1. Spirit Fanfics >
  2. My Life With Yours! - Yugyeom >
  3. Um Beijo!

História My Life With Yours! - Yugyeom - Capítulo 70


Escrita por:


Notas do Autor


Own

Capítulo 70 - Um Beijo!


Fanfic / Fanfiction My Life With Yours! - Yugyeom - Capítulo 70 - Um Beijo!

*Izy narrando*

- SAI OS DOIS DA MINHA COZINHA AGORA- mamãe grita jogando água na gente e corremos para fora da cozinha rindo.

- Mas estamos com fome mãe.- reclamo ainda rindo.

- VAI COMER NA CASA DELE SE QUISER, MAS NÃO PISE O PÉ NA MINHA COZINHA MAIS- Yug gargalha.

Depois do "acidente" no quarto, viemos pro andar de baixo pra fazer algo pra comer. O que resultou numa cozinha revirada e uma mãe assassina.

- Então eu vou na lanchonete, cade o dinheiro?- pergunto vasculhando a sala.

- Não precisa pegar o dinheiro vem, eu tenho- Yug diz me puxando para fora de casa.

- Mas eu queria pagar, dessa vez que dei a ideia- resmungo andando ao seu lado na calçada.

- É verdade você deu a ideia, mas é uma garota e garotas não podem pagar nada.- o que? Aaa não.

- Ah é repete!.

- Vocês não podem pagar nada ue!- ele ri.

- Ah é repete!.

- Ta surda? Eu disse que vocês não podem pagar nada, meu Deus Izy.

- Ah é repete!.

- Izy eu vou dizer claramente pra você- para de andar e se vira para mim, faço o mesmo- Vocês. Não. Podem. Pagar. Nada- soletra.

- Você é idiota ou o que?- dou lhe um tapa na testa.

- Eu só disse a verdade- da de ombros e segue caminho, não vai ficar assim- Qual é, não vai me dizer que além de não poder pagar nada você não tem a capacidade de andar rápido?.

- Desgraçado.- corro e o empurro, fazendo ele da uns tropeços mas não ao ponto de cair.

- Por que esta me empurrando sua louca?- resmunga rindo.

- Porque você é um idiota, só por isso.-  sigo na frente dele. Quando tudo estava indo bem, o idiota faz essa piadinha sem graça.

- Esta brava comigo?- ignoro- Izy?- ignoro- Vai me ignorar mesmo?- ignoro- Eu vou te pegar no colo se não me responder- ele não teria essa coragem. Ignoro.- Você quem pediu- sinto meu corpo ser levantado pelas suas mãos.

- Esta louco? Me coloca no chão- reclamo tentando descer de seu colo, mas a tentativa é falha.

- Não, agora fica quieta se não vai acabar caindo.- ri começando a andar.

- Yugyeom me coloca no chão, esta todo mundo olhando pra gente.- resmungo vendo as pessoas que passam ao nosso lado, nos encarando com sorrisos no rosto.

- Deixe eles olharem, agora ve se aprende a parar de me ignorar.- ri alto e abraço seu pescoço me escondendo ali.

- Por favor me coloca no chão, antes que eu te morda.- digo ele solta uma risada, ja estou colada no pescoço dele mesmo, só falta morder.

- Izy você é tão nenê, que não teria coragem de...AAAAI IZY- grita assim que o mordo e ele me solta.- Porra mano, não basta ja ter me dado um soco aquela hora não?- reclama colocando a mão no local, enquanto eu só sabia rir.

- Você tem que parar de me desafiar Yug.- e sigo andando.

- Aaa mas se você acha que eu vou deixar barato, esta muito enganada.- me viro vendo ele correr na minha direção e me jogar em seus ombros.

- ME SOLTA POSTE AMBULANTE- grito batendo na suas costas.

- Se eu te soltar, você vai bater a cabeça no chão. E quem te ensinou a me xingar em? Você não era assim- ele ri e entra na lanchonete, creio eu que seja a lanchonete.

- Você que me ensinou, vive falando palavrão e eu não reclamo.

- Ola, aquela mesa ali esta vaga?- ouço ele perguntar.

- Esta sim- ouço a voz de uma mulher, tinha me esquecido que estamos dentro dessa lanchonete, que vergonha.

- Yugyeom me põem logo nesse chão vai, faço o que você quiser.- choramingo quando sinto ele voltar a andar.

- Da última vez que você me disse isso, eu quase sai da sua casa com o braço quebrado- e me coloca no chão. - Viu só, você não morreu, dramática.

- Eu vou te mostrar o dramática. - e piso com força no seu pé.

- Ai Izy velho, da pra parar de ficar me batendo? Que inferno.- fala e se senta.

- Eu paro de te bater, quando você parar de querer ficar me carregando por ai como se eu fosse um objeto.- digo rindo e me sento ao seu lado.

- Eu só fiz isso umas três sua dramática.- cruza os braços e vira o rosto, e ainda diz que não gosta de ser tratado como uma criança.

- Você esta bravo?- pergunto apoiando meu cotovelo em cima da mesa.

- Me deixa em paz.- resmunga sem me olhar, depois eu que sou a dramática.

- Nossa pra que isso? Eu quem deveria estar nervosa com você, e não o contrário.

- Eu disse pra não falar comigo.

- Na verdade você disse "me deixe em paz" e não "Não fale comigo"- zombo e ele me encara revirando os olhos.

- Eu vou buscar sorvete, fica aqui.- diz e se levanta. Tão bipolar.

- Eu vou com você.- o sigo parando em frente ao estoque de sabores.

- Um de morango e outro de chocolate com mentas por favor.- ele diz a senhora atrás do balcão.

- Ei- ignora- Yug- ignora- Para de me ignorar, se não eu vou embora- ele da de ombros.- Ta bom, tchau.- me viro pra começar andar, mas sinto uma mão na minha cintura me fazendo voltar. Mas que ousado.

- Fica quietinha aqui moça.- ele ri e me viro lhe dando um tapa no braço- Ei por que me bateu?

- Porque você é bipolar, uma hora esta  nervoso e outra, esta rindo- ele me abraça ainda rindo.

- Isso é culpa sua, não minha- claro, como se eu quem mandasse.

- Me solte agora.- nega- Eu vou te bater de novo.

- Você não pode me bater sempre que eu te abraçar Izy- ri mais alto.

- Eu te bato a hora que eu quiser.

- Então eu  posso fazer o que quiser também, na hora que eu quiser né?- pergunta se afastando e segurando em meus ombros.

- Faz ue, eu não mando em você- dou de ombros e o vejo da um passo para frente se aproximando.

- Então ja que você não manda em mim, não tem problema se eu fizer isso né?- se aproxima do meu rosto devagar, e deixa um selar na minha bochecha, pra der mais exata, poucos centímetros da minha boca. Uau.

- Por que fez isso?- pergunto num sussurro.

- Você disse que eu podia fazer o que eu quisesse, e eu fiz.- diz sério, que mudança de humor repentina.

Mas que merda, eu gostei disso. Até demais.

- Mas eu não sabia que faria isso.- continuo no sussurro e vejo um sorriso de canto surgir nos seus lábios.

- E o que eu fiz?- me puxa para mais perto e coloca as mãos na minha cintura- Isso?- e deixa mais um beijinho no mesmo local, só que dessa vez com mais lentidão, me fazendo fechar os olhos pelo toque.

- Yug...

- Está vermelha Izy, que fofa- abro os olhos assim que ele diz isso e me afasto rápido.

- Aish para com isso.- cruzo os braços desviando o olhar, nossa isso foi tão, sei la, oh meu Deus.

- Aqui estão seus pedidos casal- ouço a atendente dizer e arregalo os olhos de imediato me virando para ela.

- Não somos um...

- Obrigado senhora- ele agradece me cortando, o que?

- Yugyeom- o repreendo e ele me olha com tédio, depois volta seu olhar para a senhora.

- Minha namorada deve estar de TPM hoje, tem alguma ideia de como fazer ela parar de me tratar mal?- ele pergunta e a moça da um sorriso enorme, o que ele pensa que esta fazendo?

- Se você der um beijo nela, talvez passe- sinto minhas bochechas corarem e as cubro com as mãos.

- Bem pensado.- ele diz sorrindo pensativo e anda até mim, o que ele ta fazendo meu Deus?

- Não ouse chegar mais perto.- o repreendo andando para trás.

- O que foi? Eu não estou fazendo nada Izy- deixa um sorrisinho de canto e continuo andando.

- Estou falando sério. - sinto minhas costas baterem contra algo duro, merda a parede, não tem como sair mais.

- Mas eu não estou fazendo nada Izy.- se aproxima mais colando nossos corpos.- Me diz por que esta tremendo?.- vejo seus olhos descerem para os meus lábios, e suas mãos seguram meu rosto.

- V-você esta m-muito perto Yugyeom- sussurro vendo seu rosto chegar mais perto do meu.

- Essa é a minha intenção.- e junta nossos lábios num selinho demorado.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...