História My Little Hybrid - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Park Jimin (Jimin)
Tags Bangtan Boys, Bloomju, Bts, Fluffy, Jeon Ativo, Jeon Jungkook, Jikook, Jimin Gravidinho, Jimin!bottom, Jimin!híbrido, Jimin!mpreg, Jungkook!top, Kookmin, Lemon, Mpreg!jimin, My Little Hybrid, Park Jimin, Park Passivo, Yaoi
Visualizações 490
Palavras 2.497
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá people. >o<

Voltei com esse bônus de um Jimin gravidinho. Por que, sim! hihihi :'3

Espero que vocês gostam, pois é minha primeira vez escrevendo algo assim. (•̀ᴗ•́)و

Desculpem-me qualquer erro. 💙

Capítulo 2 - Bônus


Três meses se passaram após o heat do pequeno Jimin, e as coisas entre nós estavam realmente bem. Foram sete dias bem longos pra nós dois durante seu período fértil.

É por falar em período fértil, estou me sentindo um grande irresponsável e culpado pela atual situação do meu ChimChim. Não acredito que logo eu, um obstetra que convive com isso diariamente me esqueci da miséria de um preservativo, e agora percebo a mancada que dei ao observar todos os sintomas aparecerem no meu pequeno híbrido, ou seja, todos os sintomas de uma gravidez.

Mau nos assumimos como um casal, e agora já iremos ter um fruto dessa ralação. Não que eu não queira Jimin e o bebê, mas só acho cedo demais para passarmos por essa etapa.

No momento estou agachado junto a raposinha debruçado sobre o sanitário despejando todo o café da manhã do mais novo. Suspiro receoso em dar a notícia de que o ômega está esperando um bebê nosso.

Ajudo-o se levantar, o menor vai até a pia onde escova seus dentes e lava o rosto, pego uma toalha de rosto e passo a secar seu rosto delicado com o pano felpudo.

- Está melhor? – pergunto fazendo leves carícias em seus fios ruivos.

- Um pouco, ainda estou enjoado. – suspira enquanto voltamos para nosso quarto e coloco-o sentado na cama com suas costas escorada na cabeceira. – Jungkook-ah, será que eu estou doente? Ou pior, será que é grave? Me sinto tão estranho nessas últimas semanas. – o olho vendo aflição em seu olhar e me preparo para lhe contar o porque desses sintomas.

- Não, ChimChim, o que você tem não é uma doença maligna, nem tão pouco benigna. – ele me olha assustado. – Calma Mochi, é que... Bem, durante o seu cio eu fui muito irresponsável com você pequeno. Por favor, me perdoe. – digo aflito.

- O quê? Não estou entendendo Kook. – percebo seu olhar confuso e ainda um pouco arregalados pelo susto anterior.

- Então... Hã... Eu acabei por não ter usado preservativos durante nossas relações em seu período fértil, e aconteceu que agora minha sementinha plantada em seu interior nos dará fruto, Minnie. Esses sintomas que você vem sentido são de quem está grávido. – tento explicar da melhor maneira possível e seus pequenos olhinhos crescem ainda mais e ele abre a boca tentando pronunciar algo, mas parece que lhe falta palavras. – Me perdoe, Jimin, não foi minha inten... – sou interrompido pelos lábios do menor sobre os meus e correspondo rapidamente o contato.

- Nós vamos mesmo ter um bebezinho? – pergunta animado.

- Sim, vamos ter um bebezinho. – sorrio e selo seus lábios aliviado por ele ter aceitado bem nossa atual situação. – Você não está bravo comigo? – pergunto ainda com receio.

- Não, Jungkook-ah, porque eu estaria? – sorri caloroso me fazendo relaxar. – Por ser um híbrido ômega meus instintos sempre quiseram gerar um bebê, estou muito feliz por estar grávido da pessoa que eu amo. – ah, como eu amo essa raposinha linda.

Sorrio bobo com sua declaração.

- Teremos um pedacinho de nós dois, anjo, um fruto do nosso amor. – falo já me acostumado com a ideia de ser pai e ter uma cria nossa correndo pela casa.

- Sim, temos que começar logo o pré-natal, quero ver nosso anjinho.

- Calma meu amor, ainda está cedo. Mas amanhã mesmo iremos ao hospital, faço questão de ser seu obstetra particular. – sorrio sugestivo, fazendo o mais novo rir.

- Kook! Seu pervertido. – me repreende ainda rindo.

Sorrio e me aproximo do pequeno roubando um beijo bem caloroso do mesmo, logo puxando seu corpinho para que o mesmo ficasse deitado na cama por debaixo do meu corpo. Toco seu abdômen ainda lisinho e sorrio sobre seus lábios imaginando-o barrigudinho.

...

Realmente o tempo não passa ele voa.

Jimin já estava com quarenta semanas de gestação, e nosso pequeno Jeon Jungmin em breve chegará para nossa felicidade e ansiedade de ver seu rostinho. Nosso bebê é um garotinho híbrido como o Jimin, e antes era bem agitado na barriga do papai ruivo o deixando desconfortável e mais manhoso do que o normal, mas com a proximidade do nascimento o bebê se acalmou com sua agitação o que é bem normal nessa etapa.

Tudo já estava organizado, o quartinho do nosso filho, as bolsas dos dois já estavam no porta malas do carro, somente aguardando o momento em que nossa criança virá ao mundo.

Durante os acompanhamentos do pré-natal feito por mim mesmo, percebi que nosso pequeno nasceu com os genes híbridos igual ao Jimin, o que é não é tão comum por eu ser humano sem genes híbrido em meu DNA, mas ainda sim estou muito feliz por nosso filhotinho ser bem saudável. Ainda não sabemos a casta do bebê, mas independente do que seja, será muito amado e mimado por nós.

O período dos desejos foram bem difíceis para mim, ter que às vezes sair durante o madrugadas em busca do que Jimin desejava, coisas como soverte de avelã com pepino. Mas nada se comparou quando ele sentiu desejo de chupar pedras pelo cheiro de terra molhada que o mesmo sentiu, o que me deixou preocupado e logo tratei de dar o máximo para querer outras coisas – de preferência comestível – para o ômega se distrair desse desejo louco.

- Kookie. – ouço seu chamado manhoso e paro de massagear seus pezinhos inchados.

- Uh? – resmungo observando-o acomodado no amontoado de almofadas no sofá.

- Jungmin quer comer morangos com sorvete de chocolate. – usa o bebê como desculpa para se empanturrar de coisas doces.

- Minnie, você sabe que sua glicose está mais alta que o recomendado. – falo ouvindo seus resmungos em protesto.

- Mais Jungkook-ah, tem tempo que eu não como algo assim. – me olha com seus olhos pidões. – Por favorzinho. – junta suas mazinhas gordinhas implorando.

- Aish. – suspiro derrotado me levantando do sofá rumo a cozinha, por sorte já temos isso em casa, assim não precisarei sair de casa em busca dos seus pedidos.

Pego os morangos de dentro da geladeira, levando-os até a pia, onde os lavo, pego uma das tigelas favoritas do Jimin e corto em fatias os morangos como sei que meu pequeno gosta. Pego o pote de sorvete do congelador levando até o balcão.

Antes que eu comece a colocar o sorvete junto aos morangos percebo um movimento próximo de mim. Me viro encarando meu pequeno com uma cara de dor e tentando manter a respiração agitada mais calma. Me aproximo do menor rapidamente e preocupado vendo sua calça de moletom azul claro encharcada.

- Jimin? – seguro o pequeno pelos ombros.

- J-jungk-kook, o bebê. – solta um suspiro demorado. – Ele quer n-nascer. – paraliso no lugar por um momento sem saber o que fazer, vendo meu pequeno já suando e respirando pesadamente devido as contrações. – JUNGKOOK! – volto a realidade com o grito que Jimin solta devido a minha demora.

- Calma bebê. – digo exasperado e nervoso, apesar de trabalhar com isso diariamente a situação é bem diferente quando eu sou o pai. – Vamos, e-eu... – começo a gaguejar e me estapeio por isso.

Pego o menor no colo, levando-o até o nosso carro, volto correndo pegando minha carteira e trancando a casa. Entro no automóvel dando partido o mais rápido possível até o hospital onde eu trabalho, estive em licença durante um tempo apenas para cuidar do meu híbrido e do meu filhote, eu sou eu também que serei responsável pelo parto do meu filho com auxílio do meu amigo Namjoon, que nesse momento encontra-se no hospital – já que é seu horário de serviço – para me auxiliar.

Olho para o lado, vendo Jimin ainda clamando e gemendo pelas dores das contrações que estão em intervalos menores, com seus nove meses completos espero que a dilatação esteja apropriada e o bebê devidamente encaixado, tanto Jimin quanto a mim preferimos o nascimento do pequeno em parto normal por ser mais seguro. Creio que meu anjo conseguirá trazer nosso filhote pelo meio tradicional.

- Calma filhote, estamos quase lá. – ouço Minnie dizer. – Aaah, Jungkook.

- Chegamos amor, aguente só mais um pouco. – desço rapidamente do carro já em frente do hospital, corro para pegar meu anjo no colo.

Entro no mesmo gritando por um dos enfermeiros para que tragam uma cadeira de rodas e peça ajuda para preparar a sala do parto e também que chame Namjoon. Chamo outro enfermeiro entregando a chaves do carro para que ele busque as coisas de Jimin e do meu filho.

Corro para minha sala e depois o vestiário onde troco minhas vestes rapidamente e sigo para a sala de parto para encontrar minha raposinha. Entro na sala com pressa e vejo que Jimin já vestido com a camisola hospitalar.

- Você precisa manter a calma se quiser realmente fazer o parto do seu filho e passar calma também para seu híbrido. – Namjoon diz segurando meus ombros me fazendo olhá-lo. – Sei que é difícil já que você é o pai, mas se esforce e seja profissional, eles precisam de você. – suspiro pesadamente e assinto.

Namjoon tem razão, preciso manter a calma para que dê tudo certo. Não posso colocar em risco a vida dos dois seres mais preciosos da minha vida, eu assumi essa responsabilidade então tenho que dar conta.

Me aproximo do mais novo lhe dando um sorriso singelo e dizendo que tudo ia ficar bem, que ele conseguirá dar a luz ao nosso filho, ele assente já deitado na maca. Vou até a ponta e ergo sua camisola pra analisar sua dilatação, vendo que ainda estava sete centímetros e o recomendável são dez centímetros.

- Ainda está com sete centímetros de dilatação. – digo para Namjoon. – Acho melhor que ele faça alguns exercícios para ajudar no processo. – ele assente e volto até Jimin novamente. – Vem pequeno. – pego em suas mãos para ajudá-lo se levantar.

Peço que ele apoie as mãos na parede e agache – ficando de cócoras – e levanta, repetido o processo dez vezes. Caminhar também ajuda bastante, então ajudo Jimin a caminhar um pouco pela sala.

- Jungkook-ah. – me chama com um tom de voz baixo e choroso que aperta meu coração.

- Sim, meu anjo? – faço um carinho em seu rosto parando de caminhar.

- Acho que estamos prontos, eu sinto. – suspira recuperando o fôlego. – Nosso bebê e eu estamos prontos, meu amor. – beijo seus lábios e o levo de volta para a cama ajudando-o se deitar. Levanto novamente sua camisola analisando-o sua dilatação já com dez centímetros.

- Está na hora. – digo para Namjoon e os outros enfermeiros, respiro fundo já preparado.

- Vamos Jimin, faça força a cada contração meu amor. – vejo ele se esforçando para empurrar nosso filho a cada contração e durante os intervalos para recuperar suas forças antes de repetir o processo. – Vai Jimin, você consegue meu amor, traga o nosso anjinho. – vejo seu esforço, mais não é o suficiente. – Se esforce mais, ele ainda não coroou. – digo e Namjoon me ajuda incentivando Jimin a fazer força para ajudar o bebê a sair, continuamos até que o bebê já está coroado mais ele ainda não consegue só, precisa que Jimin faça mais força. – Vamos, Jimin, você consegue meu anjo.

- Eu não consigo mais Kook. – vejo que Jimin está ofegante e cansado. – Me desculpe. – fala e começa a chorar. Olho para Namjoon e o deixo no comando, me aproximo ficando ao lado do meu híbrido.

- Você consegue meu amor, ele já está quase vindo. – seguro sua mão e o olho nos olhos. – Ele só precisa mais um pouco de sua ajuda, é o nosso anjinho, sim? – o incentivo e vem outra contração e o auxílio lhe dando forças através de minhas palavras de incentivo.

- Aaah. – Jimin geme e continua se esforçando dando o máximo de si para trazer o no filhote.

A sala de parto é preenchida pelo choro alto e forte do nosso filho, meus olhos enchem de lágrimas assim como os de Jimin, beijo seu fios ruivos suados e lhe agradeço por não ter desistido. A enfermeira traz o nosso filho ainda sujo e enrolado em um pano azul do hospital.

- Nosso bebê, tão pequenino. – Jimin diz ainda emocionado.

- Sim meu amor, nosso filho está aqui agora finalmente. – sorrio e deixo um beijo em sua têmpora. A enfermeira pega nosso bebê e leva-o para fazer todos os procedimentos necessários.

...

Entro no quarto hospitalar que Jimin está de repouso com um pacotinho encolhido em meus braços, após o banho e todos os exames que nosso anjinho fez descobri em meio de um destes que nosso filhote Jungmin é um raposinho beta.

Tão fofo pequeno e frágil, faz meus instintos protetores multiplicarem por mil. Pelo pouco que o observei, pude perceber que ele é uma mistura perfeita de nós dois, os olhos, orelhas e cabelos foram com certeza herdados de mim, já as bochechas, nariz, e lábios foram herdados de quem o gerou, meu pequeno Jimin.

Passo meu olhos pelo quarto, logo pousando em Jimin sentado com as costas escoradas na cabeceira da cama hospitalar. Ele me olha com aqueles lindos olhos amendoados brilhastes, logo descendo o olhar para o no filhote em meus braços.

- Jungkook. – me chama com o tom de voz embargado.

- Oi, meu amor. – digo já ao seu lado e deixo um beijo suave em seus lábios rosados. – Olha quem veio fazer companhia para os papais.

- Oh, me dê ele, por favor. – passa com cuidado o bebê para Minie que logo o recolhe se ajeitando melhor para recebê-lo. – Ele é tão lindo Kookie, tive tanto medo de não conseguir.

- Shhi. Você conseguiu meu bem, eu nunca duvidaria disso. – sorrio pra ele, lhe passando confiança. – Eu te amo, e nunca duvide de sua capacidade pequeno.

- Também te amo, amor. – retribui meu sorriso e me aproximo selando novamente nossos lábios.

- Está na hora de amamenta-lo, pequeno. Vou te ajudar a como fazer. – falo ajudando Jimin a tirar sua blusa.

Ajeito a posição do nosso filho em seu colo, e sorrio quando nosso anjinho se estica tentando abocanhar um dos mamilos de Jimin, assim que consegue o pequenino começa a sugar forte, fazendo com que Jimin sentisse um pouco de dor.

- É um pouco desconfortável, Jungkook-ah. – diz e sorrio com sua careta fofa.

- É normal pequeno, mas você logo se acostuma. – observo aquela cena lindo do nosso filho sendo amamentado pelo homem da minha vida, os dois homens da minha vida.

Aliso os fios escuros do nosso bebê, e seguro sua pequena mãozinha que agarra forte meu indicador.

- Obrigado, meu anjo. Por tudo que você me ofereceu, pelo nosso pequeno. – volto meu olhar para o híbrido. – Eu te amo, muito.

- Eu que lhe agradeço, Kookie. – funga baixinho, me aproximo novamente dele, lhe roubando um beijo e logo aprofundando nosso osculo.

Findamos o contato e encosto nossas testas aproveitando mais desse momento mágico para nós.

- Eu te amo. – falamos em uníssono e sorrimos bobos apaixonados, voltando nossos olhares para o pacotinho guloso com as íris escuras voltadas para nós.


Notas Finais


Beijocas de luz. 😙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...