História My Little Angel - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Ino Yamanaka, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Sasusaku
Visualizações 534
Palavras 1.520
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Drogas, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Depois de muitos meses sem postar, finalmente consegui escrever um capitulo. Peço perdão a vocês por ter demorado tanto. Alem de ter passado por uns problemas de saude, enfrentei um bloqueio horrivel. Mas agora estou aqui e pretendo postar os capitulos com mais frequencia. So lembrando que My Little Angel esta na reta final e pode segurar o choro que vem mais algumas emoções pela frente <3
* OBS; Imagem meramente ilustrativa, não condiz com a roupa da Sakura no capitulo.

Capítulo 9 - Capitulo 8


Fanfic / Fanfiction My Little Angel - Capítulo 9 - Capitulo 8

   O sol entrava pela janela clareando só uma parcela do quarto. Típico de nascer do sol, mas essa pequena parcela dava diretamente no rosto de Sakura. Ela se perguntava se era ironia do destino ter que acordar com sol queimando seu rosto, tentava se convencer que não estava dentro de uma fanfic para uma coisa dessas acontecer.

    Tinha ideias estranhas as vezes, mas essas não permaneceram muito tempo em sua cabeça. Os braços de Sasuke abraçando sua cintura calava qualquer outro pensamento que não o envolvia. Aqueles braços que a envolvia todos os dias no último mês, que a ajudava a levantar caso ela caísse, que a abraçava cheio de amor e carinho. Sakura estava vivendo nas nuvens.

­­— Acordada uma hora dessas anjo? —perguntou a fazendo virar de barriga para cima a fim de olha-la nos olhos.

—Esse sol no meu rosto me acordou.

      O moreno não dizia nada, apenas admirava os olhos, boca, nariz, queixo, sobrancelhas da mulher a sua frente. Ele achava tão lindo o jeito que ela franzia a sobrancelha quando estava pensativa, com certeza aquela mulher era o amor de sua vida.

     Mal deu tempo dos dois falarem alguma coisa e a porta foi escancarada, produzindo um grande barulho. Os dois so conseguiam ver o cabelo ruivo de Kishan tentando subir na cama. O menino tentava desesperadamente subir, mas era muito pequeno então a mãe deu uma forcinha. Quando a criança finalmente conseguiu subir, pulou no meio dos dois e em vão, abraça-los com aqueles bracinhos curtinhos.

—Bom dia mamãe e papai, o dia esta bonito. — Kishan comentou todo sorridente.

—Está mesmo tomatinho. Mamãe já vai fazer sua mamadeira.

—Eu já fiz mamãe, enquanto você dormia toda agarrada no Bruce.— Respondeu enquanto abraçava Sakura.

Sakura apenas riu com esse comentário. Levantou e pegou o filho no colo, o levando para o quato do mesmo. Havia conversado com Sasuke na madrugada sobre o que fariam naquele dia.

— Vamos a praia hoje tomatinho.

— Serio mamãe?— perguntou abrindo um largo sorriso. — Eu te amo.

   A única coisa que conseguiu fazer foi abraça-lo com força. Era grata por ter aquela criança para alegrar seus dias. Iriam fazer um passeio em família e a Haruno torcia para que nada trapalhasse.

                                                               ------

    A tarde estava particularmente quente. Rajadas mornas atingiam as três figura paradas na calçada só esperando para atravessar a rua. Sasuke, com uma blusa polo preta e um óculos escuro segurava Kishan no colo enquanto Sakura segurava no braço do moreno. 

   Aquele último mês havia sido muito agitado, poucas vezes haviam saído em família. Geralmente os três se aninhavam no sofá da sala e faziam maratona de filmes ou então, jogavam algum jogo em que Kishan também pudesse participar. Mas agora não. Nada de sofá ou jogos, era um típico passeio em família e Sasuke se sentia em casa junto a eles.

— Animado para passear na praia, pequeno? — Sasuke perguntou colocando a criança no chão.

— Estou sim papai, nunca tinha visto o mar de pertinho.

— Espere um pouco, você nunca havia levado Kishan a praia Sakura? — Sasuke perguntou parando bruscamente. Sua cara denunciava completa surpresa.

— É que eu nunca tive tempo para traze-lo a praia. Na maioria das vezes eu estava trabalhando para conseguir pagar as contas. — Comentou suspirando pesarosamente.

     A praia não estava muito cheia. Pessoas circulavam de lá para cá sob a areia quente, apenas as crianças se aventuravam a entrar na agua gelada. Caminharam pela areia até chegarem naquela imensidão azul. Kishan, empolgado, saiu em disparada até o mar deixando Sakura louca correndo atrás dele. Sasuke apenas riu com essa cena. Ver Sakura ali, toda preocupada com seu filho despertava uma felicidade em seu peito. Kishan recebia da mãe o que ele nunca recebeu, isso o alegrava.

   Enquanto Sakura ajudava Kishan a tirar a roupa, Sasuke estendia um pano na areia, sentando logo em seguida. E ali estava uma criança feliz brincando na areia. Ver a felicidade estampada no rosto do tomatinho o deixava com o coração queimando de amor. Faria de tudo para protege-lo. Ao olhar para o lado, pôde ver famílias se divertindo. Mas algo ali o chamou a atenção.  Ao longe, viu que um homem que olhava fixamente para ele, cabelos vermelhos contratava com o sol.

— Aconteceu algo meu bem? Está tão distraído.

— Não é nada.

   Sasuke deitou já colocando os óculos escuros para que o sol não danificasse sua retina. O moreno se surpreendeu quando Sakura deitou a cabeça em seu peito. Se surpreendia toda vez que a tinha em seus braços, tentava se convencer que tudo aquilo era real. Os longos cabelos róseos de sua namorada o encantava. Naquela tarde em especial, ela usava uma calça jeans e uma regata preta que a deixava sexy.

— Mamãe, mamãe! — Kishan gritou ao longe.

    Alertas, os dois levantaram rápido já correndo em direção ao ruivo. Ofegantes, constataram que não havia acontecido nada. Kishan brincava alegremente com a espuma das ondas que se quebravam na areia. Aquela gritaria toda era apenas uma armadilha. Sem aviso prévio, Kishan empurrou Sasuke em direção ao mar, o fazendo cair diretamente em uma onda que o arrastou pela areia.

  Envolvido por toda aquela água salgada, Sasuke apenas tentava não levar outro caldo. Ao finalmente conseguir sair, se deparou com uma Sakura chorando de rir. Seu rosto estava vermelho que nem um pimentão e ao tentar segurar a gargalhada, se engasgava ainda mais.

— Do que você está rindo ein, projeto de algodão doce. — era possível ver a irritação em sua voz.

— Sua calça.

   Ao olhar para baixo, notou que estava sem calça. Sua cueca preta estava encharcada e ao olhar para as ondas, pode vê-la sendo levada para longe.

— Está rindo da desgraça alheia é? Quero ver você rir agora.

  Rápido como um trovão, Sasuke agarrou o pulso de Sakura e a jogou dentro do mar, entrando logo em seguida.

— Seu babaca, agora minha roupa está toda molhada. — reclamou analisando a situação de todas as peças de roupa.

    O moreno não deu tempo para que ela falasse mais nada.  Seus lábios se tocaram de uma maneira que surpreendeu Sakura. Era um beijo carregado de amor e sentimento. Lentamente segurou na nuca da namorada a fazendo ter leves arrepios. A Haruno não esperava ser beijada naquele momento. Ele a encarou sem desviar os olhos do dela e sem dizer nada, a arrastou para fora dali.

— Mamãe e papai dando uns amassos, ecaa! — Gritou correndo pela areia.

— Espere ai que vou até a loja ali comprar outra calça para você.

   Ela saiu andando rumo a rua. Sakura ainda se surpreendia com as atitudes repentinas dele. Ele era imprevisível, sendo praticamente impossível prever alguma atitude. E era isso que ela gostava, de ser surpreendida. Caminhou apressadamente até a loja, não poderia deixar Sasuke apenas de cueca no meio da praia.

   Não queria demorar muito ali, então pegou uma das primeiras calças que viu pela frente. Ao observar bem, era uma calça de moletom cinza que muitos blogueiros gostavam de usar. Sakura tinha certeza de uma coisa, o Uchiha iria matá-la quando visse a calça. Deu a roupa para a moça do caixa esperando que a mesma embalasse.

— Você mudou bastante desde a última vez, flor de cerejeira. — Uma voz rouca e sexy comentou. A Haruno ficou petrificada em seu lugar, sabia quem era apenas pela voz. — Deixou o cabelo crescer.

— Nagato. — disse cirando lentamente.

   E ali estava Nagato, pai de Kishan. As narinas dela se dilataram de raiva ao encarar aquele ser que ela considerava ser possuído pelo próprio demônio. O sorriso debochado e ao mesmo tempo sexy permanecia naquele rosto.

— O que você está fazendo aqui Nagato?!

— Sentiu minha falta?

— Nem um pouco seu filho da mãe. — Ela cuspiu as palavras com todo o ódio que sentia naquele momento.

— Nossa criança esta grande, está se tornando um rapazinho lindo. — Comentou com um ar sonhador.

— Minha criança. Você nunca foi um pai presente e não merece ser tratado como tal.

   A Haruno pode ver um lampejo de magoa passando pelo rosto do homem a sua frente. Aquela expressão amoleceu um pouco do seu coração. Ela sentia que tinha algo diferente no pai de seu filho.

— Me perdoe por ter te deixado aquele dia, era muito imaturo. Eu quero ver meu filho crescer junto com você. — Nagato suplicou quase ajoelhando aos pés de Sakura. — Aquele homem é um erro, o Kishan precisa do pai biológico e da mãe juntos. Eu preciso de você.

— Você ficou louco. — gritou de desvencilhando do ruivo.

— Não diga mais nada, só pense na minha proposta.

  Nagato entregou um papel com um número para Sakura e saiu do recinto. Desnorteada, guardou o papel no bolso e pegou a calça no balcão. Caminhou apressada até a praia. Sua cabeça dava voltas e voltas, tudo que acabara de acontecer havia acabado com seu psicológico. Sentou se ao lado de Sasuke, o entregando a calça.

— Tá de sacanagem comigo ne Sakura? Que calça é essa que você comprou?

   Como não obteve resposta, a colocou enquanto resmungava. Por mais que tentasse, não conseguia se concentrar em nada ao seu redor. O papelzinho queimava em seu bolso. Por um momento, a dúvida invadiu sua cabeça.

  


Notas Finais


O que acharam do capitulo? O comentário de vocês me motiva a continuar a escrevendo, mesmo quando aquele bloqueio espanca a gente.
Muitos ficaram curiosos com quem era o pai do Kishan e foi um mistério ate esse capitulo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...