História My Idol (Jeon Jungkook) - Capítulo 64


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens Jackson, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Amor, Bts, Got7, Humor, Jungkook, Romance
Visualizações 184
Palavras 1.087
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 64 - Jungkook dá sorte


- Você viu a bunda do Yoongi? - Jungkook me encara sério e eu abro a boca não sabendo o que falar.


- Eu não vi a bunda de ninguém. - eu falo por fim depois de alguns segundos.


- Gente vamos logo! - Yoongi revira os olhos se levantando do sofá.


- Amém, irmão Yoongi. - eu exclamo e ele me olha com a sombrancelhas erguida - O que?


- A Mad vai comigo! - Jungkook exclama e me puxa porta a fora não esperando por minha resposta.


(...)


- Kookie, pelo amor dos Leprechaus, toma cuidado! Os motoristas da Coréia não usam pozinho mágico para se deslocar de um lugar para o outro? Não foi assim que você fez no clipe Run?


- Mas essa Mad é tão engraçada, pega esse GPS. – Ele coloca o aparelho na minha mão dando de ombros para a questão do pozinho mágico. - Eu não lembro muito bem como se chega lá. – Jungkook diz nervoso dando partida no carro.


Por alguns segundos eu achava que ele iria bater na parede da garagem, mas eu estava errada. O carro quase bateu em uma árvore enorme que estava na área verde! Ele quer estragar a vida de uma árvore e a minha! Jungkook é um perigo para a natureza e para a humanidade.


- Vai devagar, presta atenção nas árvores, placas, sinais e fixas! Eu sou muito jovem para ver a luz no fim do túnel! – Eu grito pondo a mão desocupada no braço forte dele por reflexo. Talvez não fosse reflexo...


Ele não me pediu para que parasse de toca-lo, mas encarou minha mão contra sua pele. Fiquei um pouco envergonhada e fingi tirar minha mão para limpar uma gota de suor inexistente na minha testa.


- Que túnel? A gente não vai passar por nenhum túnel não! Pega esse GPS logo. Com Jungkook no volante fica mais emocionante! – Ele fala se gabando. Cadê o amor próprio biscoito? Esqueceu fazendo a propaganda da pamonha? Ele tem que se especializar em fazer publicidade com slogans ridículos que grudam na nossa cabeça, que nem chiclete vagabundo cola no cabelo.


- Jungkook no volante perigo constante. – Que idiota que eu sou! Podem ficar felizes, eu me arrependi de falar isso.


- Mad, por favor, você pode ficar quieta? Eu estou no trânsito. Você sabe como isso é perigoso. Eu sei que eu tenho experiência, já faz quatro dias que eu tirei carteira, mas é bom não abusar. - Ele fala sério, como se estivesse falando a verdade.


- Eu não consigo calar a boca, porque se não eu explodo! Ainda não saímos da nossa rua, se você acha que a tiazinha com saia de crochê atravessando a rua se chama de "trânsito" você está enganado. 


- Esquerda ou direita? –Ele pergunta segurando firme o volante como se ele fosse sair correndo procurando o supermercado mais próximo.


- Depende do ponto de vista, alguns são canhotos e outros são destros. Alguns falam que o lado esquerdo é o lado do coração e o esquerdo é do fígado. – Eu digo boiando como uma lontra morta nos meus pensamentos.


- Para onde é parar virar Madison! Para de navegar no mundo da lua, você é muito distraída. 


- Falo a pessoa mais concentrada do mundo, quem consegue se perder em um shopping? - eu reviro os olhos olhando para minhas mãos.


- Eu consigo! É por que eu estava rindo da piada que o Jin me contou, era tão engraçada que me distrai e fui para o lado errado do shopping.


- Que piada ele contou? - eu pergunto suspeita. As piadas de tiozão do Jin fazendo alguém rir? Essa é boa.


- Era assim. Porque a vaca dá leite?


- Não sei. Por quê?


- Porque ela não sabe vender. – Ele disse dando gargalhadas e se segurando ainda mais no volante.


Por favor, eu não ouvi isso. Eu acho que o fim do mundo está realmente chegando, por que piada tão ruim nem os Maias previram.


(...)


- Onde estamos? Nós não íamos para à praia? - eu pergunto quando ele estaciona em frente à um pequeno restaurante.


- Íamos mas eu tenho que fazer algo. - ele fala procurando algo nos bolsos - Já venho. Não sai daí - ele manda e sai do carro.


Como esse BTS gosta de mandar nas pessoas! Eles acham que são o que? Um grupo famoso por acaso? Não... Pera... Eles são mesmo! Aish! Isso não é motivo para eles mandarem em mim! Eu gosto do dedão do meu pé.


Peguei meu celular e comecei a jogar uns joguinhos aleatórios enquanto esperava o meu mozão cremoso com calda de mel por cima.


- Morre! Morre! Morre! - eu falo rindo enquanto matava as mosquinhas no jogo.


- Você é esquisita! - escuto alguém falar e dou um grito encontrando o Jungkook sentado ao meu lado. Eu falo que ele é primo de quinto grau do Edward Cullen mas ninguém me escuta!


- De onde você surgiu?! - eu exclamo com a mão na testa, já que com o lindo susto que eu levei eu acabei jogando o celular para cima e ele bateu na minha cara.


- Comprei biscoito dá sorte! - ele sorri para mim me estendendo os dois biscoito.


- Você saiu para comprar dois biscoitos da sorte? Dois? - eu pergunto séria fazendo sinal da paz com a mão. Só espero que nenhum hippie me pare querendo comprar ervas daninhas.


- Sim. - ele dá de ombros. - Você não quer?


- Claro que quero! Me dá aqui.


- Não! - ele grita quando eu pego um e eu o olho com a sombrancelha erguida - Esse é meu!


- Tá né. - eu reviro os olhos e pego o outro biscoito.


- Eu abro o meu primeiro! - ele fala já abrindo e lendo em seguida com um sorriso no rosto - Algum pedido seu irá se realizar


- Que tudo! Minha vez. - eu falo rindo e abro o meu lendo o que estava escrito.


Sabe quando um camelo pede uma jumenta em casamento e ela não pode aceitar porque seu pai já prometeu ela em casamento para o cavalo do himalaia? Vamos repetir a pergunta, todos entendem o que eu falo, não entendem? Parem de ser falsos! Eu sei que ninguém entende! Ainda mais quando estou um pouco nervosa, odeio quando pessoas com olhos bonitos me encarem.


- O que diz? - ele pergunta me encarando fixamente e eu releio novamente o papel.


“Quer namorar comigo?”


- Jungkook? - eu olho confusa para ela e eu me assusto quando vejo ele tirando uma caixinha aveludada do bolso do seus jeans.


- E ai? Aceita? - ele sorri abrindo a caixinha e me mostrando dois anéis.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...