História My Little Gift(Vhope) - Capítulo 33


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Daddyhope, Namjin, Vhope, Yoonkook
Visualizações 557
Palavras 4.127
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Fluffy, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiee nenês ♡♡
Desculpa demora...Eu fiquei um tempinho sem criatividade e bem xoxa,mas eu voltei uashuas
Afinal,quem é vivo sempre aparece

Cap novo,espero que gostem

Boa leitura xuxus 💟💟 Até as notas

Capítulo 33 - O que era pra ser um beijo


Fanfic / Fanfiction My Little Gift(Vhope) - Capítulo 33 - O que era pra ser um beijo

POV HOSEOK

[quatro e meia da tarde]

Depois de longas e tediosas horas dentro daquela sala de reuniões e negócios,finalmente teria as belas e merecidas horas de intervalo.Não que fossem muitas,afinal,eram poucas comparadas ao tempo trabalhando,mas não deixavam de ser gloriosas,e vanglorizadas por todos.

Arrumei alguns papeis e pastas,dentro de minha maleta,sobre a mesa,e em seguida me retirei daquela salinhas,com vidraças enormes servindo de paredes,porém abafavam todo e qualquer som vindos da área externa.Caminho calmamente em direção ao meu escritório,vendo muitos dos funcionários ajeitando seus pertences para sair ao horário de almoço,mesmo já passando das três horas.Adentro o local,percebendo que Namjoon não estava em sua escrivaninha,o que me deixou curioso.Não havia o visto a semana toda.Já Taehyung permanecia na poltrona ao lado de minha mesa,a qual o próprio garoto a havia posto lá,alegando que o assento ficaria melhor ali,o que não me convenceu muito.Mas o contrariar,é o mesmo que implorar para ser colocado em um interrogatório,onde teria que responder o inúmeros "porquês" dele,então preferi deixar ele fazer o que quisesse por enquanto.O acinzentado estava concentrado em sua leitura,e mal percebeu minha presença.Seus dedos delinhavam as folhas com precisão e,sua feição esbanjava satisfação.

-Tae… -Chamei sua atenção,recebendo uma reação surpresa com resposta -Vamos ir comer? -Diriji-me até a mesa,e tardei de colocar em minha bolsa apenas o necessário,deixando a maleta dentro da gaveta.

-V-você me assustou hyung.A quanto tempo está ai? -Argumentou,fechando o livro rapidamente e o colocando novamente na estante.

-Eu cheguei praticamente agora,finalmente aquela reunião acabou.Já estava pensando em tocar a cadeira naquele velho metido,que não calaca a boca.Ele ficou uns trinta minutos só falando de ações internacionais….Deveria ter mandado ele ir a puta que pariu também -Bufei desanimado,em seguida abrindo a porta,esperando o mais novo passar por ela,para assim eu também fazer o mesmo.

-Ele deve ser muito chato hyung -Disse risonho -Você faz uma carinha muito fofa quando está bravo,sabia? -Tocou a ponta de meu nariz,saindo em seguida.

-Eu não….faço nenhuma "carinha fofa",você deve estar vendo coisas -Rebati de modo descontraído.

-Estou vendo suas bochechas gordinhas e fofinhas,que dá vontade de apertar -O acinzentado fazia gestos e expressões ao falar,típicas de uma criança de seis anos.

-Não se atreva a fazer a isso,e a propósito…Nós vamos visitar Jin hyung hoje,na petshop,eu disse a ele que iríamos lá.Eu preciso falar com ele -Citei de forma sutil,tentado ao máximo não passar um ar sério ou algo relacionado.Por mais que a situação fosse um tanto delicada.

-Tudo bem,apesar de estar morrendo de fome,eu aguento mais um pouquinho.E a propósito…Isso é algo importante?Você não me falou nada a respeito,e não iria até a clínica do Jin hyung falar com ele,se não fosse algo importante… -Questionou curioso,olhando-me seriamente.

Ignorância a minha achar que Taehyung não iria perceber nada,minha afobação e tensão ao tocar no assunto.Não poderia preocupa-lo mais ainda,e aquele dialogo deveria ser mantido em segredo.Já não bastava toda a insegurança que Kim estava passando,definitivamente eu não iria falar absolutamente nada a ele,ao menos por enquanto.Afinal,era um assunto apenas que,eu e os Kim's mais velhos precisariam debater.

-Er…Nada de mais Tae,preciso falar com Jin sobre algo que não é do seu interesse nesse momento mocinho,então nada de ficar bisbilhotando a conversa,entendeu? -Rebati convicto,recebendo apenas a afirmação muda do mais novo em troca.

Ao chegarmos na clínica,adentramos o local vagarosamente,percebendo apenas alguns clientes na recepção,com seus respetivos pets,sentados nas poltronas azuis,distraídos com a televisão,ou simplesmente navegando em suas redes sociais pelo celular,enquanto os animais interagiam entre si ou cochilavam sobre o tapete.

Jeon estava sentado em uma cadeira de escritório,atendendo uma mulher de pouco mais de trinta anos,que levava consigo um gato,gordo e peludo.E assim que nos viu,fez os monótonos comprimentos,e em troca nós fizemos o mesmo.Desviei um pouco sua concentração,argumentando se Seok estava ocupado naquele momento,e pedi para Taehyung aguardar junto ao moreno.Logo que Jungkook confirmou-me que poderia entrar no escritório de Kim,o mesmo eu fiz,caminhando em passos rápidos até o final do corredor,e virando a esquerda por fim.

Assim que adentro a sala,avisto Jin,o mesmo mexia despercebidamente no computador,tanto que não percebeu minha presença.

-Jin hyung… -Falei calmamente,imediatamente recebendo os olhares do mais velho sobre mim.

-Hobi…V-você está muito tempo ai?Desculpe,eu estava ajeitando algumas coisas e acabei me desligando do mundo -Suspirou cansado,em seguida levantando-se de sua cadeira.

-Oh…desculpe por entrar assim assim hyung,mas é que realmente eu precisava falar com você o mais rápido possível -Coçei a nuca um tanto sem jeito.

-Ah não se preocupe com isso.Eu tenho meia hora até a próxima consulta -Escorou-se na mesa,cruzando os braços -E mais,agora me deixou preocupado,sobre o que é o assunto? -Argumentou apreensivo.

-Bem…Ontem,eu recebi uma ligação da polícia,pedindo para comparecer na delegacia.E eu e Nam fomos até lá…O policial que está nos ajudando a resolver o caso da ligações e da tentativa de homicídio e estrupo em Londres,disse algo que…Mexeu muito comigo,e só não contei pra você ontem,porque...Eu não quero que o Tae fique sabendo de nada -Dizia de modo tenso,andando de um lado para o outro na sala.

-E o que ele te falou? -Perguntou preocupado,franzindo o cenho.

-Eles conseguiram descobrir de onde aquelas ligações vieram,e também coisas que eu realmente acho difícil de acreditar,porém são verificadas... -Disse seriamente,fazendo o mais velho ficar estáticos por alguns segundos.

[Algum tempo depois]

Jin estava apavora,fixava seu olhar em um ponto qualquer,seus olhos arregalados,tentando assimilar o que acabará de ouvir.E pra ser bem sincero,nem eu havia engolido aquela revelação.E foi extremamente difícil fingir que estava normal,que era apenas um dia comum.Quando AQUILO rondava minha mente,e me tirava total concentração.Ficamos em um breve,tenso e silencioso tempo,como se tudo estivesse em câmera lenta.Definitivamente foi uma das coisas mais difíceis pela qual tive que passar até agora.Não gostava de imaginar o que iria acontecer,caso caísse em mãos erradas.

-Hobi… -O mais velho se pronunciou -S-se isso for verdade…-Falava trêmulo.

-Sim hyung…Foram esses papéis que o detetive me entregou,depois de ter explicado a situação para ele…E são com esses papéis que o Sejin pode conseguir o que quer -Suspirei tenso,tocando a testa com a mão destra.

-Ele não pode descobrir isso….Se não,o que vai ser deles dois,mesmo com tudo…Os juízes vão concordar.Por favor me diz que Sejin nem sonha que isso é real,por favor! -Exclamou desesperado,me deixando ainda mais nervoso.

-Calma Hyung…Se aquele desgraçado já tivesse descoberto,você não acha que ele já teria usado isso conta nós? -Falei um tanto alterado,tentando me manter calmo -Mas eu te peço…Não conte nada,pra ninguém…Muito menos do pro Kook,Tae,Suga e Jimin,só nós três podemos ficar sabendo disso…Eu sei que os garotos são confiáveis,eu não tenho dúvida,mas…não é bom para o psicológico deles saber,nós que somos mais velhos ficamos nesse estado,imagina eles que são adolescentes,saberem que…É difícil até de falar -Disse apreensivo,baixando meus olhar.

-Tudo bem…Eu também acho que é uma boa ideia não falar nada por enquanto -Citou seriamente.

-O que é,que vocês não podem falar por enquanto? -Kim entrou na sala agilmente,parando ao meu lado.Fazendo eu e Seok nos olharmos tensos.

-Taetae eu pedi para que você esperasse lá fora -Parei em sua frente,lhe encarando,fingindo estar o mais normalizado possível.O garoto apenas fez um biquinho nos lábios,e baixou o olhar.

-E-estávamos apenas falando sobre…Você,é,justamente sobre uma supresa que estamos planejando e v-você não pode saber de nada…Por enquanto -Tossiu desconfortável,escorando-se na parede.

-Qual surpresa Hyung?anda fala logo,eu juro que não vou contar nada pra ninguém.Palavra de escoteiro -Falou pomposo,beijando seu indicador duas vezes.E eu Kim,suspiramos aliviados por Taehyung não ter ouvido mais do que deveria.

-Taetae você nem ao menos foi escoteiro,e mais…A surpresa que Jin está falando é pra você,então você não pode saber -Citei de forma doce,vendo o mais novo formar uma expressão birrenta no rosto,e cruzar os braços.

-Por favor contem logo o que estão escondendo -Falou manhoso -Ou senão,eu vou ficar bravo com você -Empinou o nariz,e fechou os olhos,virando o rosto para o lado,igualmente uma criança mimada faria.

-Um Cachorro….Era isso,um cachorro -Seok dizia meio nervoso,tentando ao máximo normalizar aquela situação,pois o clima era um tanto desconfortável.

-O QUE?! -Eu e Taehyung,exclamamos uníssonos.

-É sério isso hyung?Você vai me dar um cachorrinho? -Kim citou esperançoso,com um sorriso enorme nos lábios.

-O que?Como assim?Não isso não,vocês estão ficando loucos?Você mal cuida de você mesmo,e quer um cachorro? -Argumentei incrédulo.

-Por favor,por favor,por favor,eu quero muito um -O mais novo,mal conseguia ficar quieto de ansiedade.

-Jin,resolve isso!Você que começou! -Disse estridentes,fingindo um sorriso.O rosado,me olhou por alguns segundos,até tomar alguma atitude.O que me deixou imensamente feliz,porém aquilo durou muito pouco.

-Hum…Vem aqui Tae,pede pro Kook te mostrar onde os filhotes ficam -Disse amigavelmente,recebendo uma reação exagerada de felicidade do mais baixo.Que pulo de animação,e saiu correndo da sala.Eu imaginei o meu pedido,sendo descartado totalmente privada a baixo.

-O QUE?Não,não era pra piorar a situação eu pedi pra você me ajudar,se fosse pra atolar os pés na bosta,eu mesmo fazia sozinho -Bufei indinado,cerrando meus olhos.

-Ah qual é!Deixa o Taetae adotar um filhote,vai ser bom pra ele Hobi,colocar alguma responsabilidade pro menino,você dá tudo nas mãos,pelo o que percebi -Me fitou de modo firme,como se me desse um sermão.

-Primeiramente,se ele adotar um filhote,eu vou ter que cuidar de duas crias ao mesmo tempo.E eu mal sei cuidar do Tae,ele pode ter dezoito anos,mas parece uma criança de sete anos pra certas coisas,e além disso uma vez eu quase esqueci ele dentro do shopping,porque ele parou pra ver uma vitrines e…Ah isso não importa agora.E segundamente,eu não dou tudo nas mãos dele! -Disse convicto,retribuindo o olhar.

-Como você esqueceu o garoto,se ele não sai do seu cangote,e segundo… -Suspirou profundamente -Você mima ele demais,tem que parar com isso.Ele não vê mais o sol,não interage com as outras pessoas,fica no meio de livros o dia todo,e sim eu sei disso porque ele me conta tudo,tanto pelo celular,quanto pessoalmente.Eu só…estou sugerindo que você deixe ele sair mais vezes…Talvez fazer uma faculdade ou aulas de dança,ou teatro -Citou breve,gesticulando com as mãos.

-Ah eu não sei quando essa conversa se tornou algo sobre "O manual de como criar adolescentes,que nem ao menos são seus filhos" -Disse em tom de deboche.

-É o mesmo manual que eu uso pra "criar" Jungkook,Suga e Jimin…E olha,eu não pulo nem se quer uma linha,e a prova de que estou indo bem…É só olhar pra os meninos -Rebateu de modo irônico,me deixando completamente sem fala,e o pior de tudo,ele realmente tinha razão.Okay,talvez eu devesse juntar o que restou da minha moral.

-Olha eu não quero discutir com você Jin,agora só…Dá um jeito pro…Ai meus deus -Parei o que estava falando,ao ouvir um barulho vindo de uma das salas.

Eu e Kim,corremos até a mesma apressadamente,e assim que chegamos,encontramos o local completamente bagunçado,cheio de brinquedos,ração e o que deveria ser um jornal espalhados por todo o canto,e no meio daquela baderna,Taehyung e Jungkook rindo uníssonos,cercados de filhotes de cachorros,que mais pareciam bolinha de pelos móveis.Os bichinhos brincavam por todo o lugar,dando cambalhotas,e correndo atrás do próprio rabo até ficarem zonzos o bastante e caírem no chão.E o que não era de se esperar,os mais novos agitavam-se juntamente aos caninos.Aquela cena fez um sorriso singelo brotar em meus lábios involuntariamente.E me fez esquecer por alguns segundos,o que eram "Problemas".Definitivamente aquele rostinho de felicidade,e o sorriso gentil que Kim tinha,eram algo que nenhum dinheiro do mundo pagaria.

-Então Tae…Já escolheu o cãozinho,Hobi disse que vai comprar tudo o que ele precisar também -Jin com certeza não sabia o significado da expressão "Me ajude",e ainda vai acabar me levando a falência.

-Eu disse?Não sabia disso…E o Jin hyung também falou que as consultas na clínica vão ser todas de graça -Sorri vitorioso,recebendo um olhar indignado do mais velho.

-Bom…quem vai ter que cuidar das crias é você,e caso não cuidar direito…Eu arranco isso o que você tem no meio das pernas,e dou para os meus cachorrinhos comerem no jantar -Sorriu cínico,me fazendo suar frio,e sentir meu coração parar por alguns segundos.

-T-tá… -Engoli seco,adentrando o pequeno cercadinho,o qual prendia os cachorros -Qual você vai levar Tae?Mas que fique bem claro que,VOCÊ vai cuidar dele,e também que isso foi idéia do Jin,e não minha…Se der ruim,foi culpa dele -Dei de ombros.

-Obrigada hyung,eu prometo que vou cuidar muito bem do meu filhotinho…Eu estou tão feliz -Sorriu ladino,abraçando-me apertado,e juntando nossos lábios em um rápido selinhos,o que me deixou extremamente surpreso.

-Tae…Jin e Jungkook ainda estão aqui -Ri nasalado,percebendo o mais novo corar igual um tomate.

-A-ah,m-me d-desculpe -Baixou seus olhar envergonhado.Fazendo ambos rirem de sua reação.

-Tudo bem Taetae,eu vou voltar ao meu trabalho…Mas vocês vão ter que passar aqui de qualquer forma para assinar os papéis da adoção.Então até logo -Jeon falou amigavelmente,enquanto saia do cômodo.

-Até…Ah,Hobi hyung,eu vou escolher aquele -Apontou para um dos filhotes,que estava a moder um ursinho,com seus dentinhos finos e muito pequenos.O cãozinho,era maior do que os demais,tinha pelagem alaranjada mesclada com marrom,manchas brancas,focinho preto,orelhas compridas que quase arrastavam no chão,e olhos de cores diferentes sendo um azul e outro verde.Porém aparentava ser mais calmo do que os outros,o que era particularmente bom.

-Tudo bem Tae,você venceu…Onde eu assino os papéis? -Disse derrotado,mas não podia negar que adorava vê-lo realmente feliz.

POV JIMIN

[Oito horas da noite]

Estava inquieto e super nervoso,balançando as pernas em um ritmo compassado e não muito lento.Meus dedos suavam,tanto,que percebi a pela de meu celular embaçada por conta disso.Já era tarde,e estava quase escurecendo por completo,o campus se encontrava pouco movimentado,praticamente todos já haviam saído.E com o fim do sol,aquele final de tarde se tornava cada vez mais frio,e seu vento gelado.

Inúmeros pensamentos rondavam-me a todo instante,e muitos deles eram ruins,ou pra ser bem sinceros,todos eles.Será que Kijikusho estava apenas brincando comigo?ou desistiu desse encontro?ou não me achou atraente o suficiente?ou ele já tem alguém?Não que eu estivesse pensando em algo a mais com ele,porém ser descartado desse jeito tolo iria ferir o meu ego profundamente.Não sabia mais o que pensar,queria ir pra casa e simplesmente desistir,mas seria muita mancada fazer isso,eu deveria saber a verdade e o motivo,pelo qual aquele garoto demorava tanto.

Minha atenção é desviada,assim que escuto os murmúrios e conversas,vindos de um grupo de estudantes que acabará de sair do prédio,provavelmente da mesma turma.E bem atrás,o moreno corria um tanto apressado,olhando para os lados sem nem ao menos ver onde estava indo,então deduzi que estaria a minha procura.Tardei de guardar meu celular,e pegar minha mochila rapidamente,para assim,ir atrás do garoto,que já saia campus a fora.

-Ei Kiji,espera! -Exclamei alto o bastante para que ele me ouvisse,e deixar de caminhar para vir em minha direção -Não estava fugindo de mim,estava? -Disse brincalhão,o fazendo sorrir.

-Claro que não Jimin,eu estava justamente te procurando.E desculpe a demora,meu professor resolveu aplicar prova no último período -Revirou os olhos entediado -Mas se você quiser,ainda podemos pegar uma das últimas sessões no cinema -Falou gentilmente.

-Óbvio que eu quero,eu não esperei você aqui pra nada -Citei risonho -E mais um coisa,me chame de Chimchim,Jimin é muito formal -Ajeitei minha mochila,que estava toda desengonçada por conta da pequena corrida.

-Tudo bem chimchim,vamos indo,ou podemos perder a sessão.E também,a noite está muito bonita para caminharmos -Dizia tímido,porém nunca deixando de sorrir.

Apenas assenti com sua fala,e me posicionei ao seu lado,para andarmos até o cinema,que não ficava muito longe da faculdade,apenas algumas quadras,que levariam no máximo trinta minutos para serem percorridas.Enquanto isso,conversávamos sobre assuntos diversos,tentando aos poucos nos conhecer melhor,e é claro que isso não iria levar apenas essa noite,porém a mesma era o ponto de partida,para o que provavelmente iria se tornar uma grande amizade,ou até algo a mais.E posso afirmar com toda a certeza que,Kiji era belo em todos os sentidos,além de ter uma fisionomia belíssima,era um rapaz tímido de primeira vista,porém tinha uma personalidade forte que eu particularmente me identificava.Ele era gentil,brincalhão e extremamente meigo,quase um bolinho de arroz em formato de humano.Contou-me que vive com seus avós,e sua tia,em uma casinha perto do rio Han,e que saiu da casa de sua mãe por ter medo de contar a ela que é homossexual.

Caminhávamos tranquilamente pelo parque,que ficava perto do nosso destino.Era muito bem iluminado,cheio de árvores e arbustos,assim como algumas flores espalhadas pela grama,como dentes-de-leão,estava totalmente vazio,apenas com alguns vagalumes voando perto das árvores.Definitivamente um ambiente daqueles,não poderia passar batido.

-Kiji…porque não ficamos aqui?Temos o parque todo para nós,e o cinema vai estar sempre lá,a nossa disposição,já esse lugar poucas vezes conseguimos aproveitar ele assim.Então…o que me diz? -Argumentei sorridente.

-Com certeza você leu meus pensamentos,vem... -Segurou minha mão delicadamente -Vamos ficar ali -Guio-me até os balanços do playground,o qual nos sentamos,deixando nossas mochilas no chão -Então…eu fiquei falando por um bom empo,agora me diz um pouco mais sobre você chimchim -Citou amigável,direcionando seu olhar a mim.

-Não tenho muito o que falar,mas…Eu sou adotado,a maioria das pessoas não gosta de falar isso,mas eu sinceramente não vejo problemas.Minha mãe biológica morreu logo após que eu nasci,então fui para um orfanato,e tinha quatro anos quando uma família de adotou,no começo eu e meu irmão não falávamos muito,mas depois ficamos cada vez mais amigos,e meus pais sempre foram incríveis comigo,eram bem alegres,e sempre me apoiaram em qualquer decisão que eu tomasse.E também nunca se importaram de eu e meu irmão sermos gays…Na verdade minha mãe brincava falando "Ah se o namorado de vocês for bonito,escondam da sua omma" -Ri nasalado,lembrando-me de cada detalhe -Pena que...eles se foram muito cedo,e só sobrou eu e meu irmão…Mas agora,nós temos uma família de novo,bem estranha,louca e anormal…Mas somos uma família feliz -É eu realmente tinha muito a falar.

-Sua família deve ser doida…Se tiver a chance de conhece-los com certeza vou querer -Sorriu sutilmente,enquanto olhava para seus pés.

-Na verdade,eu digo "família" mas são nossos amigos,não parentes de sangue nem nada do gênero.Mas são como um uma para mim…Ah e já tocando no assunto,também ficaria feliz se pudesse conhecer seus avós,eles devem ser muito brincalhões,pelo o que você me falou -Dei de ombros,enquanto me embalava calmamente.

-Meus avós são muito cômicos,você precisa ver,eles "brigam" o tempo todo,eu adoro passar o tempo com eles,e minha tia bem…Ela quase não para em casa,mas também quando pode,se junta a nós para conversar ou passar o tempo.E minha mãe,poucas vezes nos visita já que elas duas não se dão tão bem,complicado -Suspirou profundamente,trazendo um breve silêncio,que não durou muito.

-E você e sua mãe,como é a convivência?Desculpe ser intrometido,mas eu realmente queria saber -Questionei cautelosamente.

-Ah não,não,está tudo bem…E respondendo sua pergunta,é bem ruim…Meus pais vivem em Busan,e quando eu morava com eles…Minha vida era uma zona de guerra,eles sempre foram muito rígidos,reclamavam de tudo o que eu fazia e das escolhas que tomava,podia andar e falar apenas com pessoas que eles queriam,não tinha o mínimo de privacidade,e exigiam muito de mim,dizendo que eu tinha que fazer faculdade,me casar,achar um bom emprego e dar netos a eles.E além de tudo isso,eles repudiam homossexuais -Fez uma curta pausa -Uma vez eu fui contra o que eles diziam,na verdade,apenas expressei o meu ponto de vista…E a consequência disso,foi ser obrigado a entrar em um colégio interno,porque eu estava sendo "rebelde",passei dois anos naquilo…Então,eu entrei na faculdade e vim morar com a minha tia e meus avós -Dizia calmamente,mexendo suas mãos compassadamente.

-Eu entendo um pouco...Você não consegue ver seus pais como um porto seguro,e sim como duas pessoas que apenas estão lá para te dar ordens e reclamar de você.Pode parecer simples,mas…Passar por pressão todo o dia,sendo cobrado por algo que você não quer ser,e ter que esconder aquilo que realmente é,te faz surtar mentalmente,faz você se sentir um lixo,e alguém desnecessário para a sociedade,pois você acaba se cobrando também e se frusta ao perceber que não é alguém,que os OUTROS querem que VOCÊ seja…eu já passei por isso,não em relação ao meus pais,e sim pela própria sociedade,principalmente na escola…Quando eu admiti gostar de um garotinho na quarta série,ninguém falou comigo pelo resto do ano,até eu trocar de colégio e fingir que aquilo nunca aconteceu,mas até hoje eu não entendo o que tem de errado em amar alguém que é do mesmo sexo que você…Essa sociedade está tão perdida,estamos no século vinte e um e ainda as pessoas tem os mesmos pensamentos de alguém que viveu a dois mil anos atrás -Aquelas palavras estava entaladas a muito tempo,e senti-me finalmente aliviado por falar tudo aquilo.

-Sim,exatamente!Todos cobram algo de você,que nem ao menos você quer…Mas sabe,com o tempo,eu aprendi a não ligar pra isso…É perda de tempo -Riu nasalado,ajeitando-se no balanço.

-Mudando de assunto…Você já reparou como o céu está hoje?Tem poucas estrelas nele,mas a lua está bem cintilante…Faz tempo que não reparo -Sorriu minimamente,enquanto observava o vasto e intrigante oceano azul,que estava bem diante de meus olhos.

-O céu é muito bonito… -Percebi que o olhar do mais velho,estava direcionado a mim,o que fez minhas bochechas queimarem,porém não me atrevi a retribui-lo,apenas fingir que não havia reparado.

-Sabe…quando eu estava no orfanato,eu imaginava que…A lua era a minha mãe,e as estrelas eram meus irmãos e irmãs,e que um dia iria me encontrar com eles…Mas acho que isso vai demorar um pouco,porque achei amigos incríveis bem aonde estou,e acabo de achar mais um grande confidente,e amigo -Falei divertido.

-Hummm onde ele está chimchim?Não estou vendo…Talvez esteja aqui,ou aqui -Cutucou minha barriga,me causando cócegas -Eu ainda não estou conseguindo encontrar ele -Riu sutilmente,levantando-se calmamente,e segurando minha mão delicadamente -Você me concede uma linda caminhada majestade? -Curvou-se minimamente.

-Você é doido sabia?Deve ser por isso que eu gostei de você -Sorri sapeca,erguendo-me e nunca deixando de soltar sua mão,as entrelaçando de forma suave.

-Sabe…Você não é o primeiro que disse isso.Minha Tia também falou que eu era louco,quando fiz minha primeira tatuagem,e a segunda…terceiro,quarta.Enfim,todas que eu fiz -Deu de ombros,continuando a caminhar normalmente.

-Wow,eu posso ver?Sou muito apaixonado por tattos -Citei animado,parando em frente ao mais alto.

-A-ah a única que não está escondida é a do pescoço…As outras estão todas tapadas por maquiagem ou roupas -Disse sem jeito,começando a desenrolar o cachecol de seu pescoço.

-Olha…não me importo de ver o seu corpinho nu…Nem um pouco,se duvidar eu até tiro foto e colo na testa -Citei brincalhão,rindo alto em seguida.

-Você é muito pervertido Chimchim,…E por enquanto nudes,só o esmalte mesmo -Riu nasalado,por fim tirando aquele pedaço de pano,e o segurando em mãos -Olha só…É um tubarão -Passou sua mão,pelo local,sorrindo sem jeito.

-Nossa… -Disse boquiaberto -Que linda!Eu amei ela,simplesmente muito bonita.Você tem um ótimo bom gosto -Retribui o sorriso,com minhas bochechas levemente coradas.

-Mas é claro que eu tenho um bom gosto…Afinal,eu escolhi sair com você ao invés de ir em uma festinha chata com os meus colegas…Pela primeira vez eles me convidaram,o que é estranho.Porque,como eu sou o "nerd" da turma…Bom só isso já explica muita coisa -Disse irônico,enquanto voltávamos a caminhar lentamente,por uma pequena ponte sobre o lago.

-É sério isso?Eu jurei que você era tipo…Um badboyzinho da turma,aquele pegador sabe,bem clichê de novelinha da Disney -Falei risonho,o fazendo me olhar indignado.

-Ahh claro,e você…Vai começar a cantar,ou patinar? -Citou debochado,arqueando uma das sobrancelhas -E mais...Eu já tentei até ir terreira de santo,e nem assim alguém quis possuir meu corpo…Quem dirá pegar alguém -Falou soprado.

-Ahhh eu duvido muito disso,você!Com essa carinha linda,não pegar ninguém.As pessoas são cegas,ou você que tá dando garfo pros outros comerem sopa? -Argumentei enquanto ria baixo,da reação do mais velho,que fingia estar bravo.

-Sabe chimchim… -Parou de andar quando estávamos quase saindo daquela ponte,e voltou seu olhar a mim -Se você quiser mudar isso eu realmente estou aceitando… -Deu de ombros,oferecendo-me um sorriso muito bonito -Não sei,se beijar no primeiro quase encontro.E também contando que nós nos conhecemos apenas a um dia.É sorte ou azar,mas…Eu estou disposto a arriscar -E foi naquele instante em que eu levei um tiro bem no meio útero.

-A-ah a gente,tem que aproveitar enquanto está vivo,porque depois de morre a vida acaba -Falei nervoso,dando alguns passos para atrás,apenas para escorar minhas costas na cerca que me impedia de cair na água.

-É-é se você quiser… -Aproximou-se de mim calmamente,pondo suas mãos em minha cintura delicadamente,seu toque era suave e muito aconchegante.

Minha respiração havia ficado mais pesada,e meu corpo inteiro tremia de agitação.Me limitei apenas em colocar as mãos em seu peitoral.

Seus dedos tocaram minhas bochechas,acariciando levemente o local,as maçãs de meu rosto ardiam e provavelmente estariam com uma coloração bem avermelhada.E por um momento tudo parou,até mesmo o barulho que os grilos e vagalumes faziam foram abafados,o clima quente e o vento que parecia ser cessado.Kiji aproximou seu rosto,depositando um beijinho sutil na ponta de meu nariz,e tocou minha testa com a sua,ficando alguns segundos ali.Os quais eu me senti aconchegado em seus braços,e relaxado em saber que ninguém poderia atrapalhar aquele momento.Fechava meus olhos lentamente,enquanto nossos lábios sutilmente iam se conhecendo.Porém pela minha infelicidade e desgraça,o telefone toca,quebrando completamente o clima fofo e amoroso que estava no ar.Só poderia ser um embuste pra atrapalhar o meu momento com o "Boy Magia" depois de tanto tempo na seca.

O moreno atendeu o celular rapidamente,sem afastar nossos corpos.Percebei que na mesma hora Kwang ficou com uma expressão séria e um tanto tensa no rosto,enquanto ouvia atentamente o que a pessoa tinha a lhe dizer.

-Droga… -Foi tudo o que eu ouvi de seu murmúrio baixinho,antes dele sair as pressas atrás de sua mochila,ainda conversando ao telefone.

     Deixando-me ali,sem respostas,confuso,e o mais importante,nem ao menos um selinho eu consegui ganhar….


Notas Finais


👑Curiosidades:O oppa do Jimin,se trata do Tatuador coreano "Kiji",porém eu apenas mudei o nome,e a idade
Se caso estiverem curiosos,procurem fotinhos no Google👀👀👑

Então...Me digam oq acharam
Oq vcs acham q o Hobi disse pro Jin.
E o Jimin sou exatamente eu na vida 😂😂 Na mlr hora acontece uma desgraça
Jin dando moralzinha do Hobi
Hobi agr vai ter q cuidar de duas crias...Tadinho hahdhad

Deixem seus comentários,eu respondo todos com mt prazer u.u 💟💟💟

💟💟BJS DE PANDA💟💟


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...