1. Spirit Fanfics >
  2. My Little Cat - Minha Pequena Gatinha (Jenlisa) >
  3. Capítulo 2

História My Little Cat - Minha Pequena Gatinha (Jenlisa) - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Oii!!! Tudo bem? Espero que sim!.


Boa leitura!.

Capítulo 2 - Capítulo 2


 

- Jennie Unnie?... -Ouço a voz de Lili me chamar ao meu lado, a respondo com um hm sem tirar minha atenção da TV. - Lili está com fome.... -Falou baixo, a olhei e percebi o leve tom vermelho em suas bochechas.

 

- Não pode comer algo agora, mas, talvez eu ache alguma coisa, não saia daí!. -Lili assentiu, saí da sala caminhando até a cozinha, fui até a geladeira, Jisoo AMA toddynho, creio que Lili irá amar também!. - Aqui pequena, experimente, você vai gostar!. -Falei após chegar na sala me sentando novamente ao lado de Lili.

 

- Como... Como abre isso?. -Lili perguntou me mostrando a embalagem de toddynho.

 

- Assim, você pega o canudo e fura aqui nesse buraco, use força, mas nem tanta. -Ela tentou e falhou. - Deixa eu te mostrar!. -Peguei o toddynho de sua mão e o abri.

 

- Uou!. Deixa eu provar!. -Falou como uma criança animada, dei o toddynho em sua boca a mesma bebeu o líquido pegando de minha mão aos poucos. - Uhm!!! É maravilhoso!. -Bebeu mais um pouco.

 

- Espero que isso mate sua fome.

 

- Com certeza vai!.

 

...

 

Havia se passado um tempo, Lili dormia do outro lado do sofá com suas pernas em meu colo, continuei assistindo, só até a hora do almoço.

 

O tempo se passou, minha fome avisou que já era hora de preparar o almoço. Desliguei a TV e tirei as pernas de Lili de cima do meu colo, a cobri com a coberta e deixei a mesma dormir no sofá. Fui até a cozinha, me encostei no balcão.

 

- O que posso fazer?.... -Falei comigo mesma. - Já sei! E se eu tentar fazer comida japonesa? Seria uma boa!. -Esses dias estava aprendendo mais sobre a cultura Japonesa, e soube que a comida de lá e boa também, posso tentar fazer... Sushi's!.

 

Procurei na internet, por sorte, tinha todos os ingredientes que precisava para fazer o meu sonhado sushi! Tinha que fazer o bastante para mim e minha gatinha!. Certo, não sei se Lisa vai gostar, mas, é peixe, ela é uma gata, faz sentindo ela gostar... Né?. 

 

- Unnie....? -A voz doce de Lili soa baixa e rouca pela a cozinha. 

 

- Que bom que acordou!. -Sorri.

 

- Achei que tivesse saído... -Se aproximou de mim. 

 

- Lili, saía de perto, pode ser queimar!. -Falei séria e Lili se afastou indo para perto do balcão. - Mas então, está com fome, pequena?.

 

- Sim, sim!. O que Jennie Unnie está fazendo?. -Perguntou sentando-se no balcão.

 

- Sushi! Sabe o que é?.

 

- É.... Não, mas já ouvi falar, mas nunca provei...

 

- Bem, hoje você vai provar! É Japonês, tem peixe, acho que vai gostar!.

 

- Uhmm... Tanto tempo que não como um peixinho!. -Ri.

 

- Aqui está! Acho que não vai saber comer.... 

 

- É.... Pode me dar Unnie?. -Assenti e peguei um sushi e dei em sua boca, Lili fechou os olhos e fez um som de satisfação.

 

- Está..... Perfeito!.

 

- Quer mais?. -Ela abriu os olhos e assentiu, eu dei mais outro em sua boca. - Bem, deixe-me provar para ver se estar tão bom assim!. -Peguei um sushi e provei. - Meu... Deus! Eu nunca achei que poderia cozinha tão bem assim!. -Lisa riu.

 

Uma semana depois...

 

Passou-se uma semana dês de que Lili chegou aqui, nós aproximamos, pelo menos estamos melhor do que antes, Lili agora já sabe um pouco mais de tudo, hoje Jisoo voltara, finalmente! Não aguentava mais ficar sem aquela chata me atormentando!. Jisoo mora comigo, o quarto onde Lili dorme, é o de Jisoo, não sei como ficará as coisas quando ela voltar.... Mas espero que fique tudo bem!.

 

- Jennie Unnie... -Lili me chamou baixinho, estávamos novamente naquele enorme sofá branco assistindo variáveis tipos de coisas, mas, Lisa estava... Estranha, digamos assim, ela ficou... Sem falar comigo o dia todo, será que fiz algo para ela? Será que... Ela não quer mais morar aqui?... 

 

- Sim Lili?... -Falei nervosa.

 

- É... É estranho sentir que.... Você precisa... De atenção?.... É, tipo assim, precisa de carinho... Eu estou me sentindo assim... -Suas orelhas se abaixaram junto com seu rabinho, já estava entendendo tudo, eu não estou dando á ela o carinho que ela merece.... Também, esses dias o trabalho está bem puxado, tenho que deixar Lili com uma babá, coisa que a minha pequena gatinha não gosta.

 

- É normal, eu não estou te dando o carinho que quer certo? Te deixar com uma babá é crueldade né?.... -Acariciei detrás de suas orelhas pontudas e negras a mesma ronronou em resposta. - Então, vem cá!. -A chamei para sentar-se ao meu lado.

 

Lili se aproximou-se de mim, eu a puxei para sentar-se em meu colo, a pequena gatinha se encolheu envergonhada e eu novamente acariciei suas orelhas, Lili se aconchegou em meu colo, seu rabo balançando entre minhas pernas de um lado para o outro. 

 

- Lili, que tal me contar mais sobre você?... -Perguntei continuando meus movimentos detrás de suas orelhas.

 

- O que quer saber sobre mim?. -Deitou sua cabeça em meu ombro.

 

- Uhm.... Quem era seus antigos donos?. 

 

- Eu não lembro muito bem... Mas só sei que eles me maltratavam, me batiam e me faziam trabalhar 24 horas por dia, até que, eu fugi de lá e parei nas ruas.... -Senti suas voz ficar mais triste, poxa, como alguém pode maltratar um ser como este?.

 

- Desgraçados!. Se um dia eu encontrar essas pessoas sem coração, eles vão para atrás das grades! Você não merece ser tratada assim... -Falei.

 

- Obrigada... Por ter me resgatado. -Deitei minha cabeça sobre a sua.

 

- Por nada. Sabe... Eu não esperava que diria aquelas palavras para você... -Fiz uma pausa. - Dizer para me acompanhar até em casa, sempre fui muito sozinha, mas, quando eu te vi, algo em seus olhos me chamou atenção, talvez, sua inocência... O jeito que estava ali no meio daquele lixo... Me deu uma enorme dor no coração.... Iria me culpar pro resto da vida se não tivesse te tirado de lá. -Lili me olhou, ela sorria, logo sinto a mesma me abraçar.

 

- Você é a melhor pessoa desde mundo! O mundo precisa de mais gente como você... -Meu telefone tocou fazendo Lili se calar, ela saiu do meu colo, o meu telefone estava distante, estava na cozinha, mas, o toque dele era alto. Caminhei até a cozinha, o nome do meu chefe estava piscando na tela.

 

O atendi.

 

- JENNIE! CADÊ VOCÊ?! PRECISAMOS DE VOCÊ AQUI, AGORA!!. -Ele gritou da outra linha.

 

- Olha, é melhor você ter um pouco de calma está bem?! Eu estou ocupada! Se arrume sozinho!. 

 

Lili Pov

 

Jennie Unnie havia saído para atender o seu celular que tocava lá na cozinha, não queria atrapalha-la, então, fiquei na sala, mas aí, sua voz começou a ficar mais alta, o que estava me deixando assustada.

 

- OLHA YANG! POR QUE VOCÊ NÃO ME DEMITE DE UMA VEZ?! VOCÊ SÓ ME USA! JÁ BASTA AQUELA VEZ NO SEU ESCRITÓRIO! VOCÊ ME AMEAÇOU A NÃO CONTAR A NINGUÉM! E O QUE EU FIZ?! NÃO CONTEI! MAS AGORA.... EU POSSO ABRIR MINHA BOCA E CONTAR PARA POLICIA!. -Sua voz estava trémula, abracei a almofada, estava tremendo. - SEU DESGRAÇADO!!. -Ela voltou para sala em passos fortes, estava irritada, Jennie se acachou em minha frente e disse.

 

- Não precisa ficar assustada está bem?... Só estou um pouco irritada, tudo bem ficar com a babá só por mais um dia?... -Perguntou carinhosa enquanto acariciava minha bochecha com seu polegar. Eu assenti fraco. - Vou ligar para ela então.... Por favor, dessa vez, não quero chegar em casa e receber a notícia de que você não comeu, coma algo, talvez eu cheguei tarde hoje, não me espere acordada...

 

- Está bem Unnie.... -Ela deu um beijo em minha cabeça e subiu.

 

De novo? De novo vou ter que ficar com aquela babá! Ela me dá medo! Ela tem um olhar esquisito, mais me dá comida, eu só não a deixo ela me dar banho! A única que pode... É Jennie Unnie.

 

 

 

 

Um tempo depois, Jennie já estava saindo de casa, ela se aproximou de mim e disse.

 

- Se cuide, prometo voltar cedo minha gatinha!. -Deu um beijo em minha bochecha, eu devo estar vermelha. - Cuide bem dela!. -Falou para a babá, por Jennie acha que eu preciso de uma babá? Sou grande e sei me cuidar!.

 

Ela saiu de casa, a babá, que se chama Lara, me olhou após fechar a porta, novamente, aquele olhar amedrontador sobre mim.

 

- Acho que você deve estar com fome não é mesmo?. -Lara falou enquanto me fuzilava com seu olhar.

 

- É.... Não, eu vou para o meu quarto... -Falei nervosa, o medo era quase impossível não ser visto pelos meus olhos. Subi rapidamente para o meu quarto, mas, e se eu for para o de Jennie, ela ficará brava comigo? Bem, acho que não... Vou em direção ao quarto dela e me tranco no mesmo.

 

Bem, aqui tem TV, comida, água, banheiro e cama, posso ficar aqui tranquila até Jennie Unnie chegar.

 

 

 

 


Notas Finais


Irei trazer mais capítulos grandes como este!.

Até daqui a pouco! :).

(Não revisado, se tiver algum erro, me avisem!!)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...