai que eu tive uma ideia.

– Vou pesquisar no Google. – Levantei em um pulo e fui em meu computador, o liguei e comecei a pesquisar.

– "Google, eu estou sentindo coisas estranhas, como "gases" ou ânsias eu não sei, em meu estômago quando vejo meu amigo. Sinto uma vontade imensa de abraça-lo quando ele está sentado todo bonitinho em meu sofá. Meu coração bate forte em meu peito quando o vejo e minhas mãos soam frio em expectativa de algum toque seu, e isso tudo aconteceu a alguns minutos atrás, o que eu tenho?" 

Digito em meu computador e arregalo os olhos ao ver oque apareceu.

"Cinco sinais de que você está apaixonado"

"Está gostando de outra pessoa? Faça o teste aqui e veja se é amor ou paixão"

Fecho a aba na hora que leio isto.

Amor? Paixão? Apaixonado? 

Acho que preciso ser mais exato.

– "Google, eu sou um garoto e tenho muita vontade de beijar outro garoto sempre que o vejo" –  digito e aparece vários sites.

" Como saber se você é gay ou não"

" Duvidando sobre sua sexualidade? Veja aqui casos como o seu"

" Você é um garoto e está gostando de outro? Sente as famosas borboletas na barriga?

– Sim! – Digo assim que leio está parte.

Sente suas mãos soarem frio em expectativas? Sente seu coração bater rápido sempre que vê o indivíduo? Parabéns! Você está apaixonado!"

– Eu estou apaixonado? – Pergunto para mim mesmo. Fecho meu computador e volto a deitar em minha cama, cubro meu corpo até minha cabeça e começo a chorar baixinho sozinho. Era muita coisa para mim

– Oi filho cheguei, você está chorando?! – Ouço minha mãe entrar em meu quarto e sentar na ponta de minha cama. – Jungkook? 

– Oi mãe. – minha voz sai embargada por causa do choro e por eu estar enterrado em minhas cobertas.

– O que você tem meu amor? – Ela pergunta e eu saio de baixo de minhas cobertas.

– Não sei mãe. – Digo e minha mãe passa seus polegares de baixo de meus olhos, secando minhas lágrimas.

– Aconteceu alguma coisa na escola? 

Bom mãe, aconteceu sim, tipo tem uns meninos que fazem Bullying comigo, mas não é por isso que estou chorando ha ha!

–  Não – Digo e me deito

– Não vai me contar não é? – Ela pergunta e eu concordo com a cabeça, minha mãe suspira e se acomoda do meu lado debaixo das cobertas.

– Quer um carinho? 

– Sim. – Digo e ela começa a afagar meus cabelos.

– Fala 'pra mamãe o que você tem bebê. – Minha mãe diz e deposita um beijo no topo de minha cabeça. Deito minha cabeça em seu peito e abraço sua cintura. – Você está tão manhoso – Ela diz e ri.

– Mãe acho que estou apaixonado. – Digo desanimado e minha mãe sobe meu rosto para me olhar.

– Mas por que fala desse jeito? 

– Porque eu não sei o que fazer – Digo e desvio o olhar.

– E quando que você se apaixonou? Quando você descobriu isso? – Ela pergunta e eu sinto vergonha de falar.

– Me apaixonei faz um tempo atrás, acho que fez uma hora, e descobri porque pesquisei no Google. – Digo e minha mãe ri alto. – Não ri mãe, estou em um momento difícil! – Digo fazendo ela rir mais.

– Então o Google disse que você está apaixonada? – Ela pergunta e eu concordo com a cabeça. - E como você tem certeza que o Google disse a verdade? 

– Porque todas os sintomas aconteceram comigo! 

– E isso é ruim? 

– Eu não sei. – Sinto a vontade de chorar me invadir novamente. – E por não saber sinto vontade de chorar.

– Oh meu amor, estar apaixonado não é para lhe fazer chorar, e sim fazer você ser feliz. Dar aquele calorzinho no peito só de ver a pessoa sorrir, ver ela feliz independente de tudo. – Minha mãe explica e sinto meus olhos marejar.

– Mãe quero ficar sozinho. – Digo e a solto e viro na direção oposta.

– Ok meu bebê apaixonado. – Ela zomba da minha desgraça e saí do quarto.

Fico um tempo em silêncio refletindo as minhas escolhas de minha vida até que meu celular vibra de baixo de meu travesseiro me dando um pequeno, talvez grande, susto.

Sinto meu coração bater forte ao ver de quem era a mensagem.

Taetae Hyung

Sorrio ao ver o seu nome, ele quem salvou assim.

– Então Jungkook, descobriu se era ânsias ou gases o que estava sentido?

Rio ao ler sua mensagem.

– Na verdade não era nada disso.

Taetae Hyung está digitando...

– E o que era? 

Bom Tae, era somente as famosas borboletas no estômago, isso significa que eu estou apaixonado por você.

Claro que eu não vou falar isso.

 Era fome.

– Ah, faz sentido, então Kookie queria saber se você não está a fim de sair amanhã depois da escola.

Meu coração volta a bater forte só em pensar em sair sozinho com o Taehyung. Nós já saímos juntos outras vezes, mas agora é diferente já que eu descobri que sou apaixonado por ele.

Eu sei, estou parecendo aquelas garotinhas sofredoras pelo Senpai. E adivinha, o Taehyung é meu Senpai

– Ok.

– Nos vemos amanhã Kookie.

Taehyung digita e eu bloqueio o celular. Durmo sorrindo até o outro dia feito um idiota barra bobo apaixonado que eu descobri que sou.

(...)


No outro dia acordei todo animado e pronto para ir para a escola. Foi o primeiro dia que eu não tive vontade de morrer antes de chegar na entrada daquele inferno.

Me arrumei todo, passei meu melhor perfume e coloquei minha melhor roupa, eu não iria com o uniforme hoje.

– Bom dia Omma! – Digo ao entrar na cozinha, pego uma maçã como todos os dias e a mordo.

– Bom dia querido, está mais felizinho hoje não? – Ela pergunta e eu sorrio.

– Hum ok, vou indo, estou atrasada. –Ela deixa um beijo em minha há bochecha e sai de casa.

Término minha maçã e vou para a sala, pego minha mochila e espero Taehyung chegar para  irmos para a escola. Oque não demora a acontece e eu ouço a campainha tocar.

– Oi Tae! – Falo animado e meu amigo me mede dos pés a a cabeça e eu sorrio.

O Senpai está me notando!

– Oi Kookie, você está diferente. – Ele diz e entra em minha casa. 

– Diferente como? – Pergunto e Taehyung sorri.

– Está mais bonito que o normal.

Ele diz e eu sinto minhas bochechas arderem, então quer dizer que o Senpai já me achava bonito?

– A-a obrigada vamos? – pergunto e pego minha mochila.

Taehyung concorda e saímos de casa se fomos para a escola. Chegando na mesma sinto vários olhares em minha direção, tanto de garotas como de garotos.

– Então te olhando. – Taehyung diz e eu sorrio para o mesmo.

Chegando em nossa sala de aula todos param oque estavam fazendo para olhar para mim e Taehyung. Vou para o fundo da sala e sinto Jimin me olhar com ódio.

Pelo menos algo de normal.

As aulas aconteceram normalmente, oque eu achei estranho. Pois nenhum dos garotos fizeram nenhum tipo de brincadeira comigo.

– Vamos? – Taehyung pergunta após guardar seu material, concordo e saímos da escola para ir ao cinema. Ele havia me dito que iríamos para lá depois da escola assistir o novo filme da DC. Apesar de eu não gostar muito.


Chegando no shopping, fomos direto para o cinema e ficamos na fila, a todo momento Taehyung olhava para os lados parecendo procurar por alguém.

– 'Tá procurando quem? – Pergunto e ele continua a olhar para os lados , até parar seu olhar em algum lugar fixo e sorrir.

– Ele! – Taehyung diz e aponta para um garoto.

Este estava vindo em nossa direção e sorriu ao ver meu amigo!

– Jungkook, esse é Hoseok, meu... amigo! – Ele diz dando ênfases no "amigo" e os dois sorriram um para o outro.


 É oque?








Notas Finais


(Ah antes que alguém fale, a parte de pesquisar no Google, foi inspirada em um capítulo de "O primeiro amor do Maknae" da @MyVkook)

Heueheue continuo?

Perfil; @XBittch


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...