1. Spirit Fanfics >
  2. My little star(tordtom) (mattedd)(eddsworld) >
  3. Matt attack

História My little star(tordtom) (mattedd)(eddsworld) - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


-w- olá pessoas

Para decepção de vocês eu cheguei >:3

A fotinha eu peguei no twitter :)

Chega de papo, hora de botar os dedos para malhar

E lá vamos nós >:)

Capítulo 4 - Matt attack


Fanfic / Fanfiction My little star(tordtom) (mattedd)(eddsworld) - Capítulo 4 - Matt attack

8:36, terça-feira

Tord's P.O.V

Eu abro meus olhos lentamente acordando após ter alguns sonhos com o tommy, Posso dizer que nunca gostei tanto de dormir.

Ainda estava exausto da noite passada, foi tudo tão louco e rápido que era difícil de dizer se era real ou foi apenas um sonho.

Eu me sento na cama ainda sonolento, olho pro lado e vejo um narcisista, um viciado em coca e o amor da min--- tom, eu vejo o tom.

O edd é tão incrível que ele chega num ponto que consegue dormir formalmente. Não tinha nada de especial, ele estava dormindo como uma pessoa normal; Coberto, reto, e com os cabelos levemente bagunçados por se mexer a noite na cama. O edd pode ser introvertido e aparentar ser o mais normal do grupo, mas se pedissem para que eu provasse o contrário iria sem nenhum problema.

Já matt é totalmente o contrário, não sei se é porque ele é alto ou só é desorganizado e meio bobinho mesmo; porque ele dorme com algumas partes do corpo fora do lençol, ele fica numas posição que só Deus sabe explicar como ele consegue ficar assim. O que mais me incomoda é de que ele faz um terremoto na cama enquanto dorme e seu cabelo aparece impecável, sem nenhum fio fora do lugar. Se isso acontecesse comigo eu não precisaria ter de levantar meus "chifres" toda manhã.

Já o tom

Ah

Ele fica uma gracinha dormindo, ele cobre todo o corpo se encolhe feito uma bolinha e deixa apenas seu rosto fora do lençol para respirar. Seus cabelos levemente assanhados batiam em seu rosto, as vezes ele virava ou mudava a posição, porém sem sair de seu conforto nos lençóis. Nota: ele aparentemente dorme sem o travesseiro.

Adorável.

Simplesmente adorável.

Espere um minuto..que horas são?


CARALHO 8:40

Eu pulo da cama feito um foguete já voando para o banheiro, só que no processo eu acabo caindo por cima de edd e matt. Matt acorda atordoado e edd puto, ou eu sou muito irritante ou ele é muito esquentadinho.

-TORD CARALHO QUE ESTOURAR MEU FÍGADO PORRA?!

-meu cabelo! Meu sono da beleza! Como estarei tão deslumbrante mais tarde?!-choraminga matt.

-COMAM UMA TORRADA E AJEITEM A ROUPA QUE JÁ SÃO QUASE 9 HORAS

-COMO QUE A GENTE VAI PARA ESCOLA COM A RUA ENXARCADA E UMA TEMPESTADE LÁ FORA ANIMAL?!

Aí caiu a ficha.

Eu olho para a janela e estava se formando uma tempestade bem feia, os trovões e relâmpagos soavão altos estrondosos, pareciam que iam derrubar a vizinhança.

Em seguida eu me levanto e fecho as janelas, me viro com a maior cara de cu e encaro os dois.

-haha...Desculpe.

-eu vou cortar seus chifres fora!

-mimimi vOu CoRtAr sEuS cHifReS fOrA mimimi- falo com uma voz grotesca

Nessa hora edd puxa a gola da minha camisa já indicando que eu ia levar um tapa ou um Cascudo, eu tinha aceitado meu destino de apanhar assim que acordo mas matt interrompeu. 

-c-caras, calma, não há necessidade disso. Seria muito deselegante- diz ele entrelaçando seus braços entre o meu pescoço e o pescoço de edd. Nos dando aqueles abraços de lado.

Edd se acalma e desiste de me agredir.

-matt, obrigada por controlar seu namorado. Ele parece um animal as vezes.-falo provocando.

-de nada more, se o edd é um animal ele é o gato mais fofo que eu já vi!- fala matt carinhosamente fazendo edd corar.

-IH ALA, ADMITIU.

-admiti o que?

O matt as vezes pode ser meio bobinho. 

Ok, as vezes não, quase sempre.

Com edd já é o contrário, ele pega e saca tudo na hora, seu raciocínio é bom e rápido.

Não preciso nem dizer que ele estava vermelho feito uma cereja com as mãos no rosto.

-edd?! Você está bem? Está com febre???- diz matt segurando o rosto do moreno pelas bochechas e o levantando.

-e-eu estou bem matt..P-perto demais..

-oh! Me desculpe! Que deselegante da minha parte- ele se afasta.

-hm..~ malditos elfos do papai noel...~zzz-

Automaticamente nós três direcionamos nosso olhar ao pequeno princeso de olhos Negros, que dormia feito um bebê.

-o tim é sonâmbulo?-matt cochicha

-não, as vezes acontece das pessoas falarem enquanto dorm--

-shiuuuu, quero ver se meu nome aparece nisso ae.

Bem, infelizmente não, no geral os diálogos eram ele xingando o papai noel e seus elfos e ele falando de um tal de "dia das testemunhas de Jeová".

Heh, arrumei algum apelido.

Decido que vou acordá-lo, porque tenho certeza que quando ele acordar sozinho vai ter um mini-surto e isso pode trazer problemas.

-só não acorda ele pisando no meio do estômago beleza?- fala o moreno num tom arrogante.

-ai! Deixa de ser dramático, eu vou  acordá-lo gentilmente. Se pá até rola uns beijin- falo esperançoso.

-mais iludido que eu achando que vou ganhar uma piscina de coca, se bem que isso ainda é mais possível do que o tom te dar uns "beijinhos"- ele me olha sarcásticamente e eu bufo como resposta.

Eu coloco a mão no ombro de Thomas, tendo em conta que o mesmo estava virado para a direção oposta.

-tom, pssiu, acorda, tom~- eu digo baixinho enquanto dou leves empurradas nele.











































                   FLASHBACK

°•°•°•°•°•°•°•°•°•°↓•°•°•°•°•°•°•°•°•°•

-tom~ psiuu, acorda, tom!- o pequeno norueguês  dava leves empurrões no menor de olhos negros que dormia ao seu lado.

-hmmm~ tord..? O que foi?- diz ele meio sonolento

-acorda! Eu quero te mostrar algo

-mas...A gente brincou o dia todo, eu estou cansado, você me mostra amanhã.

O menor se vira cobrindo seu corpo com o lençol preparado para dormir novamente.

Mas o pequeno norueguês não desistiria tão fácil.

Ele pega o ursinho no qual Thomas não vivia sem, e sai correndo da cama rindo.

-Tord! Devolva!

O menor se levanta num pulo e começa a perseguir o de chifres, eles começam a correr e rodear todo o quarto. Até que tom alcança tord e fica no pé dele.

-devolva!

-nananinanão mocinho, não é assim que as coisas funcionam.

-tord se seus pais nos pegarem acordados uma hora dessas nós vamos estar muito encrencados! Devolva meu urso e vamos dormir.

-ok....mas antes deixa eu te mostrar o que eu queria mostrar!

-certo! Certo! Você me mostra e então nós vamos dormir, entendeu?!

Tord ri em resposta e devolve o ursinho para o menor, ele pega a pequenina Mão do mesmo e o guia até uma espécie de terraço que tinha em seu quarto.

Era uma pequena área, que só os levava a olha para frente, baixo ou cima.

Tord cobre os olhos de thomas e quando chegam no local ele retira as mãos do rosto do menor.

E lá se revelaram estrelas.

Várias estrelas.

Estrelas não, uma galáxia.

Era isso que eles enxergavam

Eram crianças

O céu azul claro foi tomado Pela noite, deixando seu relevo num azul tão escuro que quase se igualava ao preto.

O sol se pôs a dormir, então seus irmãos e seu esposo, vulgo lua, vinham iluminar em seu lugar.

Lua e as estrelas.

Era assim que eles enxergavam.

-tord..Isso é lindo...

-sabia que você iria gostar.- o de chifres sorri ruborisado.

-gostar?! Eu amei! É uma vista tão perfeita...-ele continua- as estrelas são frágeis, lindas e brilhantes. Elas ficam no céu iluminando o caminho das pessoas.

-ora tom...Você sabia que..

-?

O norueguês abraça tom por trás apoiando sua cabeça na nuca do menor, guiando o olhar do mesmo ao céu.

-entre todas essas estrelinhas, você é a estrelinha que mais brilha no céu.

-jura?! Que legal! Eu sou uma estrela!!!....M-mas..Eu não brilho..Não posso iluminar o caminho das pessoas que eu gostaria..

-Tom, compreenda, você é doce e puro demais para esse mundo. Você é a estrela que mais brilha no céu, de todas as galáxias você quem mais se destaca.......E.....saiba que só quando você aparece, só de eu ouvir sua voz meu caminho já se ilumina. Você é e sempre será, idependente de tudo que aconteça, a minha estrelinha.

Tom estava sem palavras, ele sempre ouvia as coisas mais puras vindo de tord, mas nessa ele realmente tinha se superado. Sem palavras ele fez tudo o que podia, se virou já abraçando o maior e afagando em seu peito.

-onhw tord...Isso foi...Tão...Arh não consigo dizer- ele faz uma parada e em seguida continua- eu vou te iluminar para sempre! E ninguém vai entrar no seu caminho!

Tord ri com cautela e coloca tom nas suas costas estilo cavalinho.

-já vimos demais por hoje, vamos dormir antes que a mamãe perceba que estamos acordados!

-hahaha! Corre tord! Eu posso escutar barulhos nas escadas! 

-crianças?- diz pat dando duas batidas na porta- eu estava escutando alguns passos daqui de cima, vocês estão bem?

-eitapegaeitapega- cochichava tord- s-sim mãe! É que o tom estava com medo de ir no banheiro sozinho!

-corre berg---- ei! Não estava não! Eu sou muito corajoso!

Patryck entra no quarto fechando a porta.

-bonito, os dois mocinhos brincam o dia todo e de madrugada ainda querem fazer a festa? 

Os dois se calaram.

Pat ri levemente e senta numa cadeira perto da cama.

-os dois, se deitem, eu vou contar uma história.

-yayyy- os dois garotos comemoram ao mesmo tempo e se deitam no mesmo instante.

-os pinguins azuis são a menor espécie de pinguim que existe, mas eles não são pinguins normais, são pinguins mágicos; pinguins fadas mais especificamente. Eles tem a magia de fazer você sorrir toda vez que ver um, e se você acordar bem cedinho e for no litoral da ilha deles, você poderá ver todos eles saindo para caçar em busca de comida para seus filhotes. E não importa quantos quilômetros eles nadam para longe da ilha, eles sempre sabem o caminho de volta para casa. Porque eles precisam de um ao outro para sobreviver.(autora-chan: peguei de um filme, muito bom namoral)

-tord! Você parece um pinguim azul! Sempre que você sai você volta para ficar comigo!

-é porque eu tenho que tomar conta se você, bobinho.

-hey!

Pat sorri docemente e se levanta, e assim que cruza a porta do quarto coloca sua cabeça lá dentro novamente e diz:

-vão dormir, amanhã vocês tem que acordar fortes e com energia para irmos ao parquinho-após sua fala ele se retira do quarto e fecha a porta.

-boa noite tord!

-boa noite tom.

Thomas se vira por uns instantes até que olha para o pequenino de chifres.

-ah! Quase esqueci!- ele beija a bochecha do norueguês com a seguida frase- eu te amo tord.

Tord cora quase instantaneamente, ele estava da cor do pijama vermelho de robôs que usava.

-e-eu também te amo, tom- ele beija a testa do menor.

Os dois pequeninos se abraçam e adormecem ali mesmo, juntinhos e confortáveis


.

.

.

.


.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Tempo atual 

No momento em que eu chamo ele e coloco a mão em seu ombro ele se vira deitando a cabeça sobre minha mão.

Eu pude ouvir as risadas abafadas de edd e matt assim que Thomas abraçou minha mão. Meu rosto automaticamente pegou uma coloração.

-deita com ele!~- edd sussugritou para me provocar.

Eu me deitei só de deboche, claro..Sem segundas intenções.......................................Heh.

Não demorou um segundo para o tom se aproximar e se aconchegar no meu peitoral.

Não vou mentir, estou adorando isso.

-tomme~ Zzz você é tão confortável~ zzz

Eu sinto uma leve ereção e começo a realmente ficar preocupado.

Espere..Quem é tomme?! 

Digo, eu chamo ele de tommy, a pronúncia é quase a mesma..Ou ele está sonhando comigo, ou eu sou iludido e gado.

Não tô gostando dessa história.

Edd P.O.V

Morrendo de rir

Se eu soubesse que eu ia ver uma pérola dessa nem com raiva eu tinha acordado.

A cara do tord tá muito hilária, ele passou de um "senpai me notou" para "eu nem namoro o menino e já sou corno, é isso mesmo?" KKKKKK ADORO.

O tom começa a abrir lentamente os olhinhos e se depara com um corno cof cof tord, deitado do lado dele.































































-AAAAAAAAAAAAAAAAAA CARALHO







-PUTA QUE PARIO KKKKKKKKKKKKK

O tom teve um susto tão grande que ele vôou do colchão e deu um socasso na barriga do tord, que eu não preciso nem falar que está morrendo agora.

Ele não disse nada, só tá tentando abafar a dor. 

-cacete! Desculpa! Não foi de propósito! Hannnn







Uns minutos depois..

Ok, eu tive que intervir, porque o tom estava prestes a ter um surto e o matt ia morrer de tanto rir.

Se não sou eu meus amigos estão perdidos.

Agora a gente tá na mesa da cozinha fazendo piadinhas, o tord teve que amarrar uma almofada na barriga. Falando sério mano, eu acho que se o tom permanecer no grupo eu não levanto um dedo para assusta-lo; sou nem louco.

-ai tord, vai querer comer o que?que tal uma almofadinha?- diz o ruivo 

Difícil de prestar atenção no que ele diz com esse rosto deslumbrante e esse cabelo que brilha mais que o sol..A pele lisa e bem tratada, e os seus olhos..Eu me perco nesses olhos cof cof voltando ao assunto, eu não deixei de rir claro.

O tom não estava rindo, ele já se desculpou umas 50 vezes em menos de 25 minutos.

É, eles definitivamente se amam, e não precisa nem de previsão dos simpsons para confirmar isso.

-me desculpa! Eu juro que eu não queria te machucar! Foi um acidente..Eu não sou acostumado com-----

-hey hey, tá tudo bem, Nem dói mais.

-dá outro soco então.

-edd caralho! Cala a boca embuste! Eu senti meus intistinos se revirarem.-ele cochicha, mas não significa que só eu tenha ouvido.

E por consequência o olhar preocupado de tom só aumenta.

-tu é tão feio que ele se assustou só porque te viu- eu dou um soquinho no ombro de tord.

E por incrível que pareça, nesse momento ele se exalta.

-que?! N-não! Eu acho ele fofo! Eu só me assustei porque----

Ele percebe o que disse e abaixa a cabeça, corado e sem jeito.

E tord discretamente o encara todo "bobo" 

-uiiii, shippo- interrompe o ruivo

-nessa casa só tem gay.

-tu é o primeiro.

-everybody is gay.

Depois de uma mini briguinha na qual tom não opinou.

Eu me levanto e vasculho as coisas da cozinha, Não tem bolinha de queijo e nem pão, tampouco bacon.

-matt, bora no mercado comigo?

-nessa chuva?-

-ela já se acalmou, vamos antes que ela volte.

Matt se levanta e coloca um casaco roxo pastel com tons azulados escrito "my rules, my world". Ele imediatamente levanta o capuz.

Quando estávamos perto de sair tord grita:

-só não comecem a se pegar no meio do mercado!

Eu bufo em resposta e logo saio fechando a porta.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Depois de um tempo caminhando enfim chegamos ao mercado.

O matt queria pegar aqueles carrinhos infânti's que tem um mini carrinho para a criança ou o bebê ficar dentro.

Então eu tive que explicar para ele que só iríamos comprar 3 coisas e que ele não caberia num carrinho desse nem se ele colocasse os joelhos na testa.

Nós fomos atrás do bacon na sessão de congelados, eu pego uns três pacotes e o matt me vêm com essa.

-nossa edd.. Todo esse bacon não EDDemais?

Eu rio baixinho e cutuco sua bochecha.

-bobo.

Quebra de tempo

Pegamos tudo(como se fosse muita coisa) só faltava as bolinhas de queijo.

Nós fomos no corredor de salgadinhos e só tinha um pacote.





...............Mas.............


...Não éramos os únicos que queriam...


A nossa frente estavam Eduardo e mark olhando para o mesmo produto.

Nós nos encaramos por um tempo...

Eu e matt sabíamos o que fazer........


......


......


-EDUARDOOO!

Ele avança sobre os salgadinhos e eu dou uma rasteira no mesmo, a coisa que tínhamos ao nosso favor é que o Chão estava molhado.

Então assim que o EduArDO escorregou as bolinhas de queijo saíram voando da mão dele, matt conseguiu agarrar porque ele tem a altura de um jogador de basquete.

Ele sai correndo e o mark o persegue feito o homem aranha, ele começa a jogar potes de vidro de geleia no matt, que para se salvar jogou as BQ(bolinha de queijo) no outro corredor.

Os potes de geleia começam a cair e eu pulo encima dele antes que o atinja.

-NA CARA NÃO.

-POUCA FALA MAIS AÇÃO.

Mark bota as mãos no nosso tesouro e vai correndo para o caixa, eu derrubo a estante de óleo no seu caminho fazendo passar reto e bater na parede. Mas em poucos segundos aparece o Eduardo, dos cafundó de judas, deslizando no óleo e pegando as bolinhas de queijo.

Eu e matt o perseguimos e começamos a jogar caixas de cereiais nele, em um ponto ele se irrita e derruba a estante de azeitonas encima do matt.

-MATTTT!!!!

-VÁ EDD, VÁ E VINGUE MEU LINDO E BELO ROSTO.

Eu assenti com a cabeça, subo num carrinho de supermercado aleatório e pego uma vassoura. Vou acelerando o carrinho usando a vassoura de Remo a batendo no chão e levantando a mesma várias vezes.subo numa rampa de cocas, já pegando uma e bebendo, que resulta em meu carrinho voando pela metade do mercado e aterrissando bem na frente do que se denomina "el número uno".

-acabou para você Eduardo! Dai-me as bolinhas!

-nunca!- diz ele pegando papel higiênico e me enrolando num piscar de olhos.

Ele derruba meu carrinho no meio de produtos de limpeza e lá eu fico preso.

Eu só vejo a silhueta dele chegando perto do caixa.

-NÃOOOOOOOOOO-grito em derrota, mas de repente uma luz.

Matt surge do nada e derruba a pilha de caixas de bombom no Eduardo e pega as bolinhas de queijo.

-indubitavelmente, mais ação e menos fala.

Ele vai até mim e me solta.

-edd?! Você está bem??

-eu que pergunto! Como saiu de baixo daquilo?!

-eu sou tão gracioso que nem a estante resistiu ao meu charme- ele balança os cabelos graciosamente.

Nós vamos até o caixa e pagamos tudo, por algum motivo a atendente nos olhava incrédula. Era só uns arranhões aqui e ali, e talvez alguma coisa pegando fogo, nada demais.









































Estávamos no caminho de volta para a casa de tord, obviamente cantando Vitória.

-DÁ PARA NOTAR PELO MEU ANDAR, MEU IRMÃO EU ADORO QUEIJO

-NÃO IMPORTA ONDE FOR, O QUE IMPORTA É SE FOR BOLINHA DE QUEIJO.

-AH

-AH

-AH

-AH

-COMER PRA VIVERRRRRRR

Começamos a rir e matt abriu as bolinhas de queijo.

-você quer?

-óbvio

Do nada ele pega meu pulso e me leva para um beco, ele confere se não tem ninguém vindo.

-matt mas que porr--

Ele coloca uma bolinha de queijo na boca e Me beija

Eu fico corado e sem reação, tanto que deixo a bolinha cair de meus lábios.

-m-me desculpe, eu não pude me controlar.

Eu o encarei por uns segundos, sem resposta.

Eu amei.

Não, adorei.

Quero sentir mais de seu sabor, Matteow

Eu lhe roubo um beijo calmo  e apaixonado, ele não hesita em retribuir.

Logo o mesmo coloca suas mãos em minha cintura e me puxa para mais perto, eu apoio me corpo no seu assim que entrelacei meus braços no seu pescoço.

Suas mãos vão descendo pelas minhas coxas e minha bunda, na qual ele dá uma leve apertada tirando um gemido baixo de mim.

-ah~ m-matt, n-não aqui..

-ok eddizinho!~ em casa então!

-matt!!- eu coro e abaixo a cabeça- seu bobo!

O que tom e tord estariam fazendo agora?

Eu: sEqSu

Take 2

Tom's P.O.V

Edd e matt acabaram de sair pra ir no mercado...Espero que não demorem..

Eu até consigo falar com edd e matt naturalmente..Mas tord me dá medo e segurança ao mesmo tempo.

Tipo, eu literalmente soquei a barriga do cara.

E se ele estava pagando de bonzinho na frente de edd e matt para quando eles saírem ele se vingar de mim?!

Sou interrompido de meus pensamentos quando percebo que tord está á meio metro de distância de mim e estava me encarando com aqueles olhos cinzas penetrantes.

Fico automaticamente desconfortável quando percebo sua inusitada presença e ele provavelmente percebeu isso, pois ele logo veio puxar assunto.

-hey tom

-d-diz...

-aqui tem só eu...E você..Hum, acho que nós poderíamos fazer algo- ele se aproxima e fica perigosamente perto de mim.

Eu abaixo a cabeça, o que foi um erro, pois isso de certa forma demonstra medo e insegurança.

-c-claro..Faz o que você quiser..

Ele me olha estranho 

Merda

Ele percebeu.

- por acaso está com medo de mim Thomas?

-.....

-ok, isso provavelmente foi um sim-ele coloca o indicador e o polegar entre os olhos, em seguida levanta a cabeça fixando seu olhar em mim- olha, acho que começamos com o pé esquerdo, deixe-me apresentar.

-sou Tord Larsson, me chame de Tord ou qualquer merda do tipo. Tenho 19 e posso dizer que quando bati os olhos em você senti um grande interesse na sua pessoa.

Meu rosto fica levemente ruborizado.

Interessado em mim..

-vamos lá! Sua vez

-a-ah, meu nome é Thomas ridgewell, me chame de tom, 16 anos e...Você é familiar...

-16 ANOS PORRAN? TU COM ESSA CARA DE NENÊ?!

Eu riu um pouco da situação e afirmo com a cabeça.

-todos dizem isso.

-chocado.
























































Passamos um tempo trocando ideia, sobre gostos, musicas, comida. Ele é uma pessoa interessante.

-hey Thomas.

-o que?

-a chuva parou, vamos brincar nas poças!~

-você tem quantos anos mesmo? 10?

-aaaaa, para de ser chato, vamo logo.

Ele agarra meu pulso e vai me leva para fora de casa.

 E então....



















TOM BE CONTINUEDD


Notas Finais


Esse cap teria ficado maior se meu teclado não travasse a cada 5 segundos :v

Tô achando esse cap só não pior que o anterior KSKKSSK

Será que eu faço lemon mano? (óbvio que sim)

Eu tenho aulinhax :c as 7:30 da manhã

Bem!o cap foi esse!obg por lerem!

(perdoem qualquer erro gramátical)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...