1. Spirit Fanfics >
  2. My life ( imagine Bts ) >
  3. Capítulo 24

História My life ( imagine Bts ) - Capítulo 24


Escrita por: e garota193


Notas do Autor


Boa leitura📖👓

Capítulo 24 - Capítulo 24




- qual vai ser? - sorriu diabolicamente, mas ela esqueceu que eu sou o próprio diabo. Fui até o luke e dei o beijo em sua bochecha. E bem ela me olhou indignada.

- ei era na boca! - sentei novamente em meu lugar.

- vou falou um beijo, mas não onde. - pisquei e sorrir para ela que revirou os olhos. Fui até a garrafa e rodei, e ela parou no irmão do jungkook e na jin-so

- hum, verdade ou desafio? - perguntou ele levantando a sombrancelha.

- verdade. - eita.

- e verdade que você já ficou com o jungkook? - eita que eu já gostei do irmão dele.

- sim. - mais gritos. Puta merda o jungkook está vermelho, que caralho que eu não posso rir dele, mas sério estou com muita vontade de rir mas vou aquieta meu facho.

E assim foi seguindo o jogo em sua maioria não tinha desafios tão pesados assim então para mim não estava tão legal já que não podia fazer coisas tão pesadas, a garrafa por incrível que pareça só parou em mim duas vezes, na primeira tive que beber um bagulho lá; na segunda foi verdade. Não tive chance de jogar mais porque os parentes deles que faltava tinha acabado de chegar e não dava realmente para jogar mais.

Jantamos, não todos juntos já que alguns jantaram na sala, logo depois eu subir para tomar banho antes de dormir já que eu estava morrendo de calor e estava suada também, quando eu terminei de tomar banho o calor ainda não tinha sumido mais eu deixei de lado porque não importava muito, mas aquilo estava incomodando muito e eu não estava aguentando mais.

Entrei no quarto abrindo a janela, mas o frio que veio lá de fora não fez efeito, eu estava quase me pendurando na janela, mas não fiz não queria morrer da maneira mais estúpida possível, só imagino a manchete " mulher morrer por cair de cima do primeiro andar por está sentindo muito calor e acabou caindo da janela" qual é se for morrer quer seja de causas naturais, eu bem velinha... bem com as besteira que eu como é quase impossível eu viver muito, mas eu vou seguir assim mesmo, não quero morrer sem comer uma coisa que eu queria muito só por ter possibilidades de morrer cedo ou engorda eu jogo o foda-se para tudo ser gordinha não eu o fim do mundo, as vezes eu acho pessoas assim atraente, sei lá é o famoso "padrão" né, todo mundo tenta seguir ele, mas nem sempre consegue, eu mesmo nunca quis eu fiz o meu próprio, esse padrão só serve pra fazer saímos da nossa própria perfeição.

Sair de perto da janela, descendo as escadas indo para onde algumas pessoas iria assistir um filme já que dormi estava fora de questão, na verdade quase ninguém dos mais velhos tavam ali, estavam só os que estavam no quarto mais cedo, e mais algumas pessoas que avia chegado hoje. Uma coisa que eu percebi foi que o jungkook estava sentado num sofá, e tinha jin-so de um lado e uma das meninas que tinha chegado mais cedo do outro, olha ele parecia bastante incomodado, mas eu liguei? Não, simplesmente sentei num sofá que não tinha exatamente ninguém fazendo ele me olhar como se pedisse socorro. O filme já tinha uns cinco minutos que tinha começado, mas nada que fosse de muito importância para eu não entender o filme, olhei para eles novamente querendo ver a cara de desespero dele, mas só encontrei ele com a cara no celular e as duas concentradas no filmes. Olhei para o filme novamente querendo deitar no sofá e dormi, porque aquele início estava muito tediante, sentir meu celular vibrar dentro da minha blusa de moletom, peguei achando que era o povo de um banco qualquer me perguntando se eu era o Antônio, mas não era o jungkook, me pedindo para salvar ele, eu quis rir mas deixei quieto... mentira eu não deixei não segurei o riso, mas mandei um monte de emoji de risada para ele que me respondeu com uma irritada, só aí então eu decidir ajudar ele, qual é ele parecia desesperado na mensagem e talvez eu tenha sido um pouco mau ao rir dele, mas qual é a situação é bem engraçada ao meu ver.

- amor. - chamei ele que me olhou junto com quase todo mundo dá sala, Deus como eu estou tímida agora... brincadeira isso não existe no meu vocabulário, eu sou uma puta de uma sem vergonha... e tarada. - por quê você está tão longe de mim em? - fiz bico, alguns me olhavam com uma cara boba eu quase tive vontade de vomitar. - vem cá vem. - ele veio com um sorriso um pouco aliviado que por ele está vindo na minha direção só eu vi.

- vem cá. - ele falou e sentou no sofá me abraçando de lado me fazendo deitar a cabeça em seu peito.

- HURGH! - a ji-na fez um barulho parecido com o vômito colocando a língua para fora, eu até estava pensando em fazer o mesmo mas o peito dele era muito confortável, mano se duvidar esse homem tem mais peito que eu.

Continuamos assistindo o filme, e finalmente aquela bosta começou, eu estava tão animada com as cenas que estavam passando que já tinha terminado tinha saído do abraço dele. Eu estava sentada na ponta do sofá, e ele aproveitou para colocar sua cabeça em meu colo, comecei a passar a mão em seu cabelo mas ainda assim com atenção no filme, teve uma hora que começou a cena de tiro e eu me animei ainda mais, mas não mexir muito por ele está deitado no meu colo.

( .... )

O filme já estava quase acabando e quando olhei para ele, ele estava dormindo e nesse tempo todo eu ainda passava a mão em seu cabelo, qual é o cabelo dele é muito bom de mexer e bastante macio. E finalmente o filme acabou, passei rapidamente meu olhar pelas duas e elas me olhavam com uma cara não muito boa e eu nem ligava estava pouco me fudendo para elas.

- jungkook. - chamei ele baixo passando a mão em seu cabelo. - eii jungkook. - chamei novamente e ele só resmungou e se virou para o meu lado. - jungkook. - eu não queria gritar, mas minha paciência estava acabando e assim não dava. Tive uma idéia... só para avisar nunca fui flor que se cheire.

Dei um beijo em sua testa. - jungkook. - e novamente ele só resmungou. - dei mais dois beijos mais em baixo. - acorda, vem dormi na cama. - continuei falando ainda baixo, porque eles tinham colocado outro filme e eu não queria atrapalhar. Ele abriu os olhos bem devagar me olhando com uma cara de sono muito fofa. - levanta vem deitar na cama.

Ele levantou ainda com sono e saiu da sala e começou a subir as escadas e eu com medo dele cair dela fui atrás. Ele entrou no quarto tirou a sandália e deitou na cama nem pegou uma coberta. Fui e peguei uma coberta e cobrir ele me deitando e me cobrindo também.

- posso te abraçar? - escutei ele perguntando.

- pode sim.

Escutei a cama mechendo e ele me abraçando encostando a cabeça em minhas costas. Mas uma pergunta que não quer calar....

Por que meu coração está tão acelerado?


Notas Finais


Digo nada.

Beijos e até o próximo❤💋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...