1. Spirit Fanfics >
  2. My Gângster (Imagine Momo) >
  3. Capítulo 8

História My Gângster (Imagine Momo) - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura💜

Capítulo 8 - Capítulo 8


Fanfic / Fanfiction My Gângster (Imagine Momo) - Capítulo 8 - Capítulo 8

Quatro dias depois do ocorrido no restaurante

S/n e Nayeon estavam dando uma volta por Busan, já que Nayeon era de Sangil-dong e não conhecia nada da cidade de sua quase "esposa", pareciam duas desconhecidas andando de mãos dadas pela rua, nem pareciam que iriam se casar daqui a alguns dias. Nenhuma palavra saía da boca de ninguém, nenhuma, era um completo silêncio.

S/n estava perdida em seus pensamentos, não sabia o que tinha feito para merecer aquilo, na verdade ela acha que fez nada até porque essa ideia estúpida saiu do pai dela, ela queria mesmo era ficar com Momo, a única pessoa que ela amou na vida dela a não ser seus pais.

-S/n? Tá me ouvindo? - Nayeon cutucava S/n enquanto andava.

-O-oi? Tô sim, eu só tô com sono... - Respondeu S/n.

-O que é aqui? - Nayeon apontou para uma construção enorme.

-Uh? - S/n olha pra construção - Ah claro, aí é o shopping Insadong Ssamziegil, um dos mais famosos daqui da região, aí há bastante lojas para casais apaixonados, se você quiser a gente pode ir em uma dessas lojas.

S/n queria mesmo era levar Momo.

-Achei uma boa ideia, antes de partirmos, podemos passar aqui - Nayeon respondeu.

-Como assim "antes de partirmos"? - S/n perguntou aflita.

-Eu aluguei um chalé bem afastado da cidade com uma mulher, vamos nos mudar assim que preenchermos todos os papéis do casamento.

-N-nos mudar? C-como assim? Não vamos morar na casa de praia? - Os pais de S/n acharam melhor que elas duas morassem em uma casa de praia, pois S/n adora praias.

-Íamos, mas os meus pais convenceram seus pais a nos mudarmos para o campo, para termos comida fresca e também nenhuma preocupação.

-Ah, eu não vou não! Me desculpa, mas eu pretendo visitar meus pais sempre que for possível! - S/n sai correndo dali, entrando no shopping.

-S/n! Garota Volta aqui! - Nayeon tenta correr atrás dela só que a multidão acaba atrapalhando ela por conta do Seoul Lantern Festival - Ah droga, aquela filha da puta sumiu e eu não acho mais ela - Taehyung fica na praça de alimentação até que se lembra do que Soojin disse.

"Eu estou em um galpão perto do shopping"

Nayeon se lembrou que enquanto estava vindo pra cá, ele viu um galpão ali perto, parecia abandonado. Sem pensar duas vezes, Nayeon foi até o galpão.

Chegando lá, ele se deparou com uma porta enorme, tentou bater só que ninguém veio.

-Nayeon? - Soojin surgiu atrás de uma pilastra.

-Olá Soojin, eu vim aqui pois preciso de sua ajuda - Nayeon foi para apertar a mão dela.

-Se quiser ser uma gangster tá muito longe ainda - Soojin dá uma risada sarcástica - Vamos começar pelo ponto principal, não é na porta que irão te atender com café e biscoito, é pelo esconderijo - Soojin empurra alguns metais que davam acesso ao galpão - Damas primeiro - Soojin ri de novo.

-Haha, engraçadinha - Nayeon entra no galpão e Soojin entra em seguida, fechando a passagem.

-O que veio fazer aqui? - Soojin pergunta.

-Eu vim pois preciso da sua ajuda - Nayeon responde - Aposto que a desgraçada da Momo está fazendo a S/n delirar toda hora, nem parece que ela me ama. Quero que você dê um jeito naquela idiota.

-Sorte sua que eu sei onde a Momo se esconde porque eu sou a melhor amiga dela e quase namorada, e outra, vou dar um jeito na S/n e na Momo.

-Não machuque a S/n.

-Não vou machucar ao menos que você não queira - Soojin chama alguns de seus capangas - Anda Nayeon, onde tá a S/n?

-No shopping, em qual loja eu não sei.

-Meus capangas acharam ela, vão lá rapazes.

Os capangas de Soojin saem pelo esconderijo.

-Vem comigo Nayeon, eu mesmo pego a Momo.

Soojin e Nayeon saem do esconderijo e vão em direção o carro de Soojin, onde lá as duas entram e Soojin sai dali.

No shopping, S/n passava na porta de várias lojas e de vez em quando parava em algumas para olhar as coisas. Até que ele vê um homem estranho indo em direção a ela, para despistá-lo, ela entra em uma loja e o homem passa reto, logo em seguida S/n sai da loja e vai para o caminho oposto do homem, só que o homem dá meia volta assim que vê S/n.

O coração da menor acelera, ela dá uma rápida olhada pra trás e vê que tem quatro homens a seguindo, a menor sai correndo dali e vai em direção a um beco sem saída.

-Droga, tô lascada - S/n vê que há uma escada ali perto e começa a subir a mesma, só que os homens chegam no beco e apontam suas armas para S/n.

-Desce daí e ninguém se machuca - Disse um dos homens.

S/n desce as escadas lentamente e levanta os braços.

-Podem pegar tudo que eu tenho aqui! - S/n fecha os olhos com medo do que está por vir.

De repente, um dos homens pegam um spray que continha uma espécie de sonífero, o homem espirra duas vezes em S/n que acaba caindo no chão apagada, os homens pegam S/n e saem dali sem ser vistos pela multidão.

No esconderijo de Momo, a mesmo estava em seu escritório procurando seus alvos, até que alguém bate na porta.

-Entre - Diz Momo.

-Oi Momo-ssi - Soojin entra.

-Oi, o que quer aqui?

-Nossa sua grossa, eu só vim te ver.

-Hm, senta aí então - Momo puxa uma cadeira pra Soojin.

-Está procurando mais alvos?

-Sim.

-Você é muito trabalhadora, eu tenho inveja - Soojin sorri - Pode passar no meu esconderijo rapidinho? Preciso te mostrar uma coisa.

-Agora não, eu estou ocupada.

-Ah que pena, agora vamos - Soojin saca o mesmo spray que usaram em S/n e espirra na Momo, a mesma apaga e Soojin pega Momo no colo - Vamos embora daqui Nayeon.

Nayeon e Soojin saem correndo para fora dali até que elas vêem os comparsas de Momo voltando de uma das missões deles, os mesmo apontam a arma para Nayeon e Soojin.

-Paradas! - Um dos caras diz.

Nayeon se aproxima lentamente de Soojin, até que Nayeon pega a arma de Soojin e efetua um disparo em cada um dos comparsas, Nayeon guarda a arma e sai correndo dali com Soojin.

-Nada mal pra uma mocinha - Diz Soojin entrando no carro.

-Eu estudei em escola militar otária - Nayeon entra no carro e elas saem dali.

S/n chega com os comparsas no esconderijo de Soojin, Soojin e Nayeon chegam juntas. Os dois alvos são amarradas em duas cadeiras, até que Momo acorda.

-Soojin? Nayeon? O que estão fazendo aqui? O que vocês fizeram comigo?! - Diz Momo tentando se soltar.

-Eu não fiz nada só com você não, olha pro lado - Respondeu Soojin.

Momo olha para o lado e vê S/n apagada.

-S/n?! Me responde!! Soojin, solta ela agora!! - Momo gritava.

-Se você gritar mais uma vez ela morre - Nayeon pega a arma de Soojin novamente e aponta para S/n.

-Se você matar ela, eu me mato - disse Momo

-Melhor assim, pelo menos você fica longe do meu caminho - Nayeon colocou o dedo no gatilho, mas não atirou.

-Nayeon, não atira - Soojin começou a ficar aflita.

-Eu acho melhor você escutar ela - disse Momo

-Ah é? E o que eu ganho com isso? - Nayeon ameaçou atirar.

-NAYEON PARA!! - Soojin empurra a arma da mão de Nayeon fazendo a mesma dar um tiro no teto do galpão.

S/n acaba acordando com o barulho.

-Hã? Onde eu estou? Nayeon? Me tira daqui! - S/n tentava se soltar.

-Fica quieta S/n, por pouco você não morreu - Nayeon olhava pra ela com um olhar mortal e sai correndo dali, Soojin vai atrás, deixando S/n e Momo sozinhas ali.

-O que aconteceu? - S/n perguntava.

-Não sei, mas quando eu sair daqui eu vou acabar com aquelas duas - Momo respondeu.

Em um lugar mais afastado das meninas, Soojin dava várias e várias broncas em Nayeon.

-Você tá doida?! Se matasse a S/n, a Momo iria se matar, todo mundo iria sair perdendo! - gritava Soojin.

-Eu nem amo a S/n mesmo, aquela garota só me faz passar raiva, eu só queria um passeio tranquilo por Seoul mas acabou virando isso - Nayeon colocou a mão na testa.

-Você queria isso, não venha querer colocar a culpa em mim.

-Tá, tá bom.

-Mas o que a gente faz com aquelas duas agora?

-Ameaçamos elas até cada um ter o que quer.

Quebra de tempo

22:45 PM

-Momo-ha? Tá acordada? - perguntou S/n.

-Ah? Estou sim S/n... Só estou... Cansada, sei lá - Momo respondeu.

-Eu quero sair daqui, tô com muita fome.

-Prometo que quando a gente sair daqui eu irei pegar algo para você comer.

Passos começaram a se aproximar delas, eram Nayeon e Soojin.

-O que querem agora, uh? - Momo perguntou.

-Nada, viemos apenas trazer a comida de vocês.

Os olhos de S/n brilharam.

Duas sacolas, pareciam ser sobras de um almoço que aconteceu há 2 anos atrás.

-Tá doida? Eu não vou comer isso - falou S/n.

-Desculpe se a mocinha aqui só come as panquecas feitas pelos seus empregados mimimi - Taemin saca a arma - Se não for comer isso vai morrer de fome!

-SOOJIN! - gritou Momo.

-Eu não vou matá-lo sua boba, eu sei que você iria ficar extremamente chateada - Soojin guarda a arma e pega as sacolas de comida - Morram de fome logo desgraçadas - elas duas saem dali.

-Momo, eu não quero morrer de fome - S/n disse chateada.

-E eu não quero morrer aqui.

Atrás de S/n e Momo havia uma mesa cheia de objetos cortantes, Momo começa a arrastar sua cadeira até a mesa e pega uma faca para cortar as cordas de sua mão.

-Não se corta Momo - S/n disse aflito.

-Se acalma S/n-ssi, eu sei o que estou fazendo - disse Momo, que com bastante dificuldade consegue cortar as cordas, logo em seguida ela corta as de S/n.

-Vamos sair daqui, só precisamos achar uma saída - Momo segura nas mãos de S/n.

Os duas, ainda de mãos dadas, começam a olhar uma saída.

-Ali - S/n apontou para uma janela no segundo andar do galpão - Parece ser arriscado, pois eu vi a Nayeon e a Soojin indo lá em cima.

-É a única saída, ou a gente vai morrer aqui, não se desespera se você ver elas - Momo começa a correr e S/n vai atrás.

Chegando no segundo andar, S/n e Momo vêem uma sala com uma luz acesa.

-Tem um disjuntor ali do outro lado, vai lá e desliga ele - Momo sussurrou pra S/n.

Jimin foi até o disjuntor e desligou o mesmo, a energia do galpão cai, o que é a deixa para Jimin e Jungkook passarem pela sala e não serem vistos. Taemin e Taehyung aparentemente estavam dormindo.

Chegando na janela, Momo abre a mesma e se joga, caindo na grama e ralando um pouco o joelho.

-Vem S/n!! - Momo grita.

-Mas é muito alto Momo! - S/n estava aflita.

-S/n, não importa a altura! Eu sempre vou estar aqui pra te segurar! Não se preocupe!

S/n se sentiu mais encorajada, fechou os olhos e pulou, em poucos segundos ela estava em cima dos braços de Momo.

-Eu não disse? - Momo sorriu pra ela.

S/n desceu do colo de Momo e as duas saíram correndo pra longe dali.

-Alto lá - Soojin atirou pro céu - por acaso alguma de nós dois deixou vocês saírem pra rua?

Momo colocou S/n atrás dela.

-Vocês fizeram muita besteira, muita mesmo - Nayeon disse.

-O que vocês querem da gente?! - Momo gritou.

-A gente deixa vocês duas livres se a Momo ficar comigo e a S/n ficar com a Nayeon! - Soojin gritou.

-Nem pensar!! - S/n disse.

-Pensa de novo "S/n-ssi" - Soojin apontou a arma para Momo.

-Você não teria coragem de matar ela, você ama ela, certo? - S/n disse.

-As vezes precisamos sacrificar quem amamos para ter o que queremos - Soojin colocou o dedo no gatilho ameaçando atirar.

-Não machuca ela! - os olhos de S/n começaram a sair lágrimas.

-Cansei! S/n você tem noiva e essa noiva sou eu! - Nayeon pega a arma da mão de Soojin e atira no peito de Momo, fazendo o mesmo cair todo ensanguentado nos braços de Jimin.

-MOMO! MOMO FALA COMIGO POR FAVOR! - S/n começou a chorar.

-S/n... - Momo dizia, com a voz rouca - olha pra trás.

-Olhar pra trás pra que se eu- - S/n é interrompida quando dois capangas de Soojin começam a arrastar ela pra dentro de um carro - AAAAH! SOCORRO! ME LARGUEM!! - S/n é colocado dentro do carro e amarrada fortemente.

S/n conhecia aquele carro, até que Nayeon pega a chave do carro e entra no mesmo.

-Preparado para ir para nossa nova casa S/n? - disse Nayeon.

[...]

Nayeon estava cantando algumas músicas que ela gostava durante a viagem, S/n estava no banco de trás pensando em tudo que havia acontecido, desde o dia em que ela foi sequestrado até a noite do dia anterior. Nayeon, obviamente percebeu que ela estava triste.

-O que foi meu amor? - Nayeon perguntou.

-Não interessa.

-Hm, eu sou sua esposa, quero saber o que está acontecendo com você.

-Você é tudo menos minha esposa - S/n resmunga.

-O que disse?

-Nada, só quero saber se a Momo está bem.

-Olha, eu não posso prometer, já que ela levou um tiro - Nayeon dá uma risada sarcástica, parecendo que ela não se importava com o sofrimento de sua "esposa".

Em outro lugar não muito longe dali

Soojin estava no hospital junto de sua melhor amiga Minnie, elas estavam acompanhando Momo.

-Eu juro que eu vou matar a Nayeon - Soojin dizia a cada 5 minutos.

-Tá... Mas até agora eu não entendi por que a gente tá num hospital... E também ainda não entendi por que a Momo levou um tiro, e quem é S/n?!

-Caramba Minnie, você é mais lerda que eu. A Momo sequestrou a S/n, que é filha do Taeyong, o cara que matou os pais da Momo. Até aí tudo bem, mas a Momo gostava da S/n mas a S/n era noiva, foi aí que eu e a Nayeon sequestramos elas, e por causa do amor que a S/n tem pela Momo, a Nayeon ficou toda enciumada e por causa disso ela deu um tiro na Momo, agora estamos aqui.

-Agora faz sentido.

-Com licença, quem aqui está acompanhando Hirai Momo? - um médico chegou em Minnie e Soojin.

-Eu estou acompanhando ela, sou a namorada dela - Soojin respondeu.

-Ah ok, a Momo está no quarto 9, é no final do corredor virando a esquerda.

-Ok, obrigada doutor - Soojin sai dali e vai para o quarto de Momo seguindo as coordenadas do médico.

Chegando no quarto, Soojin abre a porta e se depara com Momo dormindo, ela fecha a mesma e se aproxima de Momo lentamente até seus rostos ficarem quase colados.

-Sai de perto de mim Soojin - Momo dizia ainda de olhos fechados.

-Me desculpa Momoring.

-A razão de eu estar nesse hospital é culpa sua - Momo abre os olhos lentamente.

-Foi eu que atirei em você? Não, então pronto.

-Não, mas foi você e a Nayeon que forjaram tudo isso, mas eu ainda não entendi o porquê disso tudo.

-A S/n estava muito com você, ela tem noiva e esse noiva é a Nayeon, e outra, ela sabe que eu gosto de você.

-Gosta, e ela também sabe que eu odeio pessoas iludidas - Momo se senta na maca.

Soojin bufa e diz:

-De qualquer forma, a S/n está bem longe agora, talvez umas 7 horas de distância. Ou até mais.

-Se vocês machucarem ela, eu mato vocês duas.

-Caramba Momo, você só pensa nela.

-Claro, eu amo muito ela, e se ela morrer... Vocês morrem - Momo se deita na maca novamente e fecha os olhos - Agora, faça o belíssimo favor de sair daqui.

-Mas Momo eu...

-Vaza Soojin.

-Está bem - Soojin sai do quarto e fecha a porta.

Na casa de Nayeon e S/n

Nayeon estaciona o carro e tira o cinto, logo, ela olha pra trás e vê S/n dormindo.

-Conseguiu dormir, uh? - Nayeon perguntou.

-Tentei, mas você só sabe cantar alto igual uma retardada.

Nayeon sai do carro, abre a porta de trás onde S/n estava e arranca a mesma de dentro do carro, jogando ela no chão.

-Quem é a retardada?! - Nayeon gritava.

-Ninguém, ninguém, desculpa.

-Acho bom mesmo, entre logo em casa, ouviu? Ah, e se tentar fugir, vai ficar mais de 7 horas andando - Nayeon dá a mesma risada sarcástica e entra em casa.

S/n, ainda no chão, dá uma boa olhada no local, era uma casa no meio do nada, com um morro de terra ao lado dela e uma estrada na frente. S/n começou a chorar pensando no que havia feito para ter merecido isso.

Narradora off

Soojin on

Eu não queria, não queria realmente fazer isso, mas como meu pai sempre diz: "As vezes temos que sacrificar quem amamos para ter o que queremos"... Eu não amo a S/n...

Mas nada me impede de matar ela.

                                            Soojin off

                                           Narradora on

Após um tempo, S/n entra em casa e se assusta com o que vê. A casa era cheia de seguranças e cada centímetro era vigiado por uma câmera. Era praticamente uma prisão.

-S/n, aqui em cima - Nayeon acena para S/n do segundo andar da casa e S/n vai até a mesma - Esse aqui será o nosso quarto.

-"Nosso"? Eu pensei que iríamos dormir separadas...

-Bom, somos casadas, e a maioria dos casais dormem juntas... Mas já que você insiste, tem um colchão lá no porão, aposto que ele é mais confortável que a cama daqui, você pode dormir lá.

-N-não precisa disso, eu durmo aqui - S/n ia entrar no quarto só que Nayeon barra a porta.

-Eu não estou pedindo, estou mandando, vai pro porão agora.

S/n sai dali e vai em direção ao porão, chegando lá, ela acha o colchão e arruma o mesmo, colocando uma mantinha nele, logo em seguida ela se senta no mesmo e começa a chorar mais uma vez pensando em tudo o que ela tinha feito para merecer tudo isso.

-Eu não aguento mais viver tudo isso, eu quero voltar pra casa, quero abraçar meus pais e ficar com a Momo o dia todo - S/n dizia em meio seu choro - Eu vou fugir daqui hoje a noite, eu não aguento mais.

Quebra de tempo

23:30 PM

S/n não conseguia dormir, os barulhos dos seguranças andando pra lá e pra cá e a eletricidade das câmeras fazendo ruídos registrando cada imagem do que estava acontecendo naquela casa.

Como S/n não conseguia dormir de jeito nenhum, ela resolve fugir, há uma janela nos fundos do porão e ela iria sair por ela, só precisava de uma escada para alcançar a mesma, então ela começa a procurar.

Depois de um tempo procurando, ela acha a escada e coloca ela em frente a janela, depois, ela pega um pé de cabra para quebrar as dobradiças da janela e abrir ela sem nenhum barulho, após ela ter feito isso, ela abre a janela e cai no gramado ralando um pouco seu braço. Mas ela ignora a dor e sai correndo dali antes que os seguranças percebam o movimento, ela sobe no morro que tinha ao lado e depois começa a chover, e em suas aulas particulares isso significava liberdade, sem perder tempo ela desliza pelo morro e sai saltitando e cantando pela chuva.

-Eu estou livre!! Livre!!

Ou não.


Notas Finais


Me desculpem a qualquer erro✊


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...