1. Spirit Fanfics >
  2. My island princess (Jeon Jungkook) >
  3. Perdida na chuva

História My island princess (Jeon Jungkook) - Capítulo 30


Escrita por:


Notas do Autor


Volteiiii
Boa leitura♡♡♡

Capítulo 30 - Perdida na chuva


Fanfic / Fanfiction My island princess (Jeon Jungkook) - Capítulo 30 - Perdida na chuva

S/n p.o.v.'s

 -Como será que estou? - Dei uma volta no espelho do quarto. Usava o vestido tule florido que ganhei do Jeon Jungkook, ele era o que mais gostava de usar.

 No momento em que desci até a sala estar, eu encontrei a senhora Jeon me aguardando com seus óculos escuros em cima da cabeça. Percebendo a minha presença, ela fez questão de sorrir e abrir os seus braços surpresa. 

 -Como você está linda, nem parece a garota imunda que chegou semanas atrás. 

 -Ah obrigada, eu acho... - Eu não sabia se aquilo era um elogio, mas fiquei feliz por saber que ela está se esforçando para tornarmos amigas. - A senhora vai me levar para aonde mesmo? 

 -Ao spa, você vai adorar. - Respondeu cruzando nossos braços e andamos juntas até o seu carro. - É um lugar maravilhoso com águas naturais, paisagem climática e aprazível. Eles sempre me mimam quando eu dou uma passadinha lá. 

 -Pelo que a senhora está falando, deve ser muito divertido. 

 Paramos ao lado do seu carro e ela me entregou a sua bolsa para eu segurar. 

 -É maravilhoso, eu estou precisando muito relaxar. - A senhora Jeon abriu a porta para mim e fez menção para que adentrasse. Logo deu a volta, e sentou-se no banco do motorista sorridente. - Depois disso nós iremos comprar roupas.

 -Vamos ao shopping?! - Acabo dando um pulo me relembrando do dia que fui com o Jungkook. - E comer pizza?

 Ela joga a sua cabeça para trás e gargalha. Eu falei algo de errado? 

 -Hahaha, eu não como pizza querida. Você também não deveria, vai engordar desse jeito. 

 -Engordar? 

 -E vamos comprar roupas novas para você. - Ela então começou a olhar para as minhas vestes, fazendo uma expressão de reprovação. - O meu filho não soube escolher roupas adequadas para você. 

 -A senhora acha? - Estendo os braços na frente e começo minuciosamente a me observar o que vestia. - Eu me sinto tão confortável com esse vestido florido.

 -Você saberá o que realmente é estilo. - Por fim o portão automaticamente levantou e aos poucos foi dirigindo para trás até chegarmos à rua.

 Estilo? Será que essas roupas acinzentadas que ela usa são dignas para serem chamadas de estilo? 

 A senhora Jeon se demonstrava bem atenciosa durante esse tempo. Ao chegarmos no tal spa, fomos logo caminhando ao que se designava recepção, onde uma mulher estava conversando com alguém no telefone.

 -Jina, quanto tempo você não dá as caras por aqui. - Falou ela toda sorridente colocando o telefone no gancho. - Veio para um tratamento completo? 

 -Com todos os pacotes por favor Ae-Cha. Eu estou precisando das mãos do Dong-yul para relaxar. 

 -Aigoo, aconteceu algo para ficar tão tensa? 

 -Creio que uma hora não será necessários para eu falar todas as coisas horríveis que o Jiwon fez. - A mesma por trás do balcão ficou abismada. A senhora Jeon por sua vez, colocou suas duas mãos no meu ombro e fiquei a sua frente. - Essa é a S/n, a minha nova amiga.

 -Eu vi nos jornais, é aquela garota que vocês encontraram e você disse que foi o Jimin que a encontrou? 

 -Foi Jungkook que disse que me encontrou. - Falo e a mulher atrás de mim coça a garganta. 

 -Eu vi isso também na entrevista, a Jina acabou ganhando a fama de mentirosa por você não saber falar.

 -Ela não sabia falar até então. - Respondeu ela. - Ae-Cha, pode me dar as chaves da sauna?

 -Aqui está, como sabe as toalhas estão nos armários e os hidratantes na cestinha de palha.

 -Muito obrigada, vamos querida. - Obedeço com a cabeça e acenei para a recepcionista antes de sairmos do local.

 Passamos por um corredor com luzes alaranjadas, e em seguida numa sala com diversos armários. 

 -Isso aqui é o spa? - Falei impressionada olhando para os cantos do cômodo.

 -Apenas uma parte. - Ela coloca algumas toalhas nas minhas mãos. - Retire as suas roupas nesta sala, e guarde no seu armário. - Entregou uma chave com um número, que não foi muito difícil para encontrar e fazer o que ela instruiu. 

 Com uma toalha enrolada no corpo e uma menor no cabelo, eu começo a caminhar pelos corredores um tanto perdida já que a mesma havia sumido. 

 -Onde será que ela está? - Eu vejo uma porta e sem nenhuma outra opção, abro ela e encontro um casal nu que ao me verem, ficam assustados. - Ah, desculpe.

 Sem perder tempo eu fecho a porta tentando me recompor. 

 -O que aqueles dois estavam fazendo? - Bati as minhas mãos na cabeça tentando retirar aquela cena da cabeça e enfim vejo de longe, a senhora Jeon deitada em uma área de madeira enquanto um homem colocava as suas mãos em suas costas.

 -Oh, pensei que havia se perdido. - Disse ela assim que me aproximo um tanto receosa. - Deite querida. 

 -O lugar é bem grande. - Me deito igual ela e no mesmo instante vem um outro homem passando suas mãos nas minhas costas. Assustada, eu dou um pulo e grito. - O que está fazendo? 

 -Ele está apenas fazendo massagem.

 -Massagem? - Pergunto e me deito. Não demorou muito para que as suas mãos oleosas estivessem em contato com a minha pele das costas. 

 Era uma sensação tão boa.

 -Está relaxando? - Perguntou ele rente ao meu ouvido. 

 -Faz cosquinhas. - Me oscilo com o contato das suas grandes mãos e solto gargalhadas. - A sensação é boa.

 -Eu sempre velho quando estou precisando relaxar. - Falou a senhora Jeon. Eu olhei para o lado e a mesma permanecia de olhos fechados sentindo os toques nos ombros. - Dong-yul tem mãos maravilhosas.

 -Você sabe que eu posso fazer mais do que isso, não sabe? - Falou Dong-yul próximo ao seu ouvido, o que não me fez entender. Eles apenas riram e eu ainda fico curiosa do que eles estavam falando. 

 -Hahaha Dong, não diga essas coisas perto dela. - A senhora abre os olhos e direciona seu olhar para mim. - Está com fome querida? - Eu assenti com a cabeça, estava faminta. 

 Em seguida, com um estalo de dedos uma mulher surgiu segurando uma bandeja com uma cúpula. Ela o levantou bem na minha frente, e lá vi alguns mini sanduíches e canapés.

 -Jungkook já fez isso para mim. - Recebo o canapé na minha boca e me delicio com as massagens. Então isso era o mimo que a senhora Jeon estava falando...

 -Você e meu filho estão bem próximos. 

 -Humhum. - Digo de boca cheia e logo faço questão de engolir a comida. - Eu estou gostando de ficar com ele.

 -Você sabe que logo o meu filho se casará e não terá mais tempo para você, não sabe?

 -O Jungkook me disse uma vez que não queria se casar. Por que está obrigando a fazer algo que não quer?

 -São assuntos de família meu bem, você não entenderia.

-Eu sei que não entendo boa parte do que vocês dizem, mas eu estou me esforçando muito para me encaixar neste mundo. Prometi para o Jungkook que iria o impressionar assim que conhecer mais sobre o seu mundo.

 -Mas antes disso, é melhor você se colocar ao seu lugar e reconhecer que o meu filho está comprometido com Joo.

 Eu decido me manter calada. As suas palavras me deixavam um tanto desconfortável, era algo que eu não conseguia descrever. Sempre que tocava nessa mulher, eu sentia um sentimento me prevalecer. Eu não sentia bem ao seu lado, só queria que ficasse bem longe de mim e do Jungkook.

[...]

 -Olha esse vestido, que lindo. - Ela pegou um vestido da arara e colocou em cima de meu corpo. 

 Estávamos no shopping. Toda roupa que ela acabava encontrando, colocava em meus braços e me pedia para que eu a seguisse em outro setor.

 -Senhora Jeon, os meus braços já estão doendo e não suportam mais roupas e caixas de sapatos. - Digo me aproximando dela assim que a mesma parou numa arara de vestidos.

 -Já estamos terminando querida. - Ela olhou para mim e em seguida para as roupas, parecendo estar verificando se tivera pego tudo. - Eu acho que falta mais uma echarpe para combinar com esse vestido, venha comigo. 

 Eu a sigo.

 Depois de minutos e minutos dela procurar a echarpe certa, fomos para a praça de alimentação já que estávamos famintas.

 -O que vai querer comer querida? - Perguntou ela assim que chegou a nossa vez depois de tempo na fila.

 -Hum... - Olhei para o papel grande mostrando todos os lanches que eram preparados. - Pizza!

 Proferi feliz ao ver a imagem da minha comida preferida. 

 E depois de pegarmos os nossos pedidos, nos direcionamos para uma mesa redonda de dois acentos próximo à grade repleta de plantas. 

 -Eu vou registrar esse momento. - Peguei a minha bolsa e de lá retiro o meu celular. Entrei na câmera e logo tirei a foto do meu prato, em seguida uma minha fazendo um "v" com os dedos ao lado da pizza. 

 Algo caiu no chão me desconcentrando das fotos. 

 -Yah, meu garfo caiu. - Coloco o celular por cima da mesa e curvo um pouco as costas, até encontrar o talher nos pés da senhora Jeon.

 Alcancei ele mas sabia que não dava mais para ser usado.

 -Eu vou pedir outro garfo. - A alertei que sairia por um instante e a senhora consentiu. 

 Me direcionei até o balcão pedindo por outro garfo, e ao ser entregue retornei até a mesa e sentei-me.

 -Cadê meu celular?! - Proferi ao notar que o aparelho não mais se encontrava no lugar que deixei. 

 -Eu não vi nada, você deve ter levado com você. 

 -Não, eu deixei ele aqui! - Me desespero vasculhando a mesa inteira e o chão em busca do celular. - O Jungkook comprou pra mim, o que faço agora?!

 -Depois perguntamos aos seguranças, agora come a sua pizza. 

 Eu assenti um tanto relutante ainda pensando no celular, Jungkook ficaria furioso em saber que eu perdi algo que ele me deu.

[...]

 No final da tarde, ao notarmos que já estava escurecendo, decidimos sair do shopping onde lá fora caía uma forte tempestade. 

 -O que fazemos agora? - Pergunto enquanto segurava boa parte das suas sacolas. 

 -Eu trouxe um guarda-chuva, mas é bem pequeno. - Ela se virou para mim e pegou as sacolas. - Vamos fazer assim, eu vou primeiro até o carro e levo as compras para não serem molhadas, depois volto e te busco para voltarmos secas até em casa.

 -Tudo bem, vou estar aqui te esperando. - Sorrio e ela deu as costas se aproximando para a chuva não apertar.

 Ao meu lado se passava algumas pessoas saindo do shopping, abrindo o seu guarda-chuva e outras até se arriscando contra o temporal. 

 Notei então que a senhora Jeon demorava um pouco para voltar, e por isso me sento num canteiro de flores protegido da chuva.

 -Que frio... - Eu me encolhi nos meus próprios braços tentando me esquentar. Deveria ter trazido um agasalho antes de sair de casa. 

 Eu vejo um carro parando na minha frente. Sorrio pensando que fosse ela, mas quando saiu de lá um casal e adentra no shopping eu volto de novo para o meu lugar.

 A chuva apenas aumentava, e as horas apenas passavam.

 Comecei a chorar encolhida no meu lugar. Eu estava perdida, sozinha, com frio e daqui alguns minutos voltaria a ficar com fome.

 -Como eu vou voltar para casa agora? - Aumentei mais o meu choro deixando as lágrimas caírem no rosto. - Eu perdi o celular, e agora não consigo ligar para o Jungkook...

 Cubro meu rosto com as mãos respirando fundo tentando encontrar uma resolução para isso. 

 -Eu já estou voltando para a mansão vovó, acabei de sair do cinema e agora estou esperando o motorista. 

 Olhei para o lado vendo uma garota concentrada em seu celular, porém não dei muita importância e me encolho mais no meu corpo sentindo mais frio ainda.

 -Meu Deus, que chuva. - Ela parou ao meu lado e começou a olhar para os arredores. - Ei, por que está chorando? 

 Levantei meu olhar para ela e notei que se dirigia para mim a pergunta. Olhei de novo para o chão entristecida sem responder. Jungkook me ensinou que não poderia falar com estranhos. 

 -Você está bem? - A garota se agachou bem próximo de mim. Tentou encostar sua mão no meu braço trêmulo contudo evitei o contato. - Está tudo bem, eu não vou te machucar. 

 Olhei para ela, parecia ser uma boa pessoa. 

 -Eu estou perdida, não sei como voltar para casa.

 -Sério? Nossa, isso é um grande problema. - Ela mordeu o lábio inferior em relutância, tentando arranjar palavras para me responder. - Você não tem celular? Ou sabe o número de alguém que possa te buscar? 

 -Huhum... - Nego com a cabeça limpando minhas lágrimas com o pulso e depois me encolho novamente.

 Ela se calou por um período curto. Ouvimos buzinas e ao mesmo tempo olhamos para um carro preto que parou na nossa frente. 

 -É o meu motorista... - Disse ela e se levantou. - Venha comigo, eu posso te ajudar a encontrar os seus amigos ou a família.

 -Sério? - Limpei meu rosto esboçando um pequeno sorriso de esperança que posso ver o Jungkook de novo.

 -Claro, a minha avó é capaz de reclamar um pouquinho mas você pode ser a minha convidada especial. - Ela estendeu seu braço sorridente, na qual eu limpo mais uma vez o meu rosto e a alcanço me levantando. 

 -Muito obrigada. - Ela sorriu e me entregou um agasalho assim que retirou de sua bolsa, notando que eu estava trêmula. 

 -Vai ficar tudo bem. - Um motorista aproximou-se de nós segurando o guarda-chuva e nos guiando até a porta. - A propósito, meu nome é Lee Min.



Notas Finais


Hehe, se lembram da Lee Min num capítulos atrás? 😁

A minha nova fanfic do Namjoon https://www.spiritfanfiction.com/historia/quebrando-regras-long-fic-kim-namjoon-19609186


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...