História My Lost Prince - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Blackpink, Got7
Personagens Jinyoung, Mark
Tags Got7, Jinmark, Mark Tuan, Markjin, Park Jinyoung
Visualizações 1
Palavras 1.755
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Investigando o paradeiro da família real


Fanfic / Fanfiction My Lost Prince - Capítulo 4 - Investigando o paradeiro da família real

Shindong estava sentado e de cabeça baixa na varanda da pensão. Quando Mark e Jinyoung chegaram, o rapaz logo se exaltou.

-Onde vocês estavam? Por que demoraram tanto???

Mark e Jinyoung se entreolharam. 

-O que aconteceu? -perguntou Tuan.

-Mudança de planos! Eu consegui uma pista de um nobre que conhece alguém que é diretamente ligado à família real, mas temos que ir atrás dele imediatamente, pois ele não vai ficar muito tempo na cidade! 

-E nós dois temos que ir também? -perguntou Jinyoung.

-Dessa vez eu vou precisar que vocês me ajudem! Caso contrário, nós não conseguiremos nos aproximar para tirar a informação dele! 

-E como iremos fazer isso? -perguntou Mark, já esperando mais um plano maluco de seu amigo. 

…………………………………………………………………………………………………

A expressão no rosto de Mark agora demonstrava total insatisfação. Porém, ele estava lindo com os lábios pintados de vermelho vivo e o rosto todo maquiado. Seu hanbok vermelho com adornos dourados era de deixar qualquer gisaeng com inveja. Sim, uma gisaeng. 

-Oh deuses! Você está lindo! Mais lindo que qualquer gisaeng com quem eu já tenha trabalhado na minha vida! - exclamou Mook Dae, a dona da pensão, que foi a responsável por transformar Mark numa linda mulher. 

Mark se olhou no espelho e sua expressão estava sem vida. Tudo culpa do Shindong, ele sussurrava enfurecido e planejava dar o troco assim que tivesse oportunidade. No entanto, sua expressão mudou totalmente quando uma linda gisaeng de pele branca como a neve vestindo um hanbok azul marinho entrou no quarto onde eles estavam. Jinyoung vinha acompanhado das empregadas da pensão que ainda retocavam sua maquiagem. 

-Eu nunca pensei que aquele mendigo pudesse se tornar ISSO! Você está linda! - falou Mook Dae, e largou Mark para ir observar Jinyoung mais de perto. 

Mark estava quieto. Ele observava Jinyoung e seus pensamentos estavam confusos. Jinyoung sorria encabulado por que tanto Mook Dae como as empregadas suspiravam por causa de sua beleza. Jinyoung realmente estava lindo disfarçado de gisaeng. 

-Ah eu gostaria de ter metade dessa beleza! -exclamou uma das empregadas. 

-Você não parece estar se sentindo desconfortável nessas roupas de mulher… - retrucou Mark. 

Jinyoung o encarou. 

-Por que eu deveria estar desconfortável? São só roupas… E além disso nós estamos disfarçados para uma missão! 

-Missão a minha bunda! Shindong vai me pagar por isso! -disse Mark enfurecido. 

- Por que está tão bravo? -perguntou Jinyoung.

Mark o encarou e depois saiu do quarto batendo os pés com força no chão. O rapaz estava se sentindo incomodado e não sabia o motivo. Ele estava bravo porque Shindong o fez se vestir de gisaeng, porém o que mais lhe incomodava não era isso, e sim o fato de que Jinyoung estava realmente deslumbrante naquelas roupas de gisaeng... E talvez ele quisesse beijá-lo ali mesmo? Mark não entendia o que estava sentindo. 

Quando apareceram na frente de Shindong, ele caiu na gargalhada. 

-HAHAHAHAHAHAHA VOCÊS ESTÃO LINDAS!

-Seu imbecil eu vou te matar! - Mark correu na direção de Shindong com os punhos prontos para lhe acertar, no entanto Jinyoung o impediu. 

- Por um momento achei que fossem mesmo garotas! Minha ideia foi brilhante, ninguém vai desconfiar que são homens! hahahahaha

-Eu vou matar ele, me solta! -exclamou o estrangeiro, tentando se desvencilhar dos braços de Jinyoung, que o segurava.

………………………………………………………………………………………………

Ali estavam eles. Elegantes. Shindong caminhava garboso acompanhado por duas gisaengs, uma de cada lado de seus braços. Elas sorriam e pareciam animadas com a sua companhia. Mark forçava um sorriso e dizia “vou te matar” entre os dentes, já Jinyoung, parecia se divertir com toda aquela encenação. Os três iam para uma festa na casa de um nobre chamado Kim Tae Soo, e lá eles iriam em busca daquele que realmente importava: Moon Goo An. Um homem que veio das terras de Ming e conhecia a família real. 

-Vocês se lembram de todo o plano, certo? Enquanto eu estiver me enturmando, vocês se aproximam de Moon Go An e lhe oferecem uma bebida. Tentem deixar ele bastante bêbado e façam muitas perguntas, mas tentem não parecer suspeitos demais! - ordenou Shindong.

-Sim, nós entendemos! Mas e se ele quiser “fazer” alguma coisa com a gente? - perguntou Mark, preocupado.

-Sei lá… Levem ele pra um quartinho e amarrem ele! Vocês estão em vantagem, podem ameaçá-lo e arrancar informações dele! - disse Shindong.

Jinyoung e Mark se entreolharam espantados com a frieza de Shindong.

-Tudo bem… - respondeu Mark. 

A festa estava cheia e barulhenta. Havia música, muita bebida e outras gisaengs também acompanhavam alguns homens. Ouviam-se gargalhadas e aplausos. Shindong cumprimentou seus conhecidos e foi se intrometendo nas conversas. Jinyoung e Mark se aproximaram de seu alvo e começaram a seduzi-lo. Moon Go An não desconfiava de nada e apenas sorria como um idiota admirando a beleza das gisaengs. “Elas” ofereceram bebidas e Go An aceitou de bom grado.

Tudo parecia correr bem até que Moon Go An começou a se mostrar mais interessado na gisaeng de hanbok azul. Mark estava sendo deixado de lado, e outro homem se aproximou dele. Enquanto a gisaeng de hanbok vermelho era levada para longe, a gisaeng de hanbok azul sofria as invertidas de Moon Go An bêbado. Jinyoung não tirava os olhos de Mark, que estava à metros de distância, sendo cortejado por um velho de bigodes esquisitos.

-O que foi? Está preocupada com a sua amiga? Ela vai ficar bem! - falou Go An com uma voz arrastada ao perceber que a Gisaeng não tirava os olhos de sua amiga.

Go An acariciou as coxas de Jinyoung, e ele já estava ficando assustado, parecia que tudo aquilo estava saindo fora de controle. 

-Vamos para o quarto? -perguntou Go An, tentando levantar a roupa da Gisaeng.

Jinyoung pensou que se ele fosse contra atacar deveria fazer isso num lugar reservado. Mesmo que ele estivesse sozinho não seria difícil nocautear um velho bêbado. 

-Sim, claro… - respondeu Jinyoung, sorrindo falsamente. 

Os dois se levantaram e se afastaram da festa. Foram para um quartinho nos fundos. Go An agarrava Jinyoung pela cintura.

-Antes de começarmos… Queria saber se é verdade o que dizem sobre você… - disse a gisaeng de hanbok azul.

-Ah é? E o que dizem sobre mim? -perguntou Go An.

-Que você é amigo íntimo da família real… A verdadeira família real… Não os traidores que estão ocupando o trono atualmente… 

-Ah isso é verdade! Eu conheço a verdadeira família real! Inclusive já falei com a mãe do falecido rei!

-E onde eles estão atualmente? -perguntou a gisaeng, tentando arrancar a informação que precisava. 

-Ah isso eu não posso dizer! É assunto sigiloso! - Go An, mesmo bêbado, parecia fiel aos seus princípios.

-Por favor, estou curiosa! Diga! - Jinyoung fez beicinho.

-Eu não sei, mas conheço alguém que sabe… o nome dele é Hyuk Soo, eu não deveria dizer isso mas… Ele é um contrabandista famoso da região, que também trabalha como espião da família real… Sempre está de olho naqueles que querem se aliar para derrubar os conspiradores que usurparam o trono… 

-E onde ele está? Onde está esse Hyuk Soo? 

-Hum… Ele vive nas montanhas do leste atualmente… 

Jinyoung escutou tudo com atenção e memorizou o nome que lhe foi dito. Go An continuava tentando agarrá-lo, então o rapaz não teve outra opção senão nocauteá-lo com um soco na cara. 

Mark estava preocupado. Jinyoung estava demorando demais. Será que Go An havia feito algo com ele? Então resolveu ir atrás do mais novo. No entanto, o velho de bigodes esquisitos não queria deixá-lo em paz. Então Mark teve que inventar uma desculpa, que precisava se “aliviar”.

O estrangeiro procurou Jinyoung em alguns quartos até que finalmente o encontrou.

-Você matou ele? - perguntou Mark, ao ver Go An caído inconsciente no chão. 

-Não, ele ainda está respirando, eu chequei… -respondeu o rapaz. - O que está fazendo aqui?

-Eu estava preocupado ora! Você estava demorando demais! 

Os dois se encararam e ambos pareciam tímidos ao se verem nas roupas de gisaeng.

De repente, ouviram uma voz.

-Merda! É ele! -exclamou Mark, assustado.

-Ele quem?

-O velho bigodudo! Aquele que estava comigo! 

-E agora? - perguntou Jinyoung, se desesperando.

-Vamos nos esconder! Rápido, entra no armário! -ordenou Mark, e Jinyoung olhou para Go An caído no chão.

-E ele?

-Vão achar que ele caiu no sono de tão bêbado! Vem! - Mark puxou Jinyoung pelo pulso e os dois entraram no armário.

Mark fez um sinal para Jinyoung se manter em silêncio.

-Querida! Querida onde está você? - o velho abriu a porta do quarto e viu Go An caído no chão, no entanto, apenas disse para si mesmo “ela não está aqui” e foi embora. Os rapazes ouviram a porta do quarto se fechar.

-Você poderia ter dado um soco nele como eu fiz, por que estamos nos escondendo? -perguntou Jinyoung.

-Eu só agi por impulso…

O armário era estreito demais e os dois estavam quase colados um no outro. Mark estava pressionando Jinyoung contra a parede. Seus rostos estavam tão próximos que podiam sentir a respiração um do outro. Os dois se olharam nos olhos. 

-Ele te tocou? - perguntou Mark. - Eu vi ele te tocando…

Mesmo estando escuro, era perceptível que a expressão de Tuan estava cheia de desejo. Jinyoung engoliu em seco, seu coração já estava há mil. 

-Eu… -Jinyoung estava nervoso demais para responder, enquanto Mark continuava olhando para ele com um olhar cheio de luxúria. 

Mark tocou uma das coxas de Jinyoung, fazendo-o estremecer. Mesmo por cima da roupa, o mais novo conseguia sentir o calor de sua mão. Até que o estrangeiro resolveu ser mais ousado e foi levantando o hanbok de Jinyoung lentamente. 

Jinyoung não estava aguentando as provocações. À medida que Mark subia a mão por baixo de sua roupa, ele ficava mais excitado. Sua respiração estava descompassada e lá embaixo já estava duro. 

-Mark! Jinyoung! Vocês estão aqui? -uma voz familiar ressoou, era Shindong.

Jinyoung afastou Mark bruscamente e saiu do armário. Tuan também saiu logo em seguida. Os dois fingiram que nada aconteceu. 

-O que vocês estavam fazendo dentro do armário? Deixa pra lá, vamos embora! Já estão desconfiando de nós lá fora! Vamos! -disse Shindong preocupado. 

Os três saíram da festa sem maiores incidentes. Jinyoung contou o que havia descoberto e Shindong pareceu decepcionado, pois ele mesmo já sabia da existência de Hyuk Soo.

-Então o que fizemos acabou sendo inútil? -perguntou Mark.

-Não totalmente… Agora sabemos que Hyuk Soo vive nas montanhas do leste… -disse Shingdong, pensativo. -Precisamos ir até lá! 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...