História My Litlle Babyboy - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Kim Taehyung (V)
Visualizações 59
Palavras 1.039
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Fluffy, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - "Papai"


Fanfic / Fanfiction My Litlle Babyboy - Capítulo 1 - "Papai"

Cristian 

Hoje é dia 20/Junho/2018, semana passada eu ganhei no poker, e bom, hoje irei receber meu prêmio, eu disse que não queria dinheiro, muito menos roupas ou qualquer coisa do tipo, eu tenho muito mais do que o homem com quem apostei, eu não sei exatamente o que vai ser, imagino, mas na verdade não sei, mas o homem disse que se eu não quisesse eu poderia devolver, pra falar a verdade, eu juro que vi ele ouvindo minha conversa com meu amigo, eu falava sobre baby's_

Saio de meus devaneios com o barulho o da companhia_desço as escadas calmamente, abro a grande porta de madeira, e vejo o homem_

- Boa noite Sr.Jeon - O mesmo diz.

- Boa noite, e então? - O mesmo sorri ladino.

- Kim - Ele diz e um garotinho de mochila e vestidinho rosa aparece - Aqui está seu prêmio, disse que não queria nada matéria, isso é o que eu ofereço - O mesmo diz e eu me abaixo ficando do tamanho do garoto.

- Quer que eu fique com você? - Pergunto baixinho para o mesmo que me olha envergonhado.

- Não precisa se não quiser - Ele sussurra apertando mais seu ursinho em seus braços.

- Fechado - Estendo minha mão e o homem aperta.

- Qualquer coisa me contate, fique bem Kim - O mesmo da um selar na bochecha do garoto que cora - Adeus.

- Adeus - Digo e olho para o garoto em minha frente.

- Qual seu nome? - Ele pergunta baixo para mim.

- Cristhian, e o seu? 

- Cassie, Kim Cassie.

- Oh! É diferente.

- Minha omma era americana, e eu era pra ser menina - O mesmo diz simples e adentra a casa_

Fico parado por alguns segundos, mas logo volto e entro, fechando a porta_

O mesmo estava sentando no sofá, e eu me sento ao seu lado_

- Era pra você ser menina? - Pergunto confuso.

- Minha omma achava que eu iria nascer menina, mas não foi, mesmo assim ela botou meu nome de Cassie, e botava roupas femininas em mim - Ele diz brincando com os dedos.

- E você não gosta? 

- Gosto, eu acabei gostando depois de um tempo, eu não me imaginava um daqueles garotos fortes, e suados jogando futebol, eu sempre quis ser as lider's de torcida - Ele diz e eu rio baixinho.

- Quer conhecer seu quarto? 

- Não vou dormir com você? - O mesmo me olha tristonho.

- Quando quiser pode ir, mas você também tem que ter o seu quartinho, pra suas bonecas e bichinhos de pelúcia, suas maquiagens, suas roupinhas, seus sapatinhos.

- Tudo bem - Ele sorri e eu retribuo.

Pego em sua mão o deixando corado, e o levo para o segundo andar_meio que eu já estava esperando por ele, eu teoricamente já sabia qual seria meu prêmio, por isso decorei o quarto de hóspedes, o tornando seu_pus uma cama bem grande com lençóis rosa, bonecas, e ursos, penteadeira, maquiagem, vestidos e saias, sapatos, meias, calcinhas, prendedores de cabelo, chupetas, e etc...

- É lindo - O mesmo diz passando seus dedinhos na porta de cores arco-íris_

Abro a mesma, e seus olhinhos brilham ao ver o quarto por dentro_o mesmo entra lentamente olhando cada canto do lugar, deixa sua mochilinha e seu ursinho em cima da cômoda rosa bebê, e vai até o guarda-roupa, abre o mesmo e vê suas roupas de cores variadas, abre a segunda parte, e vê seus sapatinhos, e bate palminhas sorrindo de um jeito fofo _ele olha para mim, corre e me abraça forte_

- Gostou? - Pergunto me separando do abraço.

- Sim! Eu adorei papai! - Ele diz e cora ao reparar no que falou.

- Não precisa ficar com vergonha, me chame do que quiser, sou seu papai agora, tudo que você quiser eu dou tá bom? Você vai ser minha princesinha, vamos tomar um banho, sim? - O mesmo assenti e eu o pego no colo.

Vou em direção a meu quarto, e abro a porta, a fechando novamente, o levo para o banheiro, e o ponho sentado na pia, botando a banheira pra encher em seguida_volto e fico no meio de suas pernas_

- Quantos anos você tem? - O mesmo pergunta com um bico nós lábios.

- 20 - Digo simples.

- Eu tenho 13, sou um bebê ainda - O mesmo sorri.

- Sim, você é, o meu baby - Dou um selar em sua bochecha o fazendo corar fortemente.

- Da aqui? - Pergunta baixinho com o dedo indicador na boca.

- Você quer beijinho aí é? - Me aproximo do mesmo e o dou um selar demorado.

- Gosto de menta - Ele diz envergonhado.

- Você é muito fofo - Fixo meu olhar no mesmo que me olha sem entender - Quer tirar ou eu tiro? - Digo me referindo a roupa do mesmo.

- Pode tirar papai - O mesmo diz e ergue os braços, eu rio de sua atitude espontânea, e vou subindo seu vestido, e o tiro, vendo o mesmo com uma calcinha azul clara rendada_

- Não olha pra minha calcinha - Diz baixinho envergonhado.

- Não vai deixar o papai te olhar? Mas você é tão lindo - Boto minhas mãos em sua bunda apertado de leve.

- A-ah papai - O mesmo geme e eu rio - Não ri de mim - Faz bico e cruza os braços.

- Oh meu amor...não fica chateado vai - Abraço a cintura do mesmo.

- Tudo bem, a banheira appa! - O mesmo diz e eu corro pra desligar a mesma - Papai destraido - Diz entre risos.

- Não ri não em, vamos - Digo e o tiro de cima da pia, começo a me despir, e vejo o mesmo abaixando sua calcinha lentamente.

- Vira pra lá appa! - O mesmo grita ao me ver espiando.

- Naun - Digo já o apertando em meus braços_

Entro na banheira com o menor em meu colo, o mesmo se aconchega em meu peitoral, parecia estar com sono, acaricio suas madeixas, e o sinto arfar baixinho, continuo assim, e não demora muito o para sentir sua respiração calma, e vejo que o mesmo dormia, término de o dar banho, e saio da banheira com o menor no colo, me visto, e visto o mesmo, deito ao lado do menor e abraço sua cintura, o deixando em meu peitoral, e adormeço_




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...