História My Little Slave. - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dragon Ball
Personagens Goku, Vegeta
Tags Goku, Vegeta
Visualizações 170
Palavras 1.715
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Luta, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá meus caros leitores, eis mais um capítulo. Espero que gostem, não esqueçam de comentar suas críticas, vou evoluir por intermédio destas. Boa leitura. ❤️
Ps: Perdem os erros ortográficos, alguns passam batidos.

Capítulo 2 - Capítulo 2.


As horas correram como o vento, a escuridão da noite fazia-se presente quando a festa fora de fato encerrada. Os convidados exauriram-se do local, deixando para trás apenas seus respectivos donativos. Whis dirigia-se de forma calma ao quarto do príncipe, visando informá-lo o fim do evento bem sucedido. Após alguns minutos, posicionou-se em frente a porta do local, abrindo-a e adentrando o mesmo. 

-A ocasião fora devidamente encerrada, Senhor Vegeta.-Disse, em um tom calmo.-Meu mestre deseja algo?-Completou, pondo-se a observá-lo. 

-Quem é o verme no quarto próximo ao meu?.-Perguntou ríspido. Almejava respostas o quanto antes. 

-O garoto fora um presente enviado ao Senhor por um dos integrantes da reunião.-Recitou, com uma expressão pensativa.-Meu mestre decidirá para que fins utilizá-lo.-Pronunciou, aproximando-se do príncipe. 

-Encaminhe-o a meu quarto. Trate de informá-lo a respeito das regras, caso contrário não serei piedoso com esse verme.-Ordenou, em um tom firme. Vegeta ansiava ver e trocá-lo o quanto antes.  

-Sim, senhor. Irei agora mesmo.-Disse, calmamente. Retirou-se do local deixando o homem a sós. 

Whis pôs-se a andar em direção ao cômodo onde encontrava-se o pequeno. Parou em frente a porta do mesmo, abrindo-a de forma calma, não almejava assustar ainda mais o menor. O servo dirigiu seus passos ao cubo, notou que o garoto estava a dormir, de acordo com o rosto inchado, constatou que este havia chorado. De certo modo Whis o compreendia, utilizar um garoto como forma de presente, tratando-o como algo desprovido de livre arbítrio, não é algo fácil de lidar. Apanhou seu cajado, com um gesto fez uma das faces do cubo desaparecer.  

-Meu querido, acorde.-Disse, em um tom afável.-Meu mestre deseja vê-lo, o quanto antes.-Completou, analisando o menor. Notou que este ainda não possuía muita idade, não que isto fosse incomodar o príncipe. 

-É ao senhor a quem devo servir?.-Perguntou o pequeno, sentando-se. O sono e a timidez eram perceptíveis em suas palavras. 

-Não, chamo-me Whis. Serei responsável por suas acomodações e necessidades. Você pertence ao meu senhor, Vegeta.-Recitou, de forma calma. Desejava familiarizar-se com o menor, pois cuidaria do mesmo deste momento em diante. 

-O senhor disse que o meu..-Hesitou, temia desentender-se com o mais alto.-..mestre gostaria de me ver?.-Perguntou, de forma inocente. A calda do pequeno movia-se a cada palavra, exteriorizando o nervosismo deste. 

-Sim, levarei-o até os aposentos de meu senhor.-Disse, com ternura.-No entanto, devo informá-lo a respeito de seu comportamento diante do senhor Vegeta.-Completou, com um tom sério. 

-Meu comportamento?-Indagou o pequeno Sayajin. Goku detinha breve noção de sua função para com o príncipe, porém não possuía coragem para confirmá-la com homem a sua frente.

-O Senhor Vegeta é extremamente reservado e, digamos, impaciente. Diante de sua posição, nunca fale a não ser que seja solicitado. Não o toque, responda ou trate-o com indiferença.-Ditou o servo, com seriedade.-Meu Senhor não tolerara má-criações.-Concluiu, observando o pequeno. 

-Entendo, senhor. Não farei nada para aborrecê-lo.-Disse, abaixando o olhar. Temia o príncipe mesmo não conhecendo-o. 

A vida de Son Goku e sua trajetória não fora algo fácil de superar. O menor perderá os pais ainda quando infante, vivendo às minguas desde então. Cresceu em meio a zona pobre da cidade, adotado por um casal que tratava-o de forma rude, sendo o mesmo obrigado a divertir-se e encontrar alegria em brinquedos velhos e poucas amizades. Alguns dias antes de completar 14 anos, um integrante da elite social comprou-o de sua suposta família, com o intuito de presentear este a um outro elitista, no caso, Vegeta.

-Meu mestre nos aguarda. Siga-me, levarei-o até o local.-Recitou, dirigindo-se a porta. 

-Sim, senhor Whis. Obrigado por me auxiliar.-Disse, tímido. Sentia-se, de certo modo, seguro com o homem. 

Os passos do servo eram firmes e largos, comparados aos de Goku. Após alguns instantes, posicionaram-se em frente a uma porta fechada. O assistente do príncipe adentrou o local, seguido pelo pequeno, o qual maravilhava-se com o luxo do cômodo. Ao notar a presença de Vegeta, abaixou o olhar. Diante da pouca visão que tinha acesso, constatou que o homem utilizava apenas um short. 

-Senhor, trouxe-o. Deseja algo a mais?-Disse, em um tom calmo. 

-Qual o nome disso?-Indagou, rude. Não via necessidade de conversar diretamente com o pequeno. 

-Chama-se Son Goku, senhor.-Respondeu, com ternura. A falta de tato do príncipe não incomodava-o. 

-Retire-se, Whis.-Ordenou o Sayajin, de forma ríspida. Almejava ficar a sós com o garoto. 

-Sim, meu mestre.-Recitou, dirigindo-se para a porta do cômodo, fechando-a atrás de si. 

O silêncio incomodava o pequeno. Não detinha coragem para direcionar o olhar para o maior, o qual analisava cada centímetro de seu corpo. Notou a presença do príncipe a mover-se, direcionando-se a cama ali presente, sentado sobre esta. Em resposta, o menor permanecia estático. 

-Aproxime-se, inútil.-Ordenou o príncipe, de forma rude. 

O menino pôs-se a mover-se. Após alguns passos, encontrava-se em frente ao homem. Vegeta, em um súbito ato, puxou-o de forma brusca pelo antebraço para a cama, fazendo o coração do menino bater de forma desregular. Permaneceu com a visão baixa, sentia seus olhos arderem, lágrimas teimosas pediam para descer por sua face. 

-Verme insolente, não ouse me fazer esperar.-Disse, de forma grossa.-Olhe para mim, enquanto falo com você, inútil.-Completou, colocando a mão sobre o maxilar do pequeno, apertando-o e forçando contato visual. 

-S-sim, s-senhor. M-me p-perdoe.-Respondeu, com a voz trêmula. Lágrimas desciam pelo rosto do menor, molhando os dedos do mais alto. 

A ingenuidade misturada ao pavor sentindo pelo mais novo excitavam o príncipe. O sentimento que este nutria pelo pequeno, desde a primeira vez que este o viu, aumentava gradativamente. Necessitava tê-lo somente para si, sentir o corpo do mais baixo junto ao seu. De forma brusca, o príncipe puxou o menor para seu colo, deixando seus rostos a centímetros de distância. A calda do menino tocou sua coxa, notou que esta estava a tremer, provavelmente pelo medo que sentia. 

-Não ouse dizer uma palavra, vermes como você não possuem direito de se comunicar com a nobreza.-Recitou, aproximando seu rosto ao de Goku.  

Em um ato inesperado, selou seus lábios com os do menor. Sem demora, pediu passagem com sua língua para explorar a cavidade bocal do pequeno, o qual de forma desajeitada concedeu. A língua de ambos entrelaçavam-se em perfeita harmonia, Vegeta pôs a mão sobre a nuca do mais baixo, aprofundando o ato ainda mais. Após alguns minutos, separam-se em busca de oxigênio. 

-Você é meu, inútil.-Disse, com a respiração ofegante. A este ponto encontrava-se embriagado de prazer. 

O príncipe necessitava usufruir do menor, e não hesitaria em fazê-lo. Ordenou que o mais baixo retirasse a roupa que vestia, este obedeceu. O corpo do mais novo não era tão definido quanto o de Vegeta, mas não deixava a desejar. Pela idade, ainda não possuía pelos pubianos. Cada centímetro de Goku excitava o mais velho. 

-Para um servo, você tem um corpo descente.-Disse, observando-o com luxúria. 

O príncipe empurrou o mais baixo sobre a cama, posicionando-se sobre o corpo deste. Atacou seus lábios, em um beijo necessitado. Após um certo tempo, desceu para o pescoço do menor, distribuindo ali fortes chupões, enquanto com as mãos brincava com os mamilos do mais novo. Estranhos sons insistiam em sair da boca de Goku, de forma involuntária. Vegeta cessou os atos e inverteu as posições, em sequência retirando o short que vestia, deixando à mostra seu membro pulsante. 

-Toque-o, inútil.-Ordenou, com a voz carregada de necessidade. 

O pequeno hesitou, mas temia contrariar o mais velho. Tocou de forma gentil a base do volume, o tamanho do mesmo intimidava-o. Passou a exercer leves movimentos de vai e vem, arrancando do príncipe suaves gemidos. Em um rápido movimento, o maior entrelaçou os dedos em meios aos cabelos do menor, forçando-o a encarar o seu membro. 

-Ponha-o em sua boca, verme.-Disse, empurrando o rosto do mais novo contra seu volume. 

O mais baixo entreabriu os lábios, permitindo a passagem do membro do príncipe. O mais velho inseriu-o por completo em sua cavidade bucal, arrancando de si um gemido alto. O local era úmido e apertado, sentia sua glande tocar a garganta do sayajin menor. Goku respirava com dificuldades, sentia ânsia de vômito, oriunda do incômodo exercido pelo volume. Vegeta pôs-se a exercer rápidos movimentos de vai e vem, gemidos escapavam de seus lábios. 

-Continue, sinta-se honrado em tocar o príncipe dos Sayajins.-Disse, em meio às estocadas. 

O homen intensificou os movimentos, o pequeno sentia as forças de seu corpo exaurirem-se. Espasmos tomaram conta do corpo do mais alto, arfou ao sentir algo formar-se em seu abdômen e percorrer seu interior com velocidade. 

-Sinta meu gosto, verme.-Recitou em maio a gemidos, liberando um líquido quente e viscoso dentro da cavidade bocal do menor.

Goku desprendeu-se das mãos do príncipe, desvencilhando-se do membro do maior. Engoliu com deveras dificuldade o resíduo, um fio de saliva misturado a semen ligava-o ao volume. 

-Vou sentir você, verme. Farei-o contorcer-se de dor.-Disse, em um tom malicioso. Puxou o menor pelos cabelos, jogando-o sobre a cama, de bruços. 

O príncipe posicionou seu membro sobre a entrada do menor, estocando-o de uma vez. O pequeno gritou alto, lágrimas corriam por seu rosto descontroladamente. Sua calda, em um gesto involuntário, enrolou-se sobre o braço do mais velho. Em resposta, Vegeta enrolou os dedos em meio aos cabelos do mais baixo, puxando sua cabeça para trás. 

-Ouse tocar em mim novamente, e irei quebrar cada osso de seu maldito corpo.-Recitou, em um tom ameaçador. Agarrou a calda do menor, apertando-a com deveras força, arrancando um gemido dolorido do mais novo. 

O menor sentia-se pesado, a enegrecia de seu corpo estava a dissipar-se. O príncipe passou a estoca-lo freneticamente, com uma de suas mãos pressionava a calda do Sayajin menor, enquanto a outra puxava seus cabelos. O mais velho sentiu algo formar-se em seu abdômen, seguido por intensos espasmos. Constatou que ejacularia em breve. Aumentou os ritmos das estocadas, provocando gemidos de dor vindos do mais baixo. 

-Eu vou..-Antes que pudesse concluir, um líquido viscoso escapou de seu membro, preenchendo o interior do pequeno. 

A respiração de ambos encontrava-se desregulada, Vegeta jogou-se sobre a cama. Em poucos segundos, o menor perdeu a consciência. O príncipe, em um ato de descaso, empurrou-o para fora da cama, fazendo-o ir de encontro ao chão gélido, onde permaneceu imóvel.  

-Um verme não possui o direito de dormir ao lado do príncipe dos Sayajins.-Murmurou com desprezo. Em poucos instantes, entregou-se ao sono. 


Notas Finais


Agradeço por ler até este ponto, voltarei em breve com mais conteúdo. Um abraço a todos. ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...