História My Little Pony: Next Dimensions - Capítulo 116


Escrita por: ~

Postado
Categorias My Little Pony
Personagens Personagens Originais
Visualizações 33
Palavras 2.596
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Festa, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Shounen, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá! Mais um capítulo para vcs meus leitores lindos ^-^

Capítulo 116 - Problemas em Appriger


Appriger, arredores do reino


Comet estava observando a cidade enquanto a noite caía, em todo aquele silêncio, sua mente voltou à batalha de mais cedo contra Valentina. Sua voz entrava em sua mente, o lembrando de que não usava algo dentro de si, então, o príncipe foi tomado por uma lembrança distante.


Estava em Canterlot, num campo de treinamento ao lado do castelo real. Comet estava caído e ofegante, ao seu redor, tudo estava transformado em Cristal, e várias estacas surgiam do chão, cada uma atingindo até quinze metros de altura.

- Cara, isso foi assustador! - Disse Denyel, voando até chegar perto de Comet. - E muitos maneiro! - Denyel tinha treze anos, Comer tinha quinze.

- Parabéns! Conseguiu usar a técnica. - Thunder Rain se aproximou deles, ajudando Comet a se levantar.

- Realmente muito bom filho. - Então, Shining Armor andou até o trio. - Executou a técnica com perfeição.

- Obrigado pai. - Disse o jovem príncipe, orgulhoso de si.

- Com isso meninos, o treinamento de vocês acabou. - Disse Shining Armor. - Vocês quebraram o limite do próprio poder mágico aprendendo técnicas secretas e muito poderosas.

- É isso aí! Com isso nós seremos invencíveis! Vamos poder levar justiça contra quem matou nossos pais! - Disse Denyel, socando sua mão, Thunder Rain deu um sorriso satisfeito.

- Porém… - Disse Shining Armor. - Essas técnicas são extremamente perigosas, tanto a Explosão de mil relâmpagos, quanto a Fenda dimensional, e claro, a Alma de Cristal. - Ele se agachou e os encarou com seriedade. - E por isso eu os proibido de usarem seu poder máximo.

- O que?! - Thunder Rain ficou pasmo. - Mas por que não usar algo que sabemos? Por que o senhor nos ajudou a aprender os golpes?

- Eles são para uma emergência extrema. - Disse Shining Armor. - Vocês viram todo o poder que as técnicas possuem, se usadas no momento errado, ao invés de proteger Equestria, vocês poderão destruí-la. - Disse o príncipe, olhando nos olhos deles. - Eu quero que vocês prometam para mim que não vão usar as técnicas a menos que vocês tenham certeza que Equestria não será afetada. - Os três garotos se entreolharam, entendendo a importância das palavras do maior.

- Ele tem razão. - Disse Denyel. - Não faz sentido destruir algo que queremos proteger. Eu prometo não usar meu poder a menos que seja muitíssimo necessário.

- Eu também. Usarei minha força com sabedoria. - Disse Comet, então os três olharam para Thunder Rain, que bufou.

- Eu prometo ser responsável e não usar a técnica. - Disse o pégaso, por fim. - Felizes?

- Eu estou. - Shining Armor então abraçou os três.


Comet também se lembrou da última batalha em Canterlot, contra os Servos de Nightmare Moon. Thunder Rain usou seu poder para enfrentar um dos inimigos, e todo o vale ficou devastado com o poder dos raios e do poder mágico que emanava dele.

- Você não quer machucar eles, né? - Comet levou um susto quando Nova apareceu ao seu lado, observando a cidade. - Usar a Alma de Cristal lá com certeza mataria milhares de pessoas.

- Você lê mentes? - Perguntou ele, surpreso.

- Não… - Ela se virou para Comet. - Mas eu já vi essa expressão no rosto do Denyel antes.

- Deve ser de família então. - Comet deu uma risada.

- Nossa família é bem poderosa, e tanto poder exige muita cautela. - Disse a princesa, tocando no ombro do seu primo. - Sei que você tomará a decisão certa. - Ela então voltou para o lugar onde eles estavam descansando, e deixou Comet sozinho com seus pensamentos de novo.

- Obrigado. - Disse ele, cerrando o punho, em seguida o levantando e o abrindo, reverendo um cristal azul cintilante flutuando em sua mão. - Mas a Alma de Cristal sequer chega perto desse poder…


Era meia noite, a cidade estava iluminada pelas tochas espalhadas pelas ruas e pelo brilho das estrelas e da lua. Um grupo de soldados fazia patrulha pelos muros do grande castelo que ficava no centro da cidade, um pouco mais elevado das outras áreas, então uma sombra passou por debaixo deles e os soldados sentiram um sono pesado e caíram dormindo. Nix apareceu por perto e observou o grupo incapacitado.

- Beleza, nosso passaporte está bem aí. - Disse o príncipe da noite.

- Tá, mas você tem certeza que pode transportar todos nós? - Perguntou Nova. - Não é perigoso viajar pela dimensão dos sonhos?

- Sim, e eu nunca tentei transportar outras pessoas, mas não tem outro jeito de entrar, o Castelo é muito bem protegido e se nós chamarmos a atenção daquela guarda que lutou contra o Comet podemos ter problema. - Disse Nix, indo até um dos soldados e o arrastando para perto deles. - É a nossa única chance.

- Certo, então vamos rápido. - Disse Mary, em seguida pegando uma tira de pano e vendando seus olhos, Comet e Nova fizeram o mesmo.

- Só explica de novo o porque das vendas, eu me sinto meio estranho nela. - Disse Comet, se agachando.

- O caminho dos sonhos é algo… difícil de compreender e se vocês verem alguma coisa é possível que… bem… não tirem as vendas pelo amor de Celestia. - Nix fez os três tocarem no soldado junto com ele, também tocando no ombro um do outro.

- Tudo bem, vou confiar em você. - Disse Nova, com convicção. Nix respirou fundo e se concentrou, um minuto depois eles foram envolvidos por uma sombra e desapareceram.

O caminho foi turbulento, Comet sentiu como se seu corpo fosse feito de vapor, mas conseguia sentir a força da magia de Nix o levando para frente.

- Mãe? - Ele ouviu a voz de Nova. - Mãe, é você?

- Não! - Agora é a voz de Nix. - Essa não é a Twilight, é apenas o seu sonho, Nova.

- Mas eu estou ouvindo a voz dela! - Comet sentiu o pesar nas palavras de Nova.

- Eu também estou ouvindo… - Disse Mary. - É a minha casa… meus amigos… - A princesa apertou o ombro de Comet com força, como se ela não quisesse falar algo. Foi então que ele ouviu algo que o paralisou.

- É um menino! - Disse a voz de seu pai. Esse é meu garoto. - Ao fundo ouvia-se o choro de um bebê.

- E estou sentindo sua aura mágica. Ele é um unicórnio. - Disse a voz que parecia ser se Celestia. Comet então entendeu o que era aquilo.

- Atenção! Estamos quase chegando! - Disse Nix.

- Não! Eu preciso ver! - Nova tirou a mão do ombro de Mary, mas Nix a segurou. - Me solta Nix!

- Se você ver ficará presa na dimensão dos sonhos para sempre! - Gritou ele, então Comet sentiu tudo ao seu redor tremer. - Seguem-se!

Num dos quartos do castelo, alguns guardas dormiam em várias beliches, foi então que uma sombra saiu debaixo de uma das beliches e dela emergiram os quatro de Equestria. Todos estavam ofegantes e mal conseguiam se mexer.

- Gente! Entramos. - Nix sussurrou. - Mas aqui não é seguro, venham. - Os outros tiraram suas vendas e seguiram Nix para fora do quarto. Eles chegaram em um corredor onde puderam descansar mais.

- O que foi aquilo? - Perguntou Nova. - Eu tenho certeza que…

- Não era sua mãe. - Disse Nix, com tristeza em sua voz. - Ou nada que vocês tenham ouvido. Tudo aquilo era uma projeção dos sonhos de vocês. Pode ser uma lembrança, um projeto para o futuro ou um desejo, até mesmo algo sem sentido, mas não era real, é apenas uma ilusão.

- E se nós tivéssemos visto? - Perguntou Mary, olhando para o príncipe.

- Vocês podem enlouquecer ou até mesmo ficar presos lá para sempre… - Ele cerrou o punho. - Bom, já passou. Não é fácil passar pela dimensão dos sonhos mas nós conseguimos avançar um pouco.

- Mas Nix… você não vê nada lá? Ou… - Comet não conseguiu terminar a frase, o príncipe da noite ficou cabisbaixo.

- Hoje em dia eu consigo controlar os sonhos… mas precisei passar por muita coisa pra isso. - Ele suspirou pesadamente. - Olha, outra hora nós falamos sobre isso… agora temos que achar as peças da máquina.

- Certo. - Mary levantou a esfera metálica que brilhou apontando para uma direção. - Elas estão próximas. - Os quatro então seguiram pelo caminho indicado em pleno silêncio, Comet estava muito aflito, não só pelo que havia ouvido em seu próprio sonho, mas pelo que havia ouvido de Mary.

- Você viu Canterlot mil anos atrás não viu? - Perguntou ele, se aproximando da Mary.

- Vi… - Ela olhou de relance para o príncipe. - Eu sinto falta do meu lar antigo, apesar de que amo meu novo lar.

- E das pessoas de lá? - Perguntou Comet.

- Sim… sinto falta da minha mãe, do meu pai, dos meus amigos, e também… - Ela se calou de repente, Comet viu que ela havia corado e compreendeu o que havia acontecido, ele suspirou e ficou quieto por alguns segundos.

- Qual era o nome dele? - Perguntou sem olhar para ela agora, Mary segurou os próprios braços.

- Eu não quero falar sobre isso… - Disse Mary, fechando os olhos mas continuando a andar. - Comet, eu estou com você agora e…

- Você ainda gosta dele. - Disse o príncipe, Mary ficou encabulada.

- N-não! Ele com certeza morreu há mil anos atrás e… - Mary sentiu seus olhos marejarem. - Comet… eu gosto de você, por favor, não duvide disso.

- Tudo bem. - Disse Comet, voltando a olhar para ela. - Sinto muito por tudo isso que você está passando.

- Tá tudo bem. - Ela enxugou os olhos.

- Mas assim… eu sou parecido com ele? - Perguntou o príncipe.

- Não… - Ela deu uma leve risada. - Quer dizer, fisicamente não, mas vocês dois tem o mesmo coração bondoso, o mesmo sorriso aconchegante… - Ela abraçou o rapaz. - E o mesmo abraço quentinho.

- Que bom. - Disse Comet, sorrindo de canto. Eles prosseguiram andando até que chegaram em uma grande sala com uma mesa de jantar que deveria caber umas cem pessoas. Lembrava muito as mesas dos salões do castelo Canterlot. O grupo andou devagar até que ouviram o som de música. Eles olharam ao redor e não viram nada, apenas uma música clássica ecoando pelas paredes.

- Bem vindos! - Eles voltaram sua atenção para o outro lado do salão, o de três pessoas estavam sentadas na ponta da mesa.

- Você! - Comet reconheceu Valentina sentada e consta lança em pé ao seu lado.

- Olá nobre viajante! - Ela se levantou junto com os outros dois. - Permita que nós nos apresentarmos formalmente. Eu sou Lady Valentina Di Alyon. E esses são os Lordes Astor Piazzolla e Galgan Nieblo. Somos os Paladinos de Appriger, protetores do reino.

- Somos príncipes de uma dimensão muito distante. - Disse Nix, se dirigindo para eles. - Eu sou Slave Nix, esses são Star Comet, Mary e Nova Shine, viemos de Equestria em uma missão.

- E que missão é essa caro príncipe? - Perguntou Astor.

- Nós só viemos pegar as peças de uma máquina de projeção dimensional que se quebrou, após pegarmos as peças nós vamos embora sem causar problemas. - Disse Nova, tomando a palavra.

- Ah… as peças. - Galgan deu uma risada. - É uma pena, nossos pesquisadores descobriram que elas tem muito poder dentro delas, e nós podemos usar esse poder para fortalecer nosso reino. Infelizmente as peças ficarão conosco.

- Elas não são de vocês! - Disse Mary. - Por favor, devolvam!

- Não será possível, princesa. - Valentina pegou sua lança e a pôs no ombro. - Elas são propriedade do reino de Appriger agora.

- Vocês não estão nos dando escolha. - Disse Comet, ficando rodeado por uma aura mágica.

- Uhu! Então querendo ver assim? - Galgan vestiu manoplas com garras afiadas. - Não vejo nenhum problema.

- Sangue derramado é a poesia dos guerreiros. - Nix pôde sentir uma aura mágica saindo de Astor.

- Como vai ser, viajantes? Vocês querem tanto assim essas peças? - Perguntou Valentina, apontando sua lança para eles.

- Então está decidido. - Disse Nix,se envolvendo por uma aura escura. - Que a batalha comece. - Ele disparou um raio mágico contra seus inimigos, Valentina o bloqueou facilmente, em seguida saltou contra eles erguendo sua lança e caindo com um golpe arrasador, eles se dividiram para não receber o ataque.

- Nova. - Mary jogou a esfera de metal para a princesa. - Vá atrás das peças! Essa é a nossa missão.

- Entendido. - Ela pegou a esfera e ligou seu comunicador. - Conto com vocês!

- Você não vai a lugar nenhum! - Galgan correu extremamente rápido até Nova, mas Nix criou uma barreira mágica que o acertou e o jogou para trás.

- Te damos cobertura, vai! - Disse o príncipe, Nova então abriu suas asas e voou por uma das portas, sumindo na escuridão.

- Astor, já sabe. - Disse Valentina.

- Certamente. - Então o paladino começou a flutuar, em seguida fechou os olhos e ficou em pose de meditação, em pleno ar.

- O que é aquilo? - Perguntou Comet, olhando para Astor.

- Meu amigo vai deixar a princesa bem ocupada. - Galgan encarou os três. - Já eu vou deixar vocês em pedacinhos.

- Você pode tentar! - Comet disparou uma esfera mágica contra Galgan, que desviou com uma agilidade impressionante.

- Muito lento. - Ele avançou contra Comet atacando com suas garras, o príncipe se teleportou para trás e disparou feixes mágicos contra Galgan, que se esquivou facilmente. Nix voou e disparou um raio mágico contra Astor, mas Valentina o bloqueou com sua lança.

- Terão que passe por mim primeiro. - Disse a guerreira, então Mary correu até ela e desferiu um soco, Valentina riu e também desferiu um soco, mas quando os golpes colidiram, uma onda de choque afastou as duas, as arrastando para trás, Valentina ficou impressionada e riu ainda mais. - Horas, parece que alguém é bem mais forte do que aparenta ser.

- Olha quem fala. - Ela estalou os dedos, ficando pronta para o combate.


Nova continuou voando pelos corredores até que sentiu uma onda mágica passar por ela, a princesa parou no exato momento que a sentiu e olhou para os lados, atenta.

- O que foi isso? - Ela então ouviu algo atrás dela e reparou que uma rajada de chamas vinha em sua direção. - Por Celestia! - Ela se virou e começou a voar o mais rápido que pôde, sentindo a onda de calor chegar cada vez mais perto, quando o fogo estava quase a alcançando ela chegou numa sala com dez aberturas para outros corredores, ela os olhou confusa e sentiu o fogo se aproximando cada vez mais. - Sem tempo pra decidir! - Ela entrou em um portal aleatório e continuou voando. Ela olhou para trás e não via mais o fogo, o que a deixou aliviada, avançando um pouco mais ela chegou em outra sala com mais portais. Ela olhou confusa para eles, com uma sensação estranha, em seguida olhou para a esfera, que apontava para um deles, e seguiu o comando. Após mais um tempo voando ela chegou em outra sala idêntica as anteriores. - Espera… - Ela fez uma marca rúnica no chão e entrou pelo portal que a esfera indicava, e após passar pelo corredor e chegar em outra sala, ela olhou para o chão e lá estava a marca. Ela pousou e sentiu um calafrio em sua espinha. - Ótimo… estou andando em círculos. - Ela olhou para a esfera, que continuava apontando para uma direção. - Bom… mais um enigma para a princesa detetive.


Notas Finais


É isso por enquanto!
Até mais ^•^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...