1. Spirit Fanfics >
  2. My happy ending >
  3. Capítulo 1

História My happy ending - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Casamento de Mal e Ben.
Hello estão tentando entrar no campo das one Shots espero que gostem.
Boa leitura

Capítulo 1 - Capítulo 1


O sol de Auradon parecia radiante como sempre, porém desta vez sua luz bateu para além do mar atingindo a pequena Ilha. Há vinte anos que não batia um raio de sol naquele lugar e embora já fizesse mais de um ano que a barreira foi extinta ainda era difícil se acostumar com tanta luminosidade.

E se para aqueles recém libertos daquela prisão era difícil se acostumar com a luz forte nos olhos, para a Lady continuava sendo bastante incômodo sentir a luz entrar pela sua janela e acorda-la, mesmo que, já estivesse vivendo lá há quase dois anos e meio. O estranho era que ela sempre se certificava que as cortinas estivessem bem postas para não ser acordada tão cedo no dia seguinte, por isso, se ela estava sendo acordada pelo sol significava que alguém estava tentando desperta-la.

- Se você não acordar agora eu vou jogar água na sua cara e você sabe que eu posso fazer isso. - A voz doce da filha da Rainha Má apareceu ecoar nos ouvidos dela que em resposta virou se para o outro lado da cama pondo o travesseiro em cima da sua cabeça. – Malévola Bertha Faery se você não acordar agora vou ser obrigada a tomar atitudes drásticas.

Ela abriu seus intensos olhos verdes para ver a amiga em pé ao lado de sua cama. – O que você quer?

- Que você se levante dessa cama agora

- Para que ? É sábado e nem estudamos mais, não vejo motivos para acordar cedo.

- Deve ser porque toda Auradon está reunida hoje para o casamento do rei

Levando em consideração que a manhã nunca foi sua parte do dia favorita ou produtiva ela até que pensou rápido a cerca da fala da amiga.

- É hoje?

Perguntou com um leve sorriso.

- Ás 16:00h majestade.

- Meu casamento é hoje ? – Fez uma pergunta retórica e se levantou finalmente. – Eu vou me casar hoje Evie. – Ela disse num sorriso grande e deixando a ficha começar a cair

- Sim, é sim.

Evie respondeu com o mesmo sorriso e felicidade pela amiga

- Eu vou me casar com o Ben

Seus olhos lacrimejaram ao falar isso e lembrando da longa caminhada até ali.

- É, você vai sim. A amiga irmã passou as mãos pelo rosto dela limpando o choro. – Aí Mal, estou tão feliz por você. – A puxou para um abraço. Ambas sabiam que não era pelo casamento em si, mas pelo árduo caminho que tiveram para chegarem ali. Para Mal era assumir que amava alguém e que queria ser amada, Evie sabia como Ben foi importante para Mal finalmente assumir isso e para fazê-la crescer como pessoa e mulher.

- Te amo

-Eu também, mas precisamos começar logo, porque tem vinte minutos que estou tentando te acordar. Estou feliz por essa função agora ser do Ben

- Tá bom, hoje sou oficialmente seu manequim

- Para começar seu café da manhã, enviando especialmente pelo seu futuro marido Lady

A azulada colocou no colo dela uma bandeja com seu tradicional café da manhã. Uma tigela grande de morangos, torradas com geleia de morando e um café preto e um cartão que pela letra só podia ser do rei.

“ Para você começar seu dia bem minha futura rainha. Te vejo daqui a pouco, te amo.”

Involuntariamente ela sorriu com o gesto dele e assim que terminou de comer mandou uma mensagem o agradecendo.

- Pronto, e agora?

Mal disse após por na boca o último morango.

- Banho, Dizzy chega daqui a pouco para fazer seu cabelo.

(...)

-Eu só estou dizendo que príncipes são inúteis, eles só aparecem no final da história. – Uma Mal de quinze anos dizia para Evie tentando persuadi-la da inutilidade de homens. – E alguns só impunham um espada em um grande dragão feroz, que devo dizer só possível, porque aquelas fadas chatas o ajudaram.

- Mesmo assim, deve ser bom ter um namorado que seja príncipe

(...)

O quarto de Mal em sua casa que dividia por pouco tempo com Evie estava lotado de mulheres. Loonie, Jane, Uma, Célia, Evie e Dizzy todas juntas falando sobre o casamento de algumas horas.

- Eu não sei, é mais uma questão de igualdade.

Loonie dizia a elas. O assunto em pauta era a vontade da menina de tomar conta da sua província, que deveria ser governada pelo irmão

- Mas a lei não diz que tem que ser o filho mais velho ?

Jane perguntou

- Não, a lei diz que quem assume é o imperador, nada de mulheres, mamãe foi exceção a regra

- Então, acho que deveria tentar, não acho justo só homens mandarem, não nascemos apenas para ser lindas mulheres, somos capazes de fazer política também

Evie contratou como uma das conselheiras do rei, enquanto cuidava da maquiagem de Mal

- Eu acho que deveria pensar bem, a coroa não é algo fácil, não faça isso se não tiver plena certeza

Mal aconselhou ela, iria ser rainha, porém não se queixaria se Bem fosse um simples homem do campo e pudesse ter uma vida normal

- Eu concordo. – A voz de uma ex rainha má foi ouvida e ela se juntou as meninas, mesmo que a maioria ali ainda temesse ela. – E você menina não seja apenas uma rainha, seja A Rainha, não seja a acompanhante do rei, governe. – Mal sorriu com o conselho da mãe de Evie.

- Sim, porque de você virar mais um dessas princesas cor de rosa eu juro que te jogo no meio do oceano

Uma disse a ela

- Todas vocês, caladas, preciso terminar aqui !

Dizzy deu um ultimato por estar nervosa em arrumar a futura rainha de Auradon.

(...)

- Ei ! Cuidado por onde anda

Um estranho home de quase dois metros de altura disse quando uma garota bem mais baixa que ele tropeçou nele

- Cuidado você, sabe com quem está falando? Sou Mal

O homem tremeu não por causa da criança de doze anos, mas por causa da sombra da mãe da menina que passou por atrás.

Mal não saberia o real motivo do homem ter corrido, porém naquele dia descobriu que era ela a dona da Ilha.

(...)

E em um castelo perto do mar, com grandes torres e um muro extra grande, em um dos quartos da ala oeste estava o noivo do dia. Ele não era o rei, príncipe ou filho da Bela e a Fera ele era o futuro marido de Mal e por isso suas mãos suavam mais do que no dia da sua coroação.

- Acho que nunca te vi tão ansioso

Doug disse ao amigo de anos que estava secando as mãos pela terceira vez

- Cara você só vai casar

Carlos tentou consolar como se fosse algo simples.

- Vocês não sabem como isso mexe com a gente

Adam falou lembrando que ele também ficou da mesma forma quando foi com ele há vinte três anos atrás.

O menino rei deixou eles falando e quando seus olhos viram pela janela a Ilha que agora estava em reforma, sentiu seu coração esquentar todo, porque lembrou que estava prestes a casar com a garota dos seus sonhos.

(...)

- Então eu também tenho um amor verdadeiro?

O jovem principezinho perguntou a mãe e o pai quando eles contavam uma história para ele

- Sim, claro que tem

- E é a Audrey?

Perguntou em relação a namorada que tinha há anos

- Ou pode ser outra pessoa que você nem imagina que possa ser.

Bela argumentou passando as mãos no cabelo do pequeno.

(...)

- Ô meu Deus! Você está linda Mal

Celia foi a primeira a dizer quando a noiva apareceu totalmente pronta

- Eu não sei o que dizer

A filha da Fada Madrinha disse .

Evie tinha se dedicado para aquele vestido fosse a sua maior obra de arte ou pelo menos a segunda, uma vez que, também tinha o vestido da coroação dela.

Mal virou se no espelho e viu o vestido perfeito que a amiga tinha feito. Ele era lilás bem claro com leves tons de roxo mais escuro, ficava colado no corpo, porém dava uma sensação de ser enorme, por conta da cauda. Realmente, aquele era o dom de Evie.

(...)

- Mas pelo menos você tem um pai

Disse ao seu melhor amigo, Jay.

- Malévola nunca disse quem é o seu pai?

Os dois sempre quiseram saber quem era o pior dos pais.

- Um fraco humano

Repetiu a frase que a mãe usava sempre para se referir ao pai, que na verdade era uma das formas de irritar o deus que odiava ser comparado a um humano

(...)


Faltava menos que uma hora e meia para a cerimônia e a capela de Auradon estava simplesmente lotada. Mal estava sozinha no quarto agora, pois as meninas tinham ido terminar de se arrumar.

Não que estivesse dando um ataque de pânico, longe disso, porém a sua respiração estava certamente ficando mais pesada e seu cérebro rodeando de dúvidas e não negaria que por breves segundos quis fugir. Talvez fosse pelo apertado vestido

- Uma bela rosa cheia de espinhos e beleza.

A voz grave do deus submundo assustariam ela se não tivesse mais coisas mais assustadoras na cabeça

- Oi pai.

Falou sem dar muita importante e mais preocupada em manter a respiração normal

- Só oi pai? Eu visto essa coisa apertada e só ganho um oi pai ?

Se referiu a roupa que em sua opinião não combinava nada com ele e era bastante apertada

- Evie te convenceu a usar ?

- Sua amiga pode ser bastante amedrontadora quando quer

- O que estava falando quando entrou?

- Nada demais, é que todas as vezes que vejo uma rosa eu lembro da história que elas tem

- História? E você quer me contar sobre ela?

Perguntou já se sentando para ouvir. Seu pai vindo da antiga Grécia tinha histórias para tudo.

- Você sabe que sim. É o seguinte, eu não vi, porque sabemos que meu querido irmão me deixou na parte baixa do mundo, mas enfim. As pessoas falaram que quando Afrodite viu seu amor, no caso Adônis, ferido, ela correu para socorre-lo e quando fez isso sem querer sua mão bateu em um espinho de uma flor e quando seu sangue escorreu caiu em cima da planta, então quando ela olhou de novo a flor tinha ficado vermelha, por isso dizemos que a rosa é a flor de Afrodite.

- E qual a moral dessa história triste?

- Quando tem flores como essas, há pessoas que acreditam que Afrodite passou por aqui

Mal pensou um pouco e não lembrava de flores no quarto, aliás ela nem gostava de flores. Como foi parar ali? Não queria acreditar na história do pai

- Então Afrodite passou aqui e deixou essa flor aqui ?

- O que estou dizendo é que tem uma rosa da deusa do amor no seu quarto. Não creio que seja coincidência. – Mal olhou para o pai e viu a confiança que precisava. – O amor não aparece para todos Mali, e para você e o garoto fera ele sorriu, até demais eu acho.

- Obrigada pai

Deu um abraço apertado nele. Era isso, iria casar com o amor da sua vida.

(...)

- Você gosta dele

Evie confirmou ao ver o sorriso que sua amiga deu depois do namorado ir embora

- O que ?

- Ben, você gosta dele

- Não sei Evie, acho que é cedo para falar de sentimentos

(...)


Bela deu um beijo na bochecha do filho e tentando segurar o choro entrou no corredor ao lado de Adam. O rei entrou logo depois mais nervoso do que da primeira vez que teve que andar pelo corredor. Olhou para frente e viu seus amigos que estavam tão felizes quanto ele.

Houve uma grande caminhada para chagar lá e quando viu sua adorável Mal entrar junto de Hades nunca imaginou que poderia sorrir tanto por amar alguém.

Mal demorou dezesseis anos para saber que era amada e era capaz de amar e quando viu Ben na sua frente com uma smoking azul marinho e com o seu lindo sorriso ela sabia que queria passar sua vida o amando e recebendo isso reciprocamente.

- Se você fazer ela sofrer eu juro que mando para parte mais sombria do meu mundo

Falou sorrindo entre dentes no ouvido do noivo, que como sempre tremeu do pé a cabeça.

- Pai.

Mal o chamou para que ele largasse a mão de seu quase esposo

- Eu te amo

Deu um beijo na testa dela e foi se sentar junto dos sogros da filha.

Fada Madrinha estava na frente deles e como todos também sorriso feliz pela felicidade dos dois.

- Ben e Mal, como me sinto feliz por poder ter acompanhado essa história desde o início. Vocês dois, amores verdadeiros um do outro. – O casal se olhou lembrando ambos do Cotillion. – Não existe felizes para sempre, espero que saibam que a felicidade de vocês deverá ser construída dia a dia e que amor verdadeiro não é garantia de felicidade eterna, significa que não tem ninguém igual a Mal Ben e que você Mal nunca amará de novo alguém como Ben. – Benjamin seus votos.

- Eu Benjamin Floriam Beast, prometo a você Malévola Bertha Faery, minha Mal. – Não era segredo que ele estava segurando o choro e que Mal já tinha umas lágrimas no rosto. – Te amar para sempre, a te esperar, te apoiar, te ouvir, ser o maior apoiador dos seus sonhos e fazer deles minha maior prioridade, ser melhor amigo. Não te acordar cedo, porque você odeia, nunca comer seus morangos sem você deixar, fazer surpresas extravagantes, cuidar de você, te proteger e eu garanto nunca parar te amar ridiculamente.

Seu choro assim como o dele eram visíveis.

- Eu Mal, - Ela olhou para ele e amassou o papel na mão. – Prometo a você Benjamin, que eu nunca vou deixar de te amar, porque você é a melhor coisa que já me aconteceu. Eu prometo te apoiar e sempre acreditar nos seus sonhos, a ficar acordada com você lendo aqueles documentos chatos, te fazer rir quando está concentrado em uma reunião, a te lembrar a hora do seu remédio de alergia e te abraçar quando está com medo de algum filme de terror. – Ela pegou na mão dele e apertou. – Eu prometo nunca soltar a sua mão e sempre lembrar que nós tivemos a sorte de ter o amor virado para nós. – Se lembrou da fala do pai. – Eu amo você desde o momento em que te vi e vou passar toda minha vida garantindo que você saiba o quanto eu te amo

Ao mesmo tempo, Mal e Ben passaram as mãos no rosto um do outro limpando as lágrimas que tinham caído e acabaram rindo do ato quase que involuntário, que fez todos dentro da capela soltarem um grande “awwwww” e os amigos e família chorarem junto deles, eles sabiam como foi difícil para eles chegarem ali.

- Continuando. – Fada Madrinha passou a mão nos olhos. Não chorou no casamento de Cinderela não podia chorar agora. – Benjamin Floriam Beast você aceita Malévola Bertha Faery como sua esposa ?

- Sim, eu te recebo Mal como a minha esposa. Colocou a aliança na mão dela e beijou quase que com adoração a bela joia dourada.

- Malévola Bertha Faery você recebe Benjamin Floriam Beast como seu marido ?

- Sim, eu te recebo Ben como meu marido

Do mesmo jeito que ele, Mal colocou a aliança no dedo dele.

- Então, só resta a mim, Fada Madrinha, em nome de todas as criaturas mágicas e todos aqui presente os declarar como marido e esposa que seja para sempre a união de vocês. Pode beijar a noiva.

Ben acariciou o rosto dela com delicadeza e sentou o nariz dela passar no seu antes de finalmente darem seu primeiro beijo como casados. De repente toda a capela parecia em festa e quando os dois saíram parecia bem maior com um telão posto para quem não conseguiu entrar assistir todos puderam ver toda a cerimônia.

- Minha esposa, te amo

Bem disse antes de beija-la, mas dessa vez na frente de todo o povo.

- E eu também te amo.

Dali eles seguiram para a maior festa que Auradon já teve depois da coroação de Ben.

Todos os reis e rainha tinham que cumprimentar os recém casados e embora fosse cansativo eles estavam felizes demais para reclamar.

Foram centenas de fotos, dezenas de danças, e perderam a conta de quantos obrigados já tinham dito até que finalmente virão que podiam ir embora. Mal jogou seu buquê que foi parar nas mãos de Loonie, Jay que estava se divertindo com os meninos engoliu o seco quando viu isso.

- Quem sabe não somos os próximos

Doug disse sem maldade alguma com a sua namorada

- O que?

Evie arregalou os olhos. Queria casar, mas os dois viviam bem juntos. Quem queria enganar em minutos sua mente já tinha visualizado seu vestido.

- Eu não...sabe... é que...

- Eu sempre vou dizer sim

Deu um beijo na bochecha vermelha dele.

- Awww. – Jane disse vendo tanto amor em volta. – Não peça em casamento pelo menos até os próximos três anos. – Disse para o menino de cabelos platinados.

- Você quem manda querida.

- Minha ameaça continua garoto fera

Hades disse quando os dois já iam saindo de cena

- Pai, por favor.

- Tudo bem, eu sei que vocês serão muito felizes juntos, não é Ben?

- Eu prometo ao senhor.

Ele sorriu apertado a mão do sogro.

...

O casal deixou todos na festa e foram para o castelo. Queriam ter sua primeira noite como casados

- Bem vindo a sua nova casa Sra. Beast

Ben disse e pegou ela nos braços

- Ben, não precisa disso.

Ela reclamou quando sentiu ele pegá-la no colo e levar pelas escadas

- Tradições são tradições

Ele respondeu, embora estivesse cansado queria levá-la dessa forma até o seu quarto.

- Você é tão brega

- Você ama isso Bertha

- Não sei não Floriam

Respondeu pondo a cabeça no peito dele

- Chagamos, nosso quarto vossa majestade.

- Só nós dois?

- Só eu e minha esposa.

Mal deu um sorriso e satisfeito e o beijou. Seus braços passaram pelo pescoço dele e o rei não demorou a puxar a cintura dela para mais perto. Também não demorou para ele achar o zíper do vestido e nem ela conseguir desatar a gravata e tirar o casaco azul.

Foi uma trilha de beijos pelo o pescoço da Lady e carícias que iam das costas até o pescoço que causaram um arrepio na espinha do homem.

- Eu amo você

Mal confessou quando os dois deitaram na cama e seus olhos foram no olhos castanhos claros

- Eu amo você

Ben disse pela quadragésima vez.

Era a primeira noite como marido e mulher de todas as outras que seguiram pelo resto de duas vidas.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...