1. Spirit Fanfics >
  2. My heartbeat- Sycaro >
  3. Hospital 2

História My heartbeat- Sycaro - Capítulo 11


Escrita por:


Notas do Autor


Tava sem paciência pra por um título decente '-'

Capítulo 11 - Hospital 2


*POV DO SAIKO* 

Terça-feira 11:30 a.m

Hoje o Ycaro tá bem mal.. 

E eu me sinto mal também. Não gosto de ver ele assim.. 

Quase toda hora ele tá feliz e todo bobo, mas agora ele tá tão calado e sensível que eu acabo ficando triste junto com ele.

É tipo aqueles negócios que a mãe chora junto com o filho, sabe? Eu sei que é uma comparação estranha, mas foi tudo que eu consegui pensar.

A aula já tá acabando e ele tá dormindo na cadeira,aqui do meu lado, já que ele não dormiu nada de noite.

Eu também não tava prestando muita atenção na professora, até porque eu já sei tudo sobre o assunto que ela tá falando.

Eu estava quase caindo no sono junto do Ycaro, até que ouço um estrondo alto, como um barulho de alguém batendo em alguma coisa.

- Ycaro, porque está dormindo na minha aula?? Esse conteúdo é importante! Vai cair na prova de vocês.  - A professora fala  estressada dando um forte tapa na mesa do Ycaro, e encarando nós dois.

Ele abre o olho bem devagar, e abre a boca de leve pra falar, mas nada sai, e ele acaba dormindo de novo. As olheiras dele tão realmente bem visíveis.

Acho que a professora entendeu que ele tá cansado, já que ela voltou a dar aula normal.

•Q.D.T•

*POV DO YCARO*

Depois que a aula terminou, a professora me chamou pra conversar na sala dela. 

Ela parecia bem preocupada comigo.

- Ycaro.. Tá acontecendo alguma coisa na sua casa ou aqui na escola mesmo? Qualquer coisa você pode me contar, eu estou aqui pra te ajudar e ensinar. - Ela me olha com as mãos cruzadas e o óculos caído no nariz.

- É que... - Respiro fundo pensando se realmente deveria contar. - Eu estou.. doente. - Menti.

- Ah. - Ela suspira. - Já contou aos seus pais sobre isso? Porque se está doente, vir a faculdade não é a melhor opção..

Na hora que ela menciona a palavra "pais" , eu desabo em lágrimas.

- Está tudo bem?? - Ela se levanta rapidamente da cadeira, vindo em minha direção com uma expressão assustada. - Quer um remédio pra alguma coisa????

- N-não.. - Passo a manga do casaco pelo meu rosto num ato rápido. - Eu só q-quero ir pra casa.. Por favor.

- Ah, claro. - Ela volta a cadeira, mais calma. - Mas amanhã me conte o que aconteceu ok? Quero te ajudar no que for preciso.

Só aceno positivamente com a cabeça e saio da sala correndo, indo em direção ao hospital, visitar minha mãe de novo.

Chego lá ofegante e procuro a sala dela.

Ando até a recepcionista e paro em frente a bancada.

- Olá homenzinho, o que deseja? - A moça simpática me cumprimenta com um sorriso.

- Desejo ver a Laura Nascimento. (Inventei um sobrenome aleatório ae, já que o Ycaro não tem umkk)

- Ah, ela foi transferida pra outro hospital. - Ela fala mexendo em alguns papéis.

- Que? Qual hospital? É aqui perto?? - Faço várias perguntas, já entrando em pânico.

- Sim, é aqui perto, não se preocupe. É o hospital *** *****.- Ela vai me dando as informações de como chegar lá e eu anoto num papelzinho que ela me emprestou. 

Saio de lá bem rápido e vou correndo até o endereço que ela me passou.

Demoro um pouco pra chegar,  já que fui a pé, mas cheguei . 

Entro em passos largos no prédio amarelo claro. E Vou novamente na recepção, fazendo as mesmas perguntas de antes.

Eu estava nervoso, prestando atenção em tudo que o recepcionista falava, caso fosse importante. Até que eu consegui  ver alguns médicos levarem minha mãe numa grande maca.

Eu a chamei, e ela respondeu, com um pouco de dificuldade por causa do inalador.

Eu... segurei na mão dela. Tava bem gelada. 

Não pude falar muita coisa. Eles a levaram muito rápido, e eu não consegui me despedir.

Depois disso, me sentei no banco de espera, e liguei pro Saiko. Ele provavelmente é o único que vai conseguir me consolar num momento desses.

*POV DO SAIKO* (dnovo pq sim)

O Ycaro me ligou, com a voz meio trêmula, e eu me preocupei, achei que algo de ruim tivesse acontecido com ele ou com a mãe dele.

Mas graças a Deus, não foi nada disso. Ele só queria eu fosse ficar com ele. 

Eu peguei um casaco bem quente e saí rápido.

Chegando lá eu avistei ele de cabeça baixa sentado num banco azul escuro.

Sentei do lado dele e ele me encarou assustado. Provavelmente não me viu chegando.

Eu abri os braços e ele me abraçou bem forte. Achei que fosse morrer sufocado, mas prefiro não reclamar num momento como esses.

Ele deitou a cabeça no meu ombro ainda me abraçando e enfraqueceu mais o abraço, me dando espaço pra poder respirar corretamente. (E não morrer asfixiado nékkk)

Ele me soltou e eu limpei as lágrimas que estavam em seu rosto devagar. Nunca percebi que ele era tão bonito..

- S-saiko.. - Eu odeio esse apelido, mas vou deixar passar.

- Oi? - Me encosto na parede, sentindo sua cabeça cair por cima do meu ombro.

- Não é cansativo pra você ter que ficar vindo cuidar de mim toda hora? - Ele segura meu braço e eu sinto meu rosto esquentar um pouco.

- Não.  - Falo meio avoado. - Eu até gosto.. Passar tempo com você é reconfortante pra mim. 

Ele se aconchega mais em mim e eu sorrio de leve.

- Obrigado.  - É a última coisa que ele fala antes de cair no sono.

Passamos quase a noite toda lá.  Mas uma hora tivemos que ir porque tava ficando muito tarde e a gente ia ter aula no dia seguinte.

O Ycaro pediu pra dormir na minha casa, já que ele não queria ficar sozinho. E eu, obviamente deixei.

Chegamos em casa e tomamos banho, estávamos muito cansados e depois fomos direto dormir.

Ele ficou insistindo que ia dormir no sofá, mas eu não deixei. Se ele não queria ficar sozinho então pra quê dormir lá? Não faz o mínimo sentido. 

Dormimos juntos na minha cama, assistindo um filme de comédia, que eu escolhi, pra tentar alegrar o Ycaro, e deu certo, mesmo que ele não tenha visto nem metade do filme, por causa do sono e a dor de cabeça.

Foi uma noite legal. Eu me diverti, e eu espero que ele também. 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...