1. Spirit Fanfics >
  2. My innocence >
  3. Piscina

História My innocence - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Oii, acho que esse cap saiu pequeno, obrigada pelos favoritos.

Boa leitura

Capítulo 5 - Piscina


Fanfic / Fanfiction My innocence - Capítulo 5 - Piscina

My innocence

Todos estavam pulando na piscina e jogando água um no outro, olhei em volta e vi Sasuke sentado na arquibancada, ele estava fumando enquanto dava um fodasse pro mundo.

Ino jogava água em Hinata, a morena começou a nadar enquanto Ino e Tenten jogavam mais água nela, por acidente Tenten jogou água na cara de Temari que estava na ponta da piscina apenas molhando os pés.

- Desculpa Temari. - Tenten falou e foi para trás dentro da água, Temari olhou para a morena com uma cara séria, já estou imaginado Temari afogando Tenten na água, a briga dentro da água vai ser feia, quem sabe eu e as meninas não conseguimos separar a tempo.

Ou melhor só as meninas e os meninos por que se eu entrar na água e capaz de morrer antes da Tentem ou Temari, ao contrário do que eu pensei que a loira iria fazer ela simplesmente deu um sorriso malvado e pulou dentro da água começando a molhar a morena.

E assim Temari entrou na brincadeira, Temari puxou Shikamaru, Neji ficou rindo da cara dele e Ino jogou água nele que entrou na brincadeira, mais quando Ino foi tacar água em Hinata a morena desviou e pegou em Gaara que entrou na brincadeira.

Pain entrou na brincadeira quando Naruto puxou o ruivo para dentro da água, Suigetsu também acabou entrando.

Eu preferi ficar longe da piscina apenas vendo todos brincando, não sei nadar e não estou afim de falar isso para ninguém, na verdade estou com vergonha, todos ali sabem nadar menos eu, isso é desprezível.

- Por que não vai lá? Vai me dizer que a patricinha de Tokio não sabe nadar. - Konan chegou falando, olhei para a azulada e mordi o lábio, abaixei a cabeça e comecei a brincar com meus dedos.

- Por que você não está lá? Todos estam brincando menos você.

- Eu perguntei primeiro então trate de responder minha querida. - Konan falou e se sentou ao meu lado.

- Eu não sei nadar. - Falei e a azulada abriu a boca em um O, depôs ela sorriu para mim.

- Então nem chegue perto deles se não você vai acabar morrendo afogada, vai por mim querida, esses caras são terríveis, eles vão te matar e nem vão perceber de tão idiotas, a azulada sorriu e eu também.

- Mais e você? Por que não vai lá?

- Bom, eu não tô afim, não gosto muito de nadar, como eu posso dizer, água não é o meu forte.

- Então você não sabe nadar?

- Nadar não, vai sei boiar, então não estou tão em perigo quanto você, toma cuidado pra não morrer.

- Obrigada pela dica, posso te perguntar uma coisa?

- Claro.

- Como sabia que eu não tinha feito... Sabe... Aquilo com o Sasuke.

- Bom, o sexo muda as pessoas, e eu não acho que Sasuke estavá com cabeça para transar, e sabe, você é, sem ofensa, mais você é muito certinha, Sasuke não costuma ficar muito com garotas como você, elas sempre grudam no pé dele e ele não tem tempo pra esse tipo de coisa.

- Então ele não namora?

- Isso mesmo querida, e é pra te ajudar então se você estiver começando a gostar dele pôde esquecer, ele é bonito e tals, bom, tem muitas gente bonita aqui, é só você escolher um que não seja Sasuke, vai por mim rosinha, ele não é pra você, ele faz o tipo cara mal.

- Mais nós clichês o cara mal fica com a garota boazinha, não que eu queira ficar com ele.

- Bom, aqui não é clichê, e se fosse já poderia ter acontecido, ele já pegou algumas garotas como você, nerd, patricinha, santinha, gótica, nenhuma nunca mudou o coração de aço dele, e sabe, acho que esse negócio de clichê não existe.

- Mais e você e o Pain?

- O que tem?

- Qual a história de vocês dois?

- Nada de mais, ele me curtiu e eu curti ele.

- Não foi assim, fala aí como foi, não estariam juntos se pelo menos não rolasse uma química.

- Uau, a patricinha entendi de amor.

- Eu não sou patricinha.

- Mais já foi.

- Me chamavam assim na minha antiga escola.

- Bom,vamos fazer um acordo, eu conto sobre mim e Pain e você me conta do motivo de uma garotinha rica ter vindo para cá. - Mordi o lábio, mais Konan parece confiável

- Mais você vai guarda segredo?

- Sim, mais você tem que guardar segredo sobre o meu.

- Ok.

- Eu vou começar, quem sabe você não fica mais tranquila, conheci Pain quando tinha 14 anos, eu era totalmente isolada, não gostava muito de conversar, na verdade quando era criança eu era totalmente aberta, minha vida sempre foi boa, mais o tempo foi passando e as coisas foram mudando, a adolescência chegou, e junto dela a rebeldia, comecei a sair e me isolar, sempre estudei com Pain mais nunca falei com ele.

- Você disse que não existem clichês.

- E não existem, mais voltando a minha história. Eu saí para uma festa e bebi de mais, eu tava bêbada e estava voltando pra casa quase caindo, vi Pain passar em seu carro com três mulheres, chamei ele de mimado mentalmente, mesmo quase caindo continuei andando, derrepente Pain apareceu, ele me ofereceu uma carona mais eu recusei e falei, " você não estavá com aquelas vadias, não me amola, não quero fazer sexo com você", aí ele revirou os olhos e me chamou de idiota, ele desceu do carro e eu fui pra cima dele mais quase caí no chão, ele me colocou no carro e me levou pra minha casa, ele pegou as minhas chaves, abriu a porta e me levou pro meu quarto, ele me deixou lá e foi embora, por sorte eu sou aquele tipo de pessoa que bebe e lembra tudo que aconteceu depôs.

- Uau, ele foi um completo cavaleiro.

- Pois é, quando fui pra escola de novo ele não olhou na minha cara e nem eu na dele, aí um dia eu tive um dia ruim e sai pra me divertir, aí eu vi o Pain, agente conversou e conversou, a noite terminou com eu na cama dele, não nos falamos depôs desse dia, mais eu já estavá querendo ele no meio das minhas pernas de novo, mais ele nem ligava pra mim e eu fingia que não ligava também, até que transamos de novo na festa do Naruto. - A azulada me olhou e sorriu, senti minhas bochechas esquentarem coloquei as mãos no rosto tentando esconder o mesmo.

- Depôs vocês começaram a namorar?

- Não, começamos a fazer sexo, só sexo, nada além disso, desejo carnal e nada mais, se passou um mês e foi quando eu comecei a passar mal, me sentir enjoada e não tinha mais tanta vontade de transar, contei pro Pain, agente comprou um teste de gravidez... - A azulada olhou para cima, abri a boca chocada com a situação.

- Vocês tem um filho? E como ninguém sabe disso? Vocês conseguiram esconder?

- Não temos um filho... - Abaixei a cabeça e vi a expressão de Konan mudar para uma triste.

- Então o que aconteceu?

- Deu positivo, não sabíamos o que fazer, ele estavá tão assustado quanto eu, contei pra um amigo, ele me incentivou a ver um médico, eu fui, falei com o Pain depôs sobre a ideia do aborto mais ele simplesmente disse não, falou que iríamos dar um jeito, concordei, falei com meu amigo e ele falou que eu deveria abortar sim, que eu não podia ter um filho, que iria destruir minha vida, mais eu falei que estava decidida a ter aquela criança. - Konan fechou a mão em punho e a apertou firmemente.

- Você está bem? Não precisa continuar.

- Não, estou bem, esse meu amigo concordou e pareceu me apoiar, ele falou que eu não podia ir em um médico normal por que se não todos iriam descobrir então me levou a outro médico, estavá tudo estranho mais decidi relaxar, ele era meu amigo, confiava nele, o médico me deu uma injeção, falou que fazia parte do pré-natal, eu idiota acreditei, senti o sono bater, chamei meu amigo e ele disse para mim relaxar, que quando eu acordasse tudo voltaria ao normal. - Uma lágrima solitária desceu no rosto de Konan e a azulada limpou, abracei ela, depôs a soltei e outra lágrima caiu.

- Não precisa falar mais, eu te conto tudo da minha vida ok.

- Não, eu sinto como se um peso estivesse saindo de minhas costas.

- Tem certeza que quer continuar?

- Sim, eu dormi, quando acordei meu corpo doía, eu estava em uma cama, meu amigo estava lá, ele me beijou na boca e falou que era apaixonado por mim e que dali pra frente tudo iria ficar bem, eu comecei a perguntar sobre meu bebê, ele sorriu aberto pra mim e falou que aquela praga não era mais problema, eu comecei a chorar e pedi pra ele sair. Fiquei naquele lugar por dias, ele não me deixava sair, quando me recuperei da cirurgia consegui ligar pro Pain, ele foi me buscar, contei para ele, fui atrás daquele meu amigo mais ele tinha saído da cidade, não sei onde ele está, eu tinha quatorze anos.

Lágrimas começaram a cair no rosto de Konan, abracei a azulada, de longe chamei Pain com a mão e ele veio correndo, quando chegou perto me encarou.

- O que a com ela?

- Ela me contou e começou a chorar, ajuda ela. - Falei e ele olhou para a namorada, abraçou a mesma e a pegou no colo, o ruivo levou ela nos braços até sei lá onde, abaixei a cabeça e alguns minutos depôs Ino chegou perto de mim, a loira me olhou, ao lado dela estavá Hinata, Temari e Tenten.

- O que aconteceu com a Konan? - Temari perguntou e eu pisquei algumas vezes.

- Sakura? O que aconteceu com a Konan? - Tenten perguntou novamente estalando os dedos na frente do meu rosto.

- Eu não sei.

- Como assim não sabe?

- Ela falou pra mim chamar o Pain e eu chamei, aí ele pegou ela no colo e tirou ela daqui, não sei o que aconteceu com ela. - Falei e Ino ascentiu com a cabeça.

- Vamos trocar de roupa, você vem? - Hinata perguntou e eu neguei com a cabeça.

- Já vou indo. - Falei e as quatro assentiram e saíram, logo o local foi se esvaziando, ainda estavá meia perplexa, Konan e Pain tinham uma história triste, quando percebi o lugar estavá vazio, não vi ninguém na água, nem perto da piscina, olhei pro lado e vi Sasuke, ele parecia não se importar com o que acontecia a sua volta, pensei em ir falar com ele mais estou muito destraida e confusa pra isso.

Levantei e resolvi ir até a beira da piscina, olhei para a água e para o fundo da piscina, virei para o trás dando as costas para a piscina para sair logo dali antes que caisse lá dentro.

Assim que dei um passo senti meu pé deslizar, meu corpo se inclinou para trás e eu caí dentro da água, tentei subir de volta mais não conseguia ficar em cima por muito tempo, lembrei de Sasuke e subi outra vez.

- SASUKEEEEEEE!!!!!!! - Gritei antes de afundar, tentei subir mais não consegui, vi uma mão puxar a minha, senti meu corpo ser carregado pra fora da piscina e apaguei.


Notas Finais


Desculpem qualquer erro de ortográfia


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...