História My Lady - Capítulo 10


Escrita por:

Visualizações 305
Palavras 1.750
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 10 - Capitulo 10


Marinette descia os degraus da escada que a levaria até a sala da casa de seus pais.  Ela se sentia envergonhada pelo que havia feito, mas se pudesse olhar no espelho observaria o brilho de alegria em seu olhar e suas maçãs do rosto bem mais coradas do que antes.

Cat Noir chegou bem pertinho de Marinette  naquela noite e isso foi o necessário para ela  sentir o coração saltar dentro do peito.  Há muito tempo que  não vivenciava as sensações de um ser apaixonado e como isso lhe fazia falta. Quando Marinette sentiu a ternura contida nas caricias de Cat Noir,  ternura esta que ela sempre sonhou em sentir com Adrian, sua entrega foi definitiva e total.

Não importava o quanto aquilo parecia errado aos olhos da sociedade ou até mesmo ao seus proprios olhos. Foi naquele momento que ela decidiu  dar a si mesma uma nova chance para amar. Ter a vida frustrada de uma mulher traída e humilhada não era bem o que Marinette havia sonhado para o futuro. Embora sua mente insistisse na condenação do ato, ela passou a respirar um novo ar e a se sentir mais leve e livre, com a ansiedade de se ter borboletas flutuando no estômago acompanhado de uma imensa vontade de sorrir.

- bom dia familia- ela diz sorrindo ao entrar na sala de jantar onde estavam todos tomando café da manhã.

- É admirável como a minha  esposa acorda de bom humor logo de manhã- diz Adrian ironicamente, acompanhando cada movimento dela ao se sentar na mesa. Eles ficam de frente um para o outro- veja como eu sou feliz meu sogro, minha esposa parece  estar até mais bonita.

- é o casamento meu caro senhor Agreste, presumo que os pombinhos devam ter tido uma noite um tanto agitada- o conde responde com sua implacavel modestia.

- não é nada disso meu pai, vocês homens são tão fúteis por pensar assim, eu não estou feliz por causa disso. Simplesmente eu amanheci com uma vontade de sorrir, será que eu posso?

-mas tanta felicidade assim deve ter um motivo....

- ainda que tivesse Adrian, eu não te contaria.....

- como é minha filha? Então é assim que você trata seu esposo?- o conde diz com um tom repressivo.

- deixe meu respeitado sogro, deixe. Como diz o ditado, o melhor potro é aquele que demora para ser domado.

- oh amado esposo, está querendo me comparar aos seus cavalos?- Marinette diz calma e logo depois leva a xicara com o café quente à boca.

- Não exatamente , mas o reino animal é cheio de exemplos que pode servir para explicar certos comportamentos dos seres humanos. Veja por exemplo o comportamento de algumas aves, as canoras especificamente, por mais que tenham uma aparência simpática e bela, as fêmeas  dessa espécie podem se revelar verdadeiras adulteras..- Marinette engasga com o café.

- o que você quer dizer com isso Adrian?- ela pergunta apreensiva, limpando a boca com o guardanapo .

- não quis dizer nada minha amada esposa, foi apenas uma comparação casual.....mas....

-mas o quê? Diga, não tenha medo- Marinette fala outra vez apreensiva, já imaginando o pior, de que Adrian sabia de alguma coisa. Ela não era burra para pensar que as palavras de seu marido não estavam lhe servindo como indireta.

- dentro daquela especie, isso pode ser até tolerável, mas de nenhuma forma o seria para os seres humanos. Dizem que um marido traído pode se comportar  pior do que um leão enjaulado e faminto- o brilho dos olhos verdes eram provocativos. Marinette não aguenta e se levanta bruscamente da mesa com uma expressão séria no rosto. Ela joga o guardanapo em cima da mesa e sai um tanto furiosa da sala de jantar.

- não pode ser, será que ele sabe se alguma coisa?-ela se pergunta andando de uma lado para o outro já dentro de seu quarto. Os braços cruzados revelavam a ansiedade- oh Céus, o que eu vou fazer agora? Se isso vir a tona vai ser uma vergonha para mim e para minha familia, eu corro os risco de estragar o futuro da Alya por ela ser minha amiga e de desonrar os meus pais. Imagino como que a vergonha de ter uma filha adúltera vai ser difícil para o meu pai, o conde de Louisiana, e quanto ao Cat Noir, Adrian pode fazer coisas muito ruins com ele e eu jamais poderei permitir que algum mal aconteça com o homem que eu amo. O que eu faço, o que eu faço?- Marinette enche os olhos de lagrimas, mas alguem bate na porta do quarto e entra.

- minha filha aconteceu alguma coisa? Porque você saiu da sala de jantar sem tomar seu café da manhã?- a mãe dela pergunta já entrando- o modo como você falou com o seu marido foi uma tremenda falta de educação minha filha, você ia levar uma bela surra do seu pai se você não fosse casada......mas o que foi? Você está chorando?- ela pergunta quando se aproxima de Marinette e vê os olhos dela ruborizados e suas narinas hiperemeadas.

- não é nada mãe, nada que a senhora deva se preocupar, agora vamos descer, afinal de contas eu preciso voltar para a fazenda do meu marido......

Elas saíram do quarto e depois Marinette voltou para casa com Adrian. No caminho, ela ficou em silêncio. A expressão triste em seu rosto mostrava toda a amargura do coração. Marinette era uma mulher muito frágil, esses detalhes não tinham sido colocados na balança quando ela se entregou à Cat Noir, nem mesmo a própria segurança dele.

Depois de três horas de viagem, eles chegam na fazenda e Marinette já não aguentando mais chamou pelo marido antes que ele pudesse sair da carruagem.

- Adrian, por favor, espere- ela diz e ele espera.

- o que foi?

- eu preciso te dizer uma coisa antes de eu entrar na sua fazenda.

- da nossa você quis dizer.

- não, da sua, eu acho que eu não sou mas digna de dizer nossa ao me referir aos seus bens materiais, e não vai dar mais para continuarmos com o trato, eu preciso da anulação desse casamento imediatamente. Eu te....- ele coloca os dedos no meio dos labios dela a impedindo de prosseguir. A intenção de Marinette era contar toda a verdade e enfrentar  a consequência sozinha.

- calma my lady......- ela arregala os olhos ao ouvir aquelas palavras da boca de Adrian-...... você parece muito precipitada em me contar algo que pode acarretar um peso muito grande para sua vida. Não seja tão ingênua, eu preciso de você e você precisa de mim, não acabe com isso em apenas uma conversa- ele diz com voz graciosa contrastando com um olhar ameaçador. Ele então pega a mão de Marinette e beija o dorso com demora. Naquele momento, ao encarar os olhos verdes, ela soube que o marido sabia de tudo. Um arrepio de medo percorreu o seu corpo.

- eu.....- Marinette enche os olhos de lagrimas – eu queria que tivesse sido diferente, mas agora estou disposta a arcar com todas as consequências.....

-  certo.....- ele sorri com Vitória- .....no momento apropriado eu te digo o que fazer, agora vamos, venha comigo, é só você me obedecer que não terá mais  problemas- Adrian pisca para Marinette e ela sente ânsia, uma vontade imensa de vomitar.

As horas se passaram e Marinette fica o dia todo trancada em seu quarto. Parecia que o mundo havia desabado ao seu redor. O que era para ser um sonho bonito havia se tornado o seu pior pesadelo. Ela tinha certeza que Adrain sabia da traição e ia utilizar isso em proveito próprio. Marinette já estava tão magoada com ele que preferia a morte ao consumar o casamento caso isso fosse uma  exigência dele para não revelar o segredo. No fundo, sua mente não mais conseguia parar de pensar em Cat Noir, ele a conquistou de corpo e alma em apenas uma noite de amor. Lógico que aos olhos de terceiros isso poderia parecer loucura, mas havia algo de especial em Cat Noir que se conectava tão inteiramente a  Marinette que nem mesmo ela sabia o motivo de ter se apaixonado tão rápido por ele.

Enquanto isso, Adrian estava na sala de estar da fazenda, sentado no sofá com as costas escoradas relaxadamente. Um de seus pés estava no colo da jovem escrava que massageava a planta do pé com força.

- sinhosinho, minha mãe dizia que a tensão do corpo fica toda localizada nus pé e o do sinhô mostra muita tensão, mas eu posso resolver isso essa noite- dizia ela já se oferecendo, mas Adrian não estava prestando atenção, seu pensamento estava longe, bem longe.....mas especificamente na noite de amor que teve com Marinette. Sim, exatamente, ele era o Cat Noir.

 

“ .....você é o homem da minha vida Noir....”- a lembrança da voz dela se tornava cada vez mais audível em seus ouvidos assim como a imagem de seu rosto aos seus olhos.

 

“ ......Marinette, você nunca vai me perder, nunca, não tenha medo, porque esse homem que você tem agora mulher nenhuma vai ter....”- Adrian se lembra do que falou para Marinette como Cat Noir quando ela lhe revelou o medo que sentia de ser traída novamente.

 

“.......eu amo você Cat Noir, eu amo você. Nada agora vai nos separar.....”- ela diz em meios aos beijos calorosos.

 

“......você está acostumada a lutar contra seus sentimentos para se manter longe do seu marido canalha, mas não será assim comigo, eu vou te amar e te respeitar minha my lady.......”- ele se lembra do momento em que, ainda como Cat Noir, disse isso a Marinette. Agora também se lembra de como ironizou as ultimas palavras ao chamá-la de my lady ainda dentro da carruagem. 

Por isso Marinette tinha tanta certeza de que Adrian sabia de tudo, e a intenção dele era exatamente força-la a ser a esposa com que sempre sonhou, submissa e apta a aceitar toda sua cafajestice. A intenção de Adrian era fazer um jogo psicológico com Marinette, fazer ela pensar na iminencia de ter sido descoberta, mas não jogar todas as cartas na manga, deixar o enigma no ar, para que dessa forma ele pudesse usar a fragilidade dessa situação junto com o medo dela ao seu favor. Mas parece que as coisas não estava saindo como Adrian havia calculado, não fazia parte do plano ele ficar constantemente com Marinette em seus pensamentos.


Notas Finais


Olá pessoal
Estou muito feliz pelos comentarios e favoritos. Penso que vcs estão gostando da fic e isso me dá uma enorme satisfação, muito obg a todos.
Por favor se gostarem desse capitulo deixe suas opiniões nos comentarios, vou amar ler cada uma.
Beijos a todos 💋💋😍😍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...