História My Life As Dahyun - (saida) - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Girls' Generation, Got7, Mamamoo, TWICE
Tags Biografia Da Dahyun, Crush, saida, Twice
Visualizações 92
Palavras 3.122
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), LGBT, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 11 - Kokuhako por chamada.


Antes de lerem, eu sei que vcs cagam para notas do autor, mas para entender esse capítulo isso é necessário saber disso: kokuhako é uma confissão amorosa, no Japão isso é comum e geralmente eles fazem com intenção de ter um relacionamento sério, se quiserem ver alguns vídeos escrevam nos comentários "yo" que eu vou mandar uns vídeos em japonês só p matar a curiosidade ok?

BOA LEITURA AGR E NAO ME MATEM



----------------------------------------------------------------



NAGOIA ------------------------- JAPÃO

24 DE MAIO ----------------------- 2017


POV DAHYUN

Já havia passado alguns dias desde que fomos até osaka para pagar o tratamento da vó dela, sana estava mais grudenta como de costume. Estava toda hora na minha casa, até chaeyoung já havia se conformado daquilo.

Chae: parecem um casal.

- cala a boca

Chae: ta ficando com ela?

- que? Nada ver.

Chae: ta bom... eu vou sair com a mina hoje.

Sana: sério chae? – sana disse brotando do além

Chae: menina da onde você saiu?

Sana: ué, do quarto da dah-chan.

Chae: ah ta... bom, eu vou buscar a mina ok?

- ta bom...

Chae: comportem-se...

- ok chae! – respondi e ela saiu.

Depois de um tempinho assistindo filme, sana deitou no meu colo murmurando.

Sana: dahyun... ta chato.

- o que quer fazer?

Sana: vamos no shopping também.

- ah... tudo bem.

Sana: aí a gente aproveita e assiste um filme juntas.

- ok sana... – ela me beijou e sorriu

Sana: vou me arrumar.



POV CHAE

MEU DEUS ELA TA LINDA DE MAIS!

Mina: chae, já te chamei umas 4 vezes.

- desculpe, é que o seu look tá divino

Mina: sério? É uma roupa comum... – falou sorrindo

Aquele sorriso gengival...

Mina: ok... a onde vamos primeiro?

- a onde quer ir?

Mina: sei lá...

??: mina! – ouvimos e nos viramos

AH, FALA SÉRIO! AQUELE MANÉ DE NOVO?

Mina: yuta...

Yuta: que coisa... parece destino.

DESTINO É EU DAR UM MURRO NA SUA BOCA.

Mina: é...

Yuta: oi...?

- chaeyoung

Yuta: isso... ta linda mina.

Mina: obrigado.

Yuta: então... séra que a gente não podia sair de novo?

Sair de novo? Como assim? eles já saíram antes??? Olhei para mina e a mesma sorriu sem graça.

Mina: então... vai ser um pouco complicado.

Yuta: eu fiz algo que não gostou?

Mina: não é que... eu não senti nada yuta. De verdade, acho melhor ficarmos só na amizade.

Yuta: você não gostou?

Mina: não é que eu não gostei... é que eu...

Yuta: eu te machuquei não é?

QUE HISTÓRIA É ESSA?

Mina: não... foi bom, mas

A MINA TRANSOU COM ESSE CARA? Se controla chaeyoung.

Yuta: mina eu realmente te amo. Sabe que jamais te machucaria... eu fui muito bruto com você.

Mina: não... é que foi a primeira vez que...

- você transou com ele? – perguntei um pouco alterada e ela me olhou assustada

Mina: ã? Como assim?

- você desvirginou ela?

Yuta: eu...

- meu deus... – falei chocada andando para longe deles.

Mina: chae espera... não foi bem isso.

Gente ela deu para aquele cara. MEU DEUS QUANDO EU VOU PARAR DE ME APAIXONAR POR HETERAS? Fui até a saída do shopping.

Mina: chae! – disse andando do meu lado

- que foi?

Mina: nós apenas saímos... não aconteceu nada demais.

- ah é?

Mina: é! Porque está tão alterada assim?

- mina... – falei parando. – você não notou nada?

Mina: não! Do que você está falando? – falou séria

- mina! – falei já bolada -  eu to afim de você!

Mina arregalou os olhos e pude ver o nervosismo estampado na cara. Ela começou a ficar vermelha, então abaixou a cabeça e respirou fundo.

Mina: você... gosta de mim de... que jeito?

- mina eu estou completamente apaixonada por você. Será que não notou isso no meu olhar?

Mina: então você... gosta de mim?

- gosto! Mas... eu sei que não sente o mesmo por mim. – mina me olhava sem graça – você deve estar com repulsa de mim não é? Porque é isso o que vocês fazem... vão em suas redes sociais e apoiam a comunidade lgbt, mas quando um de nós confessamos o amor puro que sentimos por você... simplesmente sentem nojo e se afastam. Tchau mina.

Mina: chae eu...

Acabei saindo de lá sem ao menos terminar de ouvir o que ela estava falando, a mina não sentia o mesmo que eu sentia por ela... ela gosta de mim como amiga. É dahyun... estamos no mesmo barco.


POV MINA

- chae eu... – ela simplesmente saiu me ignorando - ... não tenho nojo de você.

Eu estava em choque pelo que ela havia me dito, mas mesmo assim eu gostava dela. Suspeitei do que ela sentia por mim e cheguei a suspeitar do que eu sentia por ela. Eu tenho problemas em dizer meus sentimentos, eu sempre estive tão certa do que eu gostava, mas quando a chae entrou na minha vida isso tudo foi ignorado.


POV DAHYUN

Ela é muito crush... sana estava toda contente falando sobre a faculdade. Eu sorria igual uma otaria, tudo o que a sana dizia me fazia feliz.

Sana: dah-chan... vamos assistir um filme?

- que filme?

Sana: não sei... que tal esse aqui... tem cara de ser legal.

- tudo bem.. – falei comprando na maquina dois ingressos. – sana eu vou comprar as coisas para comer.

Sana: tudo bem, vou te esperar no corredor – disse apontando.

Fui até a onde comprava as comidas até que me deparo com um ser minúsculo em minha frente: chaeyoung.

- chae!

Chae: oi. – disse seca.

- cade a mina?

Chae: trocando saliva com o yuta maravilha.

- quem é esse?

Chae: o menino que ela gosta. – respondeu pegando a pipoca – obrigado.

- duas pipocas moça... – pedi e me virei para encarar a chae – ela ta namorando?

Chae: deve ta né? Saiu com ele... fizeram até sexo.

- como sabe?

Chae: pelo papo deles, mas isso não vem ao caso... o problema é que eu me confessei.

- como assim?

Chaeyoung respirou fundo e me ecarou enquanto comia.

Chae: bom, eu fiquei possessa com o papo dos dois e larguei ela lá, aí fui para p estacionamento, aí discutimos e me confessei. Só que fui embora dali e larguei ela lá, mas eu me lembrei que eu não tinha dinheiro pro passe de ônibus e a pipoca tava na promoção, então voltei. Eu ia até te ligar para me buscar, mas já que está aqui...

- eu vim com a sana – falei pegando a pipoca – obrigado moça

Chae: que filme vão ver?

- um filme de ficção cientifica.

Chae: posso ver?

- claro.

Chae: ok, onde compra?

- naquelas maquinas.

Chae: ah... não era vendido por umas moças?

- você ta no japão. A tecnologia reina aqui...

Chae: verdade... vai lá com a sua namoradinha enquanto eu compro.

Concordei e fui até o corredor. Tadinha da chae, eu posso imaginar o quanto ela deve estar sofrendo... talvez eu devesse começar a me preocupar com a minha relação com a sana. Isso é um tipo de ilusão que machuca e no meu caso eu posso acabar sofrendo mais que a chae nesse quesito. Ainda bem que agora está mais tranquilo entre eu e a sana, já que ela não estava mais com o estupido do mark...

Sana: sério que a chae te deixou lá?

Mina: é, mas tudo bem.

Mark: mas então você gostou de sair com ela yuta?

Yuta: bom...

QUE MERDA É ESSA? É PERSEGUIÇÃO? ESSE CARA ACAMPA EM FRENTE O APARTAMENTO DA GENTE E NOS SEGUE? NÃO É POSSIVEL! Me escondi atrás da maquina de refrigerante para ouvir os papos.

Mark: que bom que estão mais próximos... – disse envolvendo sana nos braços e a mesma correspondendo.

Mina: eu acho que não estou com cabeça para um relacionamento.

Yuta: eu não... vou te forçar.

Mark: enfim... vamos entrar sana? – falou a puxando pela mão.

Sana: ah... eu preciso esperar a dah-chan

Mark: ela entra depois...

Bisbilhotei de cantinho com o apocalypse em meus olhos. Mark deu um rápido selinho na sana e a mesma voltou a sentar no bando enquanto mexia no celular.

Chae: o dahyun, o que tu ta fazendo aí? – ela disse e saí..

- finge que chegamos agora...

Chae: que?

Sana: dah-chan! – disse abrindo um sorriso.

- oi... – falei falsa – então já começou?

Sana: sim, vamos entrar – falou pegando na minha mão mas eu soltei.

- é... claro que sim. – falei e peguei na mão da chae.

Sana: ta bom... – falou um pouco sem graça.

Chae: que viadagem é essa pegando na minha mão?

- cala a boca chaeyoug...

Sana: dah-chan... – me chamou e me virei.

Ela parecia estar um pouco chateada e sem graça.

Sana: o mark veio com um amigo e... você se importa se eu sentar com ele?

- n-não... – respondi

Sana sorriu e foi se sentar do lado dele. Vi que mina encarava chaeyoung com os olhos arregalados. Nos sentamos uma fileira atrás da fileira deles. Eles estavam na fileira 8, nós na fileira 10. Ficamos observando eles de longe, sana estava com a cabeça encostada no ombro do mark. A VONTADE DE ESPANCAR ELE ERA ENORME.

Chae: olha lá a sharon piranha... vai dar pro yuta maravilha dentro do cinema.

- ai chaeyoung!

Chae: não vai me dizer que não quer matar o mark?

- é diferente.

Chae: não é não! Isso é ridículo, duas sapatonas esmagadas por uma dupla de heteras com um par de pirocas.

Chaeyoung tinha razão... nós somos muito otarias. Eu não sei o que tanto a sana e o mark fazem para terminarem e reatarem, mas eu me recuso a sofrer. Hoje vou dar um fim no que eu sinto por minatozaki sana.





-------------------------------------------------------/~PRESENTE~/----------------------------------------------------


POV DAHYUN 

É... já sofri demais. Assim que eu me sentei na cadeira, encarei jeongyeon que estava sorrindo... pelo jeito ela conseguiu algo.

Jeong: consegui provas de que o mark incriminou você.

- sério?

Jeong: sim, recolhi algumas provas e algumas testemunhas e já encaminhei para o tribunal.

- poxa... muito obrigada.

Jeong: mas não é só isso... eu preciso falar serio com você.

- seria?

Jeong: sana. – falou e eu fechei a cara

- o que tem ela?

Jeong: ela... pode te ver? – olhei para a coreana que aguardava ansiosamente por uma resposta

- e ela quer me ver? – falei rindo debochada.

Jeong: quer. – respondeu e meu sorriso desapareceu.

- que?

Jeong: ela quer falar com você...

- mas... porque quer falar comigo? Porque agora? – dizia um pouco alterada.

Jeong: vai por mim dahyun, ela não ficou sem falar com você a toa. Ela te ama muito.

- me ama mas não veio me ver né? Me ama, mas não voltou comigo... tanto que vai se casar com esse nojento! – respondi derramando algumas lagrimas.

Jeong: dahyun... ela quer falar com você escondido do mark. Ele fez a cabeça dela, inclusive jogou ela contra você, mas eu e mina conseguimos conversar com ela. Ela quer falar com você.

- por mim ela que se dane. – respondi e me levantei da cadeira.

Jeong: dahyun...

Saí da sala e fui direto para a cela. Era uma palhaçada, sana acha que é simples assim? o noivo dela ferra comigo e ela fica do lado dele, agora quer vir conversar? Com a sana não tem conversa... nunca teve...




------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------




POV DAHYUN

Ver a sana abraçada com o mark no cinema cortou meu coração. Eu não restei atenção no filme, fiquei olhando eles o tempo inteiro. Eu devo ser forte e devo matar esse amor que eu sinto por ela. Por mais que seja uma dor insuportável, eu não posso me torturar.

Assim que o filme acabou eu saí do cinema ignorando as pessoas que estavam lá, incluindo sana. Eu andava normal, mas com a cara fechada. Eu ouvi sana me chamar, então parei e a encarei.

Sana: que foi?

- você voltou com ele? – perguntei séria

Sana: com o mark?

- é. Voltou ou não?

Sana: eu não sei... – falou sem graça. – mas o que isso tem haver?

Mark: sana... quer dar uma volta? – perguntou entrelaçando as mãos.

Sana: eu... – falou olhando para mim.

Mark: a sua amiga pode vir também.

- muito obrigado mark.

Mark: magina... vamos! – ele disse e puxou ela na frente.

OK OK... fui sinica e estúpida, mas pelo menos eu não estava sozinha: chaeyoung estava assim também. Mina fazia de tudo para não ficar perto do yuta ou da chae, então sempre ficava ao meu lado. Sana e mark andavam na frente, sana me olhou diversas vezes de uma maneira chateada. Chaeyoung acabou indo tomar sorvete junto com o yuta (de tanto o menino insistir).

Mina: dahyun... – começou

- que?

Mina: não precisa fingir.

- fingir o que?

Mina: eu sei que ta com ciúmes da sana... até ela reparou nisso.

- e daí? Ela não ta com ele?

Mina: não. – mina me encarou seria – ela... fica com ele porque eles namoraram por um tempo, então é difícil pra ela, mas... sana não ta feliz.

- acho que sabe o quanto eu gosto dela, mas... ela não sente o mesmo.

Mina: você não sabe... eu... sinto algo pela chae, mas acho que ela não quer olhar na minha cara.

- ela me contou. Ela só voltou porque tava sem dinheiro pro passe.

Mina: eu não queria que fosse desse jeito. Eu gosto muito da chae.

- relaxa, é passageiro.

Mina: não acho... ela estava com raiva.

- falando nisso cade ela?

Mina: ta com o yuta. Eu não gosto dele, chaeyoung entendeu tudo errado.

- então... gosta dela?

Mina: eu acho que sim...

Caramba até que a chaeyoung não estava tão fudida assim.




POV CHAE

Yuta: eu gosto muito dela mas... mina não gosta de mim

- e daí?

Yuta: ela gosta de outra pessoa

- e daí?

Yuta: eu quero que mina seja feliz.

- e daí?

Yuta: chayoung não é?

- é. E daí?

Yuta: ela ficou bem abalada quando você saiu... a mina gosta de você.

- sério? Que bom...

Yuta: não fale com desdém! Olha o estado dela – ele disse apontando para a traidora que estava falando com dahyun

- ela ta com a crente! Certeza que vai superar!

Yuta: chaeyoung... por favor, fala com ela. Você entendeu errado.

- é mesmo? Vocês me parecem um casal – disse sinica

Yuta: saímos como amigos, por mais que eu tentasse algo... ela não quis. Além disso ela só falava em você!

- sério?

Yuta: é! Ela sempre falava da chaeyeoung. Que a chaeyoung era fofa, a chaeyoung era educada, a chaeyoung era artística... que a amiga chaeyoung era enraçada... – ele dizia sorrindo – ela gosta de você... talvez, mina só esteja confusa. Você sabe que ela foi criada em um mundo diferente.

Até que esse japones da qual eu não vou com a cara, tinha razão. Mina era bem filinha de papai.

Yuta: não fica chateada com ela... isso tudo é novo.

- é... talvez você tenha razão...

Yuta: eu sei que gosta dela também e... já que eu gosto da mina, ve-la feliz é o que importa.

- obrigado...yuta.




POV SANA

Mark: que foi?

- hm?

Mark: está horas olhando essa arara de roupa e não tirou nenhuma.

- nada... só pensando.

Mark: pensando em que?

- ah... sei lá.

Olhei novamente para a dahyun e mina do lado de fora da loja. Porque dahyun estava brava comigo? é por causa do mark não é dah-chan?

Mark: sana... que tal essa blusa?

- linda.

Mark: você nem olhou!

- ah... – falei encarando ele – bonita.

Mark sorriu fraco e voltei a encarar as blusas. Der repente, mark me beijou. Eu achei estranho e me separei dele rapidamente.

- ta maluco mark? A gente ta em lugar público!

Mark: desculpe – falou sorrindo – é que eu... vamos voltar sana.

- já falamos mark. – respondi e sai da loja.

Mark: eu sei que você quer... – falou me abraçando por tras beijando meu pescoço

- para! – respondi e comecei a rir com as cócegas que ele fazia.

Dahyun: eu já vou mina... vamos chae?

Chae: ok...

- já vai embora dah-chan?

Dahyun: tchau yuta, tchau mina. – disse e me ignorou.

Chae: até mais e... tchau mina.

Mina: tchau...

O que deu na dahyun?




POV DAHYUN

Chae: eu vou falar com a mina.

- que bom que conversou com ele.

Chae: é... ele não é tão escroto como eu pensei.

- bom, espero que vocês fiquem bem... mina também gosta de você.

Me levantei e fui para a cozinha

Chae: é mesmo? – perguntou se sentando no sofá enquanto me olhava

- é. Ela gosta de você.

Chae: mas ela disse?

- a gente conversou sobre isso... ela também gosta de você. Que cerveja?

Chae: não, eu quero saber sobre o que falaram...

- ah... nós... – meu celular tocou novamente.

Assim que eu vi quem era, ignorei a chamada. Já era a 7 vez que sana me ligava desde que nós saímos do shopping.

Chae: não vai atender ela mesmo?

- não.

Chae: eu acho que... já que vai abrir mão desse sentimento, ela merecia saber o motivo.

- eu não vou conseguir olhar na cara dela depois do que eu vi. Mark viu que eu estava olhando os dois e a beijou na boca.

Chae: caralho dahyun, tu é burra! Ele fez de propósito!

- chae... a sana gosta dele.

Chae: olha você que sabe. eu vou me acertar com a mina.

- ta certo... – chae se levantou

Chae: vou mandar uma mensagem para a mina... liga pra sana pelo menos.

Assim que a coreana saiu, fiquei pensando por um tempo. Eu deveria ligar para a sana mesmo? Ou deveria mandar mensagem? Sentei no meu sofá e peguei o meu celular. Por fim eu deveria ligar para ela. Disquei e esperei ela atender.

Sana: dah-chan... ta tudo bem?

- eu estou sim... é... você me ligou.

Sana: sim, eu fiquei preocupada dahyun... porque não me atendeu? Eu fiz alguma coisa?

- sana, precisamos conversar sério. A culpa não é sua... a culpa é minha porque eu fiu fraca e ridícula.

Sana: o que aconteceu?

- eu... acho melhor a gente cortar as relações...

Sana: que!? Porque? – dizia um pouco alterada

- porque eu estou completamente apaixonada por você. Eu amo você sana. Eu sei que não gosta de mim do mesmo jeito que eu gosto de você, mas eu te amo. Eu preciso dizer isso porque te ver com outra pessoa me mata. Ver você beijando o mark ou namorando ele acaba fazendo o meu coração sangrar... – disse começando a chorar. – eu te amo sana... eu não te disse antes porque eu tinha medo de você sentir nojo de mim, se afastar de mim... me perdoe sana, mas eu te amo. Eu entendo se não quiser mais falar comigo. Eu... só quero que seja feliz. Boa noite sana.

Respondi e desliguei o telefone assim começando a chorar. Eu precisava contar o que eu sentia para ela. Meu coração estava acelerado... eu estava com medo e nervosa ao mesmo tempo por causa disso... eu me confessei para ela e eu nem sabia da sua resposta. Tudo agora ficaria diferente entre nós.





POV SANA

“eu te amo sana”, Aquilo não saía da minha cabeça. meu coração estava disparado. Dahyun estava apaixonada por mim. Então era por isso que ela estava tão irritada com a aproximação minha com o mark. Então... dahyun fez tudo aquilo porque me amava. Mark tinha razão, dahyun realmente gostava de mim.

Mark: que foi? – perguntou

- nada

Mark: ta tudo bem? Você parece estranha.

- não... relaxa. Obrigada por me deixar aqui.

Mark: eu te acompanho até a porta.

- não precisa.

Mark: insisto.

- não mark... tudo bem.

Ele se aproximou de mim e tentou me beijar, mas acabei me esquivando.

Mark: que foi?

- mark... eu não sou sua namorada. Por favor respeita.

Mark: como assim?

- mark eu... acho melhor não nos falarmos por um tempo.

Mark: é a dahyun? – perguntou serio

- hm?

Mark: eu ouvi vocês conversando! você ta afim dela não é? Quem você ta namorando sana? Eu ou ela? – perguntou alterado

- não estou namorando você mark! – falei um pouco alterada.

Mark: então porque me beijou? Porque me deixou te agarrar?

- PORQUE EU ESTOU CONFUSA! – gritei tentando conter as lagrimas. – VAI EMBORA!

Gritei e subi as escadas indo direto ao meu apartamento. fechei a porta e fui ao meu quarto começando a chorar. Eu não queria perder a dahyun, mas estava perdida. Uma menina se confessou pra mim. Eu nunca namorei uma menina...


Notas Finais


Agora que a sana começa a sofrer gent


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...