1. Spirit Fanfics >
  2. (VAGAS - ABERTAS ) My Hero Academia: Re Do (Interativa) >
  3. O vestiário

História (VAGAS - ABERTAS ) My Hero Academia: Re Do (Interativa) - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Ola! Boa noite, queridos.

Posto esse capítulo com o objetivo de ser um pouco mais leve que de costume. O motivo é que o próximo capítulo vai ser bem plot e fight heavy, ou seja, vai ser meio pesado, então queria dar uma relaxada no clima antes disso.

Enfim, espero que gostem desse novo capítulo.

Capítulo 8 - O vestiário


- Eu disse que ele era encrenca, desde a primeira vez que pus meus olhos nele eu soube... 


- Chega, Yosei! Eu não preciso que você continue jogando meus erros na minha cara - uma figura alta proclama. Sua estatura era enorme, 2 metros. Corpo extremamente musculoso confinado a smoking preto. Seu cabelo raspado bem curto. Era ele, o líder de uma das organizações criminosas mais perigosas de todo mundo, Tengeki Nakada. 


- Me perdoe chefe... o que faremos? - seu subordinado pergunta, enquanto um de seus companheiros enfaixava sua cabeça, para cobrir o ferimento em sua orelha.


- Não é óbvio? Aquele merda do Ken mandou aquele psicopata para matar os meus funcionários. Ele pode esperar sentado, não há herói nesse mundo que vá me impedir de explodir a cabeça dele! - nesse momento ele soca o ar, porém milissegundos depois uma parede do local que estavam explode em pedaçinhos. Sua raiva era aparente, sendo quase possível tocá-la.


- Hora de morte? - uma figura ainda maior que Tengeki se aproxima, era basicamente uma grande torre de músculos,  chegando até os 3 metros. Sua face era tampada com uma máscara preta, e seu tom de voz era levemente estúpido. 


- Lamento que sim, Hokuto - o tom do chefe era sutilmente triste, porém a reação de seu subordinado era completamente oposta. Ele começou a rir, pulando de felicidade. A animação era tanta que o chão tremia ao receber o impacto dos pés do gigante, ele estava sedento por sangue. 


- Preparem-se para a batalha, meus amigos, pois dependendo do rumo que tomar, poderemos estar todos mortos.




                               ///



                    1 dia depois 



                             ///



Aizawa havia preparado um treinamento corporal intenso para os integrantes da 1A naquele dia. Todos estavam na quadra, com suas roupas de ginástica. Camisas brancas e shorts vermelhos, um conjunto bem comum. O treinamento era simples: uma seção de sparring, porém o uso das individualidades estava estritamente proibido. 


- Muitos heróis tem que saber se virar no campo de batalha, e isso inclui até mesmo se virar sem sua individualidade. Corpo e mente sempre preparados.


Essas foram as únicas palavras de Aizawa para a sua turma. Cada aluno estava utilizando um pequeno acessório no peito, como um microscópico círculo, que servia para monitorar o corpo de cada aluno. Eles lutariam entre si em 1 vs 1. Teriam que tentar acertar o tronco de sua compania para acumular pontos. Quem acumulasse mais pontos desse jeito seria o vencedor e ganharia pontos extras. Simples e justo. 


- Obrigado por aceitar treinar comigo, Erika - Tsukihiko diz sem jeito, olhando levemente para o lado. Ele não estava acostumado a dizer coisas desse tipo e ficava bem sem jeito, porém pensou que seria falta de educação permanecer quieto. Afinal ele sabe que as pessoas já pensam mal o suficiente dele, adicionar mal educado a lista não iria fazer bem para sua autoestima. 


- Sem problemas, somos parceiros, não é? Além disso sei que vc é um dos mais fortes daqui, então não preciso ter medo de te machucar - a loira proclama com um sorriso no rosto. Ela desferia golpes contra o menino, que desviava e bloqueava, sem muita ofensiva. A verdade é que Erika estava adorando aquilo. As aulas práticas na quadra normalmente eram pavorosas para a menina, que temia machucar seus companheiros, porém não precisando utilizar de seu sangue negro ela estava segura para soltar seu corpo. A adrenalina corria loucamente por suas veias, o que ela amava.


Os golpes dela eram rápidos, porém Tsukihiko não deixava barato. Por mais que fosse calmo e não muito competitivo, não é do tipo que vai negligenciar pontos de graça. A manipulação óssea do garoto era excelente para aquele tipo de situação, sentia pena de não poder usar sua individualidade, já que tinha treinado tanto para ter um bom controle sobre seus poderes. 


Além deles haviam outras duplas praticando. Com Darren e Alexander era difícil do garoto manter sua individualidade psicopata quieta, já que Slasher tinha sua própria vontade e não gostava de ser reprimido. 


Yami e Manami lutavam quietas, com vontade de vencer. Seu primeiro contato não havia sido o mais amigável e desde aquele dia uma relação competitiva havia sido estabelecida entre as duas rosadas da turma. 


Yuu e Kaede mais conversavam que treinavam. Trocavam provocações, piadas e socos. Ambos eram bem compatíveis e desde que se falaram pela primeira vez era óbvio que seriam grandes amigos. 


E por último, Shodo e Hera. O garoto era agressivo, seus chutes extremamente rápidos e devido seu estilo de luta ser bem móvel, seu tronco raramente ficava exposto, fazendo dele um alvo difícil para a morena. 


- Se eu tivesse com minha individualidade eu já teria arrancado sua cabeça, princesa! - bradou em direção a menina, com leve tom de deboche. 


- E se eu tivesse com a minha eu teria cortado seus pés fora, convencido! - por mais que quisesse manter a pose, estava difícil de permanecer ilesa. Hera era forte, sabia disso, apenas precisava de um pequeno empurrãozinho. Isso que a menina pensou. A investidade de Shodo não parava, nem por um segundo, porém no momento que Hera viu uma brecha ela socou seu peito, recebendo um chute na barriga junto disso. Eles trocaram pontos, porém ela sabia o que estava fazendo. 


- Toma essa! - a menina grita, chutando o peito do menino muito forte, que foi arremessado para longe. Ele põe os braços no chão, tentando levantar, só que não consegue. Uma subita fraqueza havia tomado conta de seu corpo. A dor se extendia por cada centímetro de sua estrutura muscular, como se tivessem roubado todo o seu vigor.


- O que você fez comigo, garota?! 


- Te soquei, não viu? - estava sendo cínica,  uma das coisas que fazia de melhor. No momento que tocou em Shodo ela utilizou sua Quirk para absorver um pouco de sua força física para sí. Não se sentia orgulhosa fazendo isso, porém vitória era vitória. 


- Não tente me fazer de idiota! - Um grito enfurecido é direcionado a garota, enquanto Shodo salta no ar com sua individualidade. Ele estava possesso, e arrancaria o coro da menina se tivesse a oportunidade. Chamas saem das plantas dos pés e ele voa em direção a garota, que com um estalar de dedos faz com que lâminas de fogo se manifestem ao seu redor. 


- Os dois, parem! - Aizawa encara ambos, neutralizando suas individualidades. Shodo aterrissa no chão abruptamente, o que machuca levemente os pés - O que está acontecendo aqui, idiotas? - Nesse momento os dois começam discutir, gritando seus argumentos um para o outro, enchendo a paciência de Aizawa.


- Será que eles nunca vão tomar jeito? - Ayumi sorri com um leve tom de superioridade, enquanto limpava suor de sua bochecha. Seus cabelos rosas que normalmente estava sempre arrumados, agora estavam completamente bagunçados.


- Se o Aizawa não estivesse olhando eu iria fazer o mesmo - Yami dispara uma leve provocação para a menina, que não fica calada.


- Pode vir, vou te pulverizar em questão de segundos. Vai ser um prazer tomar seu namoradinho de você - ela põe o dedo indicador nos lábios, tentando irritar a sua dupla de treino.


- Ele não é meu namorado, se quiser tentar a sorte tenta - Yami diz em um tom sério, jogando a água que estava tomando em direção da parceira de treino e se afastando rapidamente de Manami.


- Não fique com ciúmes, era brincadeira! - ela se levanta e dá uma leve corridinha em direção a colega, que não estava afim de papo.


- Chega! - Aizawa grita com Shodo e Hera, que se calam emburrados - atenção a todos, a aula está encerrada. Vão direto ao vestiário que eu vou calcular as notas e anotar em seus ficharios. 




                             ///




No vestiário masculino, os meninos retiravam todo o suor to corpo com a ajuda da água gelada. Aquela leve sensação de choque térmico era agradável para alguns e desagradável para outros, que preferiam utilizar a água morna para aliviar todo o estresse corporal do treino. Darren tinha alguns leves hematomas no corpo, mas não estava tão mal assim, nada que uma passada na enfermaria não resolvesse. O vestiário tinha seções separadas para cada um ter sua privacidade, mas mesmo assim não era o suficiente para manter um certo colega de classe longe de si. 


- Então quer dizer que você e a Yami... -  Yuu aparecera atrás do menino, que estava complemante desnudo.


-Qual seu problema, garoto!? - ele vira levemente o corpo empurrando ele com sua mão esquerda. Como era magro não era tão difícil de empurrar. 


- Curiosidade é o meu problema, e não fuja do assunto - disse ajeitando sua toalha, que quase caira com o empurão do menino. Segundos depois Darren sai do banheiro com uma toalha própria adornando a cintura, apenas para se deparar com todos os meninos sentados ali, exceto Tsukihiko, esperando o garoto. 


- Que horror, vocês não tem nada melhor para fazer não, é? - diz em tom de desaprovação, porém com um leve sorriso de canto. 


- Nesse banheiro não, só se você quiser comparar o tamanho do... - Shodo diz, colocando a mão de leve em sua toalha, ameaçando abrir.


- Para! Eu falo! - interrompe Darren, desesperado, arrancando uma risada de seus amigos - O que vocês querem saber?


- O que tá rolando entre vocês? A Ka disse que viu vocês se pegando, mas nada além disso. Fala ai, Don Ruan, é namoro? 


- Vou matar aquela garota! - Darren diz enfurecido, dando um soco na parede de azulejo.


- Não foge do assunto.


- Até você, Alexander? - Darren diz incrédulo


- Eu não sou de ferro - deu de ombros. Com um leve susprio, Darren se põe a falar. 


- Desde aquele dia no hospital a gente começou esse lance. Ela que me beijou primeiro, mas eu não entendi o motivo. Achei que tinha sido uma coisa de momento, mas depois disso ela começou a me chamar nos intervá-los e coisas assim.


- Ah, seu cachorro. Você é dos meus! Vem cá, vocês já transaram? - a pergunta vem seguida de um belo tapa na cabeça por parte de Shodo.


- Que pergunta é essa, garoto? Que falta de respeito! 


- Obrigado, pelo menos algum de vocês tem bom senso.


- Ainda não. Responde a pergunta - Shodo aponta novamente, deixando o amigo confuso - agora que ele já fez a pergunta responde, ué


- Não! Tá feliz? 


- Não, queria ver você se dando bem. 


- Dá um tempo, Shodo. Acha que não reparo em vocês? - agora era Darren que desafiava os companheiros.


- O que você quer dizer, menino areia? - até mesmo Alex estava interessado no assunto, talvez fosse uma prova de como os meninos da 1A estão se entrosando, mas ainda era estranho ver ele se entrosando dessa forma.


- Eles são malandros, falam de mim mas são até piores que eu. O Shodo fica o tempo todo com a Hera, talvez sejam os que mais passam tempo juntos, e o Tsukihiko é o mais safado de todos. No primeiro dia da Ayumi eles já estavam juntinhos na barraca de suco, e daquele dia em diante eles foram ficando cada vez mais colados - com os comentários do menino Yuu começa a rir, colocando as mãos na barriga. Até Alex solta um sorriso. 


- Darren!? Me mete fora dessa - Tsukihiko era o único menino que não estava enchendo o saco dele e mesmo assim jogou o menor na fogueira. 


- Quem come quieto come duas vezes - um sorriso surge nos lábios de Alexander, uma aparição rara. 


- A gente só é ami... colega. Vocês estão vendo coisa onde não tem - Tsukihiko era o pior com essas situações. Se ele não fosse completamente preto, estaria completamente vermelho agora. Ele visivelmente estava constrangido, mas queria esclarecer sua sitaução para seus colegas, para que esse assunto não surgisse mais e todo esse mal entendido ser esquecido.


- Mas você sente algo por ela? Ela visivelmente gostou mais de você do que do resto da classe - Darren diz, colocando a mão no ombro do menino, que olha pra baixo. 


- Eu, e-eu... eu não sei! - ele esconde o rosto nas palmas das mãos, pedindo a Deus para que aquela situação acabasse. 


- E você, Shodo? O que está rolando? - Yuu pula no ombro do amigo, se apoiando nos músculos do maior. 


- Para, seu pentelho! Eu só estou ajudando aquela menina burra em matemática, só isso - Ele se sacudia pra retirar o menino de cima dos ombros. 


- Você queria mesmo é ajudar ela com outra coisinha que eu sei... - Yuu aproxima o rosto dele, como se fosse beijá-lo, mas ele afasta com as palmas, provocando rizadas em todos - para de ser idiota, ela é bem gata, não acha? Você tem chance.


- Eu não nego que ela é bonita, não estou morto, né? Mas acho que a gente deveria dar atenção pro casal quase concretizado da 1A, Yuu e Kaede. 


- Como é que é?! - Darren e Yuu exclamam em uníssono. 


- Vocês não reparam o jeito que ela olha pra ele? Eles dois não calam a boca nunca, a conexão é evidente. Se eu fosse você, chamava ela pra sair - Shodo arremessa um pefume na direção do menino - esse é muito bom.


- Tu tá falando sério, Sho? Ela é muito bonita, mas nunca pensei nela desse jeito...


- Você acha que eu ia te meter em furada? To falando, ela gosta de você.


- Se você está dizendo, eu que não vou desmentir. Ela é muito maneira, então se rolasse algo não seria de todo ruim - ele diz, passando perfume por todo o corpo, agora já seco. O comentário de Shodo havia deixado ele animado. Desde o primeiro dia ele havia criado um interesse na menina, e agora que descobriu que era mútuo, não podia deixar de sorrir. Ele vai andando até a parte seca do local para poder se trocar, quando olha pra Tsukihiko.


- Oi -


- Ta gostosinho em, Tsu? - ele diz cutucando de leve o tanquinho do menor. Era difícil observar por causa da cor da pele, porém era inegável que seu corpo era bem definido, com músculos aparentes. 


- Para com isso, Yuu - ele dá um leve tapa na mão do menino, que ri enquanto anda para fora. Como o bricalhão que era não podia deixar seu amigo Tsukihiko de fora de suas palhaçadas, queria que o menor se inteirasse junto com todos, porém ele não sabia o esforço que teria que fazer pra isso ocorrer.


- Você tá metendo o Yuu na furada do século - disse Alexander remexendo no seu armário.


- Ele pode negar, mas está caidinho pela Kaede. Eu só quero que ele perceba que ela nunca vai estar afim dele. Pode ser meio cruel, mas é pro bem do cabeça de maria mole. 


- E você, Shodo? Quando vai largar de ser cabaço e falar com a Hera? - Darren fala com uma intenção de afronta, que chega em Shodo de modo alto e claro.


- Vai a merda, caixinha de gato! - ele grita, jogando seu sapato no menino, que começa a rir enquanto foge da investida do parceiro esquentadinho.




                            ///



Fim de aula, todos eles estavam no pátio conversando sobre coisas bobas. Os meninos estavam sentados no chão, conversando sobre qualquer coisa, esperando as meninas saírem do vestiário. Derrepente um som de rizada feminina é possível ser escutado e todas elas saem juntas do local. Seus cabelos ainda levemente molhados e roupas ligeriamente amassadas, mas comparadas a dos meninos estavam perfeitas. Ayumi nem pensa direito e senta-se ao lado de Tsukihiko, o que automaticamente atrai o olhar de todos os meninos e sorrisos maliciosos, o que deixou ele bem sem jeito. 


- Ka, posso ter uma palavrinha contigo? - Yuu aproxima-se da alaranjada.


- Mas é claro, o que é? - ela responde sorrindo, ainda com uma toalha ao redor do pescoço. Yuu pega na mão da menina, puxando ela um pouco mais para longe. 


- Shodo me contou o que você sente por mim e eu queria dizer que eu acho você muito legal e muito bonita também, então a gente podia ir no cinema e ver como a gente iria se sair num encontro de verdade, que tal? - Yuu diz aquilo e sua companheira fica com um rosto pálido, confuso, inexpressívo. Várias emoções passavam pela cabeça da jovem, que no final se põe a rir nervosa.


- Isso é uma pegadinha, né? 


- Não, por que você pensaria isso?


- Olha, você é meu amigo e não quero prolongar essa conversa pra não te magoar. Eu acho você incrível e muito bonito também, mas acontece que da fruta que você gosta eu chupo até o caroço - demora alguns segundos para ele perceber, mas depois que a ficha cai seu rosto se enrubece. 


- Eu tô muito envergonhado agora, eu acho que quero morrer - Ambos gargalham ali mesmo, porém o garoto estava literalmente zonzo. 


- Desculpa por isso, mas pra você não sair de mãos abanando - Kaede se enclina e dá um pequeno beijo em sua bochecha.


- Eu posso vestir uma peruca se você quiser, eu até afino a minha voz 


- Larga de ser bobo


- Eu tô brincando só, desculpa. Te vejo amanhã então? - Ele pergunta levantando a mão e ela dá um high five, saindo do local em direção a sua casa. O garoto fica uns 10 segundos parado, então ele direciona o olhar para trás. 


- Shodo maldito, eu vou te matar!


Notas Finais


Comentários? Sei que não é o que esperavam, mas espero que tenha ao menos se divertido kkk. Enfim, obrigado pelo carinho e até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...