História My Hybrid Cat (Vkook-Taekook) - Capítulo 29


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXO, TWICE
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Dahyun, Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Jisoo, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lay, Lisa, Lu Han, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Rosé, Sana, Sehun, Tao
Tags Blackpink, Bts, Chanbaek, Exo, Hybrid, Namjin, Taekook, Twice, Vkook, Yaoi, Yoonmin
Visualizações 823
Palavras 2.336
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Fluffy, Hentai, Lemon, LGBT, Orange, Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Cross-dresser, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Sorry pela demora, tipo, as aulas acabaram de voltar e já mandam te fazer trabalho que vale 50% da tua nota.

Minha rotinha está muito agitada, acordo já vou para minhas aulas de teatro, logo após escola, dia sim outro não inglês, depois tenho que treinar- estou tentando ser uma boa velocista- e por fim ir à minha aula de dança de rua, chego em casa meio que às 20hrs da noite.

Passou, passou, passou um avião e nele estava escrito que esse capítulo vai ser um estourão (Ala ajdgjdh)

Boa leitura (espero que note minha tentativa de produzir um capítulo extenso), sério, desculpe pelos erros ortográficos ♥...

Capítulo 29 - Finalmente livres...


Fanfic / Fanfiction My Hybrid Cat (Vkook-Taekook) - Capítulo 29 - Finalmente livres...

Narradora On


Jeongguk se pegava mais uma vez deitado em sua cama em uma posição fatal choramingando abraçado com seu travesseiro, sentia falta de Taehyung, apegou-se mais do que o planejado no híbrido de pele levemente beijada pelo sol, talvez nem fosse questão de apego e sim estava deveras apaixonado pelo híbrido.


Desde o dia que o garoto de fios violetas- agora alaranjado- havia sumido resolveu voltar para sua casa, afim de ficar sozinho, não só ele teve essa decisão assim como Jimin e Chanyeol, não aguentou ver o melhor amigo chorando que se derramou em lágrimas também. Há dias que não dormia, não se alimentava direito, agora possuia olheiras, só queria ter seu Taehyung de volta, até que a porta de seu quarto é aberta lentamente deixando a luz do sol entrar e bater contra seu rosto.


– Jungkook, você precisa comer – era Jimin, quase estando no mesmo estado, era ele que cuidava de Jeongguk.


O que o acastanhado fez foi apenas esconder o rosto em seu travesseiro resmungando baixinho, não queria comer, entretanto Jimin puxou a coberta que cobria Jeon deixando a bandeja que segurava no criado-mudo ao lado da grande cama de casal que o mesmo estava.


– Você vai comer sim! – A voz do melhor amigo não estava tão animada como de costume, havia tristeza naquele tom, então Jeon apenas sentou-se ainda na cama e pegou uma torrada com geléia de morango mordendo um relevante pedaço – Você tem uma visita – o loiro levantou e virou-se de costas para Jeon seguindo em direção à porta.


– Eu não quero ver ninguém – Jeongguk falou desespero, realmente não queria, se alguém o visse assim só iria piorar seu humor, Jimin apenas ignorou e abriu a porta assim dando passagem à garota que esperava do lado de fora do quarto – Merda! – sussurrou para si mesmo.


– Vou deixar vocês sozinhos – o loirinho falou por último antes de sair do quarto e deixar a visita e Jeongguk sozinhos no quarto, Jimin estava morando com Jeongguk por preocupação, não queria que o amigo ficasse doente não alimentando-se direito.


– Bom dia para você também, Jeongguk – Tzuyo aproximou-se do citado que ainda estava com uma feição de poucos amigos no rosto.


– Tanto faz – deu um último mordida na torrada que comia deixando a bandeja de recheada de comidas de lado fitando sem o maior interesse o rosto da garota que tinha um grande sorriso no rosto.


– Onde está o seu híbrido? – a garota pergunta e recebe apenas um olhar tristonho, de certa maneira aquilo a irritou – Oh, ele fugiu? – Jeongguk segurou vontade de revirar os olhos, todavia a garota nem se importou – Sabe, biscoito, você e aquele híbrido tinham... er, algum relacionamento? – Tzuyo aproximou-se do acastanhado apoiando-se nos joelhos que se mantinham dobrados, quis sorrir ladino ao notar que Jeon nem se afastou como sempre fazia.


– Não te interessa – Jeon queria empurrar a garota pois já sentia a respiração da mesma em seu rosto mas era como se a garota tivesse o paralisado.


– Vou aceitar isso como um não – sorriu ladino.


Antes de poder protestar sentiu os lábios finos de Tzuyo nos seus, a garota parecia desesperada e Jeon se mantinha com os olhos arregalados paralisado pela ação, sentiu a garota morder seu lábio inferior segurando seu queixo o forçando sua boca a ficar entreaberta, quando sentiu a língua da mesma adentrar em sua boca a empurrou com toda a força- mesmo nesse momento não sendo muita- fazendo Tzuyo cair deitada na cama apoiada nos próprios cotovelos, Jeon sentia lágrimas grossas já rolarem em seu rosto e cair em seu colo onde suas mãos apertavam o tecido da blusa que usava.


– V-VOCÊ NÃO É ELE! – gritou com a voz embreagada pelo choro, soluçava alto sentindo uma vontade enorme de gritar novamente, Jimin adentra no quarto rapidamente assim que ouviu o amigo gritar – J-Jimin, tire ela daqui – voltou a sua posição fatal enquanto Tzuyo o fitava incrédula.


                    [...]


Jeon era confortado por Jimin, ambos estavam deitados na cama de Jeongguk, até que o loiro recebe uma mensagem repentina em seu celular, tentou ignorar voltando ao carinho que fazia nos fios de Jeon mas seu celular começa a vibrar freneticamente em seu bolso, irritou-se o pegando para assim ver quem o enchia o saco.


Número desconhecido:  Mochi, sou eu, Yoon, preciso de sua ajuda, me espere na frente desse local, irei te mandar a localização... Eu te amo.


Logo a localização havia chegado em seu celular, não aguentou e começou a chorar levantando desesperado da cama assustando Jeon que cochilava.


– Jungkook, Yoon, ele me mandou a sua localização, precisamos ir!


                                      Taehyung On


– Vai! – Suga berrou dando sinal para que Irene, Baek e Hobi irem até a saída do estacionamento.


– O que estão esperando? Os sigam, eu cuido desses aqui! – os dois seguranças que estavam com Seong Lee seguiram os três citados assim deixando eu e Suga sozinhos com o mesmo – Vamos! Quero ver se essa coisa de fusão realmente existe – Seong cruza os braços dando um sinal para que os híbridos corrompidos saíssem do local, isso era impossível, como ele conseguia os comandar?!


– Fusão? Além de mentiroso é louco – provoquei erguendo uma das sobrancelhas, quanto eu quanto Suga sabíamos que fusão foi banida, então poucos sabem sobre a mesma de dois híbridos- ou mais.


A fusão foi banida há séculos atrás quando dois híbridos acabaram se aproveitando disso para praticar atos ruins, mas acabou dando ruim porque um dos híbridos da fusão acabou sugando toda a força do outro o levando a morte, isso acontece quando acaba perdendo o controle.


– Não se faça de tonto, vamos em frente mostrem-me, fracotes! – entra em posição de ataque sorrindo ladino.


– Vamos acabar com isso, não aguento mais ficar aqui! – Suga sussurrou para mim me fazendo fita-lo receoso.


O mesmo fica de frente para mim entrelaçando nossos dedos fechando os olhos, logo senti sua energia em mim me fazendo fazer o mesmo, assim nos tornamos um só.


                                              Taegi On 

– A fusão é só um recurso barato para híbridos se fortalecerem, vocês deviam se envergonhar, já vi o que vocês são de verdade– Seong Lee me fitava com nojo, fazendo-me começar a rir debochado.


–Não, você não viu – sorri ladino –Eu sou Taegi, reunido, e eu nunca vou cair nas mãos de tipos como você – cantava – Pois sou melhor não duvida – apontei para mim mesmo – E tudo em mim está me dizendo vai para cima– Seong revirou os olhos – As suas regras não iremos seguir, sem nenhum desses artifícios, pode vim – notei Seong tirar da sua jaqueta o negócio que pode matar um híbrido com apenas um toque – Vamos lá só eu e você – O mesmo se aproxima rapidamente apontando o negócio para mim – Um contra dois, vem ver– o mesmo tenta desferir um soco em meu rosto mas desviei rapidamente – Vai em frente que teu soco é improvável – o mesmo acabou socando o chão, chegando a rachar – Não tá vendo que meu lance é estável, o seu ódio é porque sei ficar na minha– tenta me acertar diversas vezes, apoiei minhas mãos atrás da cabeça debochando do velho Lee apenas sorri ladino, tentei o chutar mas o mesmo também desvia – O que fizemos juntos você não tira, se nos separar voltaremos novos e seremos duas vezes mais– consegui tirar de suas mãos o negócio mortal o quebrando ao meio, logo avançando em si –Sou feito de amor o o o, amor o o o, amor o o o – tentei o atingir mas dois golpes foram falhos, no terceiro acerto em cheio seu rosto o fazendo me olhar com ódio, o mesmo segura meu pulso me jogando com tudo contra o chão, levantei sorrindo debochado, socando seu estômago em cheio, para revidar o mesmo me joga contra a parede me fazendo bater fortemente as costas, fechei os punhos caindo de joelhos no chão. 

Isso somos nós, isso é quem eu sou, e se pensa que pode me deter se enganou– fitei Lee que me olhava de cima com um olhar vitorioso –Sou um sentimento e não vou acabar – me coloquei de pé já recuperando minhas forças – Meus amigos... Você não vai machucar – avancei novamente, tentei o acertar mas ele desviou de tudo acertando em cheio meu rosto me levando de volta ao chão –  Vai em frente que teu soco é improvável, não tá vendo que meu lance é estável– levantei novamente tentando dar um soco em seu rosto mas ele desviou para meu lado, desviei o golpe pulando em cima de si socando a lateral do seu rosto que antes tinha um sorriso debochado, o mesmo tenta fazer o mesmo mas desvio o fazendo cair de cara no chão mas logo levanta me fitando com ódio– Sou sua fúria, sua paciência, eu sou uma conversa– segurei seu pulso quando o mesmo tentou me bater novamente – Sou feito e amor o o o, amor o o o, amor o o o – joguei seu corpo contra a parede o fazendo cair desacordado, sorri e corri para fora da sala que estava prestes a explodir –E é mais forte que você – cantei por último.


Segui em direção à saída do estacionamento sentindo turbilhões de sentimentos no peito, assim que cheguei não avistei ninguém, olhei por toda a parte e avistei Hobi de costas para mim, ele parecia pensativo, me assustei quando o local atrás de mim explodiu, não inteiro, apenas o estacionamento.


– Ah, oi Tae, Yoongi – arregalei os olhos dando alguns passos para trás, sua voz estava indiferente, mas o que realmente me assustou foi por ele saber que eramos nós.


– C-Como? Foi você Suga? – perguntei para Suga – Não, claro que não– Suga respondeu, quem visse acharia que era louco por estar falando "sozinho".


– Eu descobri – Hobi vira-se de frente para mim fitando-me dos pés a cabeça mordendo o lábio inferior.


– O-Onde estão os outros? – Suga me xingou por gaguejar mas apenas ignorei.


– Não conseguimos os pegar – dei dois passos para trás assustado.


– Como assim? "Os pegar"? – franzi o celho.


– Me desculpe, eu precisava, vocês são minhas únicas esperanças – seus olhos marejaram e o mesmo se aproxima me fazendo dar mais passos para trás.


– H-Hobi...


– Meu híbrido, eu tenho um híbrido e ele está corrompido, eu preciso da cura para salva-lo, eu o amo tanto – arregalei os olhos – Me desculpem – vira-se novamente de costas assim que senti braços ao redor de meu corpo me fazendo entrar em desespero.


– Me soltem – berrei desesperando tantanto me livrar dos braços que me rodeavam.


Avistei de longe o carro do Mochi se aproxima em desespero consigo de livrar dos braços e consigo correr em direção ao carro que parou em minha frente.


– Taegi, entra, entra – era Baek que estava sentado no passageiro com Irene ao seu lado, sem perder tempo entrei no carro que volta a ficar em alta velocidade assim deixamos Hobi para trás.


– Meu deus, é muito homem lindo em um carro só! – Irene gargalha espremida no canto do carro.


– TaeTae, senti sua falta – senti meus olhos marejados ao ouvir a voz do Moço Kook.


– Moço Kook, e-eu... – Suga não me deixou terminar a frase – Mochi!!! – berrou o lado do Suga se aproximando de Jimin que dirigia o carro mas e barrado por Jungkook que estava ao seu lado.


– Não!


                     [...]


Assim que chegamos em frente a casa de onde Irene morava, todos descemos do carro para acompanha-la para nos despedimos corretamente.


– Espero que minha dona esteja em casa – suspira ao sair do carro.


– Qual o nome dela? – Baek perguntou curioso.


– A chamo de Joy – sorrio logo seus olhos marejaram – Irei sentir saudades, prometem que viram me visitar?


– Claro – Eu e Baek falamos em uníssono logo abraçamos Irene, a mesma se despede de Baek com um super abraço e um beijinho na bochecha e logo vem em minha direção, a mesma de dar um abraço de perder o fôlego logo fica nas pontas dos pés colando nossos lábios em um selinho e uma mordida no lábio inferior ingênuos.


– Ei, ei – Ggukie nos seprara com uma feição de poucos amigos.


– Tudo bem, tchau – Irene se afasta antes de virar as costas.


– Já podem se desfundir – Mochi fala ainda dentro do carro e assim fizemos...


                                      Taehyung On


Eu fui jogado nos braços do Ggukie e o Suga foi jogado nos braços do Baek fazendo ambos cairem no chão.


– Cara, precisamos treinar isso – Suga reclama.


Fitei o rosto do Ggukie sentindo meus olhos marejarem assim como os seus, seu estado não estava nada bom me dando vontade de bate-lo e ao mesmo tempo distribuir vários beijinhos em seu rosto e por toda sua pele leitosa, sem perder tempo o mesmo me prensa contra o carro selando nossos lábios de uma maneira desesperada, cheio de saudades e sentimentos.


– Merda, fiquei de vela, nessas horas que sinto saudades daquele poste – Baek resmunga me fazendo quebrar o ósculo e rir soprado, Ggukie começa a distribuir vários selinhos molhados por todo meu rosto me fazendo corar.


– Caralho, não chora, também não quero chorar – empurrei delicadamente o castanho limpando suas lágrimas e selando brevemente seus lábios.


– I love you – sussurrou perto da minha orelha me causando arrepios.


– M-Me too – sussurrei de volta corando violentamente em seguida.


– PUTS GRILA, EU ESTOU UM PECADO! – Yoon sempre escandaloso berrou assim que entramos no carro de volta e o mesmo ficou no local vago ao lado do Minie que estava com os lábios levemente inchados, nem irei perguntar o porque.


Fitei Suga e o mesmo estava com os cabelos negros e como falado, eu estou de cabelos vermelhos.


– Aish, só eu que não mudo nada – Baek resmunga novamente.


– Eu ainda não acredito que cantei aquela música ridícula do Taehyung – Yoon revira os olhos.


– Que música? – todos menos eu e Yoon perguntam e apenas dou um riso soprado.


– Espero que o híbrido do Hobi Hyung consiga voltar ao normal– sussurrei maltratando minhas cutículas.


– Ele foi muito pau no cu – todos olhamos para Suga com os olhos arregalados – O que, caralho?


– Depois reclama que eu sou o boca suja.


Contei tudo sobre o que aconteceu para Minie e Ggukie com alguns acrescentos que Suga e Baek deram, Minie ficou mimando Suga a viajem inteira falando coisas que só alimentava o ego do agora de cabelos negros.


Notas Finais


Eiei, irei voltar com a minha verdadeira primeira fanfic... Também Vkook, só que com Jeongguk Bottom :)

Aqui embaixo: ↓

https://www.spiritfanfiction.com/historia/diario-de-jeongguk-vkook-taekook-13133731


Na capa mostra Taegi, que é nada mais, nada menos que o delícia do Kihyun (espera, está certo? Najejdhdjdh) do Monsta X, ai cara, ele é tão bonito.

Ai ai, Hobi... Se você não entendeu vou dar uma leve explicada sobre essa parte...: Hoseok tem um híbrido que está corrompido e precisa da cura, ou seja, do sangue dos híbridos com a marca para poder salvar seu híbrido e meio que ele estava com Yoon, Tae e Baek no mesmo quarto para vigia-los pois eles sabiam o verdadeiro motivo de estarem ali e seriam os mais espertos para conseguirem fugir, sacou? Dai no final Hoseok deixou Irene e Baek irem embora e focou em Taegi.

Tzuyo, Tzuyo minha amiga iludida, acho que ela é pior que eu na vida, mas ele foi muito audaciosa, não podia.

Quero fazer sexo Taekook selvagem sabe? Depois de Taehyung ter uma crise de ciúmes, assim ficará mais HOT... Dog. Tipo, um sexo com o Jeon-- Ops, sem spoiler.

"Nem tudo é uma coincidência"

Beju com brigadeiro ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...