História My Love - Imagine Luhan. - Capítulo 44


Escrita por:

Postado
Categorias EXO, Huang Zitao "Z.Tao", HyunA, Kris Wu, Lu Han
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Huang Zitao "Z.Tao", HyunA, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Visualizações 142
Palavras 2.989
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, LGBT, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 44 - 43


Fanfic / Fanfiction My Love - Imagine Luhan. - Capítulo 44 - 43

Enquanto a gente observava a lua, escutei campainha tocar ecoando pela casa silenciosa.

Lu: fique aqui, irei ver quem é.

Ela assentiu.

S/n: Não demore!

Lu: Não vou.- roubei um selinho.

Sai correndo nas escadas até a porta, e ao abrir me deparei com o Kasper em frente a minha porta extremamente bêbado.

Lu: Ah qual é?? Você bebeu ??

Kasper: MAGINA, FIQUEI BÊBADO DE CONHAQUE...- Ele olhou pro lado.- pera...isso também é bebida alcoólica.

Lu: bêbado faz cada burrice. Entra!

Dei espaço e ele entrou se jogando no sofá e vi a S/n descendo a escada e meu deus, que garota maravilhosa.

S/n: Ouvi o grito dele do quarto.

Lu: Está bêbado...- ele vomitou no chão.- Ainda por cima vomita no chão.

Ela riu e me afastou do Kasper se aproximando do mesmo.

S/n: Por que bebeu??

Kasper: oppa...

Revirei os olhos.

S/n: Por que bebeu, OPPA?

Kasper: A garota de cabelos preto...

S/n: O que a Hyuna fez?

Kasper: brigou comigo.- ele sorriu e logo fez cara de choro.

S/n: Por que?

Kasper: Por que.... Aí, nem eu sei.- ele ri.

∆•S/n on•∆

Me afastei do mesmo e fui até o Luhan e pedi para que ele ligasse para a Hyuna. Nunca tinha visto o Kasper bêbado, pelo menos não desse jeito. As outras vezes que ele ficou bêbado comigo ele estava consciente do que estava fazendo.

Olhei para ele que se encontra jogado de qualquer jeito no sofá, com os olhos fechados como se estivesse dormindo porém eu sei que não, e com o boné na cabeça.

Kasper: S/n?...

S/n: eu.

Kasper: Lembra do nosso beijo?

Meus olhos arregalaram e fui até ele rapidamente.

S/n: Kasper vai dor....

Lu: Eu ouvi, não precisa ficar desse jeito.- Luhan volta com o celular na mão.

Nunca desejei tanto bater no Kasper como nesse exato momento. Só espera ele voltar a ficar sóbrio que ele me pagaria.

Lu: Ela quer falar com você.

Ele me deu seu celular e me afastei de ambos, indo até a cozinha para ter privacidade e falar com a Hyuna.

∆°•Chamada on•°∆

S/n: Diga! O que aconteceu??

Hyuna: Como o Kasper está?

Percebi em seu tom de voz preocupação e barulho de carros.

S/n: Você está dirigindo?

Hyuna: Não, meu carro está na oficina. Mas isso não importa, quero saber do Kasper. Como ele está?

Fui até a porta da cozinha o olhei para o mesmo.

S/n: Hum, completamente bêbado, jogado no sofá, e ainda vomitou no chão. Ah sim! Você vai limpar isso.

Hyuna: Sem problemas!

S/n: Estou brincando, eu limpo. Mas o que aconteceu entre vocês dois?

Hyuna: Lembra da minha prima, Mee?

S/n: Sim, mas o que ela tem a ver com isso?

Hyuna: Ela me chamou para sair antes do Kasper, mas com receio de negar pro mesmo falei que ia passar a noite em casa já que estava cansada mas o que eu não esperava, foi que ele também estava no mesmo shopping. Agora eu me odeio por não conseguir dizer não para as pessoas.

S/n: Ei! Não se odeie por isso. É apenas um desentendimento que pode ser resolvido na conversa.

Hyuna: Assim espero. Ele ficou muito nervoso, antes de entrar no carro e dar partida sem deixar eu me explicar.

S/n: Mas não faz isso novamente. Mesmo que você tenha esse problema de não conseguir dizer não para as pessoas, conta a verdade para meu bolinho.

Hyuna: Seu bolinho?? Então o Luhan é meu gotoso.

Percebi que ela ficou com ciúmes. Eu poderia até rir, mas ao ouvir ela chamar meu homem de gostoso fez o ciúmes tomar conta do meu corpo.

S/n: Ele é MEU gostoso! O seu gostoso é o Kasper, euem!

Percebi que ela riu.

Hyuna: Só você para me fazer rir nessas horas. Ei, abre a porta estou em frente a casa da sua vizinha.

S/n: Okay.

∆•Chamada off•∆

Desliguei a chamada e fui até a porta e o Luhan me acompanhou com o olhar. Abri a porta e não demorou para a Hyuna entrar e deixar sua bolsa cair no chão e correr até o Kasper.

Sem querer atrapalhar a conversa deles, eu pedi para que o Luhan levasse eles até o escritório para que eu limpasse o vômito do senhor Kasper. Enquanto eu fazia isso, percebi o Luhan voltar para sala, com suas mãos dentro do bolso da sua calça e me encara.

S/n: Pode falar! Eu sei que você está incomodado sobre o que Kasper disse.- falei passando o último pano no chão.

Lu: Não quero falar sobre coisas do passado que são desagradáveis para mim.- disse sério.

S/n: Bê, não fique nervoso comigo! Aquilo foi um erro cometido que não irá voltar acontecer, okay? Essa boquinha aqui já tem dono, e esse dono é você.

Joguei um beijo no ar e ele mordeu seu lábio contendo o riso.

Lu: Não consigo ficar bravo com você.

S/n: Eu sei que não.- pisquei pra ele.

Lu: Se não fosse por isso..- ele aponta para o pano.- Eu estaria atacando seus lábios vermelhinhos agora.

Ameacei ir até o mesmo que se afastou rapidamente, fazendo eu rir.

S/n: Vem cá, deixa eu sujar você.

Lu: Sai de perto de mim.

Ri novamente antes de ir até o lixo jogando o pano junto com a luva que eu estava usando, e lavei minha mão umas mil vezes mesmo sabendo que usei luvas e voltei para sala onde vi o Luhan mexer em seu celular.

S/n: Eles ainda estão conversando?

Ele concordou com a cabeça e sentei em seu lado, olhando para o seu celular e o mesmo vasculhava seu Instagram.

Enquanto eu observava ele mexer em seu Instagram, percebi que muitas garotas seguia ele. Não tirava a razão delas, aliás ele é muito bonito, ou melhor, perfeito. Mas odiava em pensar nessas garotas seguindo ele.

S/n: Tenho um namorado muito popular entre as garotas, isso não é bom!

Lu: Não? - ele olhou pra mim.

S/n: Ainda pergunta? - ele ri.- Que eu não precise comprar uma arma futuramente.

Lu: Já disse que você é muito ciumenta??

S/n: Tenho que cuidar do que é meu.

Ele segura meu queixo depositando um selinho em meus lábios.

Lu: Como você mesmo disse, eu sou seu então não há por que ter ciúmes dessas garotas.

S/n: Mas mesmo assim irei comprar uma arma por segurança.

Ele riu jogando a cabeça para trás. A risada dele me aconchegava, mas dessa vez senti uma pontada no peito.

Quando eu voltarei a ouvir essa risada?

Hyuna: Bom, a gente já vai indo.

Olhei para a Hyuna com o braço do Kasper em seu ombro como apoio.

S/n: Se resolveram??

Hyuna: Acho que sim, ele ainda não está sóbrio então não tenho tanta certeza.

Concordei com a cabeça e o Luhan se levantou indo até ela e pegando o Kasper.

Lu: Eu levo vocês.

Hyuna: Não precisa!

S/n: Hyuna sua peste do inferno, você vai deixar meu gotoso levar vocês.

Ela riu junto com o Luhan.

Hyuna: Okay sua tarada.

Lu: Eu já volto minha gotosa.

Ele piscou pra mim, entrando na brincadeira e sumiu da minha vista e fechando a porta. E não demorou para eu escutar o barulho do seu carro.

Dou um suspiro e olho envolta da casa.

S/n: O que vou fazer?

(...)

Depois de ler cinco capítulos do livro, percebi a porta principal se abrir e sabia que o Luhan havia chegado.

Continuei a ler até ele aparecer no quarto, jogando a chave juntamente com seu celular e a carteira em cima criado mudo e deitar na cama colocando sua cabeça em minha barriga.

S/n: Quer dormir? - falei fechando o livro colocando em um canto e ele confirmou com a cabeça.- Vem cá!

Abri meus braços, e o mesmo apagou a luz deitando em meu lado enviando seu rosto na curva do meu pescoço.

Lu: Boa noite minha gotosa.

Sorri e beijei sua testa.

S/n: Boa noite meu gotoso.

(...)

Quando acordei, já é 03:28 da madrugada e meu celular vibrava no criado mudo.

Olhei para o Luhan que dormia em meu lado, e deixei um sorriso escapar do meus lábios. Peguei meu celular e atendi.

∆•Chamada on•∆

S/n: Alô?

???: Filha, sou eu. Preciso falar com você sobre a Sook.

Me sentei na cama preocupada.

S/n: Aconteceu alguma coisa com a minha pequena?

Mãe: Não...bom, mais ou menos. Ela está com resfriado forte e resolvi trazer ela para o hospital. O pai de vocês está aqui com ela, e eu estou trabalhando.- como sempre.- E amanhã a tarde ele tem algumas coisas para resolver, você poderia ficar com ela de manhã?

S/n: Posso, mas o que você vai fazer?

Na verdade, eu quero muito ajudar minha irmã mas amanhã é o "último" dia dele aqui e queria aproveitar o máximo. Mas ela é a Sook, minha pequena e não vou deixá-la na mão.

Ela disse que ficaria até às 08:00 horas da manhã atendendo, e depois iria para casa tomar banho e ficar com a Sook a tarde.

Mãe: Você vai avisar o Lay?

S/n: Não sei, ele gosta tanto dela que é capaz de pedir o melhor quarto do hospital só por causa do resfriado.- escutei ela rir no outro lado da linha.- Mas eu fico com ela.

Mãe: Okay, obrigado! Mas agora preciso voltar pro meu trabalho.

Apenas concordei e me despedi desligando o celular e colocando no criado mudo.

As palavras " Pai de vocês" se passará em minha cabeça me deixando pensativa. A nossa relação é péssima. Mesmo eu e o Lay decidir que tentaríamos se dar bem com ele eu mal falava com ele, imagino que seja assim com o Lay também.

Lay. Agora pensava se deveria contar ou não. Ele é capaz de pedir o melhor quarto para ela, só por conta do seu resfriado e não precisa disso quando chegasse lá. Aliás é apenas um resfriado, e ela ficaria boa logo.

Eu me despertei do meus pensamentos quando a mão do Luhan tocou a minha por cima dos lençóis.

Lu: O que foi ? Por que está acordada?

S/n: Amanhã eu lhe conto.- não queria preocupar ele.

Lu: Tem certeza?

S/n: Sim, agora volte a dormir.

Deitei em seu lado, e não demorou para ele cair no sono novamente.

(...)

∆•Luhan on•∆

Acordei com a S/n se mexendo em cima de mim. Olhei para seu rosto e seus olhos ainda estão fechados, e seu braço estava na região do meu peito e sua perna estava no meio das minhas, e seus cabelos espalhados pelo travesseiro a tornando sexy. Caralho. Eu mal acordo e já estou excitado.

Passei a mão pelo seu cabelo, afastando do seu rosto para mim ver melhor sua face. Depositei um selinho em seu lábio fazendo ela se mexer e mordi meu lábio quando sua perna tocou meu membro. Nesse exato momento eu queria fazê-la minha. Porra, como essa garota me excita.

S/n: Bom dia gotoso.

Me despertei dos meus pensamentos quando ouvi sua voz doce, e olhei para a mesma e cariciei seu rosto.

Lu: Bom dia minha gotosa.

Ela sorriu, e que sorriso. Sem esperar nenhum segundo roubei seus lábios para mim....quer dizer, eu tentei antes dela me parar com seu dedo indicador em meus lábios.

S/n: Eu quero muito atacar essa boquinha, mas só depois de lavar a minha.

Pronto. O jeito que ela falou a palavra boquinha já foi o suficiente para mim sentir meu membro latejar.

Lu: Só um?!

Enviei meus dedos em seu cabelo encarando seus lábios vermelhos pronta para beijá-la mas a mesma se afastou um pouco de mim.

S/n: Eu deixo você me beijar o quanto quiser, mas só depois que eu entrar naquele banheiro.

Lu: Nunca odiei tanto um banheiro como agora.

Ela sorriu e seu olhar parou em meu colo e arregalou seus olhos quando viu meu membro, que está apertado dentro da calça.

S/n: Mas já? - ela olhou para meu rosto.

Lu: O que você quer que eu faça? Tem uma gostosa em meu lado, que antes estava dormindo em cima do meu corpo com esse corpinho extremamente sexy.

Percebi ela morder o lábio e se aproximar da minha boca, e dessa vez fui eu que parei ela.

S/n: Ah qual é?!- faz biquinho tirando um sorriso do meu rosto.

Lu: Como você mesmo disse minutos atrás, só depois de usar o banheiro.

S/n: Apenas ignore o que eu disse.

Ela se aproxima de mim novamente mas parou quando eu falei do banheiro e se levantou nervosa da cama, fechando a porta com uma certa força.

Lu: Amor, ainda preciso da porta viu?! - falei brincando antes de levantar e abrir a porta, deparando com ela parada em frente a pia olhando para mim pelo espelho.

Fiquei atrás dela, colocando a mão em sua cintura coberta com uma pano de seda. Passei meu dedo indicador em seu pescoço afastando o cabelo daquela região e beijei ali e depois em seu ombro.

Lu: Você não estava com minha blusa?

S/n: Sim, mas troquei pelo pijama.

Lu: Por que?

S/n: Eu vou contar, mas se você rir eu quebro sua cara.

Sorri da ameaça dela, e olhei para a mesma através do espelho.

Lu: Diga.

S/n: Eu queria sentir o calor do seu corpo no meu, mas sua blusa não ajudava então eu troquei.

Como ela poderia achar que eu iria rir disso?? Senti meu membro latejar novamente.

Quando abri a boca para dizer uma coisa, meu celular começou a tocar fazendo a baixinha dar um leve pulinho. A minha vontade era de quebrar meu celular por fazer eu me afastar da minha pequena mas mesmo assim me afastei e fui ver quem era a maldita pessoa que já me irritava logo de manhã.

Lu: Alô.

Deixei meu tom de raiva ser percebido, mas logo arregalei meus olhos a perceber que era minha mãe. Okay. Eu tinha acabado de xingar minha mãe mentalmente, mas não era minha intenção. Pensei que seria outra pessoa.

Mas aquela ligação me lembrou que eu iria viajar amanhã, apertando meu coração quando vi a S/n no banheiro molhando seu rosto. Quando perguntei por que minha mãe me liga a essas horas ela reconheceu a palavra mãe, fazendo seu corpo ficar tenso.

Meu deus, como queria levar ela comigo mas sabia que ela irá recusar como já fez antes.

Enquanto falava com minha mãe no celular, acompanhei ela com o olhar e vi ela pegando sua roupa antes de entrar novamente no banheiro. Ela iria tomar banho. Nesse momento eu não me encontrava mais excitado, não com a voz da minha mãe em meu ouvido.

Mãe: Filho, o que ouve? Você parece desanimado. Não quer voltar para China?

Dou um suspiro.

Lu: Mãe, não estou voltando para China só irei ficar aí até meu pai ficar melhor.

Mãe: Mas você não está contente de me ver?

Lu: Claro que estou, quero ver você como meus amigos junto com meu pai. Mas não queria deixar a S/n aqui, eu já falei isso.

Mãe: Filho, ela não quer vir apenas vem para cá sem ela.

Ela fala como se fosse fácil deixar minha pequena aqui.

Lu: Como está a condição do meu pai? - mudei de assunto.

Mãe: Melhor, mas ainda precisa ficar em repouso no quarto.

Por um lado fiquei feliz por saber que ele está melhor, o que fazeria eu voltar mais rápido. Mas fiquei triste por saber que ele tinha que ficar na cama.

Continuei a falar com ela, até a mesma resolver desligar por que tinha visita na casa. Quando joguei o celular na cama a porta do banheiro se abriu, e os olhos vermelhos da S/n julgava que ela tinha chorado por debaixo do chuveiro.

Lu: Você chorou?

Me aproximei dela, segurando seu rosto e a mesma balançou a cabeça negando sem olhar para mim. Segurei seu queixo fazendo a mesma olhar para mim e seu rosto mudou para quem está prestes a chorar.

Droga!

Abracei ela forte e percebi que ela começou a chorar. Passei a mão em seu cabelo e começo a falar palavras doces em seu ouvido na tentativa de acalmar ela e a mesma parou de chorar mas não me soltava em nenhum momento.

S/n: O que sua mãe queria?- diz com uma voz abatida.

Lu: Acredite, você não vai querer saber.

Ela afundou seu rosto na região do meu pescoço sentindo meu cheiro enquanto mexia em seu cabelo.

S/n: Vou sentir falta do seu cheiro.

Lu: Eu também vou sentir falta do seu cheiro doce.- me afastei e dou um selinho nela.

S/n: Agora preciso ir...

Lu: Ir pra onde?

S/n: Ficar com a Sook no hospital.

Lu: Ela está bem? - ela assentiu.- Quer que eu leve você?

S/n: Se você puder.

Lu: Só deixa eu usar o banheiro.

Ela assentiu novamente, e fui no banheiro me arrumar. Enquanto lavava meu rosto a S/n apareceu na porta do banheiro.

S/n: Eu vou estar mudando minhas coisas para casa da Hyuna hoje.

Desliguei a torneira e olhei para ela.

Lu: Por que você não fica aqui?

Talvez mudar pra lá não vai ser uma boa. Não quando o Kasper estiver com a Hyuna lá mostrando afeto.

S/n: Não me sinto bem ficando aqui sem você. Todos os cômodos me lembra de você, e irei ficar mais triste quando chegar do aeroporto.

Lu: Ah sim...- apertei minha mão na pia só de pensar nela chorando sem eu estar em seu lado. Mesmo que eu pedisse para ela não chorar, eu sei que ela vai.- Mas você vai dormir comigo hoje né?

S/n: sim, eu vou.

Segurei sua mão puxando ela para mais perto de mim, e entrelacei nossa mão.

Lu: Depois que eu chegar na China irei ligar para você, okay? Só não chore por eu estar longe por favor...pode fazer isso por mim?

S/n: Acho que sim...

Abracei a mesma.

Lu: Eu te amo, e voltarei o mais rápido possível para você.


Notas Finais


É isso meus amores, boa noite! 🙋🏻‍♀️💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...