1. Spirit Fanfics >
  2. My life after you. - Suga >
  3. Capítulo 62

História My life after you. - Suga - Capítulo 62


Escrita por:


Notas do Autor


Oieee


Cheguei com novidade...espero que gostem.
Logo, logo tem mais...

bjs

Capítulo 62 - Capítulo 62


A caminho do hospital, o silêncio no carro parecia assustador, enquanto Sun hee tinha perdido as contas de quantas vezes já tinha ligado para Lisa.

-Meu Deus Elisa, onde você amiga? –disse ela enquanto batia o celular freneticamente na testa.

-Você vai se machucar meu amor, tenha calma. –Jin segurou a mão de Sun hee para que ela parasse.

-Também estou tentando ligar para Lisa.

-Suga tenha paciência né? Não adianta nós dois ficarmos ligando ao mesmo tempo. –grunhiu sem paciência.

-Estou nervoso, você quer que eu faça o que? Quero achar a Lisa tanto quanto você.

-Os dois sabem que brigar agora não vai ajudar a achar ela não é? –Jin interviu chamando a atenção dos dois.

-Você está certo hyung, me desculpe Sun hee, me exaltei porque estou nervoso, conheço a Lisa e tenho certeza que ela jamais deixaria você sem notícias, principalmente sabendo que a Anne tá cuidando da Jasmim. –disse passando a mão no cabelo.

-Eu entendo Yoongi, não preciso pedir desculpa. Só estou preocupada, você tem razão, a Lisa não me deixaria sem noticias, ela é mais responsável do que todos nós juntos, ainda hoje me pergunto o que deu na cabeça dela pra se envolver com você tão rápido e ainda por cima não ter um de cuidado e...

-Ei, não diz isso Sun hee, você sabe que nós dois...

-Vão começar novamente? Escutem, sei que estão preocupados, mas não pode ser exagero? Anne disse que ela ia sair com os colegas de trabalho, ela pode ter se entretido por lá e o celular descarregou, enfim, tudo tem a primeira vez, ela deve estar se divertindo, dançando e bebendo bem feliz.

-Nem me fale isso, pelo amor de Deus. –Sun hee retrucou.

-Por que ela estar se divertindo seria algo ruim? –Jin pergunta franzindo a testa tentando entender a reação exagerada da namorada, enquanto Suga inclinava o corpo para frente.

-A Elisa não tem costume de beber nenhuma outra bebida além de vinho. Não gosto nem de pensar, eu prometi pra ela que nunca mais a deixaria sozinha, pode até ser que ela esteja bem, mas preciso encontra – lá para ter certeza que é tudo coisa da minha cabeça e que ela nunca mais vai correr risco. – disse aflita fechando os olhos lentamente, tentando pensar positivo.

-O que quer dizer com isso Sun hee? Que risco? Do que você está falando? –Suga disse balançando a cabeça à medida que as batidas do seu coração aceleravam mais.

-Ahh meu Deus. – ela choramingou pendendo a cabeça para trás batendo no encosto de couro do carro. –Prometi para mim que nunca mais tocaria nesse assunto, eu tive culpa.

-Sun hee, o que aconteceu? –ele perguntou aflito.

-Foi quando estávamos o segundo ano da faculdade, ela teve um namorado, o primeiro, ele a tratava super bem, mas eu sabia que no fundo ele era um canalha. Eu costumava dar algumas festas em casa, a Lisa não gostava e nunca participava, até que um dia o Marcelo chegou, insistiu e ela acabou cedendo, bebeu demais por incentivo dele, enfim, quando eles sumiram eu senti que tinha algo estranho e fui procura – lá e então ela completamente desacordada e ele...-prendeu a respiração balançando a cabeça freneticamente. –não quero nem pensar o que teria acontecido se eu não tivesse chegado a tempo, o imbecil tinha até uma câmera ligada, eu coloquei ele pra correr, sabia que a Lisa ia ficar se sentindo péssima, culpada, então eu nunca contei o que realmente aconteceu, ela só acha que bebeu demais e deu um vexame na frente de todos.

-Você tá me dizendo que...-Yoongi disse aflito arqueando as sobrancelhas.

-Por favor, nunca comentem nada disso com a Lisa, ela nunca soube e não quero que fique achando que escondo as coisas dela, só fiz para o bem dela. Por sorte o imbecil não teve coragem de procura – lá e em dois dias apareceu com outra tornando tudo mais fácil.

-Não vamos falar nada meu amor, a Lisa já sofreu demais. –Jin disse olhando carinhosamente para a namorada enquanto a confortava segurando uma de suas mãos.

-Tudo eu quero é achar minha amiga. –respondeu devolvendo o olhar carinhoso do namorado.

***

Lisa tinha certeza, a última vez que colocou os pés em uma boate foi há alguns anos, aquela noite rendeu muita confusão na vida dela. As luzes coloridas que refletiam nas paredes pretas a incomodavam bastante e ela tinha certeza que as batidas da música alta estavam fazendo uma verdadeira omelete de seus neurônios. Lisa estaria se sentindo bem mais tranquila se tivessem ido pra outro lugar, mas como convidado de última hora, John se achou no direito de dar a sugestão de irem para um lugar mais animado, dizendo que a comemoração exigia algo melhor que um simples pub de qualquer esquina.

-Minha cabeça tá zonza, eu não tenho costume de sair para boates, muito menos tomar essas bebidas, mesmo ela sendo tão boa e docinha assim. –ela disse analisando o copo colorido enfeitado em suas mãos. –meu organismo só aceita vinho, é incrível como só uma dose já me deixa alta, altíssima. –falava com a língua enrolada sentada ao lado de Mark e Iane.   

-Lisa, você já tomou muito mais que uma dose. – Iane disse encarando a médica.

-Que? Tem certeza disso? – ela perguntou incrédula.

-Isso é besteira, você teve uma semana cheia, precisa desopilar um pouco.

-Não, não é besteira Mark, tenho uma filha pra cuidar e que deixei com uma amiga, meu Deus, nunca fui tão irresponsável assim, preciso avisar a Anne que já estou indo. –Lisa disse agoniada tirando o celular da bolsa. –Ah não, que merda, odeio isso, tá descarregado, você pode me emprestar o seu Iane?

Suspirou olhando para o aparelho completamente desligado.

-Só pode ter sonífero nessa bebida, já faz três horas que estamos aqui? – perguntou arregalando os olhos quando Iane lhe entregou o aparelho.

-Espera Lisa, se acalma, vamos fazer o seguinte, você está sem carro, então vamos tomar um último drink enquanto a gente dança lá na pista, então te prometo que vamos embora e eu faço questão de te deixar em casa.

-Melhor não, nem se preocupe com isso, pego um táxi. –disse se levantando e voltando a sentar depois que tudo rodou a sua volta.

-Jamais deixaria você ir pra casa nesse estado, vou pegar um drink pra gente e vamos embora. – ele disse saindo.

-Não quero mais beber Iane. –Lisa disse pendendo a cabeça pra trás. –Tô começando a ficar muito mais tonta que o normal, tô vendo tudo em dobro.

-Só mais um não vai diferença, já percebeu que o Mark tá caidinho por você?

-Para com isso, eu não tenho interesse nenhum no Mark.

-Ele é um gatinho, devia aproveitar. – Iane disse enquanto observava Mark se aproximar com copos na mão.

-O homem que eu amo é outro Iane, mesmo sem saber se um dia a gente vai ficar junto, eu amo demais ele. –ela disse enxugando o rosto com a palma da mão.

-Desculpe Lis, não quis fazer você chorar. –Iane disse aflita.

-Não esquenta, só estou muito zonza mesmo preciso ir pra casa ficar com a minha filha. –pegou a bolsa se levantando e imediatamente sendo amparada por Mark que passou a mão na cintura dela.

-Opaa, cuidado gata, você pode se machucar, vamos indo, vou levar você pra casa. –Mark disse guiando Lisa entre as pessoas para a saída enquanto Lisa abanava a mão se despedindo de Iane e dos outros.

Já nos estacionamento Mark puxava Lisa para mais perto, pegando uma mecha do cabelo dela e aproximando do nariz.

-Seu cheiro e tão bom Lisa.

-Você tá me machucando Mark, me solta, por favor. – ela disse tentando tirar a mão de Mark de sua cintura.

-Não posso Lisa, você me deixa louco. –disse prendendo ela ainda mais, agora com as duas mãos enquanto batia as costas dela em uma caminhonete estacionada mais adiante.

-Para com isso Mark, somos amigos. –ela pedia com as mãos no peito de Mark tentando afastas- ló.

Mark ria se deliciando com a rejeição de Lisa, enquanto beijava seu pescoço.

-Adoro esse seu jeito mandão, você não imagina como eu fico quando te vejo dando ordens lá no hospital.

-Você tá confundindo as coisas Mark, somo amigos, me deixa em paz, para com essa brincadeira. –Lisa dizia em tom de desespero.

-Você me quer também, só fica recusando porque sabe que eu fico mais louco ainda. –disse ele a agarrando com mais força

-ME SOLTA, AGORA, POR FAVOR! –Lisa gritou aos prantos.

-Vamos lá, vou te levar pra um lugar legal. –respondeu cínico tentando beija – lá deixando rastros de vodka e cigarro por todo o rosto de Lisa

-LISA, LISA, AMOR! –Suga se aproximava ofegante e desesperado. –SOLTA ELA, AGORA! –disse puxando o braço de Mark e lhe dando um murro com uma força que jamais pensou que teria, enquanto Lisa corria para seus braços.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...