História My garden and my gardener (snowbarry) - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias The Flash
Personagens Barry Allen (Flash), Cisco Ramon (Vibro), Detetive Joe West, Dr. Harrison Wells, Dr. Martin Stein (Nuclear / Firestorm), Dra. Caitlin Snow (Nevasca / Killer Frost), Eddie Thawne, Iris West, Personagens Originais, Wally West (Kid Flash)
Tags Romance, Snowbarry
Visualizações 183
Palavras 2.325
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 16 - The End (Part 2)


Barry saiu correndo da igreja e arrancou a gravata jogando em um canteiro de flores.

Ele entrou no carro de Eddie e lembrou que não tinha as chaves.

- Droga! - exclamou.

- Aqui - Eddie disse entrando no banco da frente e lhe alcançando a chave. Barry olhou para trás e viu Joe, Wally e Íris entrarem no carro. Os mirou confuso.

- Vai logo! - Íris disse.

- O que vocês...

- Achamos que precisaria de reforços - Wally disse.

- A Vaca da mãe dela ainda tá lá - Íris disse.

- Cadê o Tony? - perguntou Barry.

- Deixamos com a Jesse, agora cala a boca e dirige! - Joe disse. Barry riu e chacoalhou a cabeça dando partida no carro.

♧♧♧♧♧♧♧♧♧♧♧♧♧♧♧♧♧♧♧♧

Caitlin desceu as escadas lentamente tentando manter uma pose inabalável, quando no fundo estava estilhaçada.

Ela causou o suicídio de Liane, a ameaçando com registros de desvio ilegal de dinheiro e medicamentos de Garden House.

Ela havia rejeitado sua mãe desde que acordou, quando tudo que a mesma havia feito fora cuidar dela.

E ela perdeu seu amor.

Como aproveitar uma festa assim?

Sabendo que estavam preparando o velório de Liane, e que Barry estava se casando naquele momento.

Ela chegou na ponta das escadas e começou a caminhar pelo salão com seu longo vestido que parecia saído de um conto de fadas.

Assim que avistou sua mãe, ela sorriu e se aproximou dela.

- Mamãe? - chamou. Marcia se virou e abriu um largo sorriso.

- Filha! - disse pegando as mãos de Caitlin - Você está linda! Parece uma rainha!

Caitlin riu.

- Obrigada! - ela disse. Em seguida baixou a cabeça, sentindo a culpa de tudo que havia feito cair sobre seus ombros - Mamãe eu...me desculpe.

Marcia a olhou com um olhar terno, de compaixão e amor.

- Porque, meu docinho?

- Por tudo...que eu disse, que eu fiz - ela disse - Eu fui muito...muito dura e julguei mal tudo que você fez e...

- Shhh - Marcia disse levantando o queixo dela e sorrindo - Não tem que se desculpar, meu anjo. Eu só quero...Você comigo.

Caitlin acentiu.

- O que acha de nos mudarmos? - Marcia propos. Caitlin franziu o cenho - Podemos ir pra Europa, e começar uma nova vida lá.

- Mas não podemos, nós não temos dinheiro!

Marcia suspirou.

- Antes de falecer - Marcia susurrou - Seu pai deixou tudo que ele tinha pra você. Todo esse dinheiro, te torna quase milionária!

Caitlin abriu a boca surpresa.

- Mas, porque você nunca usou seu dinheiro?!

- Eu não podia, pois é seu. Mas...- Marcia deu a volta em Caitlin com um sorriso malicioso - Se você assinar alguns papéis, esse dinheiro será nosso, então poderemos ir para a Europa.

Caitlin ponderou. Jamais imaginou ter tanto dinheiro em seu nome. Porque sua mãe nunca havia falado? Porque só agora?

Mas não podia negar que a oferta era tentadora. Sumir da cidade onde tanto sofreu, poderia lhe dar uma chance de enterrar seu passado.

Ela suspirou e fechou os olhos.

- Onde eu assino?

♧♧♧♧♧♧♧♧♧♧♧♧♧♧♧♧♧♧♧♧

- NÃO TEMOS TEMPO PRA SINAL VERMELHO! - Íris gritou irritada.

O sinal se abriu e Barry acelerou. Finalmente chegou a curva que levava ao gigantesco túnel verde que daria em Garden House.

Estava escuro, e o túnel mal iluminado com algumas luzes fracas. A casa, no final da extensa rua, estava toda iluminada e parecia bem movimentada.

Barry acelerou.

- O que vai dizer quando chegar lá? - Wally perguntou.

- Não pensei nisso ainda - Barry disse.

- Mas...

- Wally! Quando ele chegar diante dela vai saber o que dizer! - Joe disse - Não é filho?

- Esse é o problema - Barry disse sorrindo - O dom dela é me deixar sem palavras.

Ele finalmente chegou a casa. Estacionou o carro atrás de um qualquer e desceu acompanhado por Eddie, Íris,Joe e Wally. Ele parou por um momento vendo a grande casa se erguendo diante dele. Memórias invadindo sua mente e lhe deixando com o coração acelerado.

"Eu vim pela vaga de jardineiro"

"Olhe por onde anda!"

"Qual seu nome?" "Barry, e o seu?" "Caitlin"

"Boa noite meu jardineiro"

- O que está esperando? - Eddie perguntou.

Ele olhou todos sorrindo e lhe incentivando.

- Vamos!

Todos correram na direção da casa, com Barry a sua frente.

♧♧♧♧♧♧♧♧♧♧♧♧♧♧♧♧♧♧♧♧

Caitlin estava sentada a uma mesa, enquanto olhava todos dançando no salão. Diante dela o papel e a caneta. Se assinasse, estaria concordando que tudo que era dela, também pertenceria a sua mãe. Era o mais justo.

- Leve o tempo necessário, amor - sua mãe disse com um sorriso doce.

Caitlin sorriu. Olhou para o salão, todo decorado.

"Uau! Esse lugar é incrível!"

"Vamos, precisa me mostrar o resto"

"Vamos decorar com as flores do jardim"

"Pode falar de novo? Só queroter ceteza de que foi real"

Ficar só a faria sofrer mais. Levou a caneta ao papel desenhando o "C" cursivo quando ouviu a voz que a fez largar a caneta e olhar para o palco.

- Caitlin Snow - Barry disse no microfone sorrindo. Estava com um smooking mal arrumado. Sem gravata e o paletó. A camisa para fora da calça. Parecia ofegante. Marcia bufou e se levantou em um salto, Caitlin fez o mesmo, sem se mover do lugar, apenas olhando para ele. O salão emudeceu

- Eu...Olha...Eu não planejei o que dizer quando chegasse aqui - ele riu consigo mesmo antes de voltar a olhar para ela - Mas...sabemos que palavras nunca foram necessárias com a gente, não é?

Caitlin olhava para ele com um misto de emoções.

- Quando nos conhecemos, gestos eram aquilo que nos ligava - ele disse - E as pessoas não entendiam isso, Cait. Por isso nos separaram porque...Pra eles o que temos não faz sentido mas quer saber? Que se danem, porque o amor nunca foi feito pra fazer sentido.

Caitlin sorriu.

- Sim, o amor! Porque eu te amo - ele disse. Caitlin ficou com seus olhos marejados. Ela estava prestes a chorar - Sei que pode parecer loucura, porque nos conhecemos a tão pouco tempo mas...Pra duas pessoas que se apaixonaram em um hospício faz bastante sentido.

Cailtin riu.

- Eu só quero saber, se você me perdoa. Se me aceita de volta, Caitlin - ele disse.

Caitlin caminhou lentamente pelo salão. As pessoas abriam caminho para ela. Ela parou a uma distância curta do palco.

- Mas e sua noiva? - perguntou.

- Não houve nada entre nós - Barry disse - Ela mentiu e fingiu estar grávida.

- Então você não se casou?

Ele negou.

- Não poderia dizer sim pra alguém que não é você - ele disse - Não sei como pude viver tanto tempo sem você. Eu te amo com tudo que há em mim, e nada nem ninguém vai mudar isso jamais.

Caitlin sorriu em meio as lágrimas. Barry soltou o microfone e pulou do palco correndo até ela e sem nem pestanejar a puxou e colou seus lábios nos dela. Caitlin colocou suas mãos sobre as dele que pousavam em seu rosto e correspondeu o beijo enquanto o salão explodia em palmas.

As lágrimas dela se misturavam com as dele. Seus lábios juntos em uma dança única e harmonia perfeita.

- NÃO! - Marcia gritou correndo até eles tomada de fúria e de raiva. No meio do caminho foi atingida por algo que a jogou no chão. Alguém.

Íris se posicionou sobre Marcia segurando seus braços no chão.

- Chega de bruxas atrapalhando a vida do meu irmão! - ela disse enquanto tentava impedir Marcia de se soltar.

- Saí de cima de mim sua...

Íris levantou o punho e com toda força que arranjou deu um soco no rosto dela, a deixando desacordada no chão.

Se colocou de pé e arrumou seu vestido sujo e rasgado. Levantou a cabeça e voltou ao lado de Eddie que observava tudo atônito como Joe e Wally.

Barry e Caitlin se afastaram em busca de ar. Sorrindo, olharam no fundo dos olhos do outro.

- Eu também te amo, Barry - ela susurrou - Com todas as minhas forças.

Íris observava tudo abraçando Eddie que seguia assustado vendo Marcia desmaiada.

- Me lembra de nunca te irritar - ele disse. Ela sorriu.

- Own, eu jamais te machucaria bebezinho - ela disse o puxando para um beijo.

Aos poucos Marcia abriu os olhos sentindo a dor gigante de cabeça.

- Ouhn - ela gemeu de dor - O que aconteceu?

Joe se ajoelhou ao lado dela.

- Marcia Snow - ele disse - Está presa por tentar aplicar golpe ilegal.

Barry puxou Caitlin pela mão até se afastarem do tumulto e chegarem ao imenso jardim, ainda devastado.

Ao chegarem lá ele a puxou pela cintura, colando seus corpos e olhou no fundo dos olhos amendoados.

- E agora? - ela perguntou sorrindo.

- Agora nós podemos ser felizes - ele disse acariciando o rosto dela - Eu prometo que vou continuar te amando até nós estarmos extremamente velhos.

Caitlin riu.

- Você é ótimo com as cantadas, sabia? - ela perguntou com sarcasmo. Ele riu.

- Estou treinando ainda - ele disse.

- Temos muitos anos pela frente pra você praticar - ela disse antes de beijá-lo novamente. Aquela noite ficaria em suas memórias para sempre.

Dois anos depois

- Muito bem! Aqui está o seu buquê - Íris entregou animada. Caitlin sorriu.

- Obrigada!

Íris juntou as mãos a olhando com um sorriso infantil.

- Finalmente! - Íris disse - Nem acredito que dessa vez estou feliz com o casamento do meu irmão!

Caitlin riu.

- Bem, da última vez a noiva tinha mentido uma gravidez que na realidade nem era possível - Caitlin disse arrumando o véu.

- Mas dessa vez, não tem gravidez falsa no meio - ela disse - Só o amor de vocês é o motivo do casamento. Mas bem, eu vou lá que...sabe as madrinhas entram antes!

Íris foi até Caitlin e a abraçou por trás com força, dando um beijo em sua bochecha.

- Ahh - Caitlin chamou Íris antes que a mesma sumisse no corredor - Não esqueça de dizer a Felicity para preparar Lisa no carrinho.

Íris acentiu e saiu.

- Será que dá azar o padrinho ver a noiva antes do casamento? - Cisco disse sorrindo enquanto estava escorado na porta. Caitlin sorriu - Você está maravilhosa!

- Obrigada, Cisco - ela agradeceu - O que está fazendo aqui? Não devia estar...

Ela olhou pela janela vendo a cerimônia começando enquanto os padrinhos caminhavam ao altar. Se demorou em Barry, parecia nervoso,mas com um sorriso radiante.

- Lá em baixo? - perguntou ela apontando pela janela.

- Barry me pediu pra te entregar isso - Cisco disse estendendo o lírio branco. Caitlin estendeu a mão e pegou a flor macia aproximando do rosto.

- Vou indo lá, nos vemos daqui a pouco. Boa sorte!

Ele saiu e Caitlin sorriu.

Em seguida voltou a olhar pela janela. Barry olhou para cima por um momento e seus olhares se cruzaram. Barry sorriu e levantou as mãos.

"Estou te esperando" ele gesticulou. Caitlin sorriu.

"Logo nunca mais vai precisar esperar por mim" ela gesticulou de volta.

Sabia que era sua hora. Mas antes de descer, ela ajeitou o Lírio no cabelo. Sorriu com o resultado e respirou fundo. Ela saiu do quarto e caminhou pelos corredores. Desceu as escadas, e olhou brevemente para a foto de Liane na parede. Rígida e séria, como de costume. Caitlin sorriu ao passar pela fotografia. Caminhou decidida e nevosa até avistar as portas que davam para o jardim, abertas. Pode ver um véu esvoaçante cobrindo a porta e caminhou até lá. Assim que passou por ele, colocou os pés na grama, e viu todos levantarem sorrindo.

A orquestra ao fundo tocando. O cheiro das flores do jardim que agora voltara a ser colorido e alegre. A estufa restaurada ao fundo. O sol se pondo. Estava tudo perfeito.

Então ela chegou ao corredor, e o avistou. Barry sorriu e ela também. Sua caminhada pareceu uma eternidade, até que ela chegasse ao altar.

Barry pegou sua mão e sorriu depositando um leve e doce beijo nela.

Então o juiz deu início a cerimônia.

Cada palavra sobre o amor deles, os fazia sorrir se lembrando dos momentos do ano que se conheceram.

- As alianças! - o juiz disse. Todos olharam para o fim do corredor, onde o pequeno Antony caminhava empurrando o carrinho onde Lisa mordia a mãozinha.

Lisa era filha de Felicity e Oliver, que estavam casados a um ano.

Quando chegaram ao altar, Barry se ajoelhou e ele e Tony trocaram um soquinho antes do garotinho correr para os braços de Íris.

Em seguida Caitlin se abaixou e pegou a almofadinha no carrinho, entregando ao juiz. Felicity veio e puxou o carrinho, depois pegou Lisa no colo.

Assim que sentiram as alianças em seus dedos, eles riram de alegria. A ficha caiu, eles finalmente estavam juntos!

- E eu vos declaro, marido e mulher - ele disse - Pode beijar a noiva!

E Barry a puxou, eles sorriam entre o beijo, enquanto ouviam os aplausos de todos.

Barry pode jurar que naquele instante o mundo parecia parado, enquanto estava junto com ela. Tê-la junto dele para sempre, era mais do que ele podia esperar. Havia finalmente conseguido a felicidade!

O amor deles ficou gravado em seus corações e nas memórias daqueles que presenciaram a luta deles pelo final feliz.

Pois o amor deles não nasceu entre amassos e beijos ferozes. Nasceu nos gestos doces e nas trocas de palavras. O amor deles foi puro e verdadeiro.

Os dois dançaram sob o teto da estufa decorada e iluminada, ao lado dos convidados, da família, dos amigos.

- Eu te amo, meu jardineiro - ela susurrou.

- E eu te amo, meu jardim - ele disse.


Notas Finais


E assim, nos depedimos de My Garden and My Gardener😢
Foi uma experiência maravilhosa escrever essa fic e espero que tenham gostado tanto quanto eu❤
Saibam que fiz com todo amor do mundo e sempre terei essa fic em meu coração 💓
Obrigada a cada um que acompanhou até aqui, amo vocês😍❤😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...