História My Home Away Frome Home - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Cedrico Diggory, Harry Potter
Tags Cedric Diggory, Cedrico Diggory, Fluffy, Harry Potter, Hedric, Oneshot
Visualizações 36
Palavras 1.100
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Fluffy, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - I always knew my home is where my love is


Fanfic / Fanfiction My Home Away Frome Home - Capítulo 1 - I always knew my home is where my love is

Harry sentia-se livre. O vento batia em seus cabelos rebeldes e deixava os fios ainda mais bagunçados. E ele ria com os braços abertos enquanto observava a cidade passar de maneira lenta pela sua visão.

Virou seu rosto em direção ao do namorado quando ouviu um click soar e fechou a expressão, levemente emburrado.

— Você não tirou uma foto minha, tirou? - perguntou, mordendo o lábio.

— Sim, eu tirei - respondeu Cedric, sorridente — Precisei eternizar a expressão no seu rosto, babe, você estava lindo - murmurou, atirando um beijo para Potter.

— Então quer dizer que não sou lindo sempre? - resmungou, fazendo um leve beicinho.

O castanho riu de forma divertida e enlaçou os braços pela cintura fina do outro, deixando um rastro de beijos pelo pescoço do rapaz. Estavam juntos em mais uma de suas inúmeras viagens e dessa vez o local escolhido era Veneza.

Cedric tinha planos de pedir Harry em casamento naquela cidade desde que colocou seus olhos no moreno pela primeira vez. Potter havia roubado seu coração e até hoje o mantinha com ele, guardado.

— Você é o homem mais lindo do mundo - murmurou, sentindo o mais baixo virar seu corpo até ter novamente a cidade em seu campo de visão.

Estavam namorando desde os dezesseis anos e no dia seguinte completariam oito anos juntos, o que fazia dessa a ocasião perfeita para Diggory mostrar da seu amor.

[...]

Estar em Veneza tornava as coisas mais fáceis para o castanho, já que a cidade era romântica e bonita por si só e Harry estava totalmente encantado com o lugar. Haviam passeado o dia todo, revezando entre fazer compras e desbravar alguns pontos turísticos, com pausa apenas para comer sorvete ou alguma outra bobagem. Era noite e o plano estava correndo como o esperado.

Harry estava totalmente alheio ao fato de estarem completando oito anos juntos, já que o moreno era péssimo com datas e só lembrava do dia seu próprio aniversário por ter nascido nele. O restaurante em que Cedric fez a reserva era aconchegante e encantador. O anel estava cuidadosamente colocado dentro do embrulho em seu bolso e o discurso estava na ponta de sua língua.

Ele só precisava arrastar o homem até lá.

O problema era que Potter realmente havia gostado de conversar com aquelas pequenas crianças, que estavam brincando com os pais no grande parque em que estavam caminhando.

— Doce.. nós precisamos ir, sim? Temos reserva em quinze minutos - murmurou, beijando a testa do moreno que bufou, acenando um adeus para as crianças — Não fique bravo, Sr. Potter, vai deixar linhas de expressão.

— Você é um idiota - resmungou, beijando a bochecha do outro enquanto seguiam até a scooter elétrica que tinham alugado.

O caminho até o restaurante foi silencioso e em menos de dez minutos ambos estavam na frente do local. Harry estava sorridente e Cedric nervoso, afinal... não é todo dia que você pede o amor de sua vida em casamento.

O garçom levou-os até uma mesa reservada e então deixou os cardápios sobre a madeira, dando tempo para que escolhessem algo de sua preferência.

O jantar ocorreu de forma descontraída mas Harry sentiu que algo estava errado com o namorado, e o cutucou de forma discreta por baixo da mesa, arqueando a sobrancelha quando o homem deu um pulo.

— O que aconteceu? Não me diga que atropelou alguém e fugiu - disse brincalhão, apoiando o rosto nas mãos — É sério amor, você está estranho.

— Harry... - murmurou Diggory, passando as mãos pelo cabelo. O homem a sua frente mordeu o lábio e por Deus, aquela poderia ser a visão mais linda do mundo.

— Você não me trouxe até a Itália pra terminar comigo, certo? - questionou, estreitando os olhos — Se trouxe...

— Claro que não! - respondeu o castanho, sem conseguir controlar o riso — Te trouxe aqui por outra coisa, bobinho.

— Hum, estou ouvindo - retrucou, ainda observando Cedric atentamente.

— Babe... nossa isso parecia mais fácil na minha cabeça - murmurou, respirando fundo antes de beber um gole d'água. — Babe.

— Amor você esqueceu como falar? - provocou Potter, sorrindo.

Cedric respirou fundo mais uma vez e então fechou os olhos, abrindo apenas para encarar Harry.

— Eu te amo, Harry. E eu amo como nunca pensei ser possível, pelo menos pra mim - começou, vendo o outro corar — Você é amor da minha vida e eu soube que ficaríamos juntos desde que coloquei meus olhos em você. A maneira como é corajoso, inteligente... mesmo que seja um pouco lento - brincou, recebendo um tapinha no braço — Amo cada um dos seus detalhes, cada coisinha sua.

— Eu te amo também, Ced - murmurou Harry, com um sorriso nos lábios.

— Ainda não terminei, doce - riu — Você me ajudou nos piores momentos e esteve comigo quando mais precisei, sempre ao meu lado, assim como estive com você. Passamos por muita coisa juntos, sempre tivemos um as costas do outro... você é meu melhor amigo e meu coração escolheu o seu para fazer morada. Eu te amo de uma maneira quase impossível de explicar em palavras, Harry. Você é a minha casa. E eu sei que casa é onde o meu amor está - murmurou, tirando do bolso o pequeno embrulho — Isso é seu.

O moreno suspirou trêmulo, pegando o pequeno pacote nas mãos. Abriu de maneira cuidadosa e então olhou espantado para o namorado. Abriu a caixinha de veludo vermelha e sorriu de forma radiante ao ver um par de alianças de ouro ali. Juntas.

— Você merece o mundo Harry, mas ainda não posso te dar ele então... você aceita o meu mundo? Você me permite tentar te alegrar nos piores dias, te fazer companhia e preparar seu café quente todas as manhãs? Você aceita casar comigo? - perguntou Cedric, sentindo seu peito explodir lentamente quando o outro não respondeu nada, apenas piscou e piscou outra vez.

Talvez ele fosse ser rejeitado. Talvez fosse cedo... ou talvez...

— EU ACEITO! - gritou o moreno, jogando seu corpo para frente. — EU ACEITO, EU ACEITO! EU TE AMO - gritou outra vez, lágrimas caindo livremente por seus olhos verdes — Você me faz tão feliz, Ced, tão completo...

— Você é a minha outra metade, futuro sr. Diggory - respondeu Cedric, levantando do seu lugar para caminhar até o noivo, puxando o mesmo para um beijo apaixonado.

E então aplausos foram ouvidos e os dois se separaram, dando de cara com os clientes do restaurante sorrindo, dando felicitações.

Cedric amava Harry e Harry amava Cedric, e ambos sabiam que casa muitas vezes não significa um local e sim uma pessoa.

Eles eram o lar um do outro. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...