História My Killer - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags My Killer
Visualizações 16
Palavras 1.051
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu tentei ao máximo não ficar tanto tempo sem postar e bom, acho ué consegui. Kkkkk
Espero que gostem do capítulo. 💞

Boa leitura!

Capítulo 4 - Dói


Fanfic / Fanfiction My Killer - Capítulo 4 - Dói

                 Jungkook

Yoongi era um cara bem reservado, era difícil o mesmo contar o que o incomodava e muito menos ainda o que te deixava triste. Ele tinha costume de guardar tudo para si, lembro-me de o ouvir chorando uma vez em seu quarto quando teve a notícia que sua mãe havia morrido em um acidente de carro, ele nem mesmo me deixou ficar em seu quarto e fazer a única coisa que eu podia, o abraçar.

Mas agora era diferente, enquanto ele me contava todos os motivos de sair sempre na parte da noite quando ninguém está em casa ou quando estamos dormindo, era porque ele tinha uma família que queria proteger a todo custo, seu filho Harry e sua namorada Lilith, a garota tinha cabelo loiro, uma pele morena e um sorriso muito bonito, a mesma era de Los Angeles, e seu filho Harry, era um garotinho de apenas três anos de idade, cabelo loiro igual a mãe mas olhos puxados igual ao pai. Yoongi me contou como a conheceu, como começaram a ficar juntos, tiveram um filho e como estamos juntos até hoje. A cada palavra dita eu apenas ficava boquiaberto, os dois estavam juntos a um ano e nunca nenhum de nós em casa, percebeu isso, ele realmente queria os proteger.

Quando o mais velho dali terminou sua história eu ainda o encarava com a boca levemente aberta, era algo surreal e pela primeira vez na vida pude ver que amor a primeira vista e um final feliz realmente existe para algumas pessoas. Assim que me recompus, olhei para cada um ali e apenas sorri com aquilo, isso tinha me tocado de verdade.

- Céus Jungkook, está chorando mesmo ? –ouvi sua risada soar em meus ouvidos e foi então que sentia algo molhado por minhas bochechas levando minhas mãos rapidamente ao local e secar as lagrimas que tinham descido.- eu realmente nunca te vi tão emotivo assim, é a primeira vez

- Eu...eu não sabia que tinha passado por tudo isso quando sua mãe faleceu Hyung, se tivesse me contado ou contado para qualquer um dos meninos, teríamos o ajudado, não precisava ter passado isso tudo sozinho –falei pela primeira vez depois de tudo o que eu ouvi e minha feição virou para um tom mais sério e preocupado.- talvez você pudesse viver uma vida mais feliz, longe de tudo, longe de coisas ruins

- E deixar a família que me acolheu de lado ? Nunca –pela primeira vez vi um sorriso vindo de Yoongi, isso era tão incomum que até me deixou sem jeito.- vocês, apesar de tudo, são minha família também e eu não posso deixar vocês de lado dessa forma, foram vocês que me ensinaram a ser quem eu sou hoje e não vai ser nenhum arrombado que me afastara dos meus irmãos, me entendeu ? –concordei com a cabeça de imediato e em seguida me levantei o abraçando forte, na mesma hora ele retribuiu e por conta daquele abraço percebi que Yoongi na verdade tinha sim sentimentos, e por mais que ele fosse durão e muito chato na maioria das vezes, ele também se importava e se machucava, afinal, ele também é humano.- não conte nada para os meninos ainda, quando for a hora eles iram saber

- Tudo bem, não irei contar, mas pelo menos me conte as coisas agora, já que eu sei disso tudo –falei e sai do abraço logo o encarando.- deveria ter contado pelo menos para mim né, mas não, preferiu esconder

- Agora que me lembrei, você me seguiu e ainda está reclamando –deu um peteleco com os dedos em minha testa e soltei um “ ai ” em seguida.- aonde já se viu seguir a pessoa que te criou moleque

- Você sempre saia a noite e eu estava começando a achar que poderia estar acontecendo algo grave, mas se tivesse falado a verdade antes eu não teria feito isso –resmunguei baixo e revirei os olhos logo depois.- vai reclamar agora ?

- Tudo bem, você está certo, mas na próxima vez, fale comigo criança sem noção –bufou e em seguida voltou a pegar o filho no colo deixando um beijo em sua bochecha.- filho, quero te apresentar o seu tio Jeon, ele vai te proteger quando o papai não estiver

- Oi amiguinho, percebi que gosta de carros, sabe de uma coisa ? Eu também, o que acha de brincarmos juntos ? –vi que na mesma hora ele concordou com um sorriso radiante nos lábios, e Yoongi esticou o garoto para o pegar no colo o que foi que eu fiz na mesma hora. Fui até uma salinha pequena que tinha diversos brinquedos e comecei a brincar lá com ele, me sentindo uma pessoa normal pela primeira vez.

Quando já era hora de Harry dormir, eu me despedi dele e de sua mãe, Yoongi teria que voltar para casa hoje já que logo pela manhã teria que ir com Jin e Hoseok para uma loja pegar o dinheiro com um traficante de armas, era sempre bom ir com mais pessoas, afinal, nem todos cumprem com sua palavra, não é ?

Eu e o mais velho voltamos em carros diferentes mas eu estava logo atrás, enquanto dirigia pensava sobre tudo o que me falou, as sensações de quando se apaixonou pela Lilith e também a sensação de quase perder a mesma, “ – Quando vi aquela arma apontada em sua cabeça, foi como se o mundo tivesse parado e eu apensas fiz uma coisa, me ajoelhei e pedi desesperadamente que não atirasse nela, porque não podia perder a pessoa que amava de jeito nenhum, foi assim que percebi que era apaixonado e que eu faria de tudo para protege-la ”, essas palavras ficaram rondando a minha cabeça até ouvir uma buzina alta, talvez de um outro carro ou caminhão, acabei acordando dos meus pensamentos e a única coisa que senti logo depois de ser jogado para fora do carro e passar pelo vidro fazendo assim, meu corpo cair sobre o capô, foi meu corpo que estava doendo e antes mesmo de apagar completamente foi ouvir Yoongi gritando pelo meu nome desesperado e pedindo para chamar uma ambulância.

Falavam para mim que morrer não doía, então por que estava doendo tanto e sinto medo ?


Notas Finais


Bom, eu estou com muita coisa para fazer mas quando eu estiver tendo tempo estarei atualizando aqui, ok ?
Comentem se vocês estão gostando dos capítulos. 💞

Até o próximo!

~bjs~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...