1. Spirit Fanfics >
  2. My Hero Academia: New Generation - Interativa (Terminada) >
  3. Epílogo - ...nem sempre vem o arco-íris

História My Hero Academia: New Generation - Interativa (Terminada) - Capítulo 51


Escrita por: e OiGaleris


Capítulo 51 - Epílogo - ...nem sempre vem o arco-íris


Sentado no sofá da sala, tremendo de frio mesmo com a coberta grossa lhe cobrindo por inteiro. Apenas seu rosto estava livre, havendo os olhos vermelhos fixados na tela em sua frente. Forçava as pálpebras a permanecerem abertas, sentindo os músculos doloridos graças ao resfriado - não estava brincando quando dissera para Ali que tinha imunidade baixa. Escutava atentamente cada palavra saindo da televisão.

 

“Eu não sei se começo isso como aqueles filmes clichês de geralmente. ‘Hey, se você está vendo isso, provavelmente eu morri’, acho que era assim. Aliás, sei que um CD é meio antiquado, mas… precisava de algo para me lembrar dos velhos tempo. Mas enfim, sei que você não deve ter me matado, Akashi. Seu coração é bom demais para isso, mesmo se eu te pedisse para que você me matasse. Você sempre foi o melhor de nós, sabia disso? Mesmo que você não tenha coragem para me matar, eu sei que morri. Tinha que ser assim. Me perdoa, mas não tinha outro jeito.

 

Há anos atrás, quando o papai e a mamãe morreram, eu culpei você. Eu era só uma criança com raiva, e fui ingênuo demais. Deixe-me ser manipulado, caí nos joguinhos de Shigaraki e, quando me dei conta, estava fazendo o contrário do que o papai e a mamãe nos ensinaram. Eu queria ir embora. Me dei conta de que a culpa não era sua. Queria encontrar você, voltar a te proteger como um bom irmão mais velho faria. Mas eu falhei na minha missão de proteger você, Akashi, sinto muito. Sei o que você viveu antes de encontrar a sua mentora, e sei que deve ter doído. Me machuca saber que tantas pessoas machucaram você enquanto eu não estava.

 

Acontece que quando eu estava me preparando para fugir, escutei uma história. Shigaraki contou que alguns de seus capangas estavam desaparecendo, e quando foi averiguar, trombou com outro vilão. Sabe… o Shigaraki não era muito de conversar, então acabaram trocando alguns golpes. Ele teve que recuar, e contou para mim que o cara havia uma força absurda demais. Atendia pelo nome de Tânatos. Sabe quando nós assistiamos Superman na televisão e você achava ele um máximo? Shigaraki disse que o cara  tinha uma força comparável, mas sem a fraqueza da Kryptonita. Afirmou que “nem o idiota do Deku conseguiria detê-lo”, e que seu reinado só duraria por mais uma década, no máximo. Foi o tempo que Tânatos o deu antes de começar a sua chacina. Shigaraki admitiu que não teria chances contra ele, e cara… sabe como isso é difícil? Ele era portador do All For One, uma das individualidades mais poderosas do mundo, se igualando ao One For All, e mesmo assim admitiu que não teria chances.

 

Foi então que eu desisti de ir atrás de você para tentar fazer algo a respeito. Quer dizer, eu podia ser novo, mas tinha uma década para conseguir poder o suficiente. Conquistei meu “mestre” fazendo tudo o que ele mandava, e você não faz ideia de como isso me destruiu. Vi sangue demais sendo derramado, e o culpado era eu mesmo. Mas, apesar disso, não dei para trás. Continuei até que Shigaraki me passasse a sua individualidade, e então o matei. Esse foi só o primeiro passo de muitos.

 

O próximo passo era conseguir o One For All. Shigaraki deixou claro que não chegava perto de Tânatos, então eu achei que se alguém tivesse as duas individualidades mais poderosas, seria capaz de derrotá-lo. Você sabe como eu sou, eu… sempre tenho que fazer tudo sozinho. Foi por isso que, mesmo sendo incrível, eu não contei para o Deku o meu plano verdadeiro. Ele foi como um pai pra mim, entende? E me doeu muito virar as costas para ele. Eu passei tanto tempo com Shigaraki, e havia esquecido como era ter alguém para contar. O Deku… é uma das pessoas que eu nunca conseguiria me perdoar por machucar. Mas eu machuquei, e nossa… nunca achei que fosse ser tão difícil. Banquei o vilão de novo e “roubei” o One For All. Eu achei que depois disso ficaria tudo bem. Achei que era só treinar e esperar a chegada de Tânatos. Até que meu corpo não aguentou duas individualidades tão poderosas e eu adoeci.”

 

Soluços de choro baixos foram escutados por um garoto baixo de cabelos azuis. Ele seguiu com Sakura em direção à porta que separava a sala da cozinha, e ambos notaram que o ruivo finalmente havia criado coragem para ver o que estava naquele CD. Nenhum dos dois se atreveram a se aproximar, ambos encostados na porta e escutando o resto em silêncio. Na tela era visível perceber que Taiga também se segurava para não desabar e começar a chorar ali mesmo.

 

“Eu fui muito ingênuo. Fui um completo idiota, e percebi que não deveria ter feito sozinho. Percebi que se eu tivesse buscado ajuda e contasse o que estava acontecendo, talvez poderia haver outra solução. Mas nesse ponto eu não podia fazer mais nada. Iria morrer, e não aguentaria até a chegada de Tânatos. Repassar as duas individualidades para outra pessoa seria matá-la, e eu não conseguia lidar com isso. Passar cada uma para uma pessoa também não daria certo, já que mesmo que houvessem duas pessoas trabalhando juntas com o One For All e All For One, não daria certo. Tânatos ainda as derrotariam. Elas precisavam ser uma só, ou seriam um perigo para a humanidade.

 

Falo perigo devido ao fato de que Tânatos é um cientista. Ele pesquisa individualidades, as aprimora e faz experimentos em si mesmo ou em seus subordinados. Se ele descobrisse sobre o All For One ou sobre o One For All, faria qualquer coisa para ter as individualidades em sua posse. Eu sabia que se ele colocasse as mãos sobre elas, as aprimorasse e tomasse posse, ou desse posse para algum vilão, seria o fim. Eu sabia que não tinha como os heróis derrotarem alguém assim, independente do quão forte fosse. Todas as minhas alternativas me levavam diretamente para a morte.

 

Acabar com a guerra de anos entre All For One e usuários do One For All era a minha opção, e eu estava disposto a morrer antes da chegada de Tânatos para que ele não ficasse mais poderoso ou invencível do que já é. Mas mesmo assim, algo em meu coração dizia que eu devia tentar ajudar de alguma forma. E então eu me lembrei de tudo o que aprendi com Shigaraki. Me lembrei das histórias que ele me contou sobre seu mestre, o primeiro All For One. Me lembrei de como aquela equipe foi um perigo tão grande ao ponto de criar heróis poderosos. Deku, Shouto e Kacchan, os três primeiros do ranking, são provas disso. Provas de que uma legião de vilões atacando os deixou mais fortes e prontos para o combate. Também me lembrei de você, sobre como a sua individualidade era poderosa e pensei que, se você fosse obrigado a usá-la em seu potencial máximo o quanto antes, poderia se tornar um guerreiro formidável.

 

Então comecei o meu plano. Bancar o vilão, formar uma equipe e causar destruição em todo o Japão. O principal objetivo era fortalecer os estudantes, assim a experiência de quando novos os tornariam bons guerreiros. Meu foco foi a U.A., mas irritei principalmente a 1-A porque era onde você estudava. Aproveitei o plano para derrotar heróis que não seria úteis no futuro - afinal, se não consegue derrotar companheiros como os que eu tinha, não conseguirá derrotar os de Tânatos; e tentei preparar todos os sobreviventes para o que estaria por vir no combate final.

 

Diminuí o número de heróis fracos, e aprontei todo o resto para o fim. Potencializei as individualidades de meus companheiros e espero ter analisado tudo antes de aceitar o meu destino. Mas, com todo o tempo em que passei conhecendo como vocês agem, sei que vocês os derrotaram, um a um. Não precisaram nem de todos os reforços para derrotá-los, mesmo que eles estivessem em um nível diferente. Trabalharam juntos e em equipe para conseguirem, e hoje percebi que era o que deveria ter feito desde o começo. Fui um idiota e fiz tudo errado. Mas a cada dia eu tenho piorado, e sei que o combate final será o dia em que o One For All e o All For One vão finalmente deixar de existir… para sempre. E tudo bem. Estou bem com isso.

 

Posso afirmar que fui feliz antes de morrer. Conheci uma garota incrível, sabe? Ela não teve uma vida muito agradável, e admito que talvez não seja uma das melhores pessoas. Matou e torturou muitos heróis. Mas eu tive a honra de conhecer como ela realmente é por dentro, e céus… se a vida tivesse dado uma chance à ela, ela conseguiria ter sido muito mais do que é. Então, Akashi, peço que não seja como a vida. Dê uma chance, um dia você vai conseguir ver como ela é maravilhosa. Cuide dela por mim, cuide da Owari por mim, tudo bem? Eu amo ela. O que a gente viveu não foi uma mentirinha que nem todo o resto. Eu realmente amo ela, e espero que ela fique bem.

 

Também tive a chance de conhecer pessoas que realmente se importavam comigo. Fiz laços além do sangue. T.S.S e Ocean Eyes cresceram nesse mundo de vilões, para eles, o que fazem é certo. Lost Life não sabe muito sobre a vida, é muito nova e, assim como eu fiz anos atrás, agiu sem pensar. Eu acho que um dia ela vai perceber que o que fez foi por pura raiva e pirraça. Acho que um dia ela vai se tocar que esse não é um mundo dela. Assim como aconteceu com Owari, tive a chance de conhecê-los de verdade, e… eles são boas pessoas, lá no fundo. Seja paciente com eles, tudo bem? Vou ser sincero… o resto são causas perdidas, mas ao menos esses quatro… mantenha eles na linha por mim, se estiver ao seu alcance. Não desista deles, eu peço de coração para você.

 

Por fim, descobri que nossa irmã, Haru, está viva. Eu fiquei tão aliviado quando soube… você não faz ideia do quão. Vou ser sincero, eu… me culpei muito quando achei que ela tinha morrido. Eu era o irmão mais velho, e achei que tinha o dever de protegê-la, sabe? Achei que não tinha cumprido o que eu deveria. O meu maior arrependimento é não conseguir me despedir dela da forma que eu deveria. Mas sei que você vai cuidar dela por mim, certo? Te conheço o suficiente para saber que antes mesmo da minha morte, você já estava cuidando dela. Sempre foi um irmão melhor do que eu, admito isso. Mesmo antes de toda a merda… já era um irmão melhor.

 

A melhor coisa é saber que você está bem. Tem a Sakura, a Haru, e os colegas que você parece ser bem próximo. Eu vou morrer feliz sabendo disso. Vou morrer sabendo que depois de tudo, você conseguiu seguir em frente. Então continue seguindo em frente, tudo bem? Independente de tudo o que acontecer, siga firme por mim. Você um dia será essencial para que a humanidade não seja extinta, então continue vivendo. Continue treinando. Continue se cuidando. Continue sendo esse garoto maravilhoso que você é. Continue sendo o melhor de nós. Eu preciso que você saiba que sinto muito por toda a dor que te causei, fui um idiota e realmente falhei como irmão mais velho.

 

Mas, independente de tudo, estou orgulhoso de você. Nossos pais também estariam. Diga para a Haru que eu sinto muito. Diga para Charlotte que desejo que ela conquiste o mundo. Diga para Yume que o que ela sentia por mim nunca foi paixão, mas era sim alguma coisa. Diga para Tenebris que ele é um bom garoto. Diga para a Sayuri que eu a admiro. E Akashi… tenha em sua consciência que eu te amo, e nunca deixei de amar”.

 

Naquele momento Ali Jafar, com a confirmação de Sakura, já havia ido até onde Akashi estava sentado, não hesitando em abraçá-lo. Esperou até que ele absorvesse as informações e não o soltou até então. Foi um choque, e Jafar teve que ficar um tempo tentando fazê-lo dormir um pouco. No fim, ele só adormeceu quando o menor o deitou em seu colo e passou a fazer cafuné em seus cabelos vermelhos. Enquanto isso, Sakura não hesitou em repassar a informação deixada por Taiga. 


 

Se um vilão poderoso realmente estava chegando, tudo o que restava aos heróis atuais e futuros era se prepararem para a chegada dele; e aquela seria uma longa caminhada.


Notas Finais


Enfim, finalmente chegamos definitivamente ao final. Como eu comentei no capítulo anterior, esse epílogo não é exatamente um fim; ele fala sobre tudo, recolhe as peças que deixei nos capítulos e as encaixa, revela como as coisas chegaram à esse ponto. E revela outra coisa: uma continuação.

Em um mês, um extra será postado. Eu prometi um +18 de Sakura e Kout0, e irei postá-lo como "presente" de um ano de fanfic, mas não será eu quem irá escrevê-lo. Eu tentei, mas realmente não me senti confortável escrevendo, então pedi ajuda para alguém e até o dia 10 o capítulo estará pronto. Junto à ele, nas notas finais estará o link de uma segunda temporada. Os personagens de vocês escolhidos para ela foram: Ali Jafar, Yosoichi, Théo, Minnerva e Tenebris. Sobre o Tenebris, ainda terei de falar sobre como encaixá-lo com o leitor, mas será tranquilo.

O menu ainda não foi revisado e não está completamente pronto, mas irei deixar abaixo para caso vocês estejam curiosos.
https://docs.google.com/document/d/1FXfShoY2RuKt70bB5PedamVaCl3JVuuLbSs6XeT5_Bk/edit?ouid=118131611748371509154&usp=docs_home&ths=true


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...