1. Spirit Fanfics >
  2. My Jujutsu Academia >
  3. A invasão!

História My Jujutsu Academia - Capítulo 57


Escrita por:


Notas do Autor


De madrugada, enquanto assisto anime, como tudo deve ser!

Espero que gostem, eu não cobri as lutas do Tamaki e do Kirishima pq n tem o que eu mudar nelas mesmo! Bjos do autor!

Capítulo 57 - A invasão!


Após tudo ser decidido, os alunos foram dispensados para treinar até o dia do ataque, porém, não estavam autorizados a falar sobre a operação com ninguém, nem mesmo entre si...

Os quatro da 1A que estavam envolvidos, descontaram essa frustração e determinação treinando o mais forte que conseguiam, o que não passou despercebido por ninguém, uma vez que seus desempenhos estavam aumentando dramaticamente.

Izuku porém, aos poucos estava se sobrecarregando com isso, a informação da morte de All Might, a situação de Eri... sua mente e seu corpo já estavam nos limites, seus olhos apresentavam olheiras, seus ombros estavam caídos e sua feição, vazia, e seus amigos, já haviam percebido.

“Midoriya... você não vai comer?” Perguntava Iida, que se sentava junto de Shoto, ao lado do esverdeado.

“Ah, sim... vou...” Respondia friamente.

“Desde que você voltou para a escola você está todo para baixo...” Dizia shoto.

“Estou...? N-não tinha reparado...”

“ ‘Se precisar de qualquer coisa... caso se sinta para baixo... pode contar comigo certo?’ Foi o que você me disse há todo aquele tempo atrás nos primeiros estágios... saiba que isso vale do meu lado também!” Disse Iida, fazendo o esverdeado desabar na mesa, tentando segurar o choro, soluçando fortemente.

“Você é realmente muito maneiro Iida... vocês não deviam me ver chorar assim... heróis não choram...” Dizia ao colocar seus óculos na mesa, revelando suas olheiras pesadas e escuras.

“Eu acho...” Começou Shoto. “Que as vezes até heróis precisam chorar...”

“Heh... acho que você tem razão...” Disse ao finalmente ceder às lágrimas, que agora inundavam seu rosto e caíam na mesa e no chão, enquanto seu amigos ficavam sem saber o que fazer.

Dois dias depois, no meio da noite, Izuku, agora sem olheiras mas ainda um pouco perturbado, junto de seus quatro colegas também envolvidos na operação, receberam mensagens avisando que deveriam se preparar, pois no dia seguinte, ocorreria a invasão!

Agora os heróis estavam de frente à uma mansão, numa área mais distante da cidade, acompanhados de uma equipe policial.

“Esse... é o quartel general dos oito preceitos!” Anunciava Nighteye.

“Uh... então todo aquele papo da reunião sobre, ficar alerta pelas próximas semanas foi tudo a toa?” Perguntava Rock Lock indignado.

“Não exatamente, mas aconteceu que eu consegui informações sobre o paradeiro da garota usando minha individualidade ontem...”

“Entendi...”

“Muito bem, como sabem, essa é uma operação formal, e esperamos resistência, então quando eles eventualmente reagirem, estes são os membros conhecidos e suas individualidades!” Disse um policial, distribuindo alguns papéis.

“Que conveniente!” Dizia Izuku, analisando o papel junto de Kirishima, Uraraka e Tsuyu. “O Gran Torino não ia participar?”

“Ele tem algo a resolver com o Tsukauchi... não se preocupe com ele!” Disse o policial.

“Certo!”

“E aí criança-problema...” Cumprimentou Eraserhead.

“Sens- digo, Eraserhead!”

“Eu vou estar com o grupo de você e do Nighteye, não faça nenhuma besteira...”

“Sim senhor!”

“A invasão começará assim que eu terminar de ler o mandado, como eu avisei, resistência é esperada, não baixem a guarda por um segundo sequer! E façam isso rápido!” Avisava o policial.

“Certo, certo... vamos logo com isso!” Apressava Rock Lock.

“Muito bem...” O policial então tocou a campainha, mas foi surpreendido por um estouro, um vilão gigante deu um soco, jogando o portão principal, e mais alguns policiais para o ar.

“Void!” Chamou Eraserhead, que rapidamente, junto do garoto, impediu a queda dos policiais.

“Valeu garoto!” Dizia um dos que foi salvo.

“Você se machucou?”

“Vão precisar de muito mais que isso pra me derrubar!” Respondeu com um sorriso convencido.

“Deixem que eu cuido desse grandão!” Disse Ryukyu entrando em sua forma de dragão. “As minhas estagiarias me ajudarão! Continuem!”

“Certo!” Responderam os outros, continuando a invadir o prédio.

Após parar um pouco por ouvir o barulho, Overhaul andava com um de seus companheiros de mais confiança nos andares mais baixos de sua base.

“Um bando de heróis correndo na juntos na mesma direção... eles também provavelmente sabem para onde devem ir... vamos mandar os peões e tentar esconder a Eri...”

“Como quiser, jovem mestre!” Respondia Kurono seu companheiro.

De volta com os heróis, eles estavam correndo pela casa, quando Sir parou em frente à um altar.

“Eu só preciso apertar os tijolos na ordem certa e...”

“Têm três caras atrás dessa parede!” Alertou Izuku.

“Nós cuidamos deles!” Disseram Bubble Girl e Centipeder, derrotando rapidamente os três, assim que a passagem secreta se abriu.

“Continuem!” Disse a garota. “Esses aqui não vão fazer nada por um tempo!”

Os heróis restantes então, continuaram o caminho, quando deram de cara com uma parede, porém Izuku pôde sentir um rastro de energia amaldiçoada, era do mesmo espírito que acompanhava Eri.

“Um beco sem saída? E agora Nighteye?” Dizia Rock Lock.

“Paredes são feitas para serem derrubadas!” Disse Izuku, passando na frente e destruindo a parede com um soco.

“Cacete! Ele foi na frente mesmo!”

“Você subestima demais esses garotos!” Disse Fat.

Seguindo em frente, os heróis deram de cara com uma cena surpreendente, o chão, as paredes e o teto, se mexiam, de uma maneira não natural, era o efeito de uma individualidade.

“Que droga! Vai ser impossível chegar no Overhaul assim!” Dizia o policial.

“Se eu souber a direção geral que eu preciso ir... eu consigo ir na frente!” Disse Mirio, pulando com suas individualidades no meio do caos.

“Legal, mas o que a gente faz agora?” Disse Izuku, quando o chão literalmente se abriu, e engoliu os heróis ali.

“Boca santa hein pirralho!” Disse o policial.

“Caímos apenas um andar... não é o suficiente para nos matar!” Disse Eraserhead.

“Ora ora, o que temos aqui...?” Dizia uma voz vindo do outro lado de uma porta. “Um bando de heróis... as coisas estão ficando insanas por aqui!”

“Eles estão realmente atiçados!” Dizia Fat. “Hora dos profissionais mostrarem quem manda!”

“Guarde isso para o verdadeiro vilão Fat... para esses três capangas... só eu já basta!” Disse Suneater, Tamaki Amajiki.

“Não apontem as armas! A individualidade dele é roubar!” Alertou o policial.

“Que chato cara... vocês tem muito preparo... acho que vou ter que matar vocês!” Disse ao tentar usar em vão sua individualidade.

“Boa sorte na próxima!” Debochou Eraser. “Suneater!”

“Certo!” Respondeu ao prender com tentáculos os capangas e destruir suas armas. “Eu cuido deles! O Mirio provavelmente vai se meter em uma bagunça!”

“Certo! Vamos por aquela porta!” Gritava Fat.

“Boa sorte senpai!” Disse Kirishima.

“Aí Fat, tem certeza que foi uma boa ideia deixar aquele seu assistente sozinho?” Perguntava Rock Lock.

“Ele é mais capaz que todos aqui, apenas falta confiança, então se ele diz que vai vencer... eu não tenho motivos para não confiar nele!”

“Se você diz...”

“Mesmo assim... eu não posso deixar de me preocupar com o Tamaki...” Refletia Kirishima, Izuku concordou.

“(Até os juniores dele o subestimam...)” Pensava Fat. “Ei! Vocês dois! Se um cara diz que vai conseguir, é porque ele vai!”

“TEM RAZÃO FAT! NÃO TEM PORQUÊ DUVIDAR DELE!” Respondeu o ruivo.

“Você realmente muda de opinião fácil hein...” Disse Izuku.

“EU TÔ PREOCUPADO MAS NÃO POSSO DUVIDAR DELE! NÃO DEVEMOS GASTAR UM SEGUNDO DO TEMPO QUE ELE CONSEGUIU PARA NÓS!”

“Certo... ali! Escadas!” Dizia Izuku.

“Estranho... as paredes pararam de se mexer...” Dizia Eraser.

“Acredito que seja o capanga que tem uma individualidade de entrar nas coisas e controlar, eu suponho que ele deve ter entrado na base...” Comentou Sir.

“Então ele deve ter um limite de o que pode controlar... ele deve estar focando no Sun-”

Antes que Eraser pudesse terminar de falar, um pedaço da parede voou em sua direção, tentando o esmagar

“Eraser!” Izuku se teleportou rapidamente, mas FatGum e Kirishima já haviam pulado, então saiu da frente do pilar horizontal. “Você está bem?”

“Void... estou, fique atento!” Disse ao pegar na mão do garoto para se levantar. “Acho que falamos cedo demais sobre as paredes...”

Agora as paredes, o chão e o teto se mexiam novamente, como se fossem feitas de borracha, todos ali mal conseguiam se mover.

“Rock Lock!” Gritava Sir, para o herói travar a parede.

“Vai ser uma passagem apertada, mas é o melhor que dá!”

“Cuidado!” Gritou Izuku, enquanto usava sua técnica vermelha para destruir um pedaço de parede que voava em sua direção. “Que saco... esse cara não para!”

“Mas ele está mais agressivo agora, nós devemos estar perto...” Eraser mal terminou de falar quando todas as paredes pararam e um grande espaço se abriu. “O que ele- Void!”

Em seguida, varias paredes começaram a descer do teto, tentando esmagar todos ali, Eraser conseguiu segurar Izuku e tirá-lo do rumo do concreto.

“Eles nos separaram... o que eles querem?” Começou Eraser, quando Izuku de repente o empurrou, escapando por pouco de uma rajada de fogo preto.

“Ora ora, Izuku Midoriya, nos vemos novamente...” Era o Feiticeiro da liga dos vilões, ele usava um capuz escondendo o rosto nas sombras, ele também usava algo que parecia uma balaclava, puxada para baixo, em seu pescoço, deixando apenas parte de sua boca visível. 

“Cara... quem diabos é você? E qual é dessa obsessão por mim?” Perguntava o garoto, se levantando junto de Eraser.

“Nossa... assim você me ofende... acho que vou ter que te matar!” Ele tinha um sorriso sádico enquanto dizia isso.

“Boa sorte com isso!” Respondeu o esverdeado, avançando contra ele, que novamente usou sua extensão de território para anular o Infinito de Izuku, não perdendo tempo em sacar uma adaga.

“Você não encoste no meu aluno!” Disse Eraser ao desarmar o vilão com seu pano de captura.

“Você é um saco Eraserhead!” O homem agora engajava em uma luta contra os dois, ficando apenas na defensiva contra Eraser, e tentando atacar Izuku.

“Vai ficar apenas na defensiva mesmo? Um contra um é minha especialidade!” Disse Eraser ao acertar um soco no rosto do feiticeiro.

“Desgraçados!” Gritou ao desviar de vários ataques, sendo salvo por uma parede caindo entre ele e os dois com quem lutava. “Seu cuzão da paredes! Podia ter me ajudado, eu avisei que só queria o pirralho!”

“Não adianta reclamar... esses Yakuza são todos um bando de frouxos!” Dizia Toga, chegando acompanhada de Twice, com um pano cobrindo metade do rosto. “Eu e o Jin quase fomos pegos agora há pouco...”

“Esses caras são um bando de filhos da puta! / É verdade! São mesmo!” Dizia Twice.

“Primeiro eles matam a Magne, agora eles quase fodem com a gente, eu tô indignada! E muito brava!”

“(O que diabos esses dois tão aprontando agora?)” Pensava Takeshi.

“É! Esses otários! / Especialmente aquele chefe deles, aquele Overfrouxo!

“SEUS MERDAS!” Gritava o capanga de Overhaul nas paredes, ao abrir um grande buraco onde estavam os membros da Liga dos Vilões, e ao começar a tentar esmagar os heróis.

“Void! Você ouviu isso?”

“Ouvi! Vou usar o Seis Olhos pra achar a fonte da voz!” Dito e feito, o garoto logo abaixou a venda, e rapidamente localizou o capanga.

Usando mais uma vez o brilho vermelho, para destruir a parede, revelando o corpo do capanga.

“Boa!” Disse Eraser, rapidamente olhando para o mesmo, inutilizando sua individualidade, fazendo-o cair.

“Void! Pegue ele, à essa altura ele vai morrer!” Gritava Sir.

“Certo!” o garoto então pulou e impediu o capanga de cair diretamente no chão, o nocauteando.

“Finalmente, um pouco de paz...” Disse Rock Lock, após as paredes finalmente pararem de se mexer.

“Sim... mas tenho a impressão que fomos usados.” Dizia Eraser. “Agora temos certeza que eles estão com a Liga dos Vilões!”

“Porra... puta balde de água fria...”

“Mas eu tenho a impressão que eles não estão tão juntos assim, quando eu peguei aquele cara no ar, eu os vi mostrando o dedo do meio para ele...” Explicou Izuku.

“Então me parece que agora, o nosso caminho até Eri e Overhaul está limpo... mas ainda me preocupo com Mirio...” Dizia Sir.

“Vão na frente... eu não acho que eu possa fazer muita coisa contra aquele cara... acho que o pirralho tava certo afinal...” Dizia Rock Lock, se sentando. “Além disso, alguém tem que garantir que esse cara vai estar aqui pra ser levado...”

“Rock Lock! Nós com certeza vamos salvá-la!” Disse Izuku.

“Com certeza hein? Pode apostar que vou cobrar!” Respondeu, apenas para Izuku se virar, com um sorriso mais determinado do que nunca.

“(Eri-chan... não se preocupe, estamos chegando!)”


Notas Finais


No próximo capítulo, LeMillion entra em cena! 😯 Acho que irão gostar, espero que estejam gostando!

Como sempre, se tiverem uma dúvida, elogio, crítica ou algo que queiram falar, sintam-se convidados à usar os comentários, eu sempre os leio e respondo com frequência.

Se cuidem, bebam água, lavem as mãos e usem máscara! Bjos do autor! Até a próxima!

O FUTURO É PICA!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...