História My Little Princess - Imagine Jooheon - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Monsta X
Personagens I'M, Joo Heon, Ki Hyun, Personagens Originais, Show Nu
Tags Imagine Jooheon, Jooheon, Monsta X
Visualizações 232
Palavras 1.619
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 40 - Almoço


Changkyun on

Eu nunca pensei que veria o Jooheon me protegendo, e quem dirá me convidando para lanchar com ele. Está certo que ele tem um jeito meio esquisito de fazer um convite para um lanche, mas eu nem consigo explicar o quanto eu me senti absurdamente bem por isso.

O que ele e a Liá estão fazendo por mim é muito mais do que qualquer um já fez, e saber que eles estão fazendo isso sem esperar nada em troca me dá vontade de chorar.

Esses últimos dias vem sido extremamente difíceis para mim. O papai não trabalha tanto como antes, na verdade ele vem se dedicando muito a mim,  mas mesmo assim eu ainda me sinto só naquela casa enorme. Tudo que eu faço parece tão vazio e sem sentido, eu venho me culpando tanto pelo que aconteceu que estava a ponto de ficar maluco. Eu só estava me afundando cada vez mais e mais, mas ai os dois vieram e me tiraram do fundo do poço. O que para eles é só um simples convite para sentar em uma mesa durante o intervalo e lanchar, para mim e como se eles estivessem me oferecendo a mão para me ajudar a levantar. Eles não precisam saber disso, não precisam saber o quanto eu estou mal e sozinho, mas eu espero que eles possam continuar tentando me aturar...

Changkyun off

Liá on

O dia passou surpreendentemente rápido, e o tempo em que eu passei junto com o Jooheon e o Changkyun foi sensacional, mesmo com os dois falando tão pouco. Eu parecia uma criancinha admirando uma das mais belas paisagens, mas para mim era realmente isso. Ver os dois se esforçando para se darem bem é impagável. Eu podia ficar o dia todo olhando para eles.

O Changkyun pareceu mais leve enquanto estava com a gente, mas quando o sinal da última aula tocou ele simplesmente ficou repleto de tristeza, é como se uma nuvem sombria tivesse se alojado em cima de sua cabeça. Eu não sabia o que fazer para fazer a luz de mais cedo voltar a brilhar, mas parece que o Jooheon sabia exatamente.

- Olha só Changkyun, a minha mãe ainda não abriu a cafeteria de novo, então ela vem cozinhando bastante lá em casa, eu e o Kihyun não estamos dando conta de tanta comida, então se você não tiver nada de mais interessante para fazer, você pode ir almoçar lá em casa. - o Jooheon falou tentando parecer o mais natural possível.

- Você tem certeza? - o Changkyun falou todo animado - Quer dizer, eu não vou incomodar vocês?

- Olha aqui, você vai aceitar ou não?

- Sim.

- Então ótimo! Agora tire o pé do meu almoço e se apresse que eu não tenho o dia todo não.

E mesmo com o jeito nada carinhoso do Jooheon de falar com o Changkyun, eu pude ver aquela nuvem sombria indo embora. Na verdade até parecia que ela nunca tinha existido...

Eu nunca atrapalharia um encontro de família desses, ainda mais que eles estão se entendendo agora, mas eu fui obrigada a ir por livre e espontânea pressão do Jooheon. Mas também, eu nem tive como dizer não para ele, só quando eu peguei na sua mão que eu tive dimensão do seu nervosismo, o coitado estava gelado.

Nós fomos igual três tartaruguinhas até a casa do Jooheon, talvez fosse porque as pernas dele pareciam não querer funcionar tão bem.

Fique calmo Jooheon, é só um almoço... bom, eu espero que realmente seja só um almoço e que tudo dê certo...

Quando nós chegamos a senhora Lee fez a maior festa em ver nós três juntos, é claro que ela deu uma atenção especial para o Changkyun que para ela, era seu convidado de honra. A verdade é que a senhora Lee o recebeu como um filho, então eu realmente estou começando a acreditar na expressão que diz que em coração de mãe sempre cabe mais um.

Se antes o Chang já estava feliz, quando o Kihyun o viu, a felicidade triplicou. Mas o Kihyun é assim mesmo, ele tem o dom de causar isso em todos ao seu redor. Ele e todos os Lee...

- Minha nossa! Eu não acredito que sobrevivi para presenciar uma sena tão incrível como essa! - o Kihyun falou todo animado.

- O quê? - o Chang olhou meio espantado.

- Você com o cabelo bagunçado! Olha só mãe, ele não é super fofinho assim! - o Kihyun falou arrancando risadas da gente.

- Deve ter sido quando a senhora Lee me abraçou. - ele falou meio tímido deixando escapar um sorriso sincero.

- Minha nossa! E ele também tem covinhas! Ai me segura mãe, é muita doçura para um dia só! Chega de açúcar! Sem refrigerante nesse almoço!

- Calma Kihyun, até parece que você nunca viu covinhas antes. - falei rindo.

- Mas é claro que eu já vi, mas pode dizer vai, eu deixo. Me fala se os Lee não tem as melhores covinhas desse universo.

Eu já ia responder quando o Changkyun desviou o olhar e abaixou um pouco a cabeça.

- Mas eu não sou um Lee...

- Mas é claro que é meu filho. Você pode não carregar o nome, mas você já carrega o coração de todos os Lee. Eu já te disse antes, mas eu digo de novo, você sempre vai ser bem vindo nessa casa. – A senhora Lee falou levantando o rosto dele e arrumando o cabelo bagunçado.

- Bom, eu não sei vocês mas eu estou com muita fome, é melhor a gente comer logo né. - o Jooheon falou passando entre os dois.

Se eu não conhecesse bem o Jooheon eu diria que ele está se corroendo de ciúmes. Mas eu prefiro pensar que é só fome mesmo.

Liá off

Kihyun on

Se eu fiquei espantado quando entrei em casa e me deparei com Lim Changkyun plantado no meio da sala? Bom, digamos que eu pelo menos consegui ir até ele sem desmaiar de espanto primeiro, e o mais interessante é que o papai não estava junto, ou seja, o Changkyun veio sozinho, mas o mais impressionante e inusitado de tudo, com certeza era o fato do Jooheon não estar subindo pelas paredes de tanta raiva.

É bom ver que ele está se esforçando para tudo dar certo, eu tenho certeza que em parte ele está melhorando pela Liá. Eu já tive muitas inimizades com mulheres antes, mas eu pretendo morrer amiga da Liá, porque pensa em uma bichinha arretada. Quando eu achava que o Jooheon era o ser mais louco e estourado eu não fazia ideia de que ele ainda era só iniciante onde a Liá da aulas.

Mas mesmo louca e as vezes pior do que aqueles assassinos de sangue frio, eu ainda adoro ela, mas isso tudo é só uma grande brincadeira, até porque a Liá é um amorzinho de pessoa, claro que ela ainda tem que ter umas aulinhas com o Mestre aqui, mas até que ela não é tão ruim assim não, se ela se esforçar mais ela consegue passar de dependência.

Eu realmente achei que o nosso almoço seria agradável e normal, mas à quem é que eu estava tentando enganar?

Nós mal começamos a nos servir direito e a campainha tocou. Eu fui atender a porta e era a senhora Kim, uma velhinha simpática que mora do outro lado da rua. Até ai não estava tudo muito estranho, eu convidei ela para entrar e levei ela para a cozinha, daí sim começaram as esquisitices. A Liá se engasgou com um pedaço de frango frito enquanto o Jooheon não sabia se ria ou acudia ela, a minha mãe assim como todos os outros ficou sem entender absolutamente nada, e a senhora kim a olhava forçando as vistas, como se estivesse tentando a reconhecer de algum lugar.

- Você é a menina daquele dia em que eu ouvi coisas? - a senhora Kim falou abrindo um sorriso para a Liá.

- Que coisas? - perguntei curioso.

- Gatos, os gatos dos outros vizinhos estavam brigando. - o Jooheon falou um pouco rápido de mais para o meu gosto.

- Que seja, bom, a senhora não quer se sentar e almoçar com a gente? - a mamãe como sempre sendo gentil.

- Não minha filha, na verdade eu vim até aqui para pedir a ajuda desses jovens que exalam força e juventude. É que minha neta está chegando de mudanças para a minha casa e eu não quero que ela tenha que arrumar tudo sozinha, mas também não tenho forças para ajudá-la, e já que ela vai estudar na mesma escola que o pequeno Jooheon, eu achei que vocês pudessem fazer amizade com ela.

A senhora Kim como sempre sendo a senhora mais bondosa e fofa que eu já conheci. Eu infelizmente teria que ir para a faculdade hoje, mas o Changkyun pode ir no meu lugar, bom eu acho.

- Eu não vou poder ir pois tenho prova na faculdade hoje, mas o Changkyun talvez possa ajudar.

- Eu... bom, se vocês não se importarem. Eu não tenho nada pra fazer a tarde mesmo.

- Então está tudo certo senhora Kim, assim que nós almoçarmos a gente vai até a sua casa para te ajudar com as mudanças da sua neta. - o Jooheon falou olhando do Changkyun para a senhora Kim.

Tá aí algo que eu gostaria de ver, os dois trabalhando juntos... mas eu tenho certeza que eu terei outras oportunidades...

Kihyun off

Changkyun on

Parece tudo um sonho, um grande sonho, mas se for mesmo, a última coisa que eu quero fazer é acordar. Eu só espero que algum dia eles possam olhar para mim da forma como eu realmente sou, e não pelo meu passado e pelos meus erros. 

Errar é humano, mas as vezes tentar corrigir nossos erros é se torturar, mas se isso tudo fizer eles me aceitarem então eu enfrentarei essa dor...


Notas Finais


Só tenho algo a declarar: eu quero uma senhora Lee em minha vida! (De preferência acompanhada dos filhos)

Enfim, espero que tenham gostado! 💋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...