História My Guardian Demon - Capítulo 3


Postado
Categorias EXO, Super Junior
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Cho Kyuhyun, Choi Siwon, D.O, Heechul, Henry Lau, Kai, Kim Heechul, Kim Jongwoon, Kim Kibum, Kim Ryeowook, Lee Donghae, Lee Hyukjae "Eunhyuk", Lee Sungmin, Sehun, Shin Donghee, Shindong, Suho, Yesung
Tags Chanbaek, Eunhae, Kaisoo, Kyumin, Sichul, Yewook
Visualizações 20
Palavras 2.218
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Lemon, LGBT, Mistério, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meus bolinhos, como vcs estão?
Aqui estou eu com mais um capítulo para vcs
Espero que gostem
Boa leitura e por favor leiam as notas finais.
Bye S2

Capítulo 3 - Impressões digitais.


Fanfic / Fanfiction My Guardian Demon - Capítulo 3 - Impressões digitais.

Alguns minutos depois cheguei ao restaurante que havia combinado com meu irmão, ele ficava localizado ao lado do hospital que o SungMin trabalhava, estacionei meu carro, desci e travei o mesmo, entrei no restaurante e fiquei procurando meu irmão, segundos depois o encontrei sentado em uma mesa um pouco mais afastada das outras, ele estava ao lado de um cara que parecia ser bem jovem e eu imaginei ser o amigo que ele tinha me falado. Assim que o SungMin me viu, se levantou junto com seu amigo e acenou me chamando e eu prontamente fui ao seu encontro. 

-Hyung, quanto tempo. - disse sorrindo e abraçando meu irmão que retribuiu meu abraço rapidamente. - Senti saudades. - continuei assim que nos separamos. 

-Como você cresceu criança. - disse o SungMin sorrindo. - Também senti saudades sua Hae, você nem veio ver o seu Hyung mais. - disse o SungMin com um biquinho fofo nos lábios.

-Desculpa  Hyung. - disse apertando as bochechas do meu irmão. 

-Tudo bem. - disse o SungMin sorrindo e passando a mão em meus cabelos. - Hae, esse é meu amigo, o nome dele é Kyuhyun e Kyu, esse é meu irmão DongHae. - continuou o SungMin apontando para mim e depois para o amigo dele. 

-Prazer em conhece-lo DongHae-Hyung. - disse o Kyuhyun sorrindo e fazendo uma reverência.

-O prazer é todo meu, Kyuhyun. - disse fazendo reverência para ele também. - Espera, você me chamou de Hyung? - perguntei confuso pelo o Kyuhyun ter me chamado de Hyung. 

-Sim Hae, você é mais velho que ele. - disse o SungMin se sentando, fiz o mesmo que meu irmão e me sentei ao seu lado, de frente para o Kyuhyun que se sentou em seguida também.

-Ah, entendi agora. - disse sorrindo para os dois. 

Ficamos conversando sobre coisas banais enquanto almoçávamos e eu até achei esse amigo do meu irmão legal, ele é divertido, mas tinha uma coisa que eu tinha percebido, o Kyuhyun não parava de olhar para meu pescoço, com certeza era para minha marca e isso já estava me incomodando um pouco.

-Então Hae, quando te liguei você disse que estava indo para a delegacia pegar umas informações de um novo caso que você está trabalhando, esse caso é sobre o que? - perguntou meu irmão tomando seu suco, pois já tinhamos terminado o almoço.

-Você é policial DongHae-Hyung? - perguntou o Kyuhyun olhando para mim.

-Sou investigador criminal. - disse sorrindo e olhando para o Kyuhyun. - O caso que te falei Hyung, é sobre uma garota que foi assassinada com um corte no pescoço, que a fez sangrar até a morte - disse tranquilo olhando para meu irmão.

-Nossa, espero que você pegue a pessoa que fez isso e a prenda Hae. - disse o SungMin olhando para mim. - Aonde está o SeHun? Faz um tempo que não o vejo. - continuou meu irmão. 

-SeHun? - perguntou o Kyuhyun confuso, olhando para nós dois. 

-Meu parceiro de trabalho e melhor amigo.  - disse sorrindo. - Ele ficou no necrotério para analisar melhor a perfuração no pescoço da vítima. - continuei e tomei um gole do meu suco.

Mudamos de assunto e o meu irmão me contou como estava a sua vida e como estava seu trabalho como enfermeiro, ele também disse que o Kyuhyun era o médico diretor do hospital o que me deixou um pouco surpreso por ele ser um pouco novo, contei também um pouco de como minha vida estava corrida e como fiquei frustado quando o SeHun me ligou no dia da minha folga por causa desse caso, o Kyuhyun contou que era um pouco difícil ser diretor de um hospital, porém nada do que ele não pudesse aguentar e como tinha enfermeiros e pacientes chatos. Ficamos rindo das coisas que o Kyuhyun falava sobre os enfermeiros e médicos irem dar em cima dele e nunca o deixarem em paz, o que o SungMin confirmava, falando que o Kyuhyun era muito famoso entre os trabalhadores do hospital, porém não importava o quanto conversamos, o Kyuhyun sempre ficava olhando para minha marca com curiosidade, talvez achando que era uma tatuagem,pois não era muito comum um investigador  criminal ou qualquer pessoa que trabalha para a policia ter alguma tatuagem.

-DongHae-Hyung, sei que não me diz respeito, mas onde você conseguiu essa tatuagem? - perguntou o Kyuhyun apontando para minha marca.

-Não é uma tatuagem Kyu, é uma marca. - disse o SungMin olhando para o Kyuhyun.

-Marca? - perguntou o Kyuhyun confuso. 

-Sim Kyuhyun, é uma marca, eu tenho ela desde meus 18 anos. - disse revirando os olhos, essa curiosidade das pessoas por essa marca, me irritava.

-Interessante. - disse o Kyuhyun olhando fixamente para minha marca. 

-Hae, só está trabalhando nesse caso você e o SeHun? - perguntou meu irmão, fazendo minha atenção voltar para ele, já que eu estava encarando o Kyuhyun. 

-Sim, o delegado disse que os outros investigadores abandonaram o caso, porque segundo eles, a vítima foi morta por um demônio, vampiros, algo do tipo. - disse olhando para o meu irmão. - Mas eu tenho certeza que isso é só desculpa para não trabalhar, pois esses negócios de vampiros, lobisomem, sei lá mais o que, não existe. - disse revirando meus olhos. 

-Se eu fosse você não teria tanta certeza que eles não existem DongHae-Hyung. - disse o Kyuhyun colocando seus braços em cima da mesa. 

-Você acredita que eles existem?. - disse sorrindo.

-Sim, porque não acreditaria? - perguntou o Kyuhyun me olhando. 

-Porque não existem. - disse como se fosse óbvio.

-Como eu disse antes, se eu fosse você não teria tanta certeza. - disse o Kyuhyun me olhando desafiador.

Olhei para meu relógio e vi que já estava na hora de voltar para o trabalho, eu ainda tinha muitas coisas para fazer hoje e queria ir para casa descansar um pouco.

-Hyung, eu tenho que ir, ainda tenho que resolver algumas coisas desse caso que estou trabalhando. - disse olhando para meu irmão e o mesmo fez um biquinho triste.

-Mas já Hae? - perguntou o SungMin ainda com o biquinho triste no rosto. 

-Infelizmente sim Hyung, mas vamos marcar para almoçarmos juntos mais vezes. - disse bagunçando os cabelos do meu irmão, vi o Kyuhyun olhar a hora em seu relógio e suspirar.

-Também temos que ir Minie-Hyung, já está na hora de voltarmos para o hospital. - disse o Kyuhyun olhando para meu irmão. 

-Vamos então. - disse colocando o meu braço no ombro do meu irmão e o acompanhando junto do Kyuhyun até o caixa. 

Paguei metade da conta depois de muita briga por parte do Kyuhyun e meu irmão, eles não queriam que eu pagasse porque segundo eles, eu sou "convidado" e convidados não pagam, mas depois de muito discutimos, eu paguei uma parte e o Kyuhyun pagou a outra. Eles me acompanharam até meu carro, me despedi dos dois e entrei no meu carro, ligando o mesmo, esperei que eles entrassem no hospital e assim que entraram, eu fui embora. 

Peguei a ficha aonde tinha as informações da vítima e li a mesma, procurando pelo seu endereço e assim que achei vi que ela morava em uma zona nobre e que não era muito longe de onde eu estava, coloquei o endereço em meu GPS e o deixei que me guiasse até a casa da vítima. Minutos depois cheguei na casa da vítima, desliguei o carro, peguei meu kit de investigação criminal e desci do carro, travei o mesmo e segui até a porta da casa da vítima, passei pela fita amarela de interdição e entrei na casa, coloquei luvas e subi para o quarto da vítima, que foi onde acharam ela morta, entrei no mesmo e comecei a analisar cantinho por cantinho naquele quarto, porém uma coisa chamou minha atenção. 

-Cadê o sangue? - perguntei para mim mesmo enquanto olhava para todo o quarto e não achando qualquer gota de sangue. - Se ela morreu por causa do corte em seu pescoço e que cortou sua veia jugular, a fazendo sangrar até a morte, aonde está esse sangue todo? - continuei e pensei se alguém teria entrado no local e limpado, mas descartei essa opção em seguida, pois a casa estava interditada e ninguém entra, só entra se for policial. 

Peguei meu celular e disquei o número da única pessoa que poderia me explicar isso tudo, demorou um pouco e a pessoa falou, aquela voz que eu já passei a conhecer muito bem. 

-Chanyeol, você pode me falar aonde está o sangue da vítima? - perguntei sem enrolação o escutando dar uma risadinha. 

-Que sangue DongHae? - perguntou ele e pelo seu tom de voz, ele parecia que estava apenas tirando uma com minha cara. 

-O sangue da mulher criatura, ele não está aqui. - disse um pouco irritado. 

-Não está ai? - perguntou o Chanyeol dando a mesma risadinha. -Olha, eu sou delegado, não trabalho dando conta de sangue de vítima não meu amigo. - continuou o Chanyeol e ele com certeza estava rindo. 

-Deixa de brincadeira criatura, não tem como uma poça de sangue sumir assim, só se for um demônio ou vampiro para ter matado aquela mulher e ter tomado todo o seu sangue. - disse impaciente. 

-Olha que isso pode ter acontecido mesmo viu DongHae. - disse o Chanyeol debochado.

-Vai te ferrar Chanyeol. - disse e encerrei a chamada, o escutando dar uma gargalhada antes de eu desligar. 

Voltei a analisar bem os moveis do quarto, pois lá poderia ter alguma pista do assassino e foi quando eu estava olhando a mesa de madeira que tinha embaixo da janela que eu achei uma coisa que parecia com uma digital, peguei meu estojo aonde tinha o pó branco e o pincel, peguei o pó branco primeiro e coloquei um pouco sobre a mesa, depois peguei o pincel e espalhei o mesmo, vendo realmente que tinha impressão digital ali, não só uma e sim duas, peguei os levantadores articulares de digitais e colhi as mesmas com a tinta que é especificamente para colher digitais, as coloquei na almofada circular que é onde colocamos as digitais colhidas e mandamos para o laboratório de pericia, guardei a almofada novamente no estojo e voltei a analisar o quarto, como não achei mais nada, sai da casa da vítima e já dentro do carro ,liguei o mesmo e fui embora do local, peguei o meu celular e liguei para um amigo meu que trabalha no laboratório de pericia que atendeu rapidamente. 

-Baek. - disse assim que ouvi a voz do mesmo. 

-Oi Hae. - disse o Baekhyun alegre.

-Baek, você está no laboratório? - perguntei tranquilo.

-Sim, aconteceu algo Hae? - perguntou o Baek preocupado.

-Nada de grave, só estou investigando um caso e encontrei duas digitais no local do crime, estou levando ai para você fazer o exame e saber de quem são, tudo bem para você fazer o exame?. - perguntei indo para o laboratório.

-Sem problemas, que horas você chega? - perguntou o Baekhyun. 

-Daqui uns trinta à quarenta minutos. - disse acelerando um pouco o carro.

-Ok, você deixa na recepção e depois eles vem trazer para mim, não vou poder descer hoje, estou fazendo um exame em outra digital aqui, só atendi porque era você e você sabe que quando estou fazendo exame não posso descer. - disse o Baek.

-Ok, eu entendo, tudo bem, eu deixo lá. - disse parado no sinal vermelho. 

-Quando ficar pronto o resultado, eu te ligo e você vem buscar ou eu vou levar, ok? - disse o Baekhyun tranquilo.

-Ok, obrigado Baek. - disse sorrindo. 

-Por nada peixinho. - disse o Baekhyun, encerrei a chamada e voltei a dirigir em direção ao laboratório.

Depois de quarenta minutos cheguei ao laboratório, me identifiquei na portaria e entrei, estacionei o carro, desliguei, peguei o estojo aonde estava as digitais e desci do carro, travei o mesmo e fui ate a recepção, dei todas as informações que a mulher pediu e entreguei a almofada aonde estava as digitais para ela e ela disse que ia entregar para o Baek e me pediu para esperar um pouco, depois de alguns minutos ela voltou e disse que tinha entregado ao Baek, agradeci a moça e fui embora, destravei meu carro e entrei no mesmo, o ligando, assim que sai do laboratório, meu celular tocou peguei o mesmo e vi que era o SeHun.

-Diz criatura. - disse tranquilo.

-Tirei as fotos que você pediu do pescoço da vítima, você vai vim ver? - perguntou o SeHun.

-Vou, onde você está? - perguntei parando no sinal vermelho

-Em casa. - disse o SeHun.

-Olha que folgado, eu aqui trabalhando e você em casa. - disse sorrindo.

-Eu estava esperando você ligar idiota. - disse o SeHun. 

-Idiota é você seu imbecil. - disse sorrindo e indo em direção a casa do SeHun. 

-Enfim, não tenho boas noticias sobre o corte da mulher lá. - disse o SeHun.

-Estou indo ai, quando eu chegar você me conta, porque estou dirigindo. - disse tranquilo.

-Ok então. Tchau Hae. - disse o SeHun, desliguei depois de falar tchau para ele também e segui para sua casa, só espero que essa noticia dele não seja tão ruim assim.


Notas Finais


Obrigada por lerem e obrigada pelos favoritos.
Me desculpem se estiver algum erro, eu não revisei ksks.
Enfim, eu pedi para vcs lerem as notas finais, porque o próximo capítulo será do EunHyuk... Isso mesmo, o Hyuk finalmente vai aparecer, aeeeeeeee, já era hora não é mesmo?
Logo logo postaremos o próximo capítulo, então até o próximo.
amo vcs meus nenéns S2
Beijinhos S2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...