História My Little Cat - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts
Visualizações 68
Palavras 1.273
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Literatura Feminina, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, povinho fofo. Voltei! ❤
[Desculpa a demora pra postar, mas é porque eu tô na semana de provas e que A PORCARIA DO MEU CELULAR NÃO PARA DE TRAVAR!]
[Pronto, tô mais calma. Mas enfim, resolvi colocar um hot porque tô com saudade de escrever um. Mas não garanto que fique longo, resolvi emendar pra ficar um pouco maior... Não tenho certeza de irá ficar bom.]
[Ah, vão dar view em “Look” do GOT7 ;)]
~ GarryPataFofa 🐾 ~

Capítulo 21 - So hot


Fanfic / Fanfiction My Little Cat - Capítulo 21 - So hot

Fiquei satisfeito com o fato de S/n estava de volta. O que me incomodava era o fato de Park sempre dava uma de “fura olho” pra’ cima dela. Isso sempre me provocava ciúmes, era inevitável. 

TaeHyung e Park foram para o conservatório resolver um problema com as faltas frequentes. Namjoon me disse que cabularam aula. Meus problemas eram com notas.  Fiquei sozinho com S/n.

— E aí? Aonde vai tão arrumada? — Perguntei olhando o vestido que usava. 

— Não acredito que esqueceu! — Ela cruzou os braços e me encarou. Franzi o cenho. — Faz nove meses que estamos namorando, todo mês você me chama pra sair. E parece que hoje esqueceu. — A morena diminuiu o tom de voz e abaixou a cabeça, um bico se formou em seus lábios. Logo se sentou no sofá. 

Passei a mão nos cabelos negros. Eu realmente esqueci. Eu tinha chamado S/n para sair a duas semanas atrás, e me esqueci totalmente. Já que corria risco de repetir o curso de novo, não dei tanta atenção à ela. 

— Sinto muito. É que eu... — Ela ergueu a mão, me pedindo silêncio. 

— Tudo bem. A gente ainda pode sair. — Sorriu e cruzou as pernas. 

Jimin apareceu na sala. 

— Esqueci um formulário que meu pai assinou. 

Fui procurar algo para beber. Jimin correu até a mochila jogada no chão e tirou um papel meio amassado de lá. Percebi que ele constantemente olhava as pernas dela. Park sussurrou algo para ela, que, seja lá o que ele tenha dito, a fez revirar os olhos. Logo saiu. 

— O que ele te disse? — Estendi uma lata de refrigerante à ela. 

— N-nada. — Seu rosto corou e bebeu um gole. 

— Você mente muito mal, sabia? 

— Não é nada, Yoongi. — Ela cruzou os braços. Eu continuei insistindo para que ela me contasse, mas sempre segava. — Yoongi, eu não vou falar! Caralho! — Ela levantou a voz, eu realmente havia esgotado sua paciência. 

Eu me inclinei sobre ela, suas bochechas assumiram um tom rosado. 

— Se for para gritar, faça isso de outra forma. — Dei um selhinho nela. 

Depois que S/n me fez vestir outra camiseta, nós saímos. Deixei que ela escolhesse o local, escolheu a praia. À noite ela ficava mais bonita. A lua refletia no mar, porém não tinha estrelas no céu. A garota avançou em mim num abraço apertado. Não gostava muito, mas ela acabava me fazendo ceder. 

— Tá’ apertando... — Eu ri. Ela se separou de mim e sorriu envolvendo os braços em meus ombros. — Eu odiei o que você fez comigo. — Franziu o cenho com a frase. — Ninguém nunca havia feito o que você fez em mim. Nunca senti tanta falta de alguém, também nunca amei alguém como eu amo você. 

— Viu? Depois diz que não é fofo. — Ela riu depositando um beijo no meu pescoço. 

S/n me dizia que eu era fofo. Porém eu sempre discordava. 

— Mas eu nunca me arrependi do que passei com você. — Dei uma pausa antes de continuar a falar. Desci meu olhar ao seu decote e mordi meu lábio inferior. — Seu corpo me deixa louco. — Dei uma mordiscada em seu pescoço, ela sorriu. Novamente, dei um tempo com as palavras. — Queria transar com você. — Eu sorri malicioso e apertei suas coxas.  

— Min Yoongi! — Ela deu um tapa leve no meu braço e riu em seguida. Mas deu um sorriso de canto de boca e escondeu o lábio inferior entre os dentes. Deduzi que tinha o mesmo desejo. 

— Safada. — Dei um tapa leve em sua coxa, ela riu novamente. Seu rosto evidenciava vermelhidão por constrangimento. 

Quebrei a curta distância com um beijo calmo e quente. Comprimi seu corpo contra o meu, envolvendo mais meus braços em sua cintura. O beijo foi se tornando mais envolvente e intenso. Deslizei minha mão pela lateral das suas coxas, apertando-as. Ela soltou um gemido baixo entre o beijo. Nós acabamos nos separando por falta de fôlego. 

Observei a garota que corria pela areia feito uma criança. Eu ri olhando a cena. 

— Você parece uma criança. — Gritei para que ela ouvisse. Em resposta, ela ergueu o dedo do meio e riu. 

S/n voltou a atenção a mim, me abraçando. 

— Te amo. — A morena deu um beijo no canto da minha boca. 

— Errou a boca. — Ri dando um leve selar em seus lábios levemente rosados. Ela revirou os olhos e em seguida riu. 

Nós voltamos para o dormitório. Park me disse que ele e TaeHyung foram para uma festa. Quando o assunto é festa ou sair, eles dois não perdem uma. 

S/n entrou no quarto e em seguida fechou a porta. Dei uma de “invasor” e comecei a olhar pela fresta da porta. Ela vestiu aquele pijama que me deixava (e ainda me deixa) duro. Não pude evitar os pensamentos safados, o que nisso me senti o maior pervertido do mundo. Senti meu membro se elevar por dentro da jeans velha que usava. Pressionei minha ereção com a mão, tentando me controlar. 

— Gostosa. — Murmurei e mordi meu lábio. 

Abri a porta do quarto e me aproximei dela. Envolvi meus braços em sua cintura. 

— Não sabe o problema que me causa entre as pernas usando isso. — Deslizei minha mão por seu ventre, adentrando seu short. Passei a lateral da sua calcinha, que por sinal era branca, entre os dedos. 

— Min, não... Eu tô’ com sono. — Ela me repreendeu em uma voz manhosa. 

— Por favor, só um pouco. — Comecei a beijar seu pescoço. 

S/n se separou de mim, segurando a barra da camiseta, ameaçando tirá-la. 

— Vou ceder se me deixar controlar... — Sorriu maliciosa, mordeu o lábio inferior e tirou a camiseta. Podia sentir meu membro pulsar. 

— Faz o que quiser comigo. — Disse tirando a camiseta que usava. 

Se aproximou e me jogou na cama ficando por cima de mim. Iniciamos um beijo intenso e quente. Desafivelou o cinto e abaixou minha calça, deixando apenas o boxer. Não demorou muito a começar a rebolar em colo, eu gemi entre o beijo. Se não fizesse outra coisa eu iria gozar. 

— Tenta não fazer muito barulho, tá’? — Sussurrou, eu assenti com a cabeça. 

A morena prendeu os cabelos castanhos-aloirados em um coque bagunçado, logo depois tirou o boxer que usava e colocou meu pênis na boca. Chupando-o devagar em movimentos de “vai-e-vem”. Eu soltei um gemido falhado. Pude sentir sua lingua passar por ele, o que me fez gemer alto, quase como um grito. Ela afundou as unhas em minhas coxas, entendi que queria silêncio. A obedeci. 

Ela foi aumentando gradativamente a velocidade dos movimentos. Mordi meu lábio inferior tentando não fazer tanto barulho, comecei a sentir o gosto do sangue. Deveria ter cortado. Quando viu que não dava mais, parou e se ergueu voltando a deixar a boca ocupada novamente, me beijando. 

— Minha vez agora. — Disse tirando uma camisinha de dentro do bolso da minha calça. 

Tendo um vida sexualmente ativa, tinha em algum lugar das minhas coisas preservativo. Tanto eu quanto o restante dos meninos. Coloquei a mesma e a penetrei. 

— Sua vez de não fazer barulho agora. — Ela assentiu, logo gemeu. 

Aumentei o ritmo dos movimentos, gemeu alto. Tampei sua boca com minha mão. Ela torceu o lençol da cama. Eu gemi. 

— Y-Yoongi... — Ela gemeu meu nome cansada. Sorri com o que ouvi. 

Percebi que ela não aguentava mais e me retirei dela. O que fez ambos gemerem. 


Notas Finais


Foi isso, espero que gostem. Beijinhos da Unicórnio! ❤
[Me perdoem qualquer erro ortográfico. :3]
[Sinto muito se tiver ficado muito curto... ;-; Não sei encerrar hot, então fica assim mesmo.]
~ GarryPataFofa 🐾 ~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...