História My imaginary friend - Capítulo 1


Escrita por: e fantasiar

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Park Jimin (Jimin)
Tags Amigo Imaginário, Jikookandchill, Jimin!top, Jungkookbottom!
Visualizações 90
Palavras 1.771
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Fluffy, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, bebês! vim aqui com uma nova fanfic e espero que vocês gostem <3

jimin — 23 anos
jungkook — 19 anos

boa leitura;

Capítulo 1 - Meu Chim Chim


Fanfic / Fanfiction My imaginary friend - Capítulo 1 - Meu Chim Chim

Paredes brancas e sem vidas. Um colchão duro e desconfortável. O gosto do remédio em seus lábios e a sensação de estar preso em sua própria mente.

 

     Uma dor de cabeça forte o suficiente para tirar o ânimo de qualquer pessoa ao se levantar pela manhã e uma dor no corpo a qual constava que sua existência era de menor importância.

 

      Essa foi a realidade a qual Jeon Jungkook se encontrava. Realidade essa, que ele a qual nem se lembrava ao certo que ela existia.

 

     Seus olhos começaram a percorrer todo o lugar, até que parou em um certo alguém. Os fios alaranjados caiam sobre seus olhos e o sorriso de canto continuava em seu rosto, como já era de costume.

 

   E os fios bagunçados, constavam que o rapaz havia acabado de chegar de um dos seus passeios matinais. Para o Jeon, aquele passeio era totalmente inútil. Os médicos e enfermeiros diziam que fazia parte do tratamento, mas quando o Jeon via o seu “amigo” chegando totalmente cansado, seu coração doía de uma forma sem igual.

 

    — Pensei que você não viria hoje — sussurrou, tentando manter o seu olhar fixo ao teto, o que era difícil para si, já que o alaranjado possuía uma beleza tão linda, que às vezes duvidava que ele era real.

 

   — Não iria te deixar aqui sozinho — disse como se fosse óbvio.

 

   — Eu quero sair daqui, hyung — suas palavras apenas saíam em um tom sussurrado, era difícil conseguir manter sua voz em um tom alto e claro –, eu estou ficando louco — colocou as mãos em um dos remédios que havia em uma estante perto da sua cama.

 

  — Nós já conversamos sobre isso — se levantou da poltrona a qual estava sentado —, e você não é louco, é apenas especial. — levou suas mãos até as bochechas do mais novo, deixando uma carícia de leve ali — E mesmo se for, eu estarei pronto para ser louco com você — sorriu.

 

   — Você vai me abandonar, Chim? — perguntou.

 

   Jungkook tinha um medo tremendo de perder o seu hyung. Sabia dos sonhos do garoto, e sabia que ele não precisava ficar preso a mais um doente em um hospício branco e sem graça.

 

     — Que pergunta mais idiota, é claro que eu não irei — sorriu e Jungkook se perdeu no brilho do olhar que o mais velho possuía —, daqui a pouco seu médico vai chegar, acho melhor eu ir indo.

   O acastanhado apenas balançou a cabeça positivamente perante a fala do mais velho e o viu partir sem dizer mais uma palavra para si.

 

  Os olhos do Jeon foram fechados e uma nostalgia bateu em sua mente, o fazendo lembrar de momentos passados já vividos e presenciados por si.

 

     Se lembrou vagamente de quando era menor e   tinha medo de chuva. Era incrível como aqueles barulhos solitários o traziam medo e um tremendo fervor estranho habitar o seu corpo. Mas também era incrível como bastava uma palavra de Park Jimin para fazer tudo ficar tranquilo rapidamente.

 

25 de março de 2005

 

  As lágrimas já caiam pelo seus olhos e os soluços já eram auditivos. O espaço pequeno que tinha no armário era desconfortável, e o garotinho só queria sair daquele lugar. Todavia, não possuía coragem suficiente para sair dali, pois temia que algo poderia acontecer a si.

 

   — Jungkook? — ouviu uma voz calma e limpou suas lágrimas imediatamente.

 

   O acastanhado abriu a porta delicadamente, deixando a mostra a face já inchada do mais novo perante a dupla.

 

   — Está com medo? — percebeu os olhos intrigados do seu companheiro — Eu estou aqui, Kookie-Ah! Não precisa ter medo — sorriu e o único ato que o Park conseguiu fazer foi estender seus braços para o mais baixo, que logo estava recebendo o carinho necessário para não ter mais medo durante aquela noite chuvosa.

 

10 de fevereiro de 2013

 

  Jungkook apareceu por trás do seu Jimin, colocando suas mãos sobre as pálpebras do mais velho, que apenas soltou uma risadinha baixa, já sabendo de quem se tratava.

 

    — Deixa eu advinhar! Um ser humano alto, que vai dar um presente bom e grande para o seu hyung favorito de aniversário?

 

  — Errou! É apenas Jeon Jungkook — tirou as mãos dos olhos do Park e o virou para si — Feliz aniversário, Chim — puxou o mais velho contra si, dando um abraço quente e caloroso no Park.

 

26 de dezembro de 2015

 

   — Mãe, eu já disse que não estou louco! — revirou os olhos impaciente. Seu rosto estava vermelho e a raiva já estava presente em seu corpo — Quem você acha que é para dizer isso? Você é a única louca da história — suspirou passando a mão pelo cabelo.

 

   Seus olhos vagaram pelo espaço e finalmente tinha achado quem tanto procurava: Seu Chim.

 

    E Jungkook sabia, que em todos os momentos, Park Jimin seria o único que sempre estaria ali do seu lado.

 

15 de março de 2016

 

   E como se lembrasse dos anos anteriores, Jeon Jungkook se encolheu na cama, fechando os olhos minimamente enquanto sussurrava para si mesmo que tudo ficaria bem, mesmo sabendo que não estava.

 

   A saudade que sentia de Park Jimin só aumentava e ele queria se desfazer como aqueles pingos de chuva no chão.

 

    O seu corpo se arrepiou e um suspiro saiu do seus lábios ao sentir um corpo abraçando o seu.

 

   — Shii…Vai ficar tudo bem, cara. — Taehyung murmurou próximo ao ouvido do melhor amigo.

 

    — Eu quero ele, Tae. — disse firme, torcendo para que o amigo se lembrasse de quem ele estava falando.

 

     — Eu pensei que você já tinha superado isso – disse, revirando os olhos a seguir –, e eu realmente cheguei a conclusão que a mente humana se supera a cada segundo.

 

   — Já que você não vai me ajudar nessa, é melhor você ir — murmurou afastando-se do mais velho —, me desculpa Tae, mas eu simplesmente não consigo esquecer ele.

 

   — Eu não queria isso, mas você vai ter que escolher, eu ou ele.

 

    — Ninguém nunca vai conseguir superar o amor que eu sinto por Park Jimin, então, ele.



 

      Jungkook abriu os olhos, tentando se despertar do transe que estava. Algumas lembranças que ainda se faziam presente em sua memória, o deixavam feliz, enquanto outras, o lembravam que sua vida podia ser um verdadeiro pesadelo.

 

    Se lembrava de quando brigou com o ex melhor amigo, vulgo Kim Taehyung, e acabou transferindo um soco em sua face. Qual é? O garoto havia dito que o seu hyung favorito era coisa de sua imaginação e não tinha algo que o contrariava mais do que ver alguém dizendo aquilo.

 

   Também se lembrava de quando beijou Park Jimin pela primeira vez, tudo parecia tão incrível. Às vezes, parecia que não tinha ninguém consigo, que todos os momentos que passava com o Park eram imaginários,assim como todos diziam. Mas sabia que tudo aquilo passava apenas de pensamentos. E que sim, Jimin existia.

 

  Mas claro, também se lembrava de quando entrou em um quadro depressivo e tentou diversas vezes suicídios, que nunca davam certo.

   — Olha o que você é capaz de fazer comigo, Park Jimin! — sorriu.

 

                                     °°°


 

    Cinco dias. Cinco dias sem ver Park Jimin. Cinco dias totalmente solitários e sem vida. Cinco dias a base de remédios controlados e surtos constantes. Cinco dias que Jungkook tinha a sensação de estar morrendo.

 

     Com a visão embaçada e passos determinados, o Jeon andava pelos corredores dos hospitais pensando o quão insano poderia ser sumir do mundo ou ir tentar encontrar o seu hyung em algum lugar distante o suficiente para si.

 

   Ainda andando com passos rápidos e cautelosos, Jungkook sentiu seu pulso sendo puxado e a face totalmente angelical a qual tanto amava, ser revelada.

 

     — Você me prometeu que não tentaria fazer isso.

 

    — E você prometeu que não me abandonaria — olhou com os olhos marejados, tentando não chorar tão facilmente — Você sumiu, me deixou sozinho e sem explicações.

 

    As mãos delicadas de Jimin foram levadas até o rosto do Jeon — a qual é preciso ressaltar que não tinha nenhuma imperfeição aos olhos do Park —, e um carinho foi transferido ali.

 

    — Preste bem atenção no que eu vou te dizer — se aproximou —, eu posso sumir, não lhe dar satisfação e ser um completo idiota, mas, eu nunca te deixarei sozinho, de fato. Sabe por quê? Porque eu te amo, e não sumo porque quero, sumo porque é preciso.

 

    — Apesar de você sumir, não me dar satisfação e ser um completo idiota, eu te amo mais do que deveria amar e mais do que poderia — se aproximou um pouco mais.

 

     As mãos que já estavam a fazer um carinho nas bochechas coradas do Jeon, agora foram levadas até o cabelo castanho e completamente macio.

 

   E como já era de costume, os lábios se chocaram um no outro e o misto de saudade com o misto de amor e paixão ali no momento, fizeram com que aquilo ficasse cada vez melhor.

 

   — Droga! Eu sou um completo apaixonado por você — Jimin disse com o sorriso que fazia o coração frágil de Jungkook acelerar — Mas é melhor você voltar a dormir, sim?


 

    — Boa noite, Chim — sorriu.

 

°°°

 

    — Jungkook? — A voz grossa de Kim Namjoon soou pelo comando, fazendo o mais novo despertar dos seus pensamentos — Podemos conversar?

 

  — Claro, doutor — se sentou de uma forma melhor na cama.

 

   — Vim falar sobre sua recuperação! Já faz quase dois anos que você está aqui. Sei que está mentalmente cansado e não quer sair desse pensamento que te mantém trancado e preso nele, por isso sei que você precisa de ajuda.

 

     — Vá direito ao ponto.

 

    — Quero dizer, que já passou da hora de você mudar esse seu comportamento, você é um homem, não deve agir dessa forma.

 

    — Quer dizer que eu não tenho que lutar pelo o que acredito.

 

   — Digo para você não lutar pelo o que vai te machucar e que não é real.


 

    — Cala a boca. — fechou os olhos, impaciente.

 

    Sua paciência já estava se esgotando, a sua raiva  por aquele Namjoon era enorme, achava suas ações ridículas e suas falas desnecessárias.

 

     — Você sabe muito bem que ele não é real.

 

     — CALA A PORRA DA SUA BOCA.

 

    — Jeon Jungkook; Park Jimin, ou Chim Chim — ditou o apelido a qual todos sabiam que “Park Jimin” possuía —, não é real. Ele é algo de sua imaginação. Sei que ele é importante, porém, ele não existe. Então, você só vai sair desse lugar quando parar de ver ele.

 

     As palavras do Doutor Kim soavam com um nada. Porque Jeon Jungkook sabia que seu Chim Chim nunca lhe abandonaria e que, apesar de muitos dizerem que ele não existia, Park Jimin foi o único capaz de ficar do seu lado sempre, isso tudo porque ele o amava.

 

   — Então eu nunca sairei daqui.

 


Notas Finais


eu só gostaria de agradecer a @xoliswa por essa capa e banner que eu tô extremamente apaixonada e agradecer a @smaxyjjk por essa betagem incrível.

então xodózinhos, foi isso, até a próxima u.u


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...