História My hybrid - Capítulo 51


Escrita por:


Notas do Autor


Esse é o penúltimo capítulo, não dou boa com finais mas vou dar o meu melhor.
Espero que gostem do de hoje 😊😊😊

Capítulo 51 - Capítulo 51


Fanfic / Fanfiction My hybrid - Capítulo 51 - Capítulo 51

🐱 MY HYBRID 🐱



CAP- 51




Dito e feito, Jimin tinha certeza que teria uma linda menina e foi assim que aconteceu. Duas semanas plantando bananeira — claro que só o casal — todos os dias antes de dormir, Jungkook até estranhou quando não precisou mais fazer, no entanto o encomodo se foi quando viram o sexo do lindo fruto. 




— E aí doutora, dá ou não para saber?! — Jeon estava uma pilha de nervos. 




— Calma Jeon! Eu mal comecei. Jimin levanta mais a blusa, Taehyung liga ali pra mim. — Sana pede.




Bom, depois da recuperação pós-parto Taehyung passou a ser braço direito de Sana, mesmo que esteja formado prefere trabalhar ajudando a médica, assim tem mais o que aprender como também tem mais tempo livre para cuidar dos filhos. 




Kook senta aqui, tá tão nervoso que está me dando agonia. — Tae nega com a cabeça enquanto liga o aparelho. — Relaxa meu jovem, pelo os meus cálculos vem uma bela garota. — deu uns leves tapinhas na face tensa. 





— É complicado Taehyung, já tentei! — o moreno confessa. — Jiminie, está se sentindo bem? Quer algo meu amor? 




Sana está se controlando para não derreter, a preocupação de Jeon é admirável pois a maioria dos maridos não são tão prestativos assim. 




Ele está bem. — o híbrido arrumar a blusa. — Vem cá Kook! — com carinho segura a mão do maior. 




— Vamos começar? 




Jimin faz uma pequena careta ao sentir o gel em seu ventre, porém não reclama apenas observa junto a Jungkook os movimentos da mulher. Hora ou outra o aparelho alarma com pequenos "bips" que indica alguma coisa, as vezes Sana olha mais de perto ou franze o cenho, coisas normais em uma ultrassom. 




— Aqui está! — a profissional exclama. 



— Ahhh! — o ruivo por ser um amigo escandaloso da um berro. 



— O que temos… — passa transdutor no início da barriga — Já escolheram um nome? 




— Se for menina… sim. — o moreno responde. 




— Então como vai ser? — sem tirar os olhos da imagem a médica indaga. 




— Min- Jee! — Jimin sorrir. 




— PARABÉNS, MINHA AFILHADA ESTÁ A CAMINHO! — o de sorriso quadrado berra. 




O casal já sabia, o exame foi só para comprovar e mostrar aos outros, Jimin e Jungkook se beijaram para comemorar. Todavia, Jimin lembra-se do ultra alheio. 





— Para aí, não desligar. — pendeu a cabeça para o lado. — O Jimin lembra bem quando a noona explicou sobre isso — apontou para o monitor —é verdade? — fez um biquinho choroso— é verdade, que ali tem uma gatinha? 



No mesmo minuto o alfa arregala os olhos, claro que não tanto,pois para uma asiático não é possível. Seu espanto e alegria era mista, o alfa não sabia se chorava ou abraçava o companheiro. 





(xxx) 





Para muitas pessoas aquilo era um absurdo, como tanta gente caberia em um pequeno apartamento? Ninguém sabe, mas no apartamento dos Jeon's suporta bem mais que treze adultos uma criança e dois bebês. 




— Então meu filho, quer dizer que termos uma pequena? — o grisalho abraça o mais novo dos Jeon's. 



— E para completar, será uma híbrida. — Jungkook ressalta. 



— Cadê meu genro lindo?! — a senhora de cabelos escuros pergunta. 




Os pais do moreno saíram para comprar o devido presente para a netinha, pois hoje irão partir e não querem ir sem deixar um "agrado", esse que foi escolhido a dedo. 





— Na cozinha junto com o restante dos ômegas. — Namjoon responde. — e muito obrigado Senhores, foram de grande ajuda. 




O Kim tivera sérios problemas financeiros por conta do seu investimento, se não fosse pelo casal mais velho ele teria entrado em um grande dilema. Porém foi salvo, muito bem salvo. 





— Não há de quê, isso foi uma boa distração e pelo que vi… gostei muito do investimento de todos. 





Da-Hye propiciou um momento para o grupo que se encontra na sala, saiu sem ser percebida direto para a cozinha. Com cautela tirou o celular do bolso e passou a filmar a cena mais linda que já viu, todos os ômegas no chão e uma bacia repleta de mangas bem maduras, Jin com seu oito meses rindo do pequeno Younghyung que dançava no centro da roda, Taehyung amamentando seus filhos enquanto o restante se dividia entre comer e bater palmas. Até teria registrado mais se não fosse um certo rapaz ruivo que sorriu quadrado ao notar a presença da senhora. 




— Ya, não faça isso tia! — as bochechas tomaram o mesmo tom dos cabelos, Tae não tinha vergonha de fazer isso na frente dos amigos, porém na frente de sua tia portiça é embaraçoso. 




— O quê que tem, meu querido? A titia tem que registrar esse momento lindo. — após isso Da-Hye guarda o aparelho. 




— A mamãe do Kookie tinha que ser fotógrafa em vez de administradora! — Jimin limpa a boca suja de manga e se põe de joelhos caçando uma posição para levantar. 




— Fiz isso na faculdade, no entanto mudei pelo meu esposo. — com cuidado ajuda seu genro. 




A senhora Jeon sempre foi bem atenciosa, mesmo sem ter muito tempo, agora que já está "vivida" vai se dedicar a família. Jimin gostou da ideia de ganhar pais portiços, Da-Hye contou a todos os ômegas que sonhou em ter muitos filho, mas que não foi possível e durante a conversa calorosa na cozinha ganhou novos filhos de coração. Todos decidiram "adota-la" como mãe, os híbridos não tinha mesmo, a do Minhyuk não quis saber de si por conta da sua escolha sexual e Tae… já a tinha, só fortaleceu o laço. 





(xxx) 





— É isso. — Jungkook abraça os pais. — Vou está esperando, não no mesmo lugar— sussurra a última parte. 




A hora de partir acontecia no portão oito, no mesmo portão que Jungkook viu seu pai antes dele se afastar por mais de dez anos e agora está lá novamente. Agora sem tristeza, seu pai jurou retornar assim que Minjee nasce e promessa é divida, JooHan não gosta de dever nada a ninguém. 






— Vão voltar mesmo?! — com os olhinhos azuis quase transbordando Jimin abraça a mulher. — Sabe, a Minjee vai ficar muito feliz se não demorarem tanto. 





— Não vamos, e agora que ganhamos muitos filhos e também muitos netos queremos aproveitar, não é todos os dias que nossa família cresce do dia para noite. — JooHan ganhou um abraço coletivo, todos os seus "filhos" o desejaram boa viagem. 




— Embarque do vôo cinco, dois, quatro para Seul. — a voz anuncia a deixa do casal. 





— Até logo! — Jungkook põe um objeto na mão de seu pai. — Vou contar os dias, coroa. — o mais velho o abraçou novamente e sorriu. 




— Também vamos! — Deu tchauzinho e seguiu caminho. 





(xxx) 





Jungkook andava ocupado com a construção " Misteriosa" — Jimin que deu esse nome — entretanto fazia o possível para não deixar seu loirinho sozinho. O alfa não contou ao menor, para falar a verdade só os alfas sabiam dessa obra e todos estão empenhados em termina-la. A construção é uma pequena "vila" só para eles, que no futuro possa acolher mais famílias híbridas, o moreno pensou nisso enquanto via seu pequeno ressonar baixinho a um ano há trás, pensou consigo: Será que existe um lugar só para híbridos? Pesquisou e pesquisou e o máximo que encontrou foi os petshop's. Claro que agora eles ganharam bem mais liberdade e podem andar na rua sem receber um rosto espantado ou confuso, até mesmo os xingamentos foram contidos devido a lei posta para quem ofendesse qualquer um protegido por lei. Mesmo assim não era suficientemente, os híbridos necessitam de uma liberdade geral e isso vai começa pelo pequeno residencial e depois do aumento significativo vão transitar livremente por toda a cidade e assim só aumentando o espaço do híbrido. 





— Minnie… o que tem pra comer?! — mal havia entrado e já dar de cara com pequeno jogado no sofá concentrado em seu bordado. 




—* Deondê, aquele que serve para comer! — levantou a vista e viu o de cabelos escuros com uma caixinha amarela. — o que é isso? — pense a cabeça para o lado. 





A culpa não é do baixinho, sua metade gato é mais curiosa do que o normal. Ele até tenta não perguntar ou olhar, Todavia, seu lado animal e mais ágil e quando percebe "já era".






— Pra você! — entrega o objeto. — Bem, é para nós mas a surpresa é sua. — o alfa senta ao lado do esposo. 





— Para nós? — com os dedinhos gordinhos apalpa as laterais da caixa — o que tem aqui é pequenininho, o Jimin não sentiu nada. — fez um biquinho adorável, esse que Jungkook não aguentou e mordeu de leve. 





— Abra, jagi! — mostrou seu sorriso de Coelho. 




Com toda delicada Jimin abriu a caixa, foi uma mistura de fofurice com desentendimento. 




— Porque deu uma chave 'pro Jimin?!— o gatinho balança a chave, a mesma continha um chaveiro personalizado. Dois homens, um com orelhinhas e um bebê no braço do outro e ambos de mãos dadas. — o Jimin gostou do desenho. 



— O que acha de ir para um lugar maior com quintal, onde você pode fazer o que quiser? — acaricia as bochechinhas rosadas. 



— Ele quer muito. — Jimin olha novamente a chave e depois beija a boca de seu marido, um beijo calmo e romântico, assim como aquela ocasião. — Quando vamos? — pergunta após separar do beijo.  




— Em poucos dias, antes vamos fazer um trabalho coletivo. Como o Jin-hyung está no hospital precisamos arrumar a casinha dele primeiro, ok? 





Jin já se encontrava em sua última semana de gestação e por esse motivo foi internado, e como Namjoon quer fazer uma surpresa resolveu arrumar tudo com a ajuda dos amigos, principalmente o quartinho do HyunJin. 




— Tudo bem, o Jimin vai arrumar do jeitinho que ele gosta! 




(xxx) 





Fora uma semana intensa, pois tiveram que se dividir entre ficar com o grávido e arrumar a casa. Certo, isso foi fácil, o difícil foi organizar as outras moradias na mesma semana, pois todos queriam mudar-se juntos. Mesmo cansados fizeram o possível e ainda bem que Jin precisou passar mais três dias, nada grave, só observação mesmo e, esses dias foram o necessário para a conclusão de tudo. 


Todas as resistências tem o mesmo modelo quatro quartos, dois sendo suíte, uma sala grande, uma cozinha também grande seguida da sala de jantar, um banheiro social, lavanderia sem contar com o jardim e a garagem. 

A casa do casal Jeon é a mais fofa, Jimin pediu que na frente da mesma fosse plantada várias flores coloridas para enfeitar ainda mais a fachada amarela. 



Tudo pronto, todos estão reunidos na casa dos Kim's a espera os donos. A primeira voz a ser ouvida é a do Jin. 




— Aigo,por que o Jin tem que usar venda? Ele sabe muito bem o que comprou para seu filhinho! 



— Deixa de ser curioso. — Jooheon abre a porta para facilitar a entrada do casal. 




Namjoon está segurando o bebê conforto e ao mesmo tempo apoiando o operado, Jungkook pega o bebê conforto e Namjoon retira a venda alheia. 




— Bem vindo meu amor. — beijou a cabeleira rosa. 



Jin dá um pequeno giro e se anima com as paredes rosa clara, sempre sonhou com uma que nem a da Barbie porém lembra do sua promessa. 




— O não vai ficar longe do Jim… 



— Shiii… — o platinado o interrompe. — Somos todos vizinhos — sorri mostrando suas covinhas. 




— Moramos em uma vilinha Jinnie, que nem os filmes que nós assistiamos. — O loirinho abraça o melhor amigo. — E amanhã de manhã quando o sol for fraquinho te mostro minha casinha. 




— Ah, pois ele vai andar muito. — Taehyung entra no abraço — Minha casa é do lado esquerdo da sua! — sorriu quadrado. 




— O Jin vai mesmo, eles que *pescoçar tudo! 



— Depois, agora você tem que descansar. — o marido do rosado tenta pega-lo no colo. 




— Nem pensar Kim Namjoon, o Jin vai olhar a casa dele, e ai de você se tentar impedir! 




E Kim Seokjin está de volta como sempre, mandão e dono de si. A tarde daquela família estava apenas começando, se for pelos ômegas… irão vará a noite, os alfas que se preparem para dormir em qualquer lugar. 






Notas Finais


* Deondê - nada mais é que as sobras da semana. ( O Jimin não é obrigado a morar na cozinha)


* Pescoçar- Matar a curiosidade. ( gato que é gato tem que curiar.



Fui 👉


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...