1. Spirit Fanfics >
  2. My Hero, Police Officer - Jeon Jungkook >
  3. Chapter 15 - Sem vergonha.

História My Hero, Police Officer - Jeon Jungkook - Capítulo 15


Escrita por:


Notas do Autor


vou prolongar por que fiquei com dó :(

❤️🗣️

Capítulo 15 - Chapter 15 - Sem vergonha.


Fanfic / Fanfiction My Hero, Police Officer - Jeon Jungkook - Capítulo 15 - Chapter 15 - Sem vergonha.



Ciúmes:  "a reação complexa a uma ameaça perceptível a uma relação valiosa ou à sua qualidade."




Já faz ao menos 2, 3 meses que sigo um relacionamento com Jungkook, nós vamos lidando com tudo de forma saudável, o único ponto que nos atrapalha é a distância, e o ciúmes. Primeiro quê, ele ainda não gosta tanto de Keeho, e também nunca gostou de Minghao, o que deixa tudo muito complicado, já que é sempre ele que reclama de algo e eu nunca tenho argumentos para revidar seus ciúmes bobos. Mas, já faz um tempo desde que ele não me liga, e eu continuo muito ocupada com a faculdade.




— Jungkook e você terminaram? — doyeon perguntou, enquanto estávamos na chamada.




— Hm... não, por que?



— Hm, nada não... só tive a impressão de que ele estava triste. — coçou a garganta ele também parou de trabalhar já faz cinco dias.




— Parou de trabalhar? — soltei o lápis encima da escrivaninha, curiosa faz cinco dias que ele não me liga também.



— hm, sério? o que ele está planejando?




— não tenho certeza, mas é estranho... — falei, ouvindo minha campainha — preciso ir agora doy, até mais!




Ela concordou, então desliguei a chamada e corri para a porta, abrindo-a e dando de cara com Anna, e Jungkook (?)




— O que...? — falei confusa, encarando os dois na minha frente. — mas Doyeon acabou de falar que... você não estava em seul...




— Eu meio que saí de madrugada, então ela não percebeu. — falou baixo, encarando Anna. — obrigado por me acompanhar... você pode ir agora se quiser.




— Ok, até mais. — me encarou com um sorriso e saiu andando.




Abri espaço para Jungkook entrar em casa, qual não trazia nada consigo. Me encostei no sofá, encarando a bancada da cozinha, enquanto ele dava passos lentos e apreensivos em minha direção.




— Eu saí do trabalho...




— Doyeon me disse isso. — o encarei irritada, por saber isso dela e não dele. — e por quê saiu?




— Por que eu quero morar em Jeju.




— E pretendia me falar isso quando? Ou você ia esperar que Doyeon vinhesse me contar... de novo?




— N-não é isso, é que eu queria fazer surpresa. Mas, parece que você não gostou tanto da idéia.




— Não é que eu não gostei, só fiquei chateada.




— Me desculpa, tinha tanta coisa para resolver. — parou na minha frente, me encarando com seu biquinho fofo nos lábios. — eu comprei uma casa nesses cinco dias, aqui... E Anna estava me ajudando com a escolha de tudo.




— Hm... que ótimo. — tirei seu braço da ponta do sofá, para que eu saísse, indo até a cozinha. — e não ía contar isso à sua irmã?




— Também é uma surpresa para ela, já que quero que ela continue morando comigo. E já que estamos próximos de Busan, é bem mais fácil para visitarmos nossos pais.




— Hmrm, isso é bom mesmo. — falei, colocando o copo d'água encima da mesa. 




— Está brava comigo? — tentou se aproximar novamente, me prendendo no balcão, fazendo-me encará-lo contra-gosto.





— Estou. — cruzei os braços, olhando para o canto da parede, sentindo suas mãos alcançarem meu rosto, puxando-o para encará-lo. — não quero olhar para você! — bati em suas mãos.




— Me desculpe, ok? — tentou me beijar, mas, afastei meu rosto imediatamente. — pare com isso.




— Vai esconder mais alguma coisa de mim?




— Não, nunca. — disse, sorrindo.




— Hm, que bom pra' você então. — me soltei, subindo as escadas, entrando no meu quarto e sentando em frente ao computador, voltando a anotar meu resumo, que estava quase no final.




— Sério isso? — me encarou da porta, cruzando os braços. — vou para casa da Anna então.




— Vai, pode ir. — o encarei, de canto. —  quando chegar lá já pode se considerar um homem solteiro.




— O que?




— Você cita tanto a Anna nas suas provocações que acho que queria ter algo com ela, então pode ir e curtir com ela. — o encarei, falando em escárnio, batendo a caneta no caderno insistentemente.




— Aish, eu estou brincando. — se ajoelhou ao meu lado, me encarando tristonho. — por que acha que eu te trocaria por ela?




— Você já olhou para ela? Aposto que sim, nossa, você não sente que escolheu a prima errada?




— Escolher a prima errada? como assim? Eu escolhi a prima certa, e ela não faz meu tipo de jeito algum, eu prefiro você, eu prefiro o seu jeitinho.




— Ok Jungkook...




— Eu entendo que você é insegura, mas eu não gosto disso... me deixa triste. — virou a cadeira em sua direção. — eu amo você.




Fiz um bico, cansada de discutir, fazendo o maior me puxar para um abraço apertado.




— Desculpa. — falei, me afastando.




— Tudo bem, acontece, hm? Casais brigam, mas, eu continuo amando você! Muito!




— Também amo você. — dei um sorrisinho pequeno. — preciso terminar isso...




— Ok, vou esperar. — disse, se sentando na cama.






[ . . . ]




— Uau, é bem espaçosa... Me lembra a casa de vocês mesmo.




— É bem estilo da Doyeon. — disse o maior, caminhando pela sala, as cores brancas e cinzas combinavam com o ambiente.





— Sim, realmente... Bem a cara dela. — o encarei. — e quando ela vem?



— Talvez amanhã? Quero voltar hoje de noite.




— Hm, entendi... Deveria ter escolhido os móveis com ela.




— Anna me lembra Doyeon, então acho elas parecidas... os gostos.




— Sim, ambas são delicadas e etcetera. — me encostei no armário, cruzando as pernas. — são parecidas mesmo.




— Você não sente ciúmes da Anna?




— Por que eu teria? — dei uma risada. — Minghao gosta da Anna. — o encarei. — eu só tenho ciúmes dele com ela...




— Tem ciúmes do seu melhor amigo, e não do seu namorado?



— Você namora comigo, e ele é solteiro. Então, tenho que ter ciúmes dele.




— Aish. — cruzou os braços.




— De qualquer forma, ela começou a gostar dele também... Então chamo eles de futuro casal, até por que, combinam.




— Eu acharia que Minghao combina mais com você, se fosse ela.




— Ela sabe que você é meu namorado, e você, pare de implicar com Minghao!




— Ele vive te perturbando!




— Ele só é preocupado, já que eu moro sozinha.




— Hm, agora não precisa mais, já que moramos perto um do outro, né?




— É, mas avisa isso para ele. Ele vai ignorar e continuar ligando. — ri, o encarando.




— Você me tira do sério, sinceramente. — me prendeu no armário, se aproximando do meu rosto. — dá vontade de te encher de beijo.




— Uau, que punição horrível!




— Você, hein... — se aproximou mais, juntando nossos lábios em um beijo rápido, me prendendo mais ali, me deixando imobilizada. 




— Ok, deu... — o empurrei, não conseguindo me soltar. — Jungkook, você não descansa não?




— Não, não descanso. — deu beijinhos pelo meu pescoço. — sinto sua falta...




— É uma pena não ter um quarto. — falei rindo, para o provocar.




— Temos um sofá.




— Nem fudendo, Jungkook. — soltei-me do seu aperto, rindo. — se controla.




— Por que você é assim? — fez um bico, caminhando murmurando dramaticamente. — você vai ver só quando eu montar o meu quarto...




— Hm, quero ver. — parei em sua frente, dando um sorriso à ele.




— Não me provoca.




— O que eu fiz agora?



— Deu esse seu sorrisinho. — apontou para meu rosto, todo sem jeito. 




Comecei a rir, vendo-o vermelho. Ele era um amor de pessoa mesmo, e uns segundos atrás estava todo sem vergonha para cima de mim.



Notas Finais


~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...