História My Hero Academia: New Generation - Interativa - Capítulo 45


Escrita por: e OiGaleris


Capítulo 45 - Capítulo 035 - Terceira Fase


Sakura e Kouta não estavam lá. Assim que as 50 lutas do dia anterior acabaram, os estudantes foram para o hotel, comeram e dormiram por já ser tarde. Foram ao local onde ocorreria a terceira fase dos exames e Sakura e Kouta não estavam lá. Haru estava nas arquibancadas com os da The Big Three, Ayumi e os outros da 1-A que falharam, mas a ausência dos mais velhos estavam preocupando os estudantes. Théo e Akashi passaram seus olhos pelas arquibancadas, e também não encontraram Todoroki; este que havia ido assistir à todas as fases. O que estava acontecendo?

 

— Não se sabe quantos estudantes a última fase pode eliminar. Talvez sejam poucos, ou muitos. Tudo vai depender do trabalho de equipe de vocês. — Trabalho em equipe. Todos pareciam aflitos, sem entender o que exatamente Iida queria com aquele teste. Eram exatamente 47 alunos, e a maioria não se conhecia. Como ele exatamente queria um bom trabalho em equipe? E então, quando Todoroki, Bakugou, Sakura, Kouta e Amajiki apareceram atrás de Iida, com seus uniformes de heróis, eles entenderam. — Vocês irão enfrentar Shouto, Kacchan, Ilusion Queen, Verwysing e Suneater, os atuais primeiros cinco do ranking. Se eles vão pegar leve ou não, é decisão deles. O tempo é de dez minutos, quem for derrotado ou desistir será eliminado. 

 

A surpresa foi visível no rosto de qualquer estudante que estava ali. Certo que estavam em maior número, mas ainda assim, lutar contra os primeiros 5 do ranking, sendo permitido a eles utilizar força total? Era claro que Bakugou e Amajiki não se segurariam, levando em conta o que passaram nos últimos meses. Ambos perderam alguém, e não planejavam que pessoas tão novas quanto aqueles estudantes acabassem morrendo também. Kouta também não costumava brincar em serviço. O jeito seria contar com Sakura e Todoroki, embora a maioria não achava que eles pegariam leve. Assim que os cinco desceram para o local da prova, Shouto acenou com a cabeça para Yosoichi e Sakura fizera o mesmo para Akashi. Eles acenaram de volta e se afastaram. Aquilo significava que independente dos laços familiares, os mais velhos não pegariam leve; e é óbvio que os dois estudantes sabiam daquilo.

 

Junto de Yosoichi e Akashi, Théo apareceu. Os três estavam um pouco afastados dos heróis profissionais, sendo que os outros da 1-A - Minnerva, Akira, Arisa e Ali Jafar - foram junto a eles. Iida ainda não havia dado o sinal para começar a luta; provavelmente era o que queria: que os estudantes se juntassem e conversassem uns com os outros, planejando assim algum plano. Aquele teste era sobre trabalho em equipe, portanto a 1-A tinha grandes chances de ser uma das melhores salas nele. Desde o primeiro dia treinaram em grupo para derrotar Kouta, um herói profissional. Trabalharam juntos e estrategicamente para resgatar Kouta e Sakura. Superaram medos e mortes juntos. Enfrentaram e venceram os seus veteranos. Aquele exame era mais um desafio que superariam juntos; e ninguém ficaria para  trás. O objetivo era fazer com que os sete, como uma equipe, passassem juntos da fase final.

 

— Nós já enfrentamos Kouta como uma equipe. É claro que agora estamos falando de outros quatro heróis poderosos junto a ele, mas não se esqueçam de como evoluímos nos últimos meses; tanto individualmente quanto como uma equipe. Estamos prontos, e nessa fase não iremos perder ninguém. — Yosoichi e Akashi era a melhor dupla de líderes daquela sala. Yosoichi para animar os ânimos com seu carisma, e Akashi para impor respeito, confiança e, claro, para bolar alguma estratégia.

 

— Fugir não é uma opção. Bakugou é um excelente perseguidor, e os que tentarem se esconder ou ficar correndo provavelmente serão pegos por ele. A única opção será enfrentar. — O Tatsuya informou tranquilamente. Sua expressão estava serena, e ele olhava atentamente para Iida, que parecia observar cada sala planejando alguma coisa. — Eu e Ali teremos um papel de apoio, ficaremos em cima do gigante vendo o que estiver errado. O que der para Nueph resolver, considerem resolvido, mas qualquer coisa entrarei em contato com vocês para caso tenham de ajudar alguém. 

 

— Então parece que os holofotes principalmente sairão de um dos melhores da nossa turma. Se não o melhor. — Minnerva debochou, se lembrando do que a adversária de Akashi, Haru, havia dito. O ruivo apenas revirou os olhos e prosseguiu.

 

— Théo pode voar, então ele vai ser o responsável por cobrir a mim e o Ali. Yosoichi e Minnerva são os mais rápidos, portanto devem ser a quem eu devo recorrer caso alguém esteja com problemas, então fiquem atentos. Arisa, tente apagar ou use de propósito as individualidades dos heróis profissionais em seu favor. Quanto menos estiverem lutando, melhor vai ser. Akira, quero você cobrindo ela. — Continuou simplesmente, e então levou o seu olhar para Théo. — Parece bom para você?

 

— Parece. Mas quanto mais ajuda melhor, você não acha? — Indagou, levando seu olhar para Hayato. O gêmeo da 2-A estava sentado no chão com as pernas cruzadas, analisando os estudantes da 1-A não muito longe dali. Akashi levou o seu olhar até ele e arqueou a sobrancelha, fazendo com que ele soltasse um sorrisinho.

 

— Você escutou tudo? — Ali Jafar não hesitou em perguntar. O garoto deu de ombros e continuou fitando a sala. Ele e a irmã eram estranhos. — Nós podemos nos ajudar, se você quiser. Somos todos da mesma academia para heróis, afinal.

 

— Hmm… e o que o mini gênio da 1-A teria para mim? — Perguntou com um sorriso. Aquele rosto sorridente chegava a ser estranho, já que não era um sorriso natural. Akashi encarou Théo e o albino assentiu com a cabeça.

 

— Você e a irmã, podem criar água ou fogo em qualquer lugar que estejam vendo, mesmo que não estejam perto. É assim que funciona, certo? — Akashi perguntou, sendo que Hayato assentiu. — Certo. E todos da 2-A vão ajudar?

 

Apenas outros dois segundanistas da U.A. haviam chegado até ali, sendo que Hayato prontamente os convenceu a ajudar. Agora estavam entre dez estudantes se ajudando. Hayato, Harumi e Uehara seriam responsáveis por uma segunda equipe de apoio. Uehara podia voar em cima de uma nuvem, sendo que criara uma no alto e ficara ali junto dos gêmeos. Eles ficariam atentos para caso tivessem que cobrir alguém com suas quirks, e em troca também receberiam cobertura. E foi assim que, finalmente, Iida deu o sinal para que começassem a fase final do exame de licença provisória.

 

Bakugou começou destruindo, basicamente. Usando suas explosões para se impulsionar para frente e se movendo livremente pelo ar, deixou seis inconscientes de uma vez - vale ressaltar que os feriu também, dando a entender que aquele exame não era brincadeira. Os estudantes não sairiam mortos, obviamente, mas também não ficariam sem hematomas ou queimaduras, neste caso. Sakura criou um arco e, à distância, acertava as pernas dos mais novos, assim os tirando de combate. Kouta finalizava com os alunos impulsivos que vinham com tudo para cima dele, simplesmente redirecionando as suas individualidades. Todoroki atacava com o fogo e se defendia facilmente com o gelo, não sendo atingido uma única vez mesmo possuindo o foco dos estudantes da Shiketsu. Amajiki manifestava plantas de sua mão, essa que acabou por se enrolar nos pés de Akira, o derrubando. 

 

— Todo mundo, atenção. Foco no Amajiki, Akira está sendo alvo. — Akashi informou telepaticamente nas mentes de seus aliados, sendo que um a um seguiram para onde o garoto estava; fora o grupo de apoio, que continuaram no mesmo lugar.

 

Ali Jafar mantinha guarda de um lado de Nueph, prestando atenção para que nenhum herói atrapalhasse os dois. Enquanto isso, o ruivo observava os colegas de classe, tendo certeza que nenhum estava com algum problema. Uehara do seu lado também mantinha guarda enquanto Harumi e Hayato usavam as suas individualidades lá de cima para ajudar. Hayato foi o responsável por queimar as plantas de Amajiki, deixando Akira livre e permitindo a ele se levantar. Estavam ele e Arisa, sendo que logo Minnerva e Yosoichi apareceram, ficando de frente com o herói de número cinco. No entanto, do outro lado do campo, Théo havia sido atacado por Shouto. Havia conseguido desviar graças aos Hearst Fragment, que o dava uma mobilidade melhor.

 

— Yosoichi, vai para a direita ajudar o Théo. Minnerva, Akira e Arisa, continuem a segurar o Suneater, estão indo bem. Harumi e Hayato continuem nos seus lugares, mas quero a Harumi ajudando contra Shouto e o Hayato ajudando contra Suneater. — Avisou, e logo Ali Jafar o cutucou no ombro. Akashi arregalou os olhos ao ver que Bakugou vinha na direção dos dois. Não tinha quem ajudar, portanto teriam que se virar. — Ali, desativa a sua individualidade.

 

— Mas nós vamos cair! — Rebateu incrédulo, mas o olhar que o ruivo lhe dera revelava que ele sabia o que estava fazendo. Dessa forma, fizera o que lhe foi pedido e fizera com que Nueph desaparecesse ao desativá-lo.

 

Eles foram direto para o chão, mas a velocidade com que caíam ajudou para que Bakugou não os alcançasse tão fácil. Antes que caíssem, Akashi usou da sua telecinese para se levitar e levitar Jafar. A questão foi que, usando a mesma técnica, fizera com que o mais novo voasse para longe - especificamente onde estavam Harumi e Hayato, pois Sakura havia usado a sua individualidade combinada com a de Kouta para fazer com que ele chegasse lá em cima, e na brincadeira do trio da 2-A contra o herói de número quatro, Uehara foi derrotado e a nuvem desfeita. Harumi fez com que ambos caíssem em água criada por ela, portanto não haviam se machucado; mas o problema era que estavam sozinhos contra dois heróis profissionais. Estavam, até que Akashi levara Ali Jafar até eles para ajudar no combate.

 

— Você tem uma boa visão de combate, mas me parece com um suicida. Ou será tão arrogante que acha que me segura sozinho? — Bakugou perguntou ao chegar onde o ruivo estava. O divertimento era visível no rosto do mais velho. O mesmo sorriso estranho de anos atrás, quando era um mero estudante da U.A..

 

— Já passei do tempo de suicida e arrogante. Sou só mais um estudante aleatório por aqui que quer tentar algo novo. — Afirmou simplesmente, e ao mesmo tempo seu olho esquerdo ficou dourado. “Théo!”, o ruivo o chamou mentalmente antes de colocar um inibidor psíquico na mente de Katsuki, consequentemente desativando os seus poderes.

 

— Faça o que tem que ser feito, Akashi. — Sussurrou um segundo antes de perceber o ruivo deixando à sua mente. Sabendo o que ele queria, levara dois de seus seis Hearst Fragment para onde o mesmo estava - vale ressaltar que isso sem sair do lugar ou sem tirar os olhos de Shouto.

 

Dessa forma, o ruivo se movimentou pelo campo de batalha com os objetos do companheiro. Era claro que ele não sabia utilizar muito bem, mas só queria ser capaz de ir mais rápido que Bakugou para onde queria. Obviamente o herói o seguiu, xingando várias vezes por não estar sendo capaz de usar a sua individualidade. Quando sequer percebeu, Akashi o tinha trazido para uma parte do campo cheia de estudantes de outras escolas. Faria o que tinha que ser feito. Com esse pensamento em mente, retirou o inibidor da mente de Katsuki e se enfiou no meio dos estudantes. Eles logo começaram atacar o herói, sendo que o ruivo aproveitou a deixa para correr até onde estavam Théo e Yosoichi. O mais velho havia sido despistado por alguns minutos, já que agora tinha que lidar com os outros alunos.

 

Sakura havia se separado de Kouta para ajudar o Katsuki, deixando as coisas bem divididas ali. Akashi, Théo e Yosoichi estavam segurando Shouto. Harumi, Hayato e Ali Jafar lidavam com Kouta. Minnerva, Akira e Arisa seguravam Amajiki. Bakugou havia sido atraído para os outros alunos, e lidava com eles junto a Sakura. Naquela altura do campeonato, mais de 20 estudantes já haviam sido desclassificados, sendo que, quanto menor a quantidade, mais difícil ficava para os que estavam ali. 

 

— Yoso, você ‘tá pronto para enfrentar o seu pai e se tornar o top 1? — Akashi descontraiu assim que chegou ao trio, percebendo o clima tenso que estava ali. Todoroki era o mais forte dali, além do mais estratégico demais de Sakura; era normal sentir-se nervoso ao enfrentá-lo, principalmente estando apenas três ali. 

 

— Nasci pronto! — Afirmou com um tom decidido na voz, fazendo Theo e Akashi se olharem. Eles até ririam do garoto se não estivessem em um momento sério; era melhor que ele continuasse animado daquele jeito mesmo.

 

— Primeiro que, mesmo se a gente derrotar ele, seria em trabalho em equipe e você não se tornaria o top 1, Yoso. E segundo que nós não vamos derrotar ele. — Theo, como sempre, estragando prazeres alheios. Shouto achava engraçado aquela relação; no fundo se lembrava de como ele, Midoriya e Bakugou eram quando mais novos.

 

— Ei! Não acaba com os meus ânimos. — O Todoroki mais novo reclamou. Ele sabia melhor do que ninguém como o pai podia ser poderoso; dificilmente usava o seu máximo em combate, e o máximo era absurdo. Mas, mesmo que enfrentá-lo parecesse assustador, tinha que fazer aquilo. Depois de tudo o que haviam passado para chegar até ali, tinham que vencer aquela fase. — Qual o plano?

 

— Improvisar. — Théo e Akashi disseram em uníssono, prontos para segurar o herói. Yosoichi assentiu, e então começaram. O trabalho em equipe dos três era afiado, sendo que eles ajudavam um ao outro e não tinham que se preocupar com suas costas; sabiam que teria alguém os cobrindo. Foi dessa forma que seguraram o herói pelos três minutos seguintes - sem o machucarem ou sem se machucarem.

 

Por outro lado, Ali Jafar se sentia como um intruso estando lutando junto com dois segundanistas gêmeos. Enquanto eles lutavam em perfeita sincronia, Ali não sabia nem o básico da técnica deles. Mas, em contrapartida, ele conhecia bem as técnicas do adversário, vulgo o principal professor da 1-A, Yamada. 

 

— Aí, pivete da 1-A. — Hiromi chamou a atenção dele, fazendo com que Jafar levasse o seu olhar até a garota. — Ativa a sua individualidade e fica lá no alto. Eu e Hayato vamos causar para cima desse professor, mas não queremos que você se machuque. Seremos a sua distração para você usar o gigantão e atacar o professor nos momentos que ele menos espera. Está de acordo?

 

— O-o que? Eu estou, mas vocês sabem que o professor Yamada está escutando, né? — Perguntou em certo tom de confusão.

 

— Talvez ele escutar seja parte do plano, novato. — Hayato rebateu de forma divertida, apenas para passar a confusão de Jafar para Kouta. Ele era bom em usar as palavras para confundir as pessoas, sendo que aquilo se tornara visível naquele momento. Apesar de mal se conhecerem, conseguiram ter um trabalho legal juntos após algum tempo. Foi dessa forma que, juntos, conseguiram segurar o Pro Hero.

 

Por fim, Minnerva e Arisa trabalharam muito tempo juntas por serem do grupo de Kiara, então se misturavam bem em combate. Akira, por outro lado, não era tão bom assim trabalhando em equipe, tendo que ser salvo muitas vezes pelas garotas. Elas estavam tentando concluir o desejo de todos: os sete vencendo. Mas acontece que ele não estava pronto, e passar na terceira fase do exame estando naquele nível poderia acabar sendo a sua sentença. Como Minnerva e Arisa não pensavam assim, continuaram cobrindo ele pelo tempo necessário. Ele era útil, só não se misturava tão bem assim trabalhando em uma equipe com elas. 

 

— Akira, finge que não estamos aqui. Só ataca o Suneater do seu jeito, eu vou fazer o mesmo. Arisa fica na retaguarda e nos cobre caso algo aconteça. Tudo bem assim? — Perguntou para o garoto, este que simplesmente assentiu com a cabeça. A mais velha então se virou para Arisa. — Tudo bem por você?

 

— Como não conseguimos nos misturar direito, essa é a melhor opção. — Arisa concordou, sendo que Minnerva assentiu e seguiram daquele jeito. A Aizawa havia sido fundamental para conseguirem segurar Suneater, já que o seu controle de individualidades havia salvado a pele de seus dois companheiros diversas vezes - principalmente de Akira, já que Minnerva conseguira se virar bem.

 

O tempo acabou, e de repente os estudantes se pegaram saindo, todos os sete, juntos, do campo de batalha. Iida deu um discurso e a maioria nem prestou atenção; todos estavam chocados demais por terem concluído os dez minutos propostos. Apenas vinte e três haviam conseguido passar. De várias centenas de alunos, apenas vinte e três conseguiram. Nove desses vinte e três eram da U.A. - sete da 1-A e dois da 2-A. Da Shiketsu passaram quatro segundanistas e um primeiranista. Dos outros nove, sete eram terceiranistas, e os últimos dois, segundanistas. 

 

 

— Parabéns! — Akashi foi recebido por Haru assim que chegou, sendo que o abraço que ela lhe dera o pegou de surpresa. Agitava como era, logo o soltou, e, para surpresa de Théo, também o parabenizou e o abraçou. O ruivo imaginou que ela faria aquilo com todo mundo, mas não, ela só havia feito com os dois. Akashi então levou um olhar mortal até Théo, este que coçou a nuca e pareceu ter ficado constrangido.

 

— Ei, por que só os dois ganham abraço? — Yosoichi reclamou.

 

— Segredo. — Respondeu dando de ombros, rindo da expressão emburrada que o jovem Todoroki havia feito. Antes que pudesse responder, os primeiros cinco heróis profissionais saíram do local. Quando avistaram os garotos ali, Bakugou e Amajiki se afastaram um pouco, deixando Kouta, Sakura e Todoroki à vontade.

 

— Se Akamai estivesse aqui, ela teria ficado orgulhosa da sua evolução, Théo. — Shouto sussurrou para ele. O albino assentiu vagamente com a cabeça, mas não dissera nada. Yosoichi ficou com uma pulga atrás da orelha. Akamai era a sua prima, sendo que havia falecido. Qual era a relação dela com Théo? O garoto não fazia ideia que aqueles dois, um dia, haviam sido apaixonados um pelo outro; isso até serem separados pelo infeliz falecimento dela. Sem dar chances para o mais novo perguntar algo sobre aquilo, Shouto prosseguiu. — E eu, mesmo estando muito orgulhoso, não quero dar a notícia de que você passou para a sua mãe, Yoso, então é com você.

 

— Não faz isso comigo. Pai, ela vai surtar. Eu vou ter que escutar ela falando por horas sobre como isso vai ser perigoso. — Yosoichi reclamou, mas Shouto apenas deu de ombros e saiu andando até onde Amajiki e Bakugou estavam, como se dissesse para ele se virar. O menor cruzou os braços e revirou os olhos, já pensando no que falaria.

 

— Soube que você despistou o Katsuki. Ele está uma fera com você, cuidado quando for passar por ele. — Sakura brincou com Akashi antes de abraçá-lo. O ruivo retribuiu o abraço, logo sentindo a mulher beijar o topo de sua cabeça. — Parabéns, garoto. Você vai ser um grande herói no futuro. Você nasceu para isso.

 

E então ela se afastou, deixando um Akashi com um sorriso bobo para trás. Ele podia jurar que viu lágrimas no rosto da mulher, e como sabia como ela era sentimentalista para aquele tipo de coisa, não duvidou. Agora havia apenas Kouta ali, e ele parecia estar com um semblante nunca visto antes. Estava visivelmente orgulhoso, mas não faria um discurso. Aquela não era a cara dele; seus alunos sabiam. No entanto, o elogio que veio dele era o melhor que podiam ter recebido.

 

— Eu estou surpreso com a evolução que vocês tiveram. Eu era contra colocar alunos tão inexperientes como vocês em campo, contra vilões. Mas agora… agora vocês me provaram que estão prontos, e eu estava errado. Obrigado, pirralhos, por provarem que eu estava errado. — Sem dar muito tempo para sentimentalismo, ele prosseguiu. — Kou, Kiara e Hiroshi foram para o hotel mais cedo. Pedi para eles comprarem algumas coisas para a viagem surpresa, então vamos comer lá e ver se vocês conseguem descobrir para onde vamos.

 

O professor então saiu andando sem esperar resposta, sendo que os sete, atrás, acabaram sorrindo uns para os outros. Logo começaram a conversar com os outros oito colegas que, apesar de não terem conseguido, foram assistir ao exame final. O caminho para o hotel foi agitado, cercado por brincadeiras e conversas entre eles.


 

Era bom que aproveitassem enquanto ainda podiam.


Notas Finais


Venho por meio dessas notas dar meus agradecimentos especiais ao leitor @Kurotsu, o qual eu conheço há algum tempo e conversamos muito pelo Whatsapp e Discord. Foi ele quem me ajudou e deu ideias para as três fases do exame da licença provisória, então obrigada ícone <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...