História My Hummingbird - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Drama, Híbrido, Hybrid, Romance, Vmin, Yoonkook
Visualizações 131
Palavras 1.491
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá pessoas!

O título deste capítulo em português significa "Você poderia me ajudar?"


Temos o aparecimento de um novo personagem! Quem será?


Espero que estejam gostando :)


~ Beijos


LoliHoney_

Capítulo 5 - Could you help me?


Fanfic / Fanfiction My Hummingbird - Capítulo 5 - Could you help me?

Acordei bem cedo, peguei meu celular e vi que eram 6:30 da manhã, Jin já havia levantado e não estava mais do meu lado, assim como Suga que também não estava mais na poltrona.

Levantei e fui tomar banho, precisava sair em duas horas.

Quando cheguei na cozinha, Suga estava comendo sua ração na tigelinha e vi que a mesa estava posta. Jin havia preparado o café.

Na porta da geladeira havia um bilhete. 

S/n, obrigado por me deixar ficar com você ontem, preparei seu café como agradecimento, recebi uma oferta de trabalho e vou até o local observar a área e começar um novo projeto, volto somente de noite. 

PS: sei que você também vai sair, por isso já alimentei o Suga

Jin realmente era cuidadoso comigo, e por causa disso não esqueci que tinha feito uma promessa, e eu iria tentar encontrar algum médico que pudesse ajudá-lo.

...

Fui para a sede do jornal e me reuni com a equipe, íamos discutir sobre uma nova matéria e ver o balanço geral do mês, como estavam as leituras e acessos ao jornal. Recebemos boas notícias e depois de três horas já estávamos dividindo as pesquisas e assuntos para a próxima edição.

Saí de lá com minha próxima matéria já agendada, preciso escrever sobre o novo projeto de educação social que a prefeitura vai implantar.

Também passei a manhã toda sorrindo lembrando da noite passada. A confiança de Jin em mostrar suas asas, me encheu de amor e mais vontade de conseguir ajuda para ele.

...

Quando cheguei no apartamento, arrumei algumas coisas e adiantei minha pesquisa, assim que terminei fui pesquisar sobre algum médico para híbridos. Foi então que lembrei. Meu colega de trabalho e também meu amigo tinha feito uma matéria tempos atrás sobre híbridos e ele entrevistou alguns médicos, talvez ele pudesse me indicar algum.

Liguei para ele e após cinco toques ele atendeu.

- Oi s/n, esqueceu alguma coisa aqui na sede?

Jimin era meu amigo do trabalho, eu amava muito ele, sempre foi atencioso.

- Oi Jimin, não esqueci nada dessa vez – ri lembrando que sempre deixava minhas chaves ou documentos na sede. – Na verdade, liguei porque  preciso de sua ajuda.

- Diga, faço qualquer coisa! – ele era realmente fofo, nós nos conhecíamos a alguns anos, e ele sempre foi educado, atencioso e prestativo.

- Lembra da sua matéria sobre híbridos? Você entrevistou alguns médicos, se lembra se há algum que saiba tratar híbridos pássaros?

- Posso olhar nos meus arquivos, mas o que houve? Jin está doente? Está tudo bem?

- Calma, está tudo bem sim... Na verdade são só uns exames de rotina. – Não quis falar sobre o real “problema” de Jin.

- Aah tudo bem então... Eu vou verificar meus arquivos e te mando por e-mail o que eu encontrar.

- Ok, muito obrigada Jimin! Te vejo daqui alguns dias.

...

Passaram-se 5 horas e nada.

...

Quando chegou o comecinho da noite, Jin enviou mensagem dizendo que ia comprar comida e que não precisava preparar o jantar. 

Suspirei aliviada. Depois que terminei de conversar com Jimin voltei para minha matéria do jornal, minha bunda já estava dolorida e eu não me mexia direito porque Suga veio dormir no meu colo. Acho que tudo o que esse gato não dorme por causa dos trigêmeos ele está dormindo em casa com a gente.

Finalmente recebi um retorno do Jimin, ele me ligou ao invés de mandar e-mail.

- Ei s/n, eu encontrei dois médicos que podem te ajudar, um é daqui da cidade, mas lembro que ele não tem boas recomendações.

- Acho que conheço esse, o Jin me alertou sobre ele uma vez, e o outro?

- Bom o outro tem ótimas recomendações, lembro que o entrevistei para a matéria, o cara é muito inteligente, mas ele é da cidade vizinha, vou te passar o contato e você pode conversar com ele, talvez ele possa atender aqui.

- Obrigada Jimin, você não imagina o quanto isso me ajuda, e ao Jin também.

- De nada! Ei vocês podiam me visitar qualquer dia, faz tempo que não vejo o Jin, sinto saudades das piadas dele.

Ri do comentário.

- Pode deixar Jimin, qualquer dia te faremos uma visita.

Jimin e Jin se davam muito bem, lembro que os dois se conheceram quando Jin foi me buscar no trabalho, pois eu comecei a passar mal, Jimin me cuidou até a chegada de Jin e depois ele foi agradecer toda a prestatividade de Jimin. Após esse dia eles se tornaram amigos também.

Jin também tinha outros amigos, eu os conhecia, e não eram todos híbridos.

Inclusive o tio dos trigêmeos pestinhas era um dos melhores amigos de Jin, por isso a vizinha tinha confiança em deixar o gato dos filhos com a gente.

Suga ficaria mais dois dias, e estava aproveitando para dormir tudo o que podia, cheguei a cogitar que ele estava doente, mas ele brincava um pouco com seus brinquedinhos, acho que ele também sentia saudade da agitação dos seus donos.

...

Após os dois dias, a vizinha veio buscar o gatinho, os trigêmeos estavam com saudades dele.

Quando estavam quietinhos eles eram umas gracinhas, os três tinham 6 anos e iam começar a ir para a escola, até a mãe deles estava aliviada quando me contou que ficariam o dia fora.

Percebi que um deles estava com o bracinho em uma tipóia, e a mãe me disse que ele torceu o braço quando os três subiram no telhado da casa da avó para testar se dava pra voar com o guarda chuva como nos desenhos. O braço torcido provou que não.

...

Durante esses últimos dias que ficamos com o Suga, eu mal pude conversar com Jin sobre o médico, ele estava terminando seu projeto de paisagismo, e eu não faria como da outra vez, eu conversaria antes com ele, se ele estivesse de acordo marcaríamos a consulta.

Eu também estava ocupada escrevendo, mas pude pesquisar mais sobre o médico. Ele tinha ótimas recomendações realmente, ele era jovem e já era phD. Era muito inteligente, havia muitos artigos e estudos que ele tinha publicado.

Iria falar com Jin sobre ele no jantar, mas ele estava tão ocupado que comeu no quarto.

...

Depois que tomei banho fui até o quarto de Jin, estava ansiosa para falar com ele sobre o médico, e se demorasse mais talvez a agenda dele pudesse ficar cheia.

Bati na porta e esperei uma resposta. Não ouvi nada. Bati de novo e ouvi um farfalhar de coisas voando, assustei e me afastei da porta.

Quando o barulho sessou, bati mais ligeiramente na porta.

- Jin? Jinnie? Está tudo bem aí?

- Está! Só um momento... Aah droga...

Ouvi ele tropeçando em algo e ele veio abrir a porta.

Seus cabelos estavam todos bagunçados e ele estava apenas de calça e descalço, seu peito levantava a cada respiração que ele dava, além de estar um pouco suado. Depois que ele me mostrou suas asas, Jin estava bem confortável em ficar na minha frente sem camisa.

- Eu não sei se devo perguntar o que você estava fazendo – os olhos dele estavam roxo escuro, se eu estivesse certa sobre a cor, seja lá o que Jin estava fazendo, era assunto dele e de outras partes do seu corpo.

Ele sorriu e se apoiou com um braço no portal. – Só se você quiser me ajudar com o que eu estava fazendo.

Corei e senti meu coração acelerar. Realmente nunca vi Jin se comportar desse jeito, ele estava mais atrevido, ele nunca fez nada que me desrespeitasse, nunca desde que nos conhecemos, e isso quer dizer que ele também nunca tentou nada comigo, assim como eu nunca havia investido em nada, mas ultimamente ele tem me deixado completamente desconcertada, e não vou mentir, eu estava adorando.

- Seokjin...

Ele riu, eu deveria estar demonstrando minha surpresa com o atrevimento dele, e ele gostava de ver como reagia as investidas dele.

- Diga, o que precisa s/n? 

O castanho claro havia voltado e ele estava com a respiração regulada.

Limpei a garganta e comecei a falar.

- É... É sobre o seu “problema”, talvez eu tenha encontrado alguém para te ajudar.

Jin ficou sério e me deixou entrar em seu quarto, eu sentei em sua cama e ele vestiu uma camisa e puxou a cadeira que ficava na frente da mesa do computador dele, onde estava montando seu novo projeto.

O quarto estava bem organizado, Jin não era bagunceiro, nunca foi. Eu percebi que o barulho de coisas voando era o lençol que ele havia jogado da cama e atingiu a estante com alguns papéis que estavam caídos no chão. Se eu tentar imaginar o porquê do lençol estar jogado, vou corar.

...

Após passar todas as informações para ele, decidimos que ele ligaria para o médico e marcaria a consulta.

...

Quando estava saindo do quarto dele, o ouvi me chamando, parei na porta.

- S/n?... Obrigado. – Eu sorri para ele e saí de seu quarto.


Notas Finais


Jin é bem provocador não é mesmo? Como a S/n aguenta?

Mas há uma razão para os dois nunca terem ficado juntos antes, conforme a história for se desenvolvendo vocês saberão.

Jimin está entre nós!

Não houve muita descrição dele, e quem sabe, talvez a descrição sobre o papel dele apareça depois ;)


- Alguma dúvida? Podem falar comigo! :**


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...