História My light, my half, just my - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Bruno Berti, Irmãos Berti, Lucas Berti, Romance
Visualizações 30
Palavras 2.025
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção Adolescente, Luta, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


B
O
A
L
E
I
T
U
R
A

Capítulo 5 - Sophie e Laura, e vídeo...


Fanfic / Fanfiction My light, my half, just my - Capítulo 5 - Sophie e Laura, e vídeo...

~~QUEBRA DE TEMPO~~ 

(PEGUEI VOCÊS MUAHAHAHHAHAHAHA) 

*PENSAMENTO DA VICK ON* 

Eu e o bruno não tocamos no assunto do “beijo” o caminho todo, vamos falando sobre coisas aleatórias, quando chegamos lá descemos e o bruno foi me guiando ate um grupinho mas parei quando vi o Henrique alí. 

-Que foi? - parou me olhando 

-Nada é só que eu acho melhor ir na secretaria antes da aula começar odeio me atrasar – disse tentando conversei ele que me olhava de um jeito desconfiado 

-Ta bom, quer que eu vá com você ? - perguntou pegando na minha mão 

-Não precisa eu me viro - disse ajeitando a mochila 

-Ok então nos vemos depois - disse me dando um selinho e indo ate o grupinho 

Entrei na faculdade aliviada, bom me deixem explicar Henrique é um menino literalmente um MENINO nos ficamos uma vez no ensino médio e ele saiu falando pra todo mundo que tinhamos tranzado, eu fiquei muito puta aquilo não papel de homem e sim de moleque, nunca mais olhei na cara dele, 2 meses depois disso vazou um vídeo  sa noite do ocorrido onde ele pedia pra tranzar e eu negava e ia embora, ele ficou com cara de troxa na frente de todo mundo. Cheguei na secretaria e ela me entregou meus horarios e me pediu pra esperar que o professor iria me acompanhar até a sala, acho que fiquei uns 10 minutos esperando quando ele apareceu, e vamos dizer que ele era um pedaço de mal caminho por que meu deus, ele era mais alto que eu tinha cabelos pretos e olhos verdes e pelo que eu vi um abdomem bem definido marcado pela camisa branca aparentava ter no máximo 26 anos. 

-Vamos senhorita Bittencourt – disse olhando para uns papeis e depois pra mim me analizando dos pés a cabeça 

-Oh sim – disse o acompanhando  

Entramos na sala e ele me apresentou pra turma e começou uma murmurinhos entre os meninos e logo me mandou sentar, olhei em volta e só tinha um lugar na frente do Bruno e do lado do Henrique que me encarava sem parar até o momento me sentei que maravilha tudo que eu pedi a deus, fixei meu olhar no quadro sem olhar pras tras e muito menos pro lado e logo o professor começou a passar materia. 

~~QUEBRA DE TEMPO~~ 

*PENSAMENTO DA ANA ON* 

Olhei pra frente me deparando com Giovanni sorrindo pra mim e eu o olhei sem entender nada e ele foi se aproximando me encurralando na parede ele estava na minha frente com um braço em cada lado da minha cabeça quando ele estava prestes a me beijar eu virei o rosto. 

-Oque você esta fazendo – perguntei tentando sair dali 

-Vai dizer que você não quer ? - disse me olhando com um sorriso sínico 

-Não eu não quero – disse o olhando seria 

-Ninguém me nega – disse sem acreditar  

-Eu não sou ninguém, e pra tudo nessa vida se tem uma primeira vez garotão- disse saindo e quando cheguei na porta virei pra trás e lancei uma piscadinha pro mesmo que me olhava sem acreditar no que tinha acabado de acontecer 

Cheguei na cantina morrendo de fome peguei um sanduiche e uma coca e olhei pro curando alguém conhecido logo avistando o Lucas me encarando com uma cara nada boa, andei até lá e me sentei entre ele e o ganso. 

*PENSAMENTO DO LUCAS ON* 

Eu vi a cara que ela fez quando viu a Lais comigo a mesma que eu fiquei com a brincadeira do ganso, depois ela dizendo que não tinha namorado tudo bem eu sei que não temos nada mas porra eu não gostei mesmo daquilo e ver ela de papinho com o Giovanni então nossa mano eu não sei da onde tirei tanto auto controle assim, sai da sala indo pra cantina com os moleques e as meninas e fiquei olhando pensando onde ela avia se metido, mas logo ela entrou na cantina  indo buscar algo pra comer eu acho ela me olhou e veio na minha direção sentando entre eu e o ganso, fiquei olhando pra ela com cara de bunda e ela me olhou se aproximou e me deu selinho, ok eu não esperava por isso dei um sorriso e a abrasei, pegando sua coca e tomando um cole, logo a Lai apareceu pra me irritar. 

-Vadia nova lulu – perguntou olhando pra minha garota com cara de nojo 

-A única vadia que eu to vendo aqui é você - respondeu ana sem dar muita importancia bebendo a coca 

-Olha garotinha você não me conhece então fica na sua – respondeu Lais cheia de marra 

-Conheço sim, eu só virar as esquinas do centro que vemos muitas como você - minha garota respondeu e todos fizeram o ooooooh eu não deixava 

-Quem você pensa que é pra falar assim comigo sua puta de quinta – disse Lais eu tava me irritando ia levantar pra dai um jeito nisso 

mas minha garota levantou e disse. 

-Prazer Ana Júlia Bittencourt de moraes a pessoa que vai te colocar no seu devido lugar – depois que ela disse isso virou toda a latinha de coca na cabeça da mesma. 

Todos começaram a rir, mas o sinal bateu e nos saimos andando segurei na cintura da minha garota e dei um beijo no pescoço da mesma vendo ela se arrepiar andamos até a sala Lais não voltou pra aula e depois de mais 3 períodos com aquela chatice bateu o sinal e fomos embora, fomos andando pelo estacionamento até chegarmos no carro, destravei as portas Ana entrou e eu entrei logo em seguida a olhei mexendo no celular então quis tirar uma duvida. 

-Onde você estava – perguntei a olhando 

-Como? - largou o celular e me olhou  

-Quando bateu o sinal pro intervalo, onde você estava ? - perguntei novamente 

-Com o Giovanni – disse sem muita importância  

-Como é que é ? - perguntei sentindo meu sangue ferver, como ela fala isso com a maior naturalidade do mundo como isso me irrita 

-Eu estava andando pelo corredor e senti uma mão me puxando pra dentro de uma sala e era ele, ele tentou me beijar mas eu não deixei foi bem engraçado na verdade ele ficou chocado quando eu não quis beijar ele – disse rindo 

Boa menina, assim que eu gosto, e engraçado vai ser quando eu enfiar um soco na cara dele isso sim, deixei isso de lado um pouco e me concentrei na estrada as vezes percebia o olhar da minha garota sobre mim e como eu queria beijar aquela boca meu deus. Estacionei o tubarão na garagem e tirei o cinto ela fez o mesmo, quando ela ia sair travei as portas e ela me olhou sem entender, a puxei pra um beijo urgente, pedi passagem pra língua e ela logo cedeu a puxei pro meu colo fiz ela sentar com uma perna em cada lado e direcionei minhas mãos aquela bunda maravilhosa, nossas linguas lutavam por espaço e ela parou o beijo com alguns selinhos, ficamos com as testas colados quando iamos iniciar outro beijo alguém bateu no vidro nos fazendo olhar e era o Bruno tinha né aaaah que raiva. Descemos nos despedimos com um selinho e eu esperei ela entrar em casa e entrei logo em seguida. 

*PENSAMENTO DA ANA ON* 

entrei em casa dando de cara quando a vick me olhando sorrindo maliciosa, revirei os olhos e subi as escadas indo pro quarto larguei minha mochila, fui até a sacada e abri a cortina me deparando com o Lucas tirando a camisa dei uma boa olhada e fui escolher uma roupa mais confortável (link nas notas finais) depois disso desci pra comer e a vick logo desceu também com outra roupa (link nas notas finais) comemos e fomos pro quarto dela ver tv, e uma mensagem chegou no meu celular era de um número desconhecido. 

*MENSAGEM ON* 

Oi princesa�� 

        Oi, quem é? 

        É o Lucas o amor da sua vida 

Ataaah 

Salvei o número dele como Príncipe e um coração 

Oque vai fazer hoje a tarde ? 

Acho que vou gravar com as meninas e você? 

Gravar com o bruno, tenho que ir beijos. 

Beijos. 

*MENSAGEM OFF* 

Olhei pra vick que me olhou e disse ”ele me obrigou” ri da cara dela e fui arrumr as coisas. Deixe-me explicar eu e a minha irmã temos um canal e hoje como era sexta iriamos pra casa da nossa prima que mora na rua de baixo iriamos gravar e talvez depois iriamos pra uma festa, colocamos umas roupas nas mochilas e descemos encontramos nossos pais na sala avisamos eles e saimos dando de cara com os meninos. 

-Onde vocês vão ? Perguntou bruno vindo na nossa direção abraçando minha irmã 

-Na rua de baixo nossa prima mora ali vamos gravar e talvez ir a uma noite depois – disse indo até o lucas que me abrasou me dando um selinho 

-Nos vamos a uma balada hoje se vocês quiserem ir, passamos o endereço - disse o lucas me olhando 

-Ta bom, pode ser – disse o olhando e ficando na ponta dos pés pra lhe dar um selinho 

-Vamos? -  disse vick me olhando  

-Vamos – dei um ultimo selinho no Lucas 

Vick deu um selinho no bruno e foi em direção ao carro comigo atrás da mesma, entrei no carro e ela deu partida, logo recebi uma mensagem do Lucas era o local onde era a balada mostrei pra Vick ela fez que sin com a cabeca e eu mandei que iriamos chegamos la descemos pegamos as coisas. 

-Finalmente que demora – disse Sophie nossa prima  

-Estavamos pegando as coisas – disse já dentro da casa 

Depois que arrumamos tudo gravamos o eu nunca, comemos e eu passei a tarde toda trocando mensagens com o Lucas e uma amiga da Sophie chegou o nome dela era Laura fomos dormir eu estava muito cansada. 

Acordei sentindo uma dor no meu nariz e me levantei abrindo os olhos eu estava com um cadeado no pircing e as meninas estavam rindo e a Laura gravando eu fiquei muito puta aquilo tava doendo fiquei pedindo pra elas tirarem e elas só ficavam rindo, me sentei no sofá e a Vick se sentou do meu lado 

-É o seguinte você fez o vídeo como irritar sua irmã e muita gente pediu pra mim fazer a revanche, hoje vai ser minha escrava hoje e dai depois que você fizer tudo que eu quero eu tiro isso – disse a Vick me olhando rindo 

-(dei uma rissada) que escrava mano tira logo ta doendo vei – disse ficando irritada 

-Escrava por um dia – disse a Sophie 

-É pesado mano, ta doendo – disse puta da cara 

-Então segura ai ne o – disse vick – vai naju eu to com fome já vocês também querem comer alguma coisa?- 

 -Vai Vick tira logo, ta doendo – disse 

V-amos fazer esse acordo? Escrava por um dia? - disse Vick 

-Pode rasgar o meu nariz zé, vai rasgar zé - disse tentando tirar 

-Você vai ser a nossa escreva e a gente tira – disse vick 

-Eu não vou escravizar ninguém, se acha que eu sou escrava, eu tenho cara de escrava?! VAI TOMA NO RABO – disse irritada 

-Brabaaaa – disse laura rindo 

 - Se vai la pega um bagulho pra gente comer e dai a gente tira – disse Sophie me olhando 

-Ta bom vai-disse me levantando 

-Que odio zé eu to a meia hora pedindo a Sophie disse uma vez e ela vai – disse Vick puta da cara 

-Mas na Sophie eu confio – disse rindo 

-É que eu sou mais carinhosa – disse fazendo carinho nos meus cabelos 

Fui pra cozinha e peguei um bolo de chocolate pra ela e um suco de laranja tomei um pouco do suco fiz gargarejo e coloquei de volta no copo e todas começaram rir botei tudo numa bandeja e levei pra ela, sentei do lado dela e ela comeu tudo e depois tirou a cadeado e eu dei um soco no seu braço, ela editou o video e postou eu tinha ficado muito puta com isso, ficamos vendo um pouco de tv e depois fomos pro banho afinal tinhamos uma balada pra ir. 

 

 

 

 

 

CONTINUO?????????


Notas Finais


ESPERO QUE VCS ESTEJAM GOSTANDO E DESCULPE QUALQUER ERRO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...